Revista Crescendo Juntos [Edição Especial]

Download Revista Crescendo Juntos [Edição Especial]

Post on 23-Jul-2016

216 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

Revista Crescendo Juntos [Edio Especial]

TRANSCRIPT

  • Crescendo Juntos2

    Uma publicao do Setor de Comunicao do Centro Educacional da Fundao Salvador Arena Tiragem: 5.500 exemplares

    COLABORADORES DA EDIO ESPECIAL

    Redao:Erika Brassel OrellanaEverton Martins de SousaFellipe SenaGiovanna Galindo Karina Motoda Thais de Godoy Rabelo

    EXPEDIENTEProjeto Grfico: Comunicao - CEFSADiagramao: Wendel OliveiraVerso on-line: Fernanda HyodoFotos: Arquivos do CEFSARedao e Reviso: Srgio MartinsResponsveis: Luiz Henrique Pion Vieira e Helena Cristina

    CENTRO EDUCACIONAL DA FUNDAO SALVADOR ARENAEstrada dos Alvarengas, 4.001 - Bairro Alvarenga CEP 09850-550 - So Bernardo do Campo - SP Tel.: (11) 4359-6565 - Fax: (11) 4359-6577www.cefsa.org.br | www.fundacaosalvadorarena.org.br crescendojuntos@cefsa.edu.br

    O ano de 2015 um ano de grande importncia para todos aqueles que, de alguma forma, fazem parte da Fundao Salvador Arena e da Termomecanica So Paulo S.A. Neste ano, celebramos o centenrio de nascimento do engenheiro Salvador Arena, reconhecido empresrio e humanitrio que no mediu esforos para transformar nossa sociedade e auxiliar os mais necessitados.Em comemorao a esta data to importante, nesta edio especial da Crescendo Juntos voc poder conhecer um pouco mais da histria de Salvador Arena, suas realizaes e algumas curiosidades da sua vida pessoal e profissional. Esperamos que a histria de nosso patrono possa inspir-lo nas suas aes cotidianas.

    Uma tima leitura!

    EDITORIALColaborao: Luiz Henrique Pion Vieira

  • Crescendo Juntos 3

    DICAS CULTURAIS

    Centro de Documentao, Memria e Referncia - CDMREndereo: Estrada dos Alvarengas, 4001, Bairro Alvarenga, So Bernardo do Campo SP

    O acervo do CDMR constitudo por documentos textuais, iconogrficos, audiovisuais e objetos tridimensionais gerados pelas diversas unidades da Fundao Salvador Arena e tambm por documentos pessoais de seu fundador, o engenheiro Salvador Arena.Visitas internas (alunos e professores): com agendamento do professor e/ou da coordenao.Horrios: de segunda a sexta-feira, das 7h s 11h e das 13h s 17h.Visitas externas: somente com agendamento, por meio do e-mail faleconosco@cefsa.edu.br

    Parque Salvador Arena Endereo: Av. Caminho do Mar, 2980, Rudge Ramos, So Bernardo do Campo SP

    O parque, que leva o nome do nosso fundador, um dos espaos abertos mais visitados da cidade, utilizado principalmente para lazer e prtica de esportes. Possui pista de caminhada, lago com chafariz e cachoeira artificial, playground, um teatro de arena para 420 pessoas e o maior aqurio aberto de gua doce do pas. Diversas atraes fazem parte do calendrio de eventos do parque, como shows, exposies e atividades esportivas, alm de um painel criado pelo artista Adlio Sarro, com imagens de Salvador Arena e da Termomecanica. Horrio de funcionamento: de segunda a domingo, das 9h s 21h.Para mais informaes: 4368-1246.

    Salvador ArenaGnero: Livro BiogrficoAutora: Francisca Stella Fag Alves

    O criador da Fundao responsvel por instituir o CEFSA no foi apenas uma pessoa idealista que se preocupava com os rumos da educao brasileira. Salvador Arena foi, antes de mais nada, um admirvel empreendedor, um homem simples, inteligente e autntico, que se formou engenheiro, iniciou sua carreira autnoma com pouco dinheiro, evoluiu custa de muito trabalho e dedicao, construiu uma das maiores empresas brasileiras no seu ramo e, acima de tudo, destacou-se por sua generosidade e altrusmo. Um livro bem redigido e repleto de fotos, constituindo-se num retrato fiel da trajetria de nosso patrono.

    Termomecanica 70 AnosGnero: Documentrio fotogrfico Autor: Araqum Alcntara e der Chiodetto

    Cada vez mais as empresas de grande porte esforam-se por apresentar a seus colaboradores, parceiros e clientes um retrospecto de sua histria, filosofia, misso, enfim, um perfil de sua presena no mercado e de sua cultura. A Termomecanica, uma das maiores empresas brasileiras em seu segmento de atuao, no poderia ficar alheia a essa tendncia. E o livro Termomecanica 70 Anos, produzido para celebrar as sete dcadas de existncia dessa pujante companhia, atende exatamente a esse propsito, apresentando ao leitor os aspectos mais relevantes de sua jornada histrica, avanos e conquistas. Para aqueles que apreciam o desenvolvimento e o sucesso de uma empresa que, alm de se consolidar como lder em seu ramo, ainda participa dos trabalhos sociais de sua mantenedora, uma leitura obrigatria.

    LOCAL

    LOCAL

    LIVRO

    LIVRO

  • Crescendo Juntos4

  • Crescendo Juntos 5

    Falar sobre o engenheiro Salvador Arena sempre uma grande emoo. So tantas histrias, caminhos e conquistas durante toda sua vida! Para todos ns, membros do Conselho Curador, foram anos e anos de aprendizado, ao lado de um dos maiores empresrios e humanitrios que o nosso pas j teve. Um homem que, alm de ensinamentos profissionais, nos ensinou a verda-deira forma de praticar o altrusmo e o amor ao prximo.

    Durante toda a sua vida, Salvador Arena dedicou suas ideias, seus pensa-mentos e suas atitudes a melhorar a qualidade de vida das pessoas a seu redor, sem distino de gnero, cor ou nacionalidade. Seu trabalho reco-nhecido por todos que tiveram contato direto ou indireto com os projetos sociais idealizados por ele. So muitas homenagens, palavras de carinho e de gratido que temos recebido desde seu falecimento. Palavras, essas, que nos inspiram para continuar com um legado extraordinrio e de grande im-portncia para a sociedade.

    Comemoramos o seu centenrio com a certeza de ter continuado e amplia-do um projeto que nasceu em seu corao e, hoje, ajuda a mudar a vida de milhares de pessoas por todo o Brasil. A Termomecanica So Paulo S.A. se internacionalizou e mantm a liderana nacional em produtos semielabo-rados de metais no-ferrosos, e a Fundao Salvador Arena aumenta cons-tantemente seus investimentos em educao e assistncia social, por meio dos projetos prprios sediados no Centro Educacional, em So Bernardo do Campo, e pelo apoio a organizaes do terceiro setor em diversas regies do territrio brasileiro.

    Convido voc, leitor, a conhecer nas prximas pginas um pouco mais do engenheiro que construiu muito mais que prdios, que planejou muito mais do que apenas sua trajetria de vida; contamos aqui a histria e as curiosi-dades de um homem que alcanou o sonho de fazer a diferena e de deixar um mundo melhor.

    Boa leitura e boa inspirao!

    Palavra da Presidente

    Regina Celi VenncioDiretora Presidente do Conselho Curador da Fundao Salvador Arena

  • Crescendo Juntos6

    O maior patrimnio da Termomecanica o seu capital humano.

    Colaborao: Thais de Godoy

    Salvador Arena e seu Rico Patrimnio

  • Crescendo Juntos 7

    Distribuio de alimentos para a populao carente - 1970

    Esta frase simples e objetiva, perpetuada por Salvador Arena, resume de modo brilhante e in-dubitvel a base terica de seu modelo de gesto diferenciado, baseado na valorizao do ser humano. Graas s suas ideias inovadoras, muito frente de seu tempo, associadas paixo pela profisso, pelo trabalho e total dedicao empresa que criou, a Termomecanica logo despontou como uma das mais bem-sucedi-das empresas em seu segmento de atuao.Salvador Arena, com seu jeito simples e humilde, acompanha-va o dia a dia da fbrica e visitava diariamente cada setor a bordo do seu fusca conversvel, apelida-do de Arenamvel. Era sempre o primeiro a chegar e o ltimo a sair. Chegou at a construir dentro da instalao fabril um apartamento para poder estar 100% presente nas 24 horas do dia, certas pocas do ano, e poder fazer reunies de emergncia durante a madruga-da, quando surgiam novas ideias de projetos. O incansvel enge-nheiro era muito criativo e tinha concepes inovadoras; no sos-segava enquanto no concreti-zasse seus projetos. Junto a sua equipe, projetava e construa os equipamentos para uso prprio da Termomecanica, ali mesmo no cho de fbrica, e dizia:

    Muitas vezes colocava a mo na massa e auxiliava os funcionrios na execuo das tarefas mais compli-cadas. Um documento do ano de 1966 registra que certa vez, na fbrica, foi preciso elevar uma grande e pesada pea do cho na serralheira; ele prprio ope-rou a empilhadeira e 14 funcionrios realizaram os servios de apoio. No dia seguinte, ele divulgou um comunicado parabenizando os funcionrios pela eficincia e rapidez naquele trabalho de difcil execuo. Alis, tornou-se comum aos funcionrios o hbito de rece-ber comunicados, ora tecendo elogios ora transmitindo bron-cas, e circulares compartilhan-do diversas informaes e opi-nies.Nosso notvel empresrio tratava seus funcionrios de igual para igual e conhecia cada um pelo nome. Valorizava o esforo e dedicao dos seus colabo-radores, dava oportunidades de crescimento e de aprendizagem queles que mais se destacavam e no media a capacidade das pessoas pelo diploma, apesar de sempre incentiv-los ao estudo. Prova dis-so foi o perodo em que o Colgio ofereceu curso supletivo exclusivo para os funcionrios da TM. Porm, mais at do que por sua gesto humana e pro-ativa e do sucesso de suas empresas, nosso saudoso pa-trono distinguiu-se por sua preocupao e sua obra em prol dos mais necessitados, distribuindo recursos a quem deles precisava, fomentan-do o progresso e o bem-estar entre famlias e pessoas com menos recursos, oferecendo abrigo, remdios e atendi-mento mdico aos doentes e aos desabrigados, promo-vendo a formao humana e o estudo a crianas e jovens de todas as clas-ses sociais, enfim, praticando o bem sem pensar em retribuio. Esse foi nosso querido mentor. Esse foi Salvador Arena!

    Toda ideia como uma chave que abre uma

    porta para um mundo de dimenses infinitas.

  • Crescendo Juntos8

  • Crescendo Juntos 9

    Aqueles que conheceram o nobre engenheiro Salvador Arena sempre iro se lembrar de seu perfil irrequie-to, tpico de uma pessoa que no se contenta com o que j construiu e est sempre procurando melhorar e evoluir. Embora sua histria seja mais conhecida pelo conjunto de suas obras altrustas, voltadas para a comunidade e para o bem social, nosso grande benfeitor tambm in-vestiu em pequenos projetos pesso-ais, o que demonstra que seu esprito generoso e idealista era voltado para todos, indiscriminadamente.Um exemplo dessa predisposio para ajudar as pessoas ocorreu com o jovem Kaneco Ken Ichi, artista forma-do na Escola de Belas Artes de Tquio e que chegou ao Brasil em 1960 para participar da Bienal de So Paulo. Ka-neco recorda que, em 1963, os cinco quadros que inscrevera na Bienal fo-ram todos aceitos e vendidos, sendo que um deles lhe proporcionou uma renda que custeou seus gastos du-rante um ano de sua vida.

    Colaborao: rika Brassel Orellana

    Pequenos Atos, GrandesIdeais

    Um de seus quadros merece des-taque: com dimenses de 20cm x 30cm, comprado por um grande amigo do engenheiro Salvador e do prprio Ken, o Sr. Shunji Nishimura, fora dado ento ao nosso patrono como espcie de carto de visita, como define o prprio Kaneco. No dia seguinte ao recebimento do pre-sente, Salvador Arena ligou para o artista pedindo-lhe para conhecer um pouco mais de seu trabalho. Pou-cos sabem que Arena era um grande admirador das artes, escrevendo in-clusive alguns poemas e textos nas horas vagas. A partir de ento, Arena passou a ser um grande consumidor de sua arte, comprando muitos de seus quadros at a data de seu falecimento. Um deles, que foi comprado por um valor que na poca equivaleria a um salrio mdio, resultou num episdio mar-cante de sua biografia: durante uma festa, ele afirmou a amigos que o comprara por cerca de 12 vezes mais do que realmente havia pagado, para prestigiar seu amigo artista. No dia seguinte, nosso querido engenheiro ligou para o pintor, informando-lhe que disse a amigos que pagara mais caro pelo quadro e que, por justia, iria lhe pagar a diferena.A sensibilidade do Sr. Arena era supe-rior a qualquer valor financeiro. Um dos fatos que comprova essa virtu-

    de foi a ligao que ele fez ao artista oferecendo-se para construir, por sua conta, um ateli nas proximidades da fbrica. Infelizmente, tal promessa no pde ser cumprida, pois nosso patrono viria a falecer no dia seguinte a esse telefonema. Seja como for, a amizade entre o ar-tista japons e nosso patrono per-petuou-se, e um de seus legados um quadro com a imagem de uma embarcao Viking, que hoje perten-ce ao acervo do CDMR Centro de Documentao, Memria e Registro da Fundao Salvador Arena.Ken Kaneco, em visita ao Centro Edu-cacional pela ltima vez, no ano de 2009, ao presenciar a grande obra de seu amigo, emocionou-se com-parando o antigo terreno vazio e de aparncia abandonada com as insta-laes modernas de suas dependn-cias atuais. Para ele, a Termomecani-ca como um milagre, o resultado de uma sementinha plantada por Salvador Arena e cuidada por todos aqueles que seguiram seu exemplo, funcionrios, operrios ou alunos. Como podemos constatar, a histria de Salvador Arena est indelevel-mente ligada vida de Ken Kaneco e, podemos afirmar com convico, que de todos seus alunos tambm.

  • Crescendo Juntos10

    Salvador Arena sempre buscou o aperfeioamento da educao nacional. Prova disso foi a elabo-rao do livro Ensino, de sua autoria, no qual explicava minu-ciosamente todos os aspectos e questes referentes ao tema. Para sua realizao, contou com o apoio de especialistas nas reas de filosofia da educao, administrao, direito e legisla-o. Juntamente com Salvador Arena, esses profissionais come-aram a observar os problemas que afetavam a educao bra-sileira, tais como a falta de tem-po do professor, que no tinha como se atualizar nem como avaliar adequadamente o aluno, tornando-se desmotivado, e a falta de perspectiva dos alunos, muitos dos quais perdiam o in-teresse pelo estudo. A inteno daquele pequeno grupo de estudiosos era mo-dificar os mtodos e processos tradicionais de ensino. Para isso, deveria ser criado um Centro de Preparao de Aulas (CPA), que se incumbiria de preparar todas as provas da escola e simultane-amente avaliar o professor, os alunos e a metodologia como

    um todo, assim como desenvol-ver novas tcnicas e estratgias de aprendizagem e de memori-zao.Alm disso, seria necessrio existir o Centro de Avaliao (CA), cuja misso seria aperfei-oar o CPA, analisando os pon-tos a melhorar e promovendo uma constante reformulao nos mtodos de ensino. Basea-do nessa inovadora concepo, Arena apresentou sua proposta a diversos polticos brasileiros, e at mesmo a autoridades es-trangeiras, como a Primeira Mi-

    nistra da Inglaterra, Margaret Thatcher, com o intuito de rece-ber algum apoio ao seu projeto. Diante da total indiferena por parte daqueles a quem consul-tou, nosso resoluto empreende-dor decidiu ele mesmo criar sua prpria escola, onde colocaria em prtica tais ideais. Afinal, como ele prprio dizia, a rea de educao prioritria, onde tudo comea, e o progresso da nao s se viabiliza com mais e melhor ensino.

    Livro Ensino em sua verso original

    e exemplar criado para sua divulgao.

    Colaborao: Karina Motoda e Giovanna Galindo

  • Crescendo Juntos 11

    Valendo-se de clculos e estu-dos estatsticos, ele demonstrou que, com o mesmo valor que era gasto pelo Governo, poderia ofe-recer aos alunos uma educao de qualidade. Assim, em 1989, o chamado Projeto Escola foi fun-dado, ainda na Avenida Caminho do Mar. J em fevereiro de 1991, o Colgio Termomecanica inicia-va suas atividades no novo espa-o, na Estrada dos Alvarengas, onde atualmente est localizado o Centro Educacional da Fun-dao Salvador Arena, que, na poca, contava apenas com trs grandes blocos.Buscando sempre uma educa-o de alta qualidade, Salvador Arena visitava frequentemente o colgio e conversava com profes-sores e alunos, propondo inme-ros desafios para motivar os es-tudantes a ir alm das pesquisas convencionais, como, por exem-plo, o de descobrir os problemas existentes no projeto da Rodovia dos Imigrantes. Havia tambm os projetos que diziam respeito ao prprio colgio, como o de substituir o sistema da cancela manual e o de elaborar o sistema de aquecimento da piscina.

    A formao que Salvador Arena queria dar a seus pupilos no se limitava ao desenvolvimento in-telectual; ela abrangia tambm o desenvolvimento do senso de solidariedade na personalidade de seus estudantes. Um exem-plo disso foi sua proposta de que os alunos levassem lanches s crianas desamparadas nas ruas. Hoje, esse venervel sonho de uma educao de qualidade, bem como os valores intrnse-cos a ela, se mantm vivos em todos os cursos e unidades de ensino do CEFSA. Graas ao tra-balho contnuo e dedicado do Conselho Curador da Fundao Salvador Arena, professores e funcionrios, os princpios da-quele que a instituiu so fiel-mente mantidos a cada dia, com perspectiva de perpetuar-se no futuro, comprovando que a vontade e a persistncia de um ideal no morrem jamais.

    Inspirada no perfil oriental, especial-mente nos traos da Deusa da Bonda-de, os artistas plsticos Daniel Leandro Gonzalez e Serafim Gonzalez criaram, a pedido do engenheiro Salvador Arena, a Deusa do Ensino.

  • Crescendo Juntos12

  • Crescendo Juntos 13

  • Crescendo Juntos14

    O NAVEGANTE DA GENEROSIDADE

    Paura. Esta palavra, que traduzida do Italiano significa medo, foi o nome escolhido por Salvador Arena para uma de suas embarcaes, construda para abrir caminho entre as guas e propi-ciar as experincias mais inesquecveis a algum to singular.

    Colaborao: Everton Sousa

  • Crescendo Juntos 15

    O medo dos cus transfigu-rava-se em paixo pelo mar. As duas imensides de azul que en-volvem a Terra sempre foram o alvo preferido do olhar do enge-nheiro Salvador Arena. A admira-o, o encanto e o respeito pelo infinito azul despertava naquele homem de carter altrusta o sen-timento de reverncia e fascnio pela imensido de gua.

    Levado por essa paixo, e ins-pirado por sua criatividade, nosso querido empreendedor projetou e produziu, dentro das depen-dncias da fbrica da Termome-canica, seus prprios barcos, que mais do que meios de transpor-te, transformaram-se em seu lar, enquanto estava praticando seu hobbie preferido, a pescaria.

    Porm, alm de ser criativo e laborioso, desenvolvendo seus trabalhos na fbrica e produzindo seu prprio passatempo, Salva-dor Arena sempre demonstrou ser um cidado humanitrio e solidrio, usando o seu prazer pelos barcos para exercer aes sociais destinadas a pessoas que viviam nas regies litorneas

    onde ele tanto apreciava viven-ciar seus momentos de lazer. Entre tantas aes filantrpi-cas, a doao do barco Ilha da Vitria para pescadores de Ilha-bela, que utilizavam a embar-cao cedida por ele de forma comunitria para exercer as ati-vidades da pesca, foi uma ati-tude nobre e solidria dirigida a uma populao desprovida de recursos.

    Paura, Caribe, Ilha da Vi-tria. Estes so os nomes dos barcos nos quais Salvador Are-na viveu sua paixo pelo mar, abrindo caminho para a aven-tura e a generosidade. Pois foi no oceano, com seu majestoso poder e inigualvel beleza, que o venervel empreendedor sempre procurou sua mais pro-funda sensao de refgio e liberdade, deixando por alguns instantes o papel de grande lder altrusta, para tornar-se apenas e to somente Salvador Arena navegante.

  • Crescendo Juntos16

    Palavras criadas e con-sagradas por um homem

    cuja determinao inque-brantvel por transformar o

    mundo em um lugar mais hu-mano e digno de se viver o levou a ser um dos mais valorosos ben-feitores de sua poca, uma pes-soa cujo carter se identificava plenamente com as palavras de Plato: Procurando o bem para o nosso semelhante, encontra-mos o nosso; um homem que, mesmo j no estando entre ns, a cada dia se valoriza ainda mais, tornando-se um smbolo do quo longe a ousadia e os so-nhos podem nos levar.Enquanto o empreendedor Are-na comandava suas fbricas de forma exemplar, o Centro Tcnico Aeroespacial (CTA), do Ministrio da Aeronutica, iniciava seus pri-meiros esforos para a produo de foguetes, mas com um gran-de problema a enfrentar: a falta de uma empresa que atendesse s especificidades do empreen-dimento. Arena aceitou o desafio e, com xito, desenvolveu uma nova liga de alumnio, mais fina

    Altrusmo significa amor ao prximo, desprendimento, abnegao. Constitui um

    dos mistrios mais profundos da natureza verificar que animais e outros seres so capazes,

    em determinadas situaes, de sacrificar sua prpria vida em favor de outro ser.

    Salvador Arena e sua Marca no Mundo

    e resistente, bem como novas mquinas e processos que ace-leraram a produo e reduziram seus custos. Cobrando apenas o preo da fabricao das peas, ele estimulou a indstria aero-nutica nacional e ajudou a insti-tucionalizar diversos projetos do ramo, como o de discos de cobre para freios de avies.As novas tecnologias desenvol-vidas tambm foram introduzi-das na sua fbrica, que passou a produzir cabos especiais para trlebus, tuchos para motores Volkswagen, perfis de diferen-tes tamanhos para mquinas da usina de Itaipu e tantas outras inovaes. Por conta disso, a Termomecanica recebeu diver-sos prmios concedidos pela Revista Exame, veculo de mdia referncia na rea empresarial: Empresa do Ano (1978 e 1980), Melhor Desempenho Global dos ltimos Dez Anos (1983), Melhor Liquidez (1988), A Melhor no Se-tor de Siderurgia e Metalurgia (1996).

    Colaborao: Fellipe Sena

  • Crescendo Juntos 17

    Ttulo de Scio Benemrito Casa do Estudante Harmo-

    nia, concedido pela Sociedade Amigos do Estudante

    do Estado de So Paulo em 23 de outubro de 1962;

    Ttulo de Cidado Emrito de So Bernardo do Campo,

    recebido em 27 de maio de 1971;

    Medalha Mrito Santos Dumont, oferecida pelo Mi-

    nistrio da Aeronutica em 2 de julho de 1971;

    Ttulo de Cidado Diademense, outorgado pela Cma-

    ra Municipal de Diadema em 18 de dezembro de 1972;

    Medalha do Mrito Cvico por servios de alta relevn-

    cia para a comunidade, conferida pela Prefeitura Muni-

    cipal de So Bernardo do Campo em julho de 1974;

    Ttulo de Engenheiro Emrito do ABC, condecorado

    pela Associao dos Engenheiros e Arquitetos do ABC

    em 10 de dezembro de 1975;

    Diploma de admisso no Corpo de Graduados Espe-

    ciais na Ordem do Mrito do Ministrio da Aeronuti-

    ca, recebido em 6 de setembro de 1977;

    Ttulo Amigo do Instituto de Pesquisa e Desenvolvi-

    mento do Exrcito Brasileiro, concedido em 6 de agos-

    to de 1994;

    Diploma de Membro Honorrio da FAB, agraciado em

    22 de maio de 1997;

    Prmio Master da Engenharia do ABC, ofertado pelo

    Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e

    Agronomia do Estado de So Paulo em 14 de outu-

    bro de 1997.

    Salvador Arena, por sua vez, foi contemplado com uma srie de ttulos e honrarias. Veja algumas, destacadas no quadro ao lado.Hoje so imensurveis as con-quistas e realizaes de Salvador Arena, tanto no campo profissio-nal quanto na rea filantrpica. Um ser humano determinado e apaixonado por tudo o que fazia, que jamais acreditou ter realiza-do tudo o que podia, mas que sempre procurou fazer o melhor para todos que o cercavam. Um homem que dedicou sua vida aos outros; um exemplo a ser seguido; uma luz de esperana aos mais carentes e necessita-dos; enfim, uma personalidade carregada de altrusmo, cuja essncia hoje desfrutada por todos aqueles que continuam sendo beneficiados por seus ide-ais, e que mantm viva a chama de seu legado, de sua marca no mundo.Altrusmo no mero sentimento ou emoo; um estado de co-nhecimento e saber que destri o domnio e a crena do mal, ele-vando a alma realizao alegre do supremo bem.Salvador Arena.

  • Crescendo Juntos18

    Uma das principais obras do Enge-nheiro Salvador Arena foi fazer com que seu legado se perpetuasse at os dias de hoje. Isso s foi possvel graas aos profissionais competen-tes que ele deixou frente das ins-tituies que idealizou. O Conselho Curador da Fundao Salvador Are-na o grande responsvel por essa perpetuidade. Ele ampliou o leque de projetos sociais da Fundao Salvador Arena, auxiliou no cresci-mento da empresa Termomecanica e difunde diariamente os valores deixados por Salvador Arena aos funcionrios e assistidos.Como j sabemos, Salvador Arena j se preocupava com as questes sociais desde os anos 1940, quando ainda era um pequeno empreende-dor. Na poca, seu foco principal era a questo habitacional, problema dos mais srios em nosso pas na-quele perodo, seguido pela assis-tncia social e a educao.Os negcios prosperaram. Na dca-da seguinte, foi construda a Termo-mecanica, que logo se transformou numa empresa de grande porte. Mesmo com todas as responsa-bilidades empresariais, nosso in-cansvel e abnegado empresrio continuava a ampliar seu apoio fi-lantrpico s mais variadas entida-des assistenciais. Por fim, em 21 de dezembro de 1964, foi constituda oficialmente a Fundao Salvador Arena, com patrimnio inicial de cinco milhes de cruzeiros, admi-nistrada por ele mesmo como pre-sidente da instituio, apoiado por um Conselho Curador, que se reno-vou ao longo dos anos posteriores. A partir de ento, com a Fundao estabelecida, Salvador Arena po-deria dar prosseguimento a seus objetivos humanitrios com mais fundamento e segurana. A nica diferena em relao a suas aes beneficentes do perodo anterior

    que, com a criao da entidade, seu foco no tema Educao se intensifi-cou, pois ele defendia que essa era a base para a consolidao de uma sociedade mais digna e justa para todos. Essa prioridade tornou-se re-alidade em 1989, com a criao do Colgio Termomecanica, que pos-teriormente veio a se transformar no Centro Educacional da Funda-o Salvador Arena. Em 28 de janeiro de 1998, o dedica-do engenheiro e provedor maior de nossa fundao faleceu. A entidade por ele criada passou, ento, a ser administrada unicamente pelo Con-selho Curador. Os conselheiros so responsveis pela orientao geral das atividades desenvolvidas pela Fundao de acordo com a vontade do fundador, aplicao adequada dos recursos e bens patrimoniais da instituio, discusso e aprova-o dos relatrios de atividades e balanos anuais, sistematizao de procedimentos, atualizao de cri-trios e adoo de polticas sociais inovadoras e eficazes. Para fins de distribuio de tare-fas, foram constitudos os comits temticos, que executam planos e projetos nas diferentes reas de atuao da Fundao. Todos os projetos so submetidos Dire-toria Executiva para aprovao e implantao. Esta, por sua vez, os submete ao Conselho Curador, o qual responde apenas ao Ministrio Pblico. No campo comercial, a FSA tam-bm tem atuado de forma sria e competente, fortalecendo a Ter-momecanica e fazendo com que sua empresa amplie o leque de participao no seu segmento de mercado. A aquisio das empresas Cembrass no Chile e na Argentina no ano de 2011 foi um empreen-dimento decisivo na estratgia de consolidar a presena da Termome-

    canica tambm no comrcio exte-rior. Por tudo isso, podemos constatar que o sonho de altrusmo e dedi-cao ao prximo, acalentado com tanto empenho pelo nosso patro-no, mantido pela ao do Conse-lho Curador da Fundao Salvador Arena, que, desde sua morte, tem atuado de maneira eficiente, garan-tindo a perpetuao de sua filosofia e a efetivao de seus planos e pro-jetos. Essa mais uma prova de que todo aquele que dedica sua vida ao bem comum, como nosso saudoso mentor, tem seus ideais perpetua-dos por seus seguidores.

    CONSELHO CURADOR

    Presidente Dra. Regina Celi Venncio

    Membros do Conselho CuradorCarlos Alberto LegoriEdson Marcos ZoccanteGilberto Alexandre AugustiHlio dos Santos JniorIara Satoco Fukunishi YamadaLuis Carlos RabelloLuiz Henrique CaveagnaMrcia Thiemi UemuraMaria Luzia de AlmeidaMarlene Barbieri TaveiraNelson da Silva LemeRegina Celi VenncioValcir Shigueru OmoriToshihiko KumamotoVenize A. Fernandes Vigatto

    A PERPETUIDADE DO LEGADOColaborao: Erika Brassel Orellana