revista cnt transporte atual - março/2011

Download Revista CNT Transporte Atual - Março/2011

Post on 20-Mar-2016

242 views

Category:

Documents

9 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

As mulheres conquistam cada vez mais espaço no setor de transporte, em funções operacionais ou gerenciais; no mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a CNT Transporte Atual mostra exemplos em todo país.

TRANSCRIPT

  • CNTEDIO INFORMATIVADA CNT ANO XVI NMERO 187MARO 2011T R A N S P O R T E A T U A L

    LEIA ENTREVISTA COM O PROFESSOR JACQUES MARCOVITCH

    Mulheres notransporte

    Empresas de todos os modais empregam cada vez mais funcionrios do sexo feminino

    Empresas de todos os modais empregam cada vez mais funcionrios do sexo feminino

    Mulheres notransporte

    Solange Emmendorfer,motorista carreteira

  • CNT TRANSPORTE ATUAL MARO 20114

    CONSELHO EDITORIALBernardino Rios PimBruno BatistaEtevaldo Dias Lucimar CoutinhoTereza PantojaVirglio Coelho

    EDITORA RESPONSVEL

    Vanessa Amaral

    [vanessa@sestsenat.org.br]

    EDITOR-EXECUTIVO

    Americo Ventura

    [americoventura@sestsenat.org.br]

    FALE COM A REDAO(61) 3315-7000 imprensa@cnt.org.br SAUS, quadra 1 - Bloco J - entradas 10 e 20 Edifcio CNT 10 andar CEP 70070-010 Braslia (DF)

    PUBLICIDADEDelta Publicidade e MarketingJanira Chagas(31) 3262-2990 | 9667-9419

    ESTA REVISTA PODE SER ACESSADA VIA INTERNET:www.cnt.org.br | www.sestsenat.org.br

    ATUALIZAO DE ENDEREO:atualizacao@cnt.org.brPublicao da CNT (Confederao Nacional do Transporte), registrada no Cartrio do 1 Ofcio de Registro Civil das Pessoas Jurdicas do Distrito Federal sob o nmero 053. Tiragem: 40 mil exemplares

    Os conceitos emitidos nos artigos assinados no refletem necessariamente a opinio da CNT Transporte Atual

    EDIO INFORMATIVA DA CNT

    REPORTAGEM DE CAPA

    ANO XVI | NMERO 187 | MARO 2011

    CNTT R A N S P O R T E A T U A L

    CAPA MARCELO MIROTTI/BRASPRESS/DIVULGAO

    Jacques Marcovitchaborda pioneiros eempreendedores

    PGINA 8

    ENTREVISTA

    Contedo dequalidade sobretodos os modais

    PGINA 38

    NOVO PORTAL

    Campanha alertacaminhoneirospara segurana

    PGINA 34

    ANEL RODOVIRIO

    ndice de poluiodeve ser expostoem documento

    PGINA 30

    EMISSES VEICULARES

    EDUCAO

    Faculdade temcursos na reade transporte

    PGINA 44

    TRANSPORTE URBANO Projetos de lei apresentados no Senado neste ano tm como objetivomelhorar o transporte nas cidades brasileiras

    PGINA32

    As mulheres conquistam cada vez mais espao no setor detransporte, em funes operacionais ou gerenciais; no msem que se comemora o Dia Internacional da Mulher, aCNT Transporte Atual mostra exemplos em todo pas

    Pgina 22

  • CNT TRANSPORTE ATUAL MARO 2011 5

    Setor ferrovirio fazbalano de 2010 eprope metas

    PGINA 52

    BONS RESULTADOS

    Oportunidade detrabalho paratodos os nveis

    PGINA 56

    INDSTRIA NAVAL

    TAXISTA NOTA 10 Escola do Transporte, CNT, Sest Senate Sebrae assinam convnio para desenvolver projeto que vaiqualificar 80 mil profissionais para a Copa de 2014

    PGINA46

    Alexandre Garcia 6Humor 7Mais Transporte 16Despoluir 49Logstica reversa 50Sest Senat 68Boletins 72Debate 78Opinio 81Cartas 82

    SeesAMEAA NO CU

    Aves prximas a aeroportos interferemna segurana area

    PGINA 60

    Pgina da Confederao alimentada com as notciasdo setor. Quem usa a redesocial pode acompanhar asatualizaes pelo mural.Acesse facebook.com/cntbrasil,clique no boto Curtir efique por dentro das ltimasnovidades. Conexo com osusurios interessados notema outra vantagem da interao.

    Entre abril e agosto, 55 unidades em todo pas participaro da competio.Cerca de 5.000 atletas devem disputar mais de 400 partidas do campeonato.

    Despoluir Conhea o programa Acompanhe as notcias sobremeio ambiente

    Canal de Notcias Textos, lbuns de fotos, boletinsde rdio e matrias em vdeosobre o setor de transporte no Brasil e no mundo

    Escola do Transporte Conferncias, palestras eseminrios

    Cursos de Aperfeioamento Estudos e pesquisas Biblioteca do Transporte

    Sest Senat

    Educao, Sade, Lazer e Cultura Enfrentamento da exploraosexual de crianas e adolescentes

    CNT TAMBM NO FACEBOOK

    COPA DE FUTEBOLSOCIETY

    O portal disponibiliza todas as ediesda revista CNT Transporte Atual

    E MAIS

    www.cnt.org.br

  • raslia (Al) Na edio passada mostreinossas contradies de pas do futebolque s fala em investimentos em funoda Copa de 2014 e esquece os seus nati-vos. Engraado que em 1950 sediamosuma Copa do Mundo e deu tudo certo

    (menos a derrota para o Uruguai) e no houvea mobilizao que vemos hoje. Tnhamosmenos estdios, e mais acanhados, menosestradas, algumas ferrovias e pouco transporteareo. As cidades que receberam os jogos Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Recife,Rio de Janeiro e So Paulo deram conta dotrnsito e do fluxo para os estdios. OMaracan lotado naquele tempo significava200 mil torcedores e s teve problema no jogofinal, quando ficou inundado de lgrimas cau-sadas por Ghiggia, e teve meia hora de parali-sia antes de comear a esvaziar-se.

    Hoje temos que torcer para que as lgrimas novenham do cu, porque ruas inundadas vo impediro acesso aos estdios. Que, alis, esto com obrasdevagar, quase parando, em geral. Alm do que asautoridades da Fifa esto temerosas, sim, com abaguna que nosso trnsito urbano. Claro que noesto sequer nos comparando com a Alemanha, quesediou a penltima Copa, mas com a frica do Sul,onde tudo acabou bem para sul-africanos, organiza-dores, e para os espanhis, vencedores.

    Mas ser que a Fifa saiu dos mapas e relat-rios e avaliou os motoristas brasileiros? Porexemplo, aquele senhor pacato, chefe de fam-lia, trabalhador, que quando senta diante dovolante vira lobisomem e sai a atropelar bici-cletas, como aconteceu em Porto Alegre?

    Ser que a Fifa sabe que nossas estradasno so autobahnen, mas nossos motoristasapertam no acelerador como se estivessem naAlemanha? Ser que a Fifa sabe que nossasestradas so feitas com uma camadinha deasfalto que logo se esburaca e se derrete coma chuva e nada tm a ver com as duradouraspistas de concreto da frica do Sul?

    Estamos perdendo esse jogo. Um sinal dodespreparo dos motoristas em geral que nosabem sequer para que servem as luzes do ve-culo que dirigem. Nossa cultura de desdm lei coisa de incivilizado temos que reconhe-cer isso. E burrice desprezarmos a lei, porquea opo morrer ou viver em perigo. Depoisda Copa da Alemanha, um amigo me contou,surpreso, que olhara pela janela do hotel strs da manh para a avenida deserta emBerlim e vira um adolescente com mochila nascostas, esperando o sinal abrir para ele. Novinha carro algum. Meu amigo entendeu o que cultura de civilidade, trazida de casa, quetorna a vida mais fcil e mais segura.

    B

    Em um hotel em Berlim, meu amigo entendeu que cultura de civilidade, trazida de casa, que torna a vida mais segura

    A Copa e o trnsito

    ALEXANDRE GARCIA

  • CNT TRANSPORTE ATUAL MARO 2011 7

    Duke

  • ENTREVISTA JACQUES MARCOVITCH

    Tenacidade. Essa deveser a caracterstica prin-cipal de um empreende-dor, segundo Jacques

    Marcovitch, autor da trilogiaPioneiros e Empreendedores: ASaga do Desenvolvimento noBrasil (Edusp/Saraiva 2003,2005 e 2007).

    A obra rene as estratgias dedesenvolvimento utilizadas por 24empresrios que atuaram noBrasil nos dois ltimos sculos.Segundo Marcovitch, os empreen-dedores estudados alcanaramum ideal de emancipao, enfren-taram adversidades para a realiza-o de sonhos.

    O contedo dos livros foitransformado em uma exposiode mesmo nome, apresentadano segundo semestre de 2010,no Museu Histrico Nacional, noRio de Janeiro, e que nos prxi-mos meses deve seguir para aregio Nordeste em local ainda a

    ser definido. Por enquanto, possvel fazer um tour virtualpelo www.pioneiroseempreen-dedores.com.br.

    Professor da FEA (Faculdade deEconomia, Administrao eContabilidade) e do IRI (Institutode Relaes Internacionais) da USP(Universidade de So Paulo), daqual foi reitor por quatro anos(1997-2001), Marcovitch tambmescreveu, entre outras obras,Para Mudar o Futuro(Edusp/Saraiva, 2006) e A Gestoda Amaznia (Edusp, 2011).

    Nesta entrevista para a revistaCNT Transporte Atual, ele revelaas estratgias para seguir o cami-nho do empreendedorismo noBrasil. Confira os principais trechos.

    Qual foi a motivao dosenhor para perfilar essesempreendedores brasileiros?

    A pedra de toque foi umensaio de Antonio Candido sobre

    livros fundamentais para a com-preenso do Brasil. Esse ensaioreforou a motivao latentedesde o princpio de minhas ativi-dades docentes de investigar opioneirismo empresarial no seucontexto histrico de formasimultaneamente analtica e bio-grfica. Foi ento estruturado umprojeto que culminou com apublicao da trilogia. Sempreobservei que na academia e foradela, a bibliografia sobre o pionei-rismo empresarial exigia umlevantamento mais amplo sobreos protagonistas que promove-ram rupturas significativas nocenrio econmico e tecnolgicodo Brasil. H livros de grandeimportncia conceitual sobre otema e outros, igualmente meri-trios, focando apenas um perso-nagem. A minha inteno foi a dedesenhar um projeto mais abran-gente sobre as estratgias, asrupturas e suas consequncias.

    Quais as caractersticas dospioneiros empreendedores reu-nidos nos livros e apresentadosna exposio?

    Os pioneiros empreendedoresestudados alcanaram um idealde emancipao, enfrentaramadversidades, realizaram sonhos.Conquistaram, por assim dizer,uma segunda vida, no por seremhoje nomes de ruas, avenidas,praas e viadutos, mas porqueprolongaram sua existncia comofontes de aprendizagem e inspira-o. Eles confirmam que o enfren-tamento de adversidades forja aperseverana. Competncia visio-nria, sensibilidade estratgica,atitude positiva diante dos desa-fios, clareza de pensamento, boacapacidade de comunicao, valo-rizao das experincias vividas,multiplicidade de engajamentos elaos familiares fortes eis algunsdos traos comuns encontradosnesses personagens.

    "O empreendedorismo, que de um lado eleva para uma vida signi exige suor e lgrimas, recuos momentneos, renncias e expo

    Realizao de