reuniões pedagógicas e autoconfrontações: · pdf...

Click here to load reader

Post on 27-Nov-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • FRANCISCO CARLOS FOGAA

    REUNIES PEDAGGICAS E AUTOCONFRONTAES:

    POSSVEIS ESPAOS DE DESENVOLVIMENTO

    PROFISSIONAL NA ESCOLA PBLICA

    Londrina

    2010

  • FRANCISCO CARLOS FOGAA

    REUNIES PEDAGGICAS E AUTOCONFRONTAES:

    POSSVEIS ESPAOS DE DESENVOLVIMENTO

    PROFISSIONAL NA ESCOLA PBLICA

    Tese apresentada ao Curso de Ps-graduao em Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Londrina como requisito parcial obteno do ttulo de Doutor em Estudos da Linguagem.

    Orientadora: Prof. Dr. Vera Lcia Lopes Cristovo

    Londrina

    2010

  • FRANCISCO CARLOS FOGAA

    REUNIES PEDAGGICAS E AUTOCONFRONTAES:

    POSSVEIS ESPAOS DE DESENVOLVIMENTO

    PROFISSIONAL NA ESCOLA PBLICA

    Tese apresentada ao Curso de Ps-graduao em Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Londrina como requisito parcial obteno do ttulo de Doutor em Estudos da Linguagem.

    COMISSO EXAMINADORA

    ________________________________

    Prof Dr Vera Lcia Lopes Cristovo

    ________________________________

    Prof Dr Telma Nunes Gimenez

    ________________________________

    Prof Dr Elvira Lopes Nascimento

    ________________________________

    Prof Dr Eullia Vera Lcia Fraga Leurquin

    ________________________________

    Prof Dr Clarissa Menezes Jordo

    Londrina, 02 de setembro de 2010.

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeo primeiramente minha querida orientadora e amiga, Vera, que muito me

    incentivou e colaborou para que este trabalho fosse possvel, por tudo o que me

    ensinou, por ter aceitado o desafio de abrir comigo novos caminhos, e por toda a

    sua pacincia e otimismo.

    Agradeo aos professores chamados ficticiamente de Milene, Dcio e Martha por

    toda sua colaborao, gentileza e disponibilidade para que esta pesquisa fosse

    possvel. Sou extremamente grato a eles. Agradeo tambm direo da Escola

    CAIC que to prontamente de disps a colaborar comigo, abrindo as portas da

    escola para que o estudo fosse possvel.

    Agradeo aos meus colegas do grupo de pesquisa Linguagem e Educao por

    terem colaborado comigo, dando sugestes, comentrios, crticas, que tanto me

    ajudaram a desenvolver a pesquisa.

    Agradeo tambm s Professoras e amigas Telma Gimenez, Clarissa Jordo e

    Eullia Leurquin por terem lido o meu trabalho e feito sugestes e questionamentos

    que me ajudaram a melhorar a qualidade do meu trabalho.

    Por fim, agradeo minha famlia e aos meus amigos pelo apoio e compreenso,

    tornando este percurso mais suave e agradvel.

  • FOGAA, Francisco Carlos. Reunies pedaggicas e autoconfrontaes : possveis espaos de

    desenvolvimento profissional na escola pblica. 2010. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem)

    Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.

    RESUMO

    Esta pesquisa tem por objetivo estudar as reunies pedaggicas e os procedimentos

    de autoconfrontao como possveis espaos de desenvolvimento profissional e de

    formao continuada e os conflitos e as relaes de poder neles vivenciados. Alm

    disso, analisa o agir dos sujeitos da pesquisa em reunies pedaggicas, suas

    representaes iniciais sobre as reunies e sobre os conflitos que nelas ocorrem a

    pesquisa investiga se tais representaes so mantidas, revistas, modificadas a

    partir das autoconfrontaes. Descreve e analisa os tipos de conflitos, polarizaes

    e relaes de poder manifestadas nas reunies pedaggicas e tambm nas

    autoconfrontaes. Esta pesquisa foi realizada em um contexto de escola pblica,

    em um municpio do estado do Paran. Foram gravadas reunies pedaggicas em

    vdeo, alm de entrevistas e autoconfrontaes (simples e cruzada) com os trs

    sujeitos da pesquisa (um professor de geografia, uma professora de matemtica e

    uma de ingls). Os dados da pesquisa so transcries feitas a partir de entrevistas,

    de momentos selecionados das reunies gravadas em vdeo e das

    autoconfrontaes. Para a anlise foram utilizados procedimentos oriundos do

    Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), principalmente, e dos Estudos Crticos do

    Discurso, com categorias originadas a partir dos dados. As principais teorias e

    autores que embasam o estudo so o Interacionismo Sociodiscursivo

    (BRONCKART, 1998, 2003, 2006, 2007, 2008, 2009), as idias de Vygotsky (2000,

    2005) relacionadas a desenvolvimento e aprendizagem; a noo de discurso e poder

    a partir de Foucault (1982, 2006) e dos estudos Crticos do Discurso (Van Dijk,

    2008); a escola como locus de formao continuada (CANDAU, 2003); as reunies

    pedaggicas como espaos de desenvolvimento (VASCONCELLOS, 2009;

    TORRES, 2010) e as autconfrontaes como procedimentos metodolgicos de

    coleta de dados e de formao profissional (CLOT, 1998, 2004, 2006a, 2006b;

    FATA, 1997; FATA et AL, 2000). A pesquisa mostrou que tanto as reunies

    pedaggicas como as autoconfrontaes podem ser espaos de desenvolvimento

  • profissional, desde que os conflitos (e relaes de poder) que neles ocorrem possam

    agir como catalisadores de desenvolvimento, o que Bronckart (2007) chama de

    apropriao do debate interpretativo, ou a converso de artefatos culturais em

    instrumentos (MACHADO e BRONCKART, 2009).

    Palavras-chave: desenvolvimento profissional; conflito; relaes de poder; reunies

    pedaggicas; autoconfrontao.

  • ABSTRACT

    This research aims at studying teachers meetings and the self-confrontation

    procedures as possibilities for professional development and continuing education,

    as well as studying the conflicts and power relations which subjects may experience

    in such environments. Furthermore, it analyses modes of participation of the

    research subjects in teachers meetings, their initial beliefs about meetings and the

    conflicts which occur in such occasions the research investigates whether or not

    such beliefs are modified after subjects are self-confronted. It also describes and

    analyses the kinds of conflicts, polarizations and power relations which happen in the

    teachers meetings and self-confrontations. This research was conducted in a public

    school context, in a town of Paran State. Teachers meetings, interviews and the

    simple and crossed self-confrontations have been recorded in video and audio with

    the three participants (a geography teacher, a mathematics teacher and an English

    and Portuguese teacher). The research data include video and audio transcriptions

    from interviews/self-confrontations and selected parts of the video recordings. The

    analysis used procedures from the Socio-discursive Interactionism (ISD) and the

    Critical Discourse Studies. The main theoretical frames and authors on which this

    research is based are: the Socio-discursive Interactionism (BRONCKART, 1998,

    2003, 2006, 2007, 2008, 2009); Vygotsky (2000, 2005) and his ideas concerning

    learning and development; discourse and power relations Foucault (1982, 2006) and

    the Critical Discourse Studies (Van Dijk, 2008); the school as a privileged locus for

    the continuing education of teachers (CANDAU, 2003); teachers meetings as

    opportunities for continuing education (VASCONCELLOS, 2009; TORRES, 2010)

    and the self-confrontation procedures as possibilities for professional development

    and research methodology (CLOT, 1998, 2004, 2006a, 2006b; FATA, 1997; FATA

    et AL, 2000). The research has shown that not only the teachers meetings but also

    the self-confrontation procedures may foster professional development, provided that

    conflicts (and power relations) may be used to trigger development and what

    Bronckart (2007) calls the appropriation of the interpretative debate or the

    conversion of cultural artifacts into instruments (MACHADO e BRONCKART, 2009;

    CLOT, 2006a).

  • Keywords: Professional development; conflict; Power relations; teachers meetings;

    self-confrontation.

  • LISTA DE ILUSTRAES E QUADROS

    Figura 1 Representao bsica de mediao 47

    Figura 2 Escola CAIC na rea marcada (vista area) 99

    Quadro 1 Metodologias utilizadas em pesquisas sobre formao e trabalho docente.

    35

    Quadro 2 Adaptaes realizadas nesta pesquisa. 38

    Quadro 3 O trs nveis da Arquitetura Textual 75

    Quadro 4 Mundos discursivos 77

    Quadro 5 Tipos de discurso 77

    Quadro 6 Perfil dos sujeitos da pesquisa 102

    Quadro 7 Objetivos, instrumentos e o olhar 105

    Quadro 8 Etapas da coleta de dados 112

    Quadro 9 Perfil dos professores da escola CAIC 119

  • LISTA DE ABREVIATURAS E CONVENES Convenes utilizadas nas transcries @ Risos @@@ Muitos risos ... Indica pausa breve, hesitao / Pausa curta (de 2 a 3 segundos) // Pausa longa (mais de 3 segundos) Negrito nfase para salientar a o item lingstico ou fala mencionada [interrompendo] Indica que o turno foi interrompido pelo interlocutor [ao mesmo tempo] Indica que os turnos ocorreram ao mesmo tempo [...] Indica que as falas foram incompreensveis MAS Letras maisculas para indicar nfase do falante Convenes utilizadas para referncia da origem dos dados EI Entrevista Inicial E2 Entrevista 2, feita em vdeo RP Reunies pedaggicas RP1 Reunio pedaggica 1, chamada de ningum se cruza por

    acaso RP2 Reunio pedaggica 2, chamada de carta aos pais AS Autoconfrontao simples AC Autoconfrontao cruzada P1, P2 Professor 1, professor 2, e assim por diante MILENE-AC, 2007 Fala feita por Milene na autoconfrontao cruzada, em 2007 Milene, Dcio e Martha

    Nomes fictcios dados aos sujeitos participa

View more