reuniµes especializadas de tratamento espiritual reuniµes especializadas de tratamento...

Download Reuniµes Especializadas de Tratamento Espiritual Reuniµes Especializadas de Tratamento Espiritual

If you can't read please download the document

Post on 19-Apr-2015

118 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Slide 2
  • Reunies Especializadas de Tratamento Espiritual Reunies Especializadas de Tratamento Espiritual
  • Slide 3
  • Embora os bons espritos promovam sua ao benfazeja em diversas pocas e lugares, procurando levar o lenitivo a seus irmos encarnados, e para isso recolham os recursos naturais do grande laboratrio vivo da natureza, no ambiente espiritual de uma casa esprita, onde os trabalhadores se harmonizam pelos seus pensamentos e pelo estudo das leis da vida, que mais recursos podem empregar em benefcio dos irmos sofredores, nos dois planos da vida.
  • Slide 4
  • No incio do movimento esprita, e mesmo na atualidade, em alguns casos, as reunies de materializao eram realizadas com o objetivo de pesquisar, enquanto outras eram realizadas visando cura e s cirurgias medinicas.
  • Slide 5
  • Esse tipo de tratamento, em que entidades abnegadas se submetem ao contato direto com fluidos ectoplsmicos oferecidos pelos mdiuns, tende a diminuir, em vista de mtodos mais sutis de tratamento espiritual.
  • Slide 6
  • A propsito, se tais intervenes medinicas tm produzido, ao longo do tempo, alguns benefcios a um nmero razovel de pessoas, claro que esse tipo de cura no se constitu no objetivo real do espiritismo.
  • Slide 7
  • Quando falamos aos meus irmos a respeito de tratamento espiritual ou de cura, entendemos com isso a recuperao moral do indivduo, seu reequilbrio espiritual. O grande objetivo dos espritos superiores a elevao moral do ser humano.
  • Slide 8
  • As intervenes por meio de uma atuao mais direta no mundo das formas podero at ocorrer, mas visando abalar as convices materialistas dos pretensos sbios, despertando-os para a vida espiritual e para as responsabilidades que advm dessa realidade.
  • Slide 9
  • Os trabalhos de materializao que, em certo tempo, ocorriam com alguma freqncia foram lentamente diminudos, devido tambm ao irresponsvel e mistificadora de muitos mdiuns.
  • Slide 10
  • Utilizando-se de recursos criados por eles mesmos, e desejosos de serem reconhecidos como mdiuns de materializao, conseguiram, com sua conduta, macular a imagem do fenmeno medinico, que erroneamente confundido com a prpria essncia da Doutrina.
  • Slide 11
  • Igualmente observamos, de forma lamentvel, o despreparo de muitos dirigentes espritas da atualidade, que vivem criando pretensas reunies de materializao e cura, sob a orientao de pseudomentores, sem, contudo, haver algo de realmente produtivo em suas realizaes.
  • Slide 12
  • Criou-se um misticismo exagerado a respeito do assunto, por falta do mtodo cientfico de pesquisa.
  • Slide 13
  • Basta algum ou algum esprito falar da necessidade de utilizar ectoplasma para determinado trabalho e logo tem incio um triste espetculo teatral, representado por dirigentes e mdiuns mal- informados, no constante abrir de boca e na salivao exagerada e forada, como se tentando convencer algum de que esto exsudando o ectoplasma do qual os espritos se utilizaro para o suposto trabalho.
  • Slide 14
  • Felizmente, o ridculo a que se expem alguns desses irmos fica restrito aos limites fsicos das casas espritas onde, em muitos casos, o misticismo substituiu, h muito, as pesquisas cientficas srias e bem orientadas e onde a imaginao e o orgulho, a hipocrisia e a mistificao de pseudoguias substituram a presena dos verdadeiros mentores e orientadores espirituais, bem como o estudo srio e aprofundado das obras do insigne codificador, Allan Kardec.
  • Slide 15
  • Quando companheiros necessitados aportam em algumas casas espritas, muitas vezes precisando de um ombro amigo, de consolo ou de orientao psicolgica ou espiritual, so imediatamente conduzidos a tratamentos de desobsesso ou reunies de cura quando no so tratados como portadores de mediunidade , iniciando a uma longa caminhada espiritual cheia de equvocos, devido ao despreparo, falta de estudos e irresponsabilidade de dirigentes e mdiuns que se julgam donos da verdade.
  • Slide 16
  • necessrio kardequisar os arraiais espiritistas, adotando mtodos cientficos de estudo, observao e pesquisa, abdicando dos achismos e voltando ao uso seguro da razo e do bom senso.
  • Slide 17
  • As reunies que muitas vezes visitamos se encontram cheias de elementos humanos que distorceram os princpios espirituais da Revelao esprita.
  • Slide 18
  • Quantas vezes presenciamos informaes desencontradas, mostrando o completo e lamentvel desconhecimento das leis dos fluidos, de causa e efeito e dos demais princpios fundamentais da nossa Doutrina, necessitando-se urgentemente retornar ao estudo dos livros bsicos da Codificao.
  • Slide 19
  • Embora as dificuldades que ns, os desencarnados, encontramos, como resultado do despreparo de muitos irmos, mesmo assim utilizamos os elementos de que dispomos, conforme a urgncia do caso o exija, mas esperamos igualmente que os pretensos seguidores da Doutrina consoladora possam iluminar suas conscincias com o estudo srio e o preparo moral que os habilitem a trabalhar como auxiliares conscientes e mais eficazes dos espritos do Senhor.
  • Slide 20
  • Nas reunies srias, realizadas com objetivos elevados e sem mistificao, utilizamos de recursos ectoplsmicos, doados pelos mdiuns para as intervenes cirrgicas realizadas no duplo etrico ou no corpo fsico, quando necessrias e quando o passado espiritual dos nossos irmos assim o permitir, sempre obedecendo lei crmica.
  • Slide 21
  • Tais intervenes tm por objetivo proporcionar oportunidade a nossos irmos, que assim forem beneficiados, de se refazerem moralmente, iluminando-se pelo conhecimento espiritual.
  • Slide 22
  • Segundo o conceito espiritual, toda criatura que guarde em sua intimidade algum desequilbrio por isso mesmo um enfermo da alma.
  • Slide 23
  • Desse modo, pode-se considerar que todos somos necessitados da teraputica evanglica para nos reequilibrarmos intimamente.
  • Slide 24
  • Os tratamentos em nvel espiritual que no visem ao restabelecimento ntimo, moral ou espiritual do ser humano colocam-se em posio contrria aos objetivos dos espritos superiores, dos imortais que orientam os destinos de todos ns.
  • Slide 25
  • Tentar a promoo de mdiuns, dirigentes ou agrupamentos espritas sob o patrocnio de curas, receiturios e cirurgias espirituais foge completamente ao objetivo da doutrina esprita.
  • Slide 26
  • Embora soe estranho aos ouvidos de meus irmos, a reunio de tratamento espiritual que mais aconselhamos para qualquer enfermo a reunio de estudos do Evangelho, ou aquela em que o Evangelho a temtica principal e a Doutrina estudada com seriedade; na qual o misticismo abolido e impera o esprito srio, coerente e racional.
  • Slide 27
  • Slide 28
  • Mdium Robson Pinheiro Livro: Medicina da Alma Esprito Joseph Gleber