reuniƒo de trabalho ageos / 2013 desonera†ƒo fiscal (folha de pagamento) setor:...

Download REUNIƒO DE TRABALHO AGEOS / 2013 DESONERA‡ƒO FISCAL (Folha de Pagamento) Setor: Constru§£o Pesada

Post on 16-Apr-2015

107 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • REUNIO DE TRABALHO AGEOS / 2013 DESONERAO FISCAL (Folha de Pagamento) Setor: Construo Pesada
  • Slide 2
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada Historicamente, o custeio do INSS (Seguridade Social) realizado, dentre outras fontes, com recursos da iniciativa privada; Os programas so dispendiosos em funo da extenso dos benefcios ofertados: auxlio-doena ( previdenciria ou acidentria), auxlio-acidente (incapacidade permanente parcial), aposentadoria por invalidez (...);
  • Slide 3
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada ATUALMENTE :
  • Slide 4
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada Lei 12.546/2011 MP 563/2012 MP 601/2012 Lei 12.844/2013
  • Slide 5
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada CONCEITOS DA DESONERAO DA FOLHA DE PAGAMENTO: a) afastamento da alquota de 20%, recolhida pelas pessoas jurdicas sobre pagamentos efetuados a trabalhadores com ou sem vnculo empregatcio; b) a reduo da carga tributria dos setores escolhidos pela legislao;
  • Slide 6
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada ESTUDO & ESTATSTICAS SOBRE A DESONERAO DA FOLHA NA CONSTRUO PESADA (SINICON Sindicato Nacional da Industria da Construo Pesada Infraestrutura)
  • Slide 7
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada
  • Slide 8
  • Slide 9
  • Slide 10
  • Slide 11
  • Slide 12
  • Slide 13
  • Slide 14
  • Slide 15
  • Slide 16
  • ATUALMENTE :
  • Slide 17
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada DESONERAO :
  • Slide 18
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada
  • Slide 19
  • CONSTRUO PESADA / INFRAESTRUTURA: Lei 12.546 de 14/12/2011: Art. 7 o At 31 de dezembro de 2014, contribuiro sobre o valor da receita bruta, excludas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos, em substituio s contribuies previstas nos incisos I e III doart. 22 da Lei n 8.212, de 24 de julho de 1991, alquota de 2% (dois por cento): art. 22 da Lei n 8.212, de 24 de julho de 1991 (...) VII - as empresas de construo de obras de infraestrutura, enquadradas nos grupos 421, 422, 429 e 431 da CNAE 2.0. Redao e Vigncia: Lei 12.844, de 19 de julho de 2013 IV - a partir de 1 o de janeiro de 2014 em relao: a) aos incisos V, VI e VII do caput do art. 7 o da Lei n o 12.546, de 14 de dezembro de 2011, acrescentados pelo art. 13 desta Lei
  • Slide 20
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada VII - as empresas de construo de obras de infraestrutura, enquadradas nos grupos 421, 422, 429 e 431 da CNAE 2.0.( Cdigo Nacional de Atividade Econmica ):
  • Slide 21
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada Desonerao do Setor da Folha de Pagamentos do Setor de Obras de Infraestrutura: VIGNCIA: 1 de Janeiro de 2014 a 31 de Dezembro de 2014 ALQUOTA E BASE DE CLCULO: 2% sobre receita bruta
  • Slide 22
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada
  • Slide 23
  • (-) receitas provenientes das obras cujo recolhimento da contribuio j tenha ocorrido na forma dos incisos I e III do caput do art. 22 da Lei n o 8.212, de 24 de julho de 1991. (patronal);
  • Slide 24
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada
  • Slide 25
  • Quando uma empresa desenvolver atividades enquadradas e no enquadradas na desonerao: a)declarar como CNAE principal aquele que represente a atividade de maior receita auferida ou esperada; b)caso o CNAE principal esteja previsto dentre as atividades sujeitas desonerao da folha de pagamento, a empresa dever recolher a contribuio de 2% sobre a receita bruta da empresa relativa a todas as suas atividades. No se aplica a proporcionalidade de receitas para esse caso.
  • Slide 26
  • DESONERAO FISCAL / Construo Pesada QUESTES CONTROVERTIDAS: a)Prazo mais longo ou definitivo para a vigncia da desonerao; b)Adequao e reduo da reteno de INSS nas obras por empreitada (3,85% atualmente, superior alquota de 2% do setor); c)Bitributao nas obras atravs de consrcio: necessidade de esclarecimento e para incidncia sobre a receita do consrcio apenas; d)Nas obras contratadas pelo Poder Pblico, necessidade do diferimento de INSS sobre a receita bruta (a exemplo de PIS/COFINS; e)Obras com reduzido emprego de mo de obra; f)Casos de terceirizao de mo de obra;
  • Slide 27
  • Av. Carlos Gomes 111/701, Auxiliadora, Porto Alegre/RS CEP: 90.480-003 - Contato: (051) - 3328-7346/3328-7332 contato@rutzenmenke.com.br contato@rutzenmenke.com.br www.rutzenmenke.com.br

Recommended

View more >