resumo dpoc tsrs

Download Resumo DPOC TSRS

Post on 07-Jan-2017

221 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Atendimento para mdicos e enfermeiros da APS/AB do Brasil PARA ESCLARECER DVIDAS LIGUE: 0800 644 6543

    www.telessauders.ufrgs.br Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica

    Resumos Clnicos - Pulmonar Obstrutiva Crnica Introduo

    A Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica (DPOC) caracterizada pela limitao persistente ao fluxo

    areo e que no completamente reversvel. uma doena geralmente progressiva e associada a uma

    resposta inflamatria anormal das vias areas e dos pulmes a partculas nocivas e gases inalados.

    O tabagismo o fator de risco mais associado DPOC, mas outros poluentes como alguns

    produtos qumicos, poeira, p de carvo, combustveis e fumaas no devem ser esquecidos na avaliao

    do paciente. Antigamente, a prevalncia era superior nos homens, porm com o passar dos anos nota-se o

    aumento dos casos nas mulheres.

    Sinais e sintomas

    A maioria dos paciente com DPOC apresenta dispnia crnia,que costuma aparecer tardiamente, e

    progressiva tosse, seca ou produtiva, que pode alterar o padro diariamente conforme exposio aos

    fatores de risco. Nos perodos de exacerbao da doena, normalmente a tosse se apresenta produtiva e a

    secreo altera seu padro habitual.

    Em casos de doena grave, os pacientes tendem apresentar fadiga, perda de peso e anorexia. Esses

    so sinais e sintomas que costumam ser relacionados com pior prognstico e podem estar associados a

    outras doenas , como cncer e tuberculose.

    Os pacientes com DPOC podem apresentar outras comorbidades associadas, como Insuficincia

    Cardaca Congestiva (ICC) e Doena do Refluxo Gastroesofgico (DRGE), fazendo-se necessrio diferenciar

    tratamento inadequado dessas condies, que contribuem para a piora do sintoma de dispneia.

    Ao exame fsico o paciente pode apresentar murmrio vesicular diminudo e sibilos distribudos

    difusamente. Sibilos no so sintomas especficos , mas podem estar presentes e variar conforme o dia.

    Na radiografia de trax evidencia-se padro de hipertransparncia e infiltrao ao longo dos feixes

    broncovasculares.

    Alm disso, pacientes com DPOC podem apresentar hipertenso arterial pulmonar ou cor

    pulmonale, que devem ser suspeitadas por alteraes clnicas como hiperfonese de B2 em foco pulmonar,

    turgncia jugular, refluxo hepatojugular e edema de MMII. Da mesma maneira, sinais radiogrficos como

    aumento do ventrculo direito ou artrias pulmonares no RX simples, eletrocardiogrficos (sobrecarga

    http://www.ufrgs.br/telessauders

  • Atendimento para mdicos e enfermeiros da APS/AB do Brasil PARA ESCLARECER DVIDAS LIGUE: 0800 644 6543

    www.telessauders.ufrgs.br Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica

    cmaras direitas) ou ecocardiogrficos (aumento de VD, PsAP acima de 35mmHg) devem seguir

    investigao para comprovar a suspeita de hipertenso pulmonar

    Diagnstico

    O diagnstico de DPOC deve ser considerado nos pacientes com quadro de dispneia, tosse crnica,

    seca ou produtiva, que apresentam histria de exposio a fatores de risco para a doena (tabagismo ativo

    ou passivo, exposio a poluentes e outras fumaas). A suspeita clnica da doena indicao para

    realizao de espirometria, padro-ouro no diagnstico do DPOC.

    A espirometria um exame de funo pulmonar necessrio para o diagnstico de DPOC. A

    presena ps-broncodilatador de FEV1/CVF

  • Atendimento para mdicos e enfermeiros da APS/AB do Brasil PARA ESCLARECER DVIDAS LIGUE: 0800 644 6543

    www.telessauders.ufrgs.br Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica

    2) Avaliao dos Sintomas (Escala de Dispnia MRC Modificada (mMRC) ou Escala de avaliao do

    DPOC (CAT))

    Quadro 2 Escala de Dispnia MRC modificada (mMRC):

    0 Falta de ar ao realizar exerccio intenso

    1 Falta de ar ao apressar o passo, ao subir um lance de escadas ou ao subir uma ladeira leve

    2

    Andar mais devagar que pessoas da mesma idade ou precisar parar para respirar quando

    anda no prprio passo

    3 Parar para respirar antes de andar 100 metros ou aps alguns minutos

    4 No sair de casa devido falta de ar

    Fonte: GRUFFYDD-JONES (2012).

    OU

    Avaliando sintomas pela Ferramenta de Avaliao do DPOC CAT (COPD Assessment Test):

    Como est a sua DPOC (Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica)?

    Quadro 3 - COPD Assessment Test

    Fonte: SILVA (2013)

    http://www.ufrgs.br/telessauders

  • Atendimento para mdicos e enfermeiros da APS/AB do Brasil PARA ESCLARECER DVIDAS LIGUE: 0800 644 6543

    www.telessauders.ufrgs.br Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica

    3) Risco em relao a exacerbao/internao hospitalar:

    Baixo risco:

    Paciente que apresentam no mximo uma exacerbao ao ano sem hospitalizao.

    Alto risco:

    Pacientes que apresentem qualquer hospitalizao por exacerbao ou dois episdios ou mais de exacerbao

    por ano.

    Grupo A: baixo risco, pouco sintomtico

    Paciente no Estadio GOLD 1 ou 2 (leve a moderada limitao do fluxo de ar)

    E/ou No mximo uma exacerbao por ano E sem hospitalizaes por exacerbao

    Escala de dispnia mMRC grau 0 ou 1

    Grupo B: baixo risco, muito sintomtico

    Paciente no Estadio GOLD 1 ou 2 (leve a moderada limitao do fluxo de ar)

    E/ou No mximo uma exacerbao por ano E sem hospitalizaes por exacerbao

    Escala de dispnia mMRC grau 2 ou mais ou CAT 10 ou mais

    Grupo C: alto risco, pouco sintomtico

    Paciente no Estdio GOLD 3 ou 4 (grave ou muito grave limitao do fluxo de ar)

    E/ou Mais que duas exacerbaes por ano OU hospitalizaes por exacerbao

    Escala de dispneia mMRC grau 0 ou 1ou CAT menor que 10

    Grupo D: Alto risco, muito sintomtico

    Paciente no Estdio GOLD 3 ou 4 (grave ou muito grave limitao do fluxo de ar)

    E/ou Mais que duas exacerbaes por ano OU hospitalizaes por exacerbao

    Escala de dispneia mMRC grau 2 ou mais ou CAT 10 ou mais

    http://www.ufrgs.br/telessauders

  • Atendimento para mdicos e enfermeiros da APS/AB do Brasil PARA ESCLARECER DVIDAS LIGUE: 0800 644 6543

    www.telessauders.ufrgs.br Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica

    Quadro 4 Estgios GOLD

    Estdio GOLD 3 ou 4

    C D Mais que 2

    exacerbaes OU

    hospitalizao

    Estdio GOLD 1 ou 2

    A B No mximo 1

    exacerbao E sem

    internao hospitalar

    mMRC grau 0 ou 1

    CAT menor que 10

    mMRC 2 ou mais

    CAT 10 ou mais

    Fonte:GOLD (2014)

    Tratamento

    O tratamento adequado do paciente com DPOC pode reduzir sintomas, reduzir a frequncia e a

    gravidade das exacerbaes, melhorar a qualidade de vida e a tolerncia aos exerccios. Pacientes que no

    respondem adequadamente ao tratamento devem ser reavaliados, especialmente para revisar adeso ao

    tratamento, uso adequado dos dispositivos inalatrios e cessar exposio de risco.

    No-farmacolgico:

    Abordagem integral

    No paciente com DPOC a avaliao adequada de questes psicossociais e emocionais associadas doena

    devem ser abordadas. Avaliao do isolamento social, sofrimento relacionados doena, sintomas

    depressivos, dificuldades em relao a limitao funcional devem ser avaliados e tratados adequadamente.

    Tabagismo

    Todos os pacientes com DPOC devem ser encorajados a cessar o tabagismo, devido capacidade de influenciar

    a histria natural da doena.

    Atividade fsica

    A atividade fsica deve ser regular, dentro da sua capacidade e preferencialmente prazerosa.

    Vacinao

    Todos os pacientes devem receber a vacina da Gripe (influenza) anualmente.

    A vacina pneumoccica indicada a cada cinco anos para todos os pacientes com mais de 65 anos ou pacientes

    com menos de 65 anos que tenham comorbidades, como doenas cardacas.

    http://www.ufrgs.br/telessauders

  • Atendimento para mdicos e enfermeiros da APS/AB do Brasil PARA ESCLARECER DVIDAS LIGUE: 0800 644 6543

    www.telessauders.ufrgs.br Doena Pulmonar Obstrutiva Crnica

    Alimentao

    A orientao nutricional deve abranger tanto as orientaes preventivas da obesidade, quanto s orientaes

    em relao ao aporte adequado para preveno de uma perda de peso exagerada.

    Reabilitao

    As principais metas da reabilitao pulmonar so: reduzir sintomas, melhorar a qualidade de vida e aumentar a

    participao do paciente nas atividades dirias. A reabilitao melhora a capacidade de realizar atividade fsica,

    reduz a intensidade da dispneia, melhora qualidade de vida, diminui a ansiedade e a depresso associadas

    doena, melhora sobrevida e a recuperao aps internao hospitalar por exacerbao. Est indicada para

    pacientes do Grupo B, C e D.

    Farmacolgico:

    Beta-agonistas e anticolinrgicos

    Os broncodilatadores so medicaes indicadas no tratamento do DPOC, de uso regular ou conforme

    necessidade, para prevenir ou reduzir sintomas. Os broncodilatadores podem ser adrenrgicos ou

    anticolinrgicos, tanto de curta ou de longa durao, sendo estes ltimos mais efetivos e convenientes que os

    primeiros. Inicialmente, pode ser prescrito broncodilatador adrenrgico de curta durao, conforme

    necessidade, associado ou no a anticolinrgico. Caso haja progresso da doena e piora dos sintomas dirios,

    o uso de broncodilatador adrenrgico de longa durao pode ser iniciado, de forma contnua. Sempre que uma

    medicao inalatria for prescrita importante revisar o uso correto do dispositivo e reforar o uso adequado

    nas consultas de reviso.

    Corticoesterides

    O tratamento com corticides inalatrios, sempre associados aos broncodilatadores, est indicado para

    pessoas com DPOC grave e muito grave (VEF1

  • Atendimento para mdicos e enfermeir