Resumo do acordo de leniência da Andrade Gutierrez

Download Resumo do acordo de leniência da Andrade Gutierrez

Post on 14-Apr-2017

768 views

Category:

News & Politics

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • nHEEBHniHS

    MINISTRIO DA JUSTIACONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICA

    SUPERINTENDNCIA-GERAL

    GABINETE

    HISTRICO DA CONDUTA

    C

    Sumrio Executivo do Histrico da Conduta

    A empresa e as pessoas fsicas funcionrios (ou ex-funcionrios) da empresa, conjuntamentedenominados Signatrios" do Acordo de Lenincia 08/2016, trouxeram ao conhecimento da

    Superintendncia-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econmica ("SG/CADE") aprtica de condutas anticompetitivas no mercado nacional de obras de construo civil,modernizao e/ou reforma de instalaes esportivas ("estdios de futebol") destinados

    Copa do Mundo do Brasil de 2014 ("Copa do Mundo"!', conforme os artigos 86 e 87 da Lein 12.529/2011 e o Regimento Interno do CADE (Resoluo n 1, com alteraes da Resoluon 5/2013 e da Resoluo n 7/2015). As condutas anticompetitivas so descritas de maneiradetalhada no Histrico da Conduta, elaborado pela SG/CADE com base nos documentos einformaes apresentados pelos Signatrios, que faz parte do Acordo de Lenincia celebradocom a SG/CADE, o Ministrio Pblico o Ministrio

    e o Ministrio Pblico Federal do Rio de

    Janeiro ("MPF/RJ").

    Pelo menos 5 (cinco) procedimentos iicitatrios relacionados a obras de construo civil,modernizao e/ou reforma de estdios de futebol foram objeto da conduta anticompetitiva.Essas licitaes podem ser compreendidas em dois blocos distintos de ajustes entreconcorrentes. O primeiro bloco refere-se aos seguintes estdios de futebol:

    e (3)Arena Pernambuco em Recife/PE. J o segundo bloco refere-se aos seguintes estdios defutebol: (4) Estdio do Maracan no Rio de Janeiro/RJ e (5) Estdio Mineiro em BeloHorizonte/MG. Os Signatrios ressaltam, porm, que os ajustes anticompetitivos para o (5)Estdio Mineiro em Belo Horizonte/MG no foram implementados, pois com a alterao damodalidade licitatria para Parceria Pblico-Privada (PPP), as empresas teriam decidido noparticipar do certame. Destaca-se ainda que, enquanto se esperava que o Estdio do Morumbi

    ' Os Signatrios explicam que, conforme consta na Lista CNAE do IBGE (verso 2.0), os servios deconstruo civil so compostos por obras de inffaestrutura, tais como: construo de autoestradas, viasurbanas, pontes, tneis, ferrovias, metrs, pistas de aeroportos, portos e redes de abastecimento de gua,sistemas de irrigao, sistemas de esgoto, instalaes industriais, redes de transporte por dutos e linhas deeletricidade, instalaes esportivas, etc. Os servios de construo civil relacionados s obras deconstruo de estdios da Copa do Mundo do Brasil de 2014 enquadram-se na categoria de construo deinstalaes esportivas.

    Pgina 1 de 151

    /f

    O

  • VERSO PUBLICA

    MINISTRIO DA JUSTIA

    CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICASUPERINTENDNCIA-GERAL

    GABINETE

    em So Paulo/SP fosse um dos estdios de futebol escolhidos para a Copa do Mundo de 2014,

    uma das empresas manifestou interesse, em sede do acordo anticompetitivo preliminar, em

    futuramente realizar esta obra, porm isto no foi implementado tendo em vista a escolha final

    da Arena do Corinthians em So Paulo/SP. Ademais, os Signatrios indicam que outros 3 (trs)

    procedimentos licitatrios tambm podem ter sido objeto da conduta anticompetitiva, poisquanto a estas os Signatrios no participaram diretamente dos certames: (6) Arena Castelo

    em Fortaleza/CE, (7) Arena das Dunas em Natal/RN e (8) Arena Fonte Nova em

    Saivador/BA. Os Signatrios informaram que ainda no foram encontradas evidncias de

    conluio envolvendo os estdios nas demais cidades-sede da Copa do Mundo: (|

    I e (12) Arena Corinthians em So Paulo/SP.

    As violaes ordem econmica consistiriam em acordos (i) de fixao de preos, condies,

    vantagens e abstenes entre concorrentes, e (ii) de diviso de mercado e alocao de

    projetos, por meio da formao de consrcios, da supresso de propostas, da apresentao de

    propostas de cobertura e da promessa futura de subcontratao.

    A chamada "Fase / - Discusses preliminares e formao do acordo anticompetitivo

    preliminar" ocorreu entre outubro de 2007 a junho de 2010. Os contatos entre concorrentes se

    iniciaram preliminarmente em outubro de 2007, quando da definio do Brasil como sede da

    Copa do Mundo pela Fdration Internationale de Football Association (FIFA) e duraram at o

    momento em que todos os estdios foram decididos em suas respectivas cidades-sede. Nessa

    "Fase I", as empresas realizaram um acordo anticompetitivo preliminar consistente na

    indicao dos respectivos interesses nas futuras obras, a fim de se compatibilizar a

    participao das empresas por meio da apresentao de propostas de cobertura, supresso

    de propostas, subcontratao ou formao de consrcios, bem como no monitoramento de

    referido acordo preliminar. As 6 (seis) empresas participantes dessa "Fase 1" foram: (i)

    Andrade Gutierrez Engenharia S.A. (atual denominao social da Construtora Andrade

    Gutierrez S.A.) ("Andrade Gutierrez"), (ii) Odebrecht Investimentos em Infraestrutura Ltda.

    ("Odebrecht"), (iii) Construtora OAS S.A. ("OAS"), (iv) Carioca Christiani Nielsen Engenharia

    S.A. ("Carioca Engenharia"), (v) Construtora Queiroz Galvo S.A. ("Queiroz Galvo") e (vi)

    Construes e Comrcio Camargo Corra S.A. ("Camargo Corra").

    Por sua vez, a chamada ''Fase II - Consolidao dos acordos anticompetitivos bilaterais e

    multilaterais" ocorreu entre junho de 2009 e meados de 2011, quando foram assinados os

    referidos contratos, coexistindo at junho de 2010 com a Fase I. Os contatos entre concorrentes

    Pgina! de 151 VERSO PUBLICA 0

  • VERSO PUBLICA

    MINISTRIO DA JUSTIA

    CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICASUPERINTENDNCIA-GERAL

    GABINETE

    passaram ento a ser realizados em sede de reunies bilaterais e multilaterais, referentes a

    licitaes especficas. Nessa "Fase H", as principais empresas participantes da conduta

    anticompetitiva foram: (i) Andrade Gutierrez Engenharia S.A. (atual denominao social da

    Construtora Andrade Gutierrez S.A.) ("Andrade Gutierrez") e (ii) Odebrecht Investimentos em

    Infraestrutura Ltda. ("Odebrecht"), que implementaram o cartel, por meio de dois blocos de

    compensao das licitaes entre concorrentes: um primeiro bloco referente a HHIHe Arena

    Pernambuco em Recife/PE; e um segundo relacionado s obras do (4) Estdio do Maracan no

    Rio de Janeiro/RJ e do (5) Estdio Mineiro em Belo Horizonte/MG. Os Signatrios ressaltam,

    porm, que os ajustes anticompetitivos para o (5) Estdio Mineiro em Belo FIorizonte/MG no

    foram implementados, pois com a alterao da modalidade licitatria para Parceria Pblico-

    Privada (PPP), as empresas teriam decidido no participar do certame. Essa conduta se deu pela

    apresentao reciproca de propostas de cobertura, bem como em arranjos entre ambas as

    empresas com vistas reduo da concorrncia. Ainda nessa "Fase 11", h informaes de

    participao limitada das empresas (iii) Construtora OAS S.A. ("OAS"), que participou das

    objeto de conduta anticompetitiva

    e (4) Estdio do Maracan no Rio de Janeiro/RJ e das licitaes possivelmente

    objeto de conduta (7) Arena das Dunas em Natal/RN e (8) Arena Fonte Nova em Salvador/BA.

    Ainda, as empresas (iv) Carioca Christiani Nielsen Engenharia S.A. ("Carioca Engenharia") e

    (v) Construtora Queiroz Galvo S.A. ("Queiroz Galvo") tambm participaram da licitao

    possivelmente objeto de conduta (6) Arena Castelo em Fortaleza/CE.

    Os clientes afetados pela conduta foram os rgos licitantes das obras de construo civil,

    modernizao e/ou reforma dos estdios de futebol, notadamente (|

    (3) o Governo do Estado de Pernambuco quanto

    Arena Pernambuco em Recife/PE e (4) a Secretaria de Estado de Obras do Rio de Janeiro

    quanto ao Estdio do Maracan no Rio de Janeiro/RJ. O cliente que poderia ter sido afetado pela

    conduta caso o acordo tivesse sido implementado, mas no o foi a (5) Secretaria de

    Planejamento e Gesto - SEPLAG do Estado de Minas Gerais quanto ao Estdio do Mineiro

    em Belo Horizonte/MGl Os clientes possivelmente afetados pela conduta foram: (6) a

    ^ De acordo com os Signatrios, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gesto - SEPLAG do Estadode Minas Gerais, responsvel pela licitao das obras do Estdio Mineiro, no teria sido efetivamenteafetada pelo conluio tendo em vista que o acordo entre concorrentes referente construo de estdionaquele Estado no se consumou, em razo do tipo de contratao que foi definido para construodaquele projeto.

    Pgina 3 de 151 LfiltlAfll

  • VERSO PUBLICA

    MINISTRIO DA JUSTIA

    CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICA

    SUPERINTENDNCIA-GERAL

    GABINETE

    Secretaria do Esporte do Estado do Cear quanto Arena Castelo em Eortaleza/CE, (7) o

    Governo do Estado do Rio Grande do Norte quanto Arena das Dunas em Natal/RN e (8) a

    Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte - SETRE do Governo da Bahia quanto

    Arena Fonte Nova em Salvador/BA.

    0 P

    Pgina 4 de 151

  • VERSO PUBLICA

    MINISTRIO DA JUSTIACONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICA

    SUPERINTENDNCIA-GERAL

    GABINETE

    c

    Este Histrico da Conduta est estruturado da seguinte maneira: Seo I apresenta uma Descrio Sumria da Conduta Relatada;

    Seo II identifica os Signatrios da Conduta Relatada;

    Seo III identifica os Participantes da Conduta Relatada;

    Seo IV identifica Concorrentes e Clientes no mercado afetado;

    Seo V delineia a Durao da Conduta Relatada;

    Seo VI fornece uma Descrio Detalhada da Conduta Relatada;

    Seo VII faz consideraes sobre o Mercado Afetado;

    Seo VIII remete ao Apndice de Prova Documental da Conduta

    Relatada;

    Seo IX remete ao Apndice de Termos e Siglas usados neste Histrico

    da Conduta; e

    Seo X apresenta a Concluso.

    1. Em 06.iO.20I6, o Sr. Eduardo Caminati Anders, advogado, inscrito na Ordemdos Advogados do Brasil OAB/SP sob o n 174.402, e o Sr. Luiz Fernando SantosLippi Coimbra, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil - OAB/SP sob o n 261.378

    representantes legais da empresa ("Signatria") e das pessoas fsicas funcionrios e/ouex-funcionrios da empresa, conjuntamente denominados "Signatrios" do Acordo deLenincia 08/2016, vm perante a Superintendncia-Geral do CADE apresentarinformaes relativas a condutas anticompettivas no mercado nacional de obras deconstruo civil, modernizao e/ou reforma de instalaes esportivas ("estdios defutebol") destinados Copa do Mundo do Brasil de 2014 ("Copa do Mundo").

    2. Pelo menos 5 (cinco) procedimentos licitatrios relacionados a obras de

    construo civil, modernizao e/ou reforma de estdios de futebol foram objeto daconduta anticompetitiva. Essas licitaes podem ser compreendidas em dois blocosdistintos de ajustes entre concorrentes. O primeiro bloco refere-se aos seguintes estdios

    futebol:

    e (3) Arena Pernambuco em Recife/PE. J o segundobloco refere-se aos seguintes estdios de futebol: (4) Estdio do Maracan no Rio de ^

    Janeiro/RJ e (5) Estdio Mineiro em Belo Horizonte/MG. Os Signatrios ressaltam,porm, que os ajustes anticompetitivos para o (5) Estdio Mineiro em Belo

    Horizonte/MG no foram implementados, pois com a alterao da modalidadelicitatria para Parceria Pblico-Privada (PPP), as empresas teriam decidido no

    Pginas de 151 VERSO PUBLICA

  • VERSO PUBLICA

    MINISTRIO DA JUSTIACONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICA

    SUPERINTENDNCIA-GERALGABINETE

    participar do certame. Destaca-se ainda que, enquanto se esperava que o Estdio doMorumbi em So Paulo/SP fosse um dos estdios de futebol escolhidos para a Copado Mundo de 2014, uma das empresas manifestou interesse, em sede do acordo

    anticompetitivo preliminar, isto, porm, no foi implementado tendo em vista a escolhafinal da Arena do Corinthians em So Paulo/SP. Ademais, os Signatrios indicam queoutros 3 (trs) procedimentos licitatrios tambm podem ter sido objeto da condutaanticompetitiva, pois quanto a estas os Signatrios no participaram diretamente doscertames: (6) Arena Castelo em Fortaleza/CE, (7) Arena das Dunas em Natal/RN e

    (8) Arena Fonte Nova em Salvador/BA. Os Signatrios informaram que ainda noforam encontradas evidncias envolvendo os estdios nas demais cidades-sede da Copa

    Mundo:

    ^ (12) Arena Corinthians em So Paulo/SP.^

    I. DESCRIO SUMRIA DA CONDUTA

    3. Este Histrico da Conduta consiste em documento elaborado pelaSuperintendncia-Geral do CADE ("SG/CADE") com base nos documentos einformaes apresentados pelos Signatrios do Acordo de Lenincia, que reportaram aoconhecimento da Superintendncia-Geral do CADE a ocorrncia de condutasanticompetitivs no mercado nacional referentes s obras de construo civil,modernizao e/ou reforma dos seguintes estdios de futebol destinados Copa doMundo do Brasil de 2014 submetidos a procedimentos licitatrios:

    Tabela 1. Licitaes objeto de acordo anticompetitivo e licitaes que

    POSSIVELMENTE FORAM OBJETO DE ACORDO ANTICOMPETITIVO

    LICITAES OBJETO DE ACORDOANTICOMPETITIVO

    LICITAES QUEPOSSIVELMENTE FORAM

    OBJETO DE AORDO

    PROJETO

    PRIVADO EM QUEHOUVE

    MANIFESTAODE INTERESSE DE

    EMPRESA

    Os Signatrios explicam que a obra em foi contratada por meio deprocedimento licitatrio, mas havia tanto incerteza com relao sua confirmao quanto baixaexpectativa por parte das empresas participantes do cartel, por entenderem que o projeto no era vultoso

    obras e So Paulo(Arena Corinthians)] foram realizadas por meio de contrataes privadas, o que no era objeto deinteresse econmico das empresas (vide Seo VI.2.1.3 adiante).

    VERSO PBLICA

  • VERSO PUBLICA

    MINISTRIO DA JUSTIA

    CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICA

    SUPERINTENDNCIA-GERAL

    GABINETE

    IMEtiRANTEDO

    CONLUIO

    Primeiro

    bloco de

    estdios de

    futebol(3) Recife/PE (Arena

    Pernambuco)

    (6) Fortaleza/CE (ArenaCastelo)

    (7) Natal/RN (Arena das Dunas)(8) Salvador/BA (Arena Fonte

    Nova)

    So Paulo (Estdio doMorumbi)''

    Segundobloco de

    estdios de

    futebol

    (4) Rio de Janeiro/RJ(Estdio do Maracan)

    (5) Belo Horizonte/MG(Estdio Mineiroy

    PRIMEIRO BLOCO DE ESTDIOS DE FUTEBOL

    OBJETO DO ACORDO ANTICOMPETITIVO

    OAS apresentou proposta de cobertura para aAO.%

    Odebrecht apresentou proposta de coberturapara a AG.

    (3) Recife/PE (Arena Pernambuco) - AG

    apresentou proposta de cobertura para aOdebrecht.

    Os Signatrios apontam que, enquanto se esperava que o Estdio do Morumbi em So Paulo/SP fosseum dos estdios de futebol escolhidos para a Copa do Mundo de 2014, A Camargo Corra manifestouinteresse perante os concorrentes em futuramente realizar esta obra, o que, porm, no foi implementado,tendo em vista a escolha final da Arena do Corinthians em So Paulo/SP.' Os Signatrios ressaltam, porm, que os ajustes anticompetitivos no foram implementados, pois com aalterao da modalidade licitatria para Parceria Pblico-Privada (PPP), as empresas teriam decidido noparticipar do certame.

    Pgina 7 de 151

  • VERSO PUBLICA

    MINISTRIO DA JUSTIA

    CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONMICASUPERINTENDNCIA-GERAL

    GABINETE

    SEGUNDO BLOCO DE ESTDIOS DE FUTEBOL

    OBJETO DO ACORDO ANTICOMPETITIVO

    (4) Rio de Janeiro/RJ (Estdio do

    Maracan) - OAS possivelmente

    apresentou proposta de cobertura

    para consrcio AG/Odebrecht/Delta J(4) Rio de Janeiro/RJ (Estdio doMaracan) - OAS possivelmente

    apresentou proposta de coberturapara consrcioAG/Odebrecht/Delta.

    J

    (4) Rio de Janeiro/RJ (Estdio do

    Maracan) - Odebrecht concederia 30% de

    sua participao no consrcio AG.

    (5) Belo Horizonte/MG (Estdio Mineiro) -

    AG concederia 30% de eventual participao

    nas obras Odebrecht, mas AG decidiu no

    participar da licitao.

    0

    Pgin...

Recommended

View more >