resumo - aprh.pt ?· constituem a rede de rega, nomeadamente, hidrantes, câmaras de válvulas,...

Download RESUMO - aprh.pt ?· constituem a rede de rega, nomeadamente, hidrantes, câmaras de válvulas, ...…

Post on 11-Nov-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    ESTUDOS DE RECONVERSO DO SISTEMA DE REGA POR

    ASPERSO PARA REGA LOCALIZADA NO PERMETRO DO GHARB EM MARROCOS. O CASO DO SECTOR N5.

    Jos HONRADO

    Eng. Agrnomo, MSc, Chefe do Ncleo de Hidrulica Internacional, COBA S.A., Av. 5 de Outubro, 323 1649-011 Lisboa, jh@coba.pt

    Manuel VALADAS Eng. Agrnomo, MSc, COBA S.A., Av. 5 de Outubro, 323 1649-011 Lisboa, mmv@coba.pt

    Abdelaziz EL BAYED Eng Agrnomo, Chefe do Ncleo de Aproveitamentos Hidroagrcolas e Hidroelctricos, CID - Conseil, Ingnierie et Dveloppement, Charia Ma Al Anime, Secteur 22, Hay Riad B.P. 1340

    R.P., Rabat, Maroc, aelbayed@cid.ma Amine CHBANI

    Eng Agrnomo, CID - Conseil, Ingnierie et Dveloppement, Charia Ma Al Anime, Secteur 22, Hay Riad B.P. 1340 R.P., Rabat, Maroc, chbani.amine@yahoo.fr

    RESUMO O estudo para a reconverso de sistemas de rega consistiu na elaborao dos estudos

    hidrulicos necessrios para avaliar o desempenho das redes de rega existentes no permetro do Gharb em Marrocos, no mbito da reconverso do actual sistema de rega por asperso para o sistema de rega localizada. Para alm de se avaliar o desempenho da rede de distribuio de gua para rega, efectuou-se em paralelo, o estudo da estao elevatria, onde se avaliou a necessria alterao do sistema de regulao, passando de uma regulao clssica efectuada a partir de um reservatrio elevado, para uma soluo do tipo mano-debitimtrica, com grupos de velocidade varivel. A opo por esta soluo de regulao associada reduo da presso mnima a fornecer nas bocas de rega, por via da alterao para o sistema de rega localizada, resulta num ganho energtico considervel, para alm de melhorar significativamente as actuais condies de qualidade de servio no fornecimento de gua aos agricultores.

    Palavras-chave Permetro do Gharb, sistema de rega, COPAM, desempenho hidrulico, rede de distribuio,

    estao elevatria, curvas caractersticas.

  • 2

    1 INTRODUO

    Tendo em considerao os problemas de escassez de recursos hdricos em poca de estiagem cada vez mais frequentes e os problemas de qualidade da gua associados, o Ministrio da Agricultura de Marrocos tem vindo a promover o uso sustentvel da gua em regadio, atravs de iniciativas que visam a prtica da rega com uma maior economia de gua, como a utilizao de mtodos de rega adequados quela finalidade.

    Esta poltica de incentivo envolve a concesso de subsdios financeiros para a instalao de sistemas de rega localizada e para assistncia tcnica aos agricultores, bem como na definio, seleco e construo de seus sistemas de rega.

    No mbito da poltica de incentivos melhoria das tcnicas de aplicao de gua na parcela, o Office de Mise en Valeur Agricole du Gharb (ORMVAG - Entidade responsvel pelo desenvolvimento agrcola regional na zona do Gharb), contratou ao Consrcio constitudo pela COBA e o CID, a elaborao dos estudos para reconverso dos sistemas de rega por asperso para rega localizada, no permetro de rega do Gharb.

    O principal objectivo do estudo a de verificar a possibilidade de reconverso do sistema de rega por asperso para o sistema de rega localizada, incluindo a melhoria das infra-estruturas existentes, numa rea de aproximadamente 20 000 ha.

    Neste documento apresentam-se os principais resultados referentes ao estudo desenvolvido para o denominado Sector Nord 5 (N5).

    2 CARACTERIZAO SUMRIA DA ZONA DE ESTUDO

    2.1 O permetro do Gharb

    A plancie Gharb situa-se a noroeste de Marrocos, cobrindo uma rea de aproximadamente 616 000 ha, com um potencial de irrigao de 250 000 ha. A rea actualmente equipada com grandes regadios colectivos de cerca de 114 000 ha (vide Figura 1) e o regadio de aproximadamente 86 000 ha de iniciativa privada, dos quais 16 000 ha esto equipados com sistemas de rega localizada.

    A regio do Gharb tem uma localizao privilegiada e um significativo potencial no que se refere a recursos hdricos (bacia hidrogrfica do rio Sebou), clima e solos, o que promoveu um grande desenvolvimento agrcola e agro-industrial. Com cerca de 20% da rea potencial para regadio em Marrocos, o permetro hidroagrcola do Gharb o maior e mais importante regadio agrcola do pas.

    A superfcie equipada beneficiada actualmente pelos seguintes mtodos de rega:

    Rega por gravidade - sulcos 79000 ha (69,3%) Rega por gravidade - inundao 12000 ha (10.5%) Rega por asperso 20000 ha (17,6%) Rega localizada 3000 ha (2,6%)

    O principal mtodo de rega presente neste permetro o de rega por gravidade, presente em cerca de 80% da superfcie equipada.

    O desenvolvimento deste permetro de rega exigiu o estabelecimento de circuitos hidrulicos diversificados e de alguma complexidade, consistindo essencialmente em 54 estaes elevatrias, rede primria com 133 km de canais, 2 500 km de canais secundrios, 350 km de condutas enterradas, 16 500 km de valas de drenagem e 950 km de caminhos rurais.

  • 3

    Os sectores objecto dos estudos de reconverso do sistema de rega perfazem uma rea de aproximadamente 20 000 ha. As datas de inicio de explorao esto indicadas entre parntesis.

    Sectores N1 (1992), N2 (1992) e N3 (1991), localizados na parte norte da plancie do Gharb, fazem parte da segunda tranche de irrigao (STI);

    Sectores N4 (1991) e N5 (1997), situados na margem direita do rio Sebou, fazem parte da zona norte de menor servio da STI;

    Sector P7 (1977) da primeira tranche de irrigao (PTI) do permetro do Gharb, situada na margem direita do rio Beht a cerca de 50 km a noroeste da cidade de Knitra ; e

    Sectores C2 (1982) e C3 (1982) da STI, situados na margem direita do rio Sebou a cerca de 70 km a norte da cidade de Knitra.

    Figura 1 Localizao do permetro de rega do Gharb.

    2.2 O Sector Nord 5

    O sector Nord 5 (N5) pertence segunda fase de implantao do permetro de rega, situa-se na comunidade de Mechra belksiri, na margem direita do rio Sebou a cerca de 70 km de cidade de Kenitra e atravessado pela linha frrea e pela estrada RP N6 segundo o eixo norte - sul.

    A superfcie equipada do sector N5 tem cerca de 2 440 ha. Este sector compreende 202 unidades de rega com superfcies entre 0,95 ha e 16,85 ha. A superfcie mdia da unidade de rega de 10,20 ha.

    Na Figura 2 apresenta-se, sobre imagem satlite, a delimitao do sector N5. Na Figura 3 apresentado o esquema do circuito hidrulico. A origem de gua deste sector o rio Sebou. A gua captada neste rio, atravs de uma

    estao elevatria (SPN), que bombeia uma caudal de 30 m3 s-1 para a rede primria de aduo, que se desenvolve em canal de seco trapezoidal. A derivao para o sector N5, localiza-se a cerca de 3 km da origem da rede primria. Nesta derivao existe uma estao elevatria (SMP N5), implantada sensivelmente cota (13,0), que bombeia um caudal mximo de cerca de

  • 4

    1,8 m3 s-1, para um reservatrio elevado, construdo em beto, com o nvel mnimo de explorao cota (88,0), localizado a cerca de 2,26 km da estao elevatria.

    A rede secundria de rega tem origem neste reservatrio elevado, possuindo um desenvolvimento total de 51,7 km em condutas enterradas de beto e fibrocimento, com dimetros entre DN 1100 mm e DN 100 mm. A ligao entre a Estao SMP N5 e o reservatrio feita em conduta com dimetros DN 1200 mm e DN 1100 mm, com um desenvolvimento total de cerca de 2,26 km.

    A estao elevatria existente (SMP N5) tem capacidade para elevar um caudal mximo de 1775 l s-1 com uma altura manomtrica total de 80,5 m, sendo constituda por trs grupos electrobomba principais e dois grupos electrobomba auxiliares. Os grupos principais tm um caudal nominal de 425 l s-1 e uma potncia de 560 kW. Os grupos auxiliares tm um caudal nominal de 250 l s-1 e uma potncia de 335 kW. So grupos de eixo vertical, com bomba multicelular tipo centrifuga.

    Figura 2 Delimitao do sector N5 (Fonte: Imagem retirada do Google Earth).

    Figura 3 Esquema hidrulico actual do sector N5.

  • 5

    3 DEFINIO DOS CENRIOS DE ESTUDO

    Os estudos iniciaram-se com a elaborao de um diagnstico fsico das redes de rega, onde se avaliou o estado actual de todas as infra-estruturas, ao nvel do equipamento e da construo civil, onde se inclui a estao elevatria, reservatrio elevado e os vrios equipamentos que constituem a rede de rega, nomeadamente, hidrantes, cmaras de vlvulas, vlvulas de seccionamento, ventosas e descargas de fundo.

    Aps a elaborao do diagnstico fsico, procedeu-se elaborao do diagnstico ao funcionamento do sistema hidrulico.

    Numa primeira fase, para elaborao do diagnstico hidrulico foram considerados duas situaes: a situao definida em projecto e a situao actual, na qual foi considerado o aumento da rugosidade nas condutas, devido ao seu envelhecimento (LENCASTRE, 1996).

    Numa segunda fase dos estudos, e partindo da situao actual da rede de rega, procedeu-se anlise do desempenho hidrulico do sistema, tendo sido definidos dois cenrios base:

    Cenrio A Rede de rega a funcionar com as condies mnimas necessrias para utilizao do mtodo de rega por asperso;

    Cenrio B Rede de rega a funcionar com as condies mnimas necessrias para utilizao do mtodo de rega localizada, com a instalao de uma estao de filtrao no incio do sistema;

    Para ambos os cenrios foram estudadas duas hipteses:

    - Hiptese 1) Manuteno da rede existente; - Hiptese 2) Reforo dos dimetros das condutas de rede rega

    Foram estudados 2 cenrios principais (A e B). Para o cenrio B foi tambm elaborada uma

    avaliao com duas opes para a instalao do sistema de filtrao, numa primeira alternativa, estudou-se a hiptese de se instalarem filtros a jusante dos hidrantes, numa segunda, a instalao de uma estao de filtrao no incio do sistema, a jusante da estao elevatria. Por razes tcnico-econmicas, a segunda alternativa revelou-se mais vivel.

    4 METODOLOGIA ADOPT