Res. Questões Português FAURGS 2012

Download Res. Questões Português FAURGS 2012

Post on 04-Apr-2018

223 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 1/42</p><p>Resoluo de Questes FAURGS 1</p><p>SUMRIO</p><p>PROVA 01 Prefeitura de Alvorada Nvel Superior ........................................................................ 03</p><p>PROVA 02 Guarda de Segurana TJ/RS........................................................................................ 07</p><p>PROVA 03 Brigada Militar................................................................................................................... 14</p><p>PROVA 04 Escrivo de Polcia Secretaria da Justia e da Segurana......................................... 17</p><p>PROVA 05 Auxiliar Administrativo IV CEEE................................................................................... 21</p><p>PROVA 06 Oficial de Justia 2011 TJ/RS....................................................................................... 24</p><p>PROVA 07 Oficial Escrevente 2010 TJ/RS...................................................................................... 31</p></li><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 2/42</p><p>2 Resoluo de Questes FAURGS</p></li><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 3/42</p><p>Resoluo de Questes FAURGS 3</p><p>PROVA 01 Prefeitura de Alvorada NvelSuperior</p><p>Instruo: As questes 01 a 15 referem-se aotexto abaixo.</p><p>010203040506070809101112131415161718192021222324</p><p>252627282930313233343536</p><p>373839404142434445</p><p>A crnica um espao por onde o jornalrespira. J no sei se essa frase minha, ouse tomei ___________ de algum. Do queno duvido de sua profunda verdade.</p><p>Houve um atentado? Caiu o ministrio?__________ um crime ________? Armou-seuma catstrofe? A Bolsa entrou em quedalivre? De tudo isso nos do exata notcia aseditoriais do jornal.</p><p>Mas, se um pssaro azul pousar aqui emminha sacada, as pessoas s teroconhecimento se eu contar neste canto depgina. Sabero mais: que o pssaro era deuma espcie desconhecida, que me olhoudesconfiado, que a princpio recusou, arisco,a gua e o alpiste que lhe servi, que depoisagradeceu minha gentileza interpretandouma ______ indita, que ao fim voou paracus infinitos, por onde jamais bater meuinquieto corao.</p><p>Sentiram a importncia da crnica?Atentados eclodem, ministrios implodem,crimes ocorrem, catstrofes explodem, mastudo isso parte da civilizao que</p><p>escolhemos. O que nico, e belo einimitvel a cano do pssaro azul, oseu voo por regies submersas do universo.</p><p>Bem diante da minha casa h umapaineira que me d a honra de suacompanhia. Por esta poca do ano, desnuda-se, j no uma rvore, toda ela umaescultura gris, composta por um artistaannimo. meu privilgio not-la e contar deseu discreto charme aos que leem este texto.</p><p>J tive andorinhas hspedes de minhamorada. Por ________ setembros</p><p>escolheram um pequeno depsito dequinquilharias, com sada para a rua, paraaquecer e alimentar sua prole. Ningum deupor elas, salvo este cronista, que ainda nodesaprendeu que pode haver poesia nascoisas mais simples.</p><p>Pois a crnica isso: um retalho docotidiano ______ a forma de um ocultopoema.</p><p>Adaptado de: CUNHA, Liberato Vieira da. Opoema do cotidiano. In Zero Hora, 1 de agosto</p><p>de 2008.</p><p>01. Assinale a alternativa que completa, correta erespectivamente, as lacunas das linhas 03 e 06.</p><p>(A) emprestado Houve nefando</p><p>(B) por emprstimo Praticou-se irascvel</p><p>(C) emprestada Perpetrou-se hediondo(D) emprestado Aconteceu medonho</p><p>(E) emprestada Concebeu-se contumaz</p><p>02. Assinale a alternativa que completa, correta erespectivamente, as lacunas das linhas 18, 36 e44.</p><p>(A) melodia sussecivos sob</p><p>(B) melopeia consecutivos sobre</p><p>(C) rea repetidos com</p><p>(D) melopeia sussesivos sobre</p><p>(E) ria sucessivos - sob</p><p>03. Pela leitura atenta do texto, percebe-se que ainteno principal do autor </p><p>(A) salientar a importncia da vida despreocupadados valores materiais e voltada para os pequenosprazeres cotidianos.</p><p>(B) difundir os hbitos saudveis de vida,centrados na abolio do estresse e na prtica dacontemplao.</p><p>(C) valorizar a imprensa jornalstica no s comoinstrumento transmissor de notcias, mas tambmcomo espao de poesia.</p><p>(D) caracterizar a crnica, apresentando-a como aseo jornalstica em que se possibilita ao leitoruma viso potica do mundo.</p><p>(E) distinguir as diversas modalidades jornalsticas,confrontando-as em suas funes informativas eformativas do leitor.</p></li><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 4/42</p><p>4 Resoluo de Questes FAURGS</p><p>04. Assinale a alternativa que completa, correta erespectivamente, a afirmao abaixo, acerca dotexto lido.</p><p>O texto possui uma linguagempredominantemente ___________ e assume, por</p><p>vezes, um tom ___________.(A) culta irnico</p><p>(B) coloquial potico</p><p>(C) informal interrogador</p><p>(D) erudita professoral</p><p>(E) formal contestatrio</p><p>05. Considere as perguntas abaixo, acerca dotexto lido.</p><p>I Por que escolhemos a civilizao em quevivemos?</p><p>II Qual , provavelmente, a estao do ano emque se encontra o autor ao escrever este texto?</p><p>III Por que privilgio do autor contar dodiscreto charme da paineira vizinha sua casa?</p><p>IV Por quanto tempo, exatamente, andorinhas sealojaram na casa do autor?</p><p>V Quantas pessoas, conforme o autor,</p><p>observavam as andorinhas ano a ano?</p><p>Para quais delas o texto oferece resposta?</p><p>(A) Para I, III e IV.</p><p>(B) Para I, IV e V.</p><p>(C) Para II, III e V.</p><p>(D) Para I, II, III e IV.</p><p>(E) Para II, III, IV e V.</p><p>06. Considere as afirmativas abaixo, acerca deexpresses do texto, considerando a lngua cultapadro.</p><p>I Se um atentado (l. 05) for trocada por vriosatentados, Houve (l.05) deve ser trocada porHouveram.</p><p>II Se uma catstrofe (l. 07) for trocada porvrias catstrofes, Armou-se (l. 06) deve sertrocada por Armaram-se.</p><p>III Se as editorias (l. 08-09) for trocada por a</p><p>editoria, do (l. 08) deve ser trocada por d.</p><p>Quais esto corretas?</p><p>(A) Apenas I.</p><p>(B) Apenas II.</p><p>(C) Apenas I e III.</p><p>(D) Apenas II e III.</p><p>(E) I, II e III.</p><p>07. Com relao frase Do que no duvido desua profunda verdade. (l. 03-04), considere asafirmativas abaixo.</p><p>I de poderia ser trocado por da, sem prejuzo docontedo ou da correo gramatical da frase.</p><p>II Se duvido fosse trocado por me refiro, Do</p><p>deveria ser trocado por Ao, e de deveria sertrocado por a.</p><p>III Se profunda fosse colocado aps verdade, afrase ganharia uma segunda possvelinterpretao.</p><p>Quais esto corretas?</p><p>(A) Apenas I.</p><p>(B) Apenas II.</p><p>(C) Apenas I e III.(D) Apenas II e III.</p><p>(E) I, II e III.</p><p>08. Considere as afirmativas abaixo, acerca dapontuao do texto.</p><p>I As vrgulas empregadas no trecho que opssaro era de uma espcie desconhecida,que me olhou desconfiado, que a princpiorecusou (l.13-15) justificam-se pelo mesmo</p><p>motivo das presentes no trecho Atentadoseclodem, ministrios implodem, crimesocorrem, catstrofes explodem (l. 22-23).</p><p>II A funo do emprego do dois-pontos na linha13 diferente da funo do emprego do dois-pontos na linha 43.</p><p>III O motivo de emprego das vrgulas antes edepois de arisco (l.15) o mesmo que justifica asvrgulas antes e depois de desnuda-se (l. 30-31).</p></li><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 5/42</p><p>Resoluo de Questes FAURGS 5</p><p>Quais esto corretas?</p><p>(A) Apenas I.</p><p>(B) Apenas II.</p><p>(C) Apenas I e III.</p><p>(D) Apenas II e III.</p><p>(E) I, II e III.</p><p>09. Considere as afirmaes abaixo, acerca dasformas verbais do texto.</p><p>I pousar (l. 10), contar (l. 12) e alimentar (l. 39)esto empregados no mesmo tempo e no mesmomodo verbais.</p><p>II escolhemos (l.25) e escolheram (l.37) esto</p><p>empregados no mesmo tempo e no mesmo modoverbais, trocando apenas a pessoa.</p><p>III Ningum deu por elas (l. 39-40) poderia sertrocado por Ningum as notava, respeitando-se acorreo e a equivalncia gramaticais.</p><p>Quais esto corretas?</p><p>(A) Apenas I.</p><p>(B) Apenas II.</p><p>(C) Apenas I e III.(D) Apenas II e III.</p><p>(E) I, II e III.</p><p>10. Com respeito a expresses do quintopargrafo do texto, considere as afirmativasabaixo.</p><p>I Em Bem diante da minha casa (l. 28), ovocbulo Bem acrescenta expresso indicativade lugar uma ideia de preciso, de exatido.</p><p>II Em Por esta poca do ano (l. 30), o vocbuloPor acrescenta expresso indicativa de tempouma ideia de impreciso, de inexatido.</p><p>IIIEm por um artista annimo (l. 32-33), ovocbulo por introduz uma expresso que indica oagente, o executante de uma ao verbalmencionada na frase.</p><p>Quais esto corretas?</p><p>(A) Apenas I.</p><p>(B) Apenas II.</p><p>(C) Apenas I e III.</p><p>(D) Apenas II e III.</p><p>(E) I, II e III.</p><p>11. Assinale a alternativa que apresenta a fraseequivalente a se um pssaro azul pousar aquiem minha sacada (l. 10-11), mantendo, portanto,o mesmo significado da frase original.</p><p>(A) pousando um pssaro azul aqui em minhasacada</p><p>(B) a no ser que um pssaro azul pouse aquiem minha sacada</p><p>(C) tendo um pssaro azul pousado aqui emminha sacada</p><p>(D) para um pssaro azul pousar aqui emminha sacada</p><p>(E) mesmo que um pssaro azul pouse aqui emminha sacada</p><p>12. Em qual das passagens do texto destacadas a</p><p>seguir, possvel acrescentar-se uma vrgula,sem que se altere o significado nem a correogramatical da frase?</p><p>(A) Aps sei (l. 02)</p><p>(B) Aps fim (l. 18)</p><p>(C) Aps casa (l. 28)</p><p>(D) Aps desaprendeu (l. 41)</p><p>(E) Aps poesia (l. 41)</p><p>13. Se andorinhas (l. 35) for passada para osingular, quantas outras palavras devero sofrer omesmo processo no sexto pargrafo?</p><p>(A) Trs.</p><p>(B) Quatro.</p><p>(C) Cinco.</p><p>(D) Seis.</p><p>(E) Sete.</p></li><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 6/42</p><p>6 Resoluo de Questes FAURGS</p><p>14. Considere as afirmativas abaixo, acerca daorao mas tudo isso parte da civilizao queescolhemos (l. 23-25).</p><p>I que pode ser trocado por onde, sem que hajaprejuzo no significado da frase nem da sua</p><p>correo gramatical.II Trocando-se parte por corresponde, daseria necessariamente substitudo por .</p><p>III Trocando-se escolhemos por optamos, quepassaria, conforme a norma gramatical, a porque.</p><p>Quais esto corretas?</p><p>(A) Apenas I.</p><p>(B) Apenas II.(C) Apenas I e III.</p><p>(D) Apenas II e III.</p><p>(E) I, II e III.</p><p>15. Considere estes vocbulos acentuados,retirados do texto: catstrofe notcia algum indita bater gua importncia ningum privilgio not-la sada s espcie j.</p><p>Apenas um deles se acentua devido a regra queno se aplica a nenhuma outra palavra da lista.Qual esse vocbulo?</p><p>(A) Catstrofe.</p><p>(B) Sada.</p><p>(C) Bater.</p><p>(D) Algum.</p><p>(E) gua.</p></li><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 7/42</p><p>Resoluo de Questes FAURGS 7</p><p>PROVA 02 Guarda de Segurana TJ/RS</p><p>Instruo: As questes 01 a 15 referem-se aotexto abaixo.</p><p>01020304050607080910111213141516171819202122232425</p><p>262728293031323334353637</p><p>3839404142434445464748495051525354</p><p>Dizem que quando os dois estavamchegando a Nova York, na amurada donavio, Freud virou-se para Jung eperguntou:</p><p>- Ser que eles sabem que ns estamostrazendo a peste?</p><p>No sei e a histria, que li num texto doStephen Greenblatt publicado recentementena revista The New Yorker, ______________. Nem sei se Freud e Jungestiveram juntos em Nova York algum dia.Mas o que Freud pretenderia dizer com apeste fcil de entender. Era tudo o que osdois estavam explorando em matria desubconsciente, inconsciente coletivo,sexualidade precoce enfim, a revoluo nopensamento humano que na Europa j sealastrava, e era ________ como umaepidemia. Os agentes alfandegrios noteriam identificado o perigo que os doisrecm-chegados representavam para asmentes da Amrica, deixando-os passarpara contagi-las.</p><p>Todo desafio ao pensamentoconvencional e a crenas arraigadas uma</p><p>espcie de praga solapadora, uma ameaa normalidade e sade pblicas. SantoAgostinho dizia que a curiosidade era umadoena. Os que procuravam explicaespara o universo e a vida alm dos dogmasda Igreja ou da cincia tradicional eram_______ do vrus da discrdia, a seremespantados como se espanta qualquerpraga, com barulho e fogo. As idias deFreud e de Jung .......... Jung acabouderivando para um quase misticismo,literariamente mais rico mas menos</p><p>conseqente do que o que pensava Freud -,mas as descobertas dos dois significaramuma reviravolta no autoconceito dahumanidade comparvel ao que significou oheliocentrismo de Coprnico e as sacadasdo Galileu. O homem no s no era ocentro do universo conhecido comocarregava dentro de si um universodesconhecido, que mal controlava.Agostinho tinha razo, a curiosidadedebilitava o homem. A partir de Coprnico acuriosidade s levara o homem a irdesvendando, pouco a pouco, sua prpria.................... cada vez mais longe de Deus.</p><p>Marx, outro pestilento, tinha proposto odeterminismo histrico e a luta de classescomo eventuais formadores do Novo</p><p>5556575859</p><p>606162636465666768697071727374757677787980</p><p>Homem, livre da superstio religiosa e deoutras tiranias. Suas idias, e a reao ssuas idias, convulsionaram o mundo. Estapeste se disseminou com violncia e foicombatida com sangrias e rezas e no fim </p><p>como tambm prprio das pestes amainou. Todas as pestes chegam ao seumximo e recuam. A Terra h sculos no o centro do universo, o que no impede oprestgio crescente da astrologia. Oiluminismo do sculo dezoito parecia ser oprembulo de um futuro racional eprevaleceu o irracionalismo. O Novo Homemde Marx foi visto pela ltima vez pulando omuro para Berlim Ocidental. E as teses deFreud e Jung, que revolucionariam asrelaes humanas, nunca foram aplicadasnas relaes que interessam, a do homemcom seus e instintos e a dos seus instintoscom uma sociedade sadia. Foi, como asoutras, uma novidade, ou uma curiosidade,que ............. .</p><p>Mas tambm prprio das pestes serem................ . Cedo ou tarde vir outraperturbar a paz da ignorncia de SantoAgostinho. E passar.</p><p>Adaptado de: VERSSIMO, L.F. A Peste.ZERO HORA, quinta-feira, 1 de setembro de</p><p>2011.</p><p>01. Assinale a alternativa que preenche correta erespectivamente as lacunas das linhas 10, 18 e32.</p><p>(A) verdadeiro combatida portador</p><p>(B) verdadeira combatido portador</p><p>(C) verdadeira combatida portadores</p><p>(D) verdadeiro combatido portadores</p><p>(E) verdadeiro combatida portadoras</p><p>02. Assinale a alternativa que preenche correta erespectivamente as lacunas das linhas 35, 51, 76e 78, indicadas por linhas pontilhadas.</p><p>(A) diverjiram precaridade espirou reincidentes</p><p>(B) divergiram precariedade expirou reincidentes</p><p>(C)diverjiram precaridade espirou reicindentes</p><p>(D)divergiram precaredade expirou reicindentes</p><p>(E)divergiram precariedade espirou reicidentes</p></li><li><p>7/30/2019 Res. Questes Portugus FAURGS 2012</p><p> 8/42</p><p>8 Resoluo de Questes FAURGS</p><p>03. Assinale a alternativa correta sobre o que dito no texto.</p><p>(A) Segundo o texto, improvvel que Freud eJung tenham chegado juntos no mesmo navio Amrica.</p><p>(B) Faz sentido dizer que Freud e Jung trouxerama peste para os Estados Unidos, tamanho oimpacto negativo que as suas teorias tiveram nopensamento americano.</p><p>(C)Os funcionrios da alfndega em Nova Yorkno estavam treinados para identificar casos deperigo de contgio atravs de passageirosinfectados.</p><p>(D) O prestgio da astrologia, em princpio, estariarelacionado idia de que a Terra o centro douniverso.</p><p>(E) A partir de Coprnico, a curiosidade do homems fez com que ele se tornasse cada vez maisfragilizado.</p><p>04. Em todas as alternativas abaixo, o autorutiliza-se da ironia como recurso para expressarseu ponto de vista, EXCETO em uma delas.Assinale-a.</p><p>(A)Santo Agostinho dizia que a curiosidade erauma doena. (l. 27-29)</p><p>(B)Agostinho tinha razo, a curiosidadedebilitava o homem. (l. 47-48).</p><p>(C)Marx, outro pestilento, tinha proposto odeterminismo histrico e a luta de classes (l.52-53)</p><p>(D) E...</p></li></ul>