repÚblica no brasil de 1945 a 1964 .(1945-1964) projetos polÍticos repÚblica democrÁtica...

Download REPÚBLICA NO BRASIL DE 1945 A 1964 .(1945-1964) PROJETOS POLÍTICOS REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (1945-1964)

Post on 11-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • REPBLICA NO BRASIL DE

    1945 A 1964 Prof. Cristiano Campos

  • Estado de direito

    Relao entre o Estado e a populao so organizadas e funcionam a partir das leis.

    REPBLICA DEMOCRTICA (1945-1964)

  • Estado de direito

    Relao entre o Estado e a populao so organizadas e funcionam a partir das leis.

    Restrio do voto aos analfabetos

    Domnio poltico e social dos grandes proprietrios de terra do pas

    Intensa represso do governo aos movimentos sociais

    Forte influncia das Foras Armadas na vida poltica nacional

    Limites

    REPBLICA DEMOCRTICA (1945-1964)

  • PROJETOS POLTICOS

    REPBLICA DEMOCRTICA (1945-1964)

  • PROJETOS POLTICOS

    Nacional-desenvolvimentista Liberal

    REPBLICA DEMOCRTICA (1945-1964)

  • PROJETOS POLTICOS

    Defendia um papel importante para o Estado no

    desenvolvimento econmico

    Papel mais limitado para o Estado

    Nacional-desenvolvimentista Liberal

    Participao maior das empresas nacionais e estrangeiras na

    economia

    REPBLICA DEMOCRTICA (1945-1964)

  • Eduardo Gomes UDN

    Gaspar Dutra PSD

    3.251.507 55,39%

    2.039.341 34, 74%

    Eleio de 1945

    Iedo Fiza PCB

    569.818 9,71%

    file://localhost//upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/55/GASPARDUTRA.jpg

  • Gaspar Dutra PSD Governo Dutra

    (1946-1950)

  • Gaspar Dutra PSD Governo Dutra

    (1946-1950)

    Contexto da Guerra Fria

    Cassao do registro do Partido Comunista e do mandato dos seus polticos eleitos

    Represso aos sindicatos ligados aos comunistas

  • Gaspar Dutra PSD Governo Dutra

    (1946-1950)

    Contexto da Guerra Fria

    Cassao do registro do Partido Comunista e do mandato dos seus polticos eleitos

    Represso aos sindicatos ligados aos comunistas

    Poltica econmica

    46-48: Liberdade de mercado e livre importao de bens

    49-50: Licenas e restrio de importao de bens de consumo

  • PSD

    UDN

    PTB e parte do PSD

    ELEIES DE 1950

  • PSD

    UDN

    PTB e parte do PSD

    ELEIES DE 1950

  • PSD

    UDN

    PTB e parte do PSD

    ELEIES DE 1950

    Bota o retrato do velho outra vez Bota no mesmo lugar

    Bota o retrato do velho outra vez Bota no mesmo lugar

    O retrato do velhinho faz a gente trabalhar

    Marchinha Retrato do Velho, composta por Haroldo Lobo e Marino Pinto

  • PANORAMA POLTICOGoverno Vargas (1951-1954)

  • PANORAMA POLTICO

    Nacionalistas

    Defendiam uma poltica externa mais crtica os EUA e a explorao e o refino do

    petrleo feitos pelas indstrias nacionais.

    Entreguistas

    Favorveis ao alinhamento incondicional potncia

    capitalista e abertura da economia s empresas

    estrangeiras

    Governo Vargas (1951-1954)

  • PANORAMA POLTICO

    Nacionalistas

    Defendiam uma poltica externa mais crtica os EUA e a explorao e o refino do

    petrleo feitos pelas indstrias nacionais.

    Entreguistas

    Favorveis ao alinhamento incondicional potncia

    capitalista e abertura da economia s empresas

    estrangeiras

    QUESTO DO PETRLEO

    1953 Criao da Petrobrs

    Governo Vargas (1951-1954)

  • PANORAMA POLTICO

    Nacionalistas

    Defendiam uma poltica externa mais crtica os EUA e a explorao e o refino do

    petrleo feitos pelas indstrias nacionais.

    Entreguistas

    Favorveis ao alinhamento incondicional potncia

    capitalista e abertura da economia s empresas

    estrangeiras

    QUESTO DO PETRLEO

    1953 Criao da Petrobrs

    Governo Vargas (1951-1954)

  • PANORAMA POLTICO

    Nacionalistas

    Defendiam uma poltica externa mais crtica os EUA e a explorao e o refino do

    petrleo feitos pelas indstrias nacionais.

    Entreguistas

    Favorveis ao alinhamento incondicional potncia

    capitalista e abertura da economia s empresas

    estrangeiras

    QUESTO DO PETRLEO

    1953 Criao da Petrobrs

    Governo Vargas (1951-1954)

  • PANORAMA POLTICO

    Nacionalistas

    Defendiam uma poltica externa mais crtica os EUA e a explorao e o refino do

    petrleo feitos pelas indstrias nacionais.

    Entreguistas

    Favorveis ao alinhamento incondicional potncia

    capitalista e abertura da economia s empresas

    estrangeiras

    QUESTO DO PETRLEO

    1953 Criao da Petrobrs

    Governo Vargas (1951-1954)

  • Um panorama da poltica de desenvolvimento de Vargas

    O modelo de desenvolvimento do segundo governo Vargas continuou a se caracterizar por desenvolvimento industrial, nacionalismo, dirigismo estatal e aproximao com o capital estrangeiro. Baseava-se na concepo de que o desenvolvimento se faria com base na articulao de um trip: empresa pblica, empresa privada nacional e capital internacional.

    ()

    A poltica econmica do governo envolvia um Plano de Reaparelhamento Econmico e um programa industrial com a formulao de vrias polticas setoriais. () Os pontos altos foram a criao da Petrobras e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico (BNDE).

    ()

    Como pano de fundo para a poltica de desenvolvimento, foi criado o BNDE, uma das mais expressivas agncias de fomento que o pas conheceu e que foi resultado de uma demanda da Comisso Mista Brasil-Estados Unidos para o Desenvolvimento Econmico. A Comisso, por sua vez, foi criada em 1951 para estudar as exigncias tcnicas e legais para que o Brasil pudesse formular e implementar projetos prioritrios nas reas de energia, transporte e agricultura. Mais precisamente, propunha-se estudar as condies de financiamento e de viabilidade tcnica para os projetos que integravam o Plano de Reaparelhamento Econmico do governo.

    ()

    A fragilidade tecnolgica e cientfica do pas era enfrentada atravs da criao, por exemplo, do Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq) e da Coordenao de Aperfeioamento do Pessoal do Ensino Superior (Capes).

    ()

    Ao fim do perodo, o setor industrial foi o que apresentou maior dinamismo, com um crescimento de 8% ao ano e com uma expanso significativa da ocupao de mo-de-obra. () De toda forma, nos anos seguintes o modelo Vargas foi predominante. Lanou as bases para o desenvolvimentismo de Juscelino Kubitschek e inspirou os governos militares at as crises do petrleo dos anos 1970 e 1980.

    http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas2/artigos/EleVoltou/PoliticaDesenvolvimento

    http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas2/biografias/getulio_vargashttp://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas2/artigos/EleVoltou/PoliticaDesenvolvimento

  • Governo Vargas (1951-1954)

    CRISE POLTICASalrio mnimo defasado

    Inflao em alta Greves operrias

    Protestos populares

  • Governo Vargas (1951-1954)

    (02/1954) Salrio Mnimo

    100%

    CRISE POLTICASalrio mnimo defasado

    Inflao em alta Greves operrias

    Protestos populares

  • Governo Vargas (1951-1954)

    (02/1954) Salrio Mnimo

    100%

    CRISE POLTICASalrio mnimo defasado

    Inflao em alta Greves operrias

    Protestos populares

    Carlos Lacerda Jornalista e poltico

    Oposio da UDN e empresrios

  • Governo Vargas (1951-1954)

    (02/1954) Salrio Mnimo

    100%

    CRISE POLTICASalrio mnimo defasado

    Inflao em alta Greves operrias

    Protestos populares

    Carlos Lacerda Jornalista e poltico

    Oposio da UDN e empresrios

    05/08/1954 Atentado da Rua Toneleros

  • Governo Vargas (1951-1954)

    CRISE POLTICASalrio mnimo defasado

    Inflao em alta Greves operrias

    Protestos populares

  • Governo Vargas (1951-1954)

    CRISE POLTICASalrio mnimo defasado

    Inflao em alta Greves operrias

    Protestos populares

  • Governo Vargas (1951-1954)

    CRISE POLTICASalrio mnimo defasado

    Inflao em alta Greves operrias

    Protestos populares

  • A seguir um trecho da carta:

    "Mais uma vez, as foras e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam sobre mim. No me acusam, insultam; no me combatem, caluniam e no me do o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ao, para que eu no continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes. Sigo o destino que me imposto. Depois de decnios de domnio e espoliao dos grupos econmicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revoluo e venci. Iniciei o trabalho de libertao e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei aos governos nos braos do povo (...). Cada gota de meu sangue ser uma chama imortal na vossa conscincia e manter a vibrao sagrada para a resistncia. Ao dio respondo com o perdo. E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitria. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo no mais ser escravo de ningum. Meu sacrifcio ficar para sempre em sua alma e meu sangue ser o preo do seu resgate. Lutei contra a espoliao do Brasil. Lutei contra a espoliao do povo. Tenho lutado de peito aberto. O dio, as infmias, a calnia, no abateram meu nimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereo a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na histria. Getlio Vargas

  • Juscelino Jubitscheck (1955-1961)

    PTB-PSD UDN

  • Juscelino Jubitscheck (1955-1961)

    PTB-PSD UDN

    NOVA CRISE POLTICA

  • Juscelino Jubitscheck (1955-1961)

    PTB-PSD UDN

    NOVA CRISE POLTICA

    UDN no aceitou o

    resultado das eleies

  • Juscelino Jubitscheck (1955-1961)

    PTB-PSD UDN

    NOVA CRIS