renovar portugal

Download Renovar Portugal

Post on 22-Mar-2016

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Trabalho desenvolvido para a cadeira de THP

TRANSCRIPT

  • RENOVAR PORTUGAL COM ENERGIAUM NOVO FUTURO PARA O PAS

  • ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAO SOCIALLICENCIATURA DE PUBLICIDADE&MARKETING. TEORIA E HISTRIA DA PUBLICIDADE, PROFESSOR JOO BARROS

    CATARINA QUINTO 6777. FTIMA MAHOMED 7355. INS VIEGAS 7649. JOANA CARREIRA 5527. NDIA CARVALHO 7502. 1 ANO, TURMA B

  • A -ceira que se faz sentir um pouco por toda a Europa. No entanto e apesar da crise em que vivemos, Portugal continua a ter ptimas solues que devem ser exploradas e que no esto directamente ligadas com a crise econmica. Sabemos que Portugal o canteiro da Europa e conhecido pela gastronomia, pelo clima, pela histria, pela cultura, pelas praias e pela recepo acolhedora dos portugueses, no entanto so tudo reas que so exploradas pelo turismo.

    O turismo poderia ser uma das reas a ser explorada, no entanto uma rea que e pode ser afectada pela crise. Contudo, Portugal tem mui-tas mais possibilidades de investimento daquilo que possamos imaginar, uma delas as energias renovveis; so elas que iremos explorar e desen-volver ao longo deste trabalho, percebendo os pontos fortes e os pontos fracos, onde apostar e em que energias que Portugal mais forte. Com a crise o governo portugus preocupa-se com a falta de investimento estrangeiro no pas, um factor que repulsa investimentos, no entan-to a rea que apresentamos no est ligada com a crise econmica e

    que est meramente dependente do clima e da me natureza;

    Cada vez mais temos de nos preocupar com o futuro, todos os dias ouvimos notcias de que a electricidade e a gua vo aumentar, que os combustveis vo su-bir e que os recursos energticos se esto a esgotar. Sabemos ainda que Portugal um dos pases mais fortes e mais propcios para as energias renovveis e porqu? O clima temperado mediterrnico, as zonas montanhosas, o vento, as mars e o sol durante todo o ano so tudo fontes de energia que devem e po-dem ser exploradas e quem sabe exportadas para a Europa para ajudar Portugal e o resto do continente a recuperar desta crise pela qual atravessamos.

    INTRODUO AO PROJECTO

  • Portugal conhecido por ser um dos pases com as melhores condies na Europa no que toca explorao das energias renovveis. Portugal um pas caracterizado pelo sol, pelo mar e pelos ventos durante todo o ano o que ser uma ptima aposta para desenvolver e apostar cada vez mais nesta nova forma de gerar energia.

    A energia renovvel a energia que vem de recursos naturais como o sol, o vento, a chuva, as mars e a energia geotrmica que so recursos natural-mente reabastecidos. As energias renovveis consistem ento no aproveita-mento dos recursos naturais destas fontes de energia e na produo, arma-zenamento e gerao de energia. ainda importante salientar que em 2008, cerca de 19% do consumo mundial de energia veio de recursos renovveis, a percentagem das energias renovveis no que toca gerao de electricidade de 18%.

    Portugal quer ento apostar mais na explorao e no aproveitamento dos vastos recursos naturais que o pas dispe e rentabiliz-los, sendo uma ptima aposta no s nacional, mas tambm de interesse internacional.

    Portugal um dos pases com o clima mais propcio e mais favorvel no que toca s energias renovveis. As chuvas durante o inverno, a fora das mars durante todo o ano e o sol frequente so trs recursos que devem ser aprove-itados no que toca a esta rea.

    A energia das mars energia conseguida atravs do movimento das guas, mais precisamente na subida e descida da mar (mar baixa, mar alta).

    Existem por dia duas mars baixas e duas mars altas, fruto do movimento da Lua em torno da Terra e da Terra em torno do Sol. Esta energia resulta do aproveitamento da diferena do nvel das guas, provocada pelas mars.

    Este processo conseguido atravs de barragens con-strudas ao longo da costa, que controlam o movimento das mars. A gua armazenada durante a mar alta e libertada na mar baixa. A energia produzida quando esta passa por turbinas especiais que se movimentam consoante a subida e a baixa da mar.

    Existe tambm outra forma de aproveitar a energia das mars: Atravs do movimento das correntes, provocadas (tambm elas) pela subida e descida do nvel do mar.

    CONCEITO DE PRODUTO

  • CONCEITO DE PRODUTO

    A energia tambm obtida atravs das turbinas mas aqui no h necessidade de construo de barragens. As estruturas JVTHZ[\YIPUHZZqVJVSVJHKHZLTSVJHPZLZWLJxJVZWYL]PH-mente estudados. A velocidade da corrente faz ento a turbina girar, gerando energia.

    Estas duas formas de produzir energia tm um grande poten-cial! Primeiro porque as energias renovveis tm a seu favor o MHJ[VYKHPUUPKHKL:LN\UKVWLSHWYL]PZPIPSPKHKLKVZYLJ\YZVZ6THYtTHPZWYL]PZx]LSX\LWVYL_LTWSVVZ]LU[VZ7VYTpelo impacto ambiental quase nulo, em comparao ao poten-cial dos vastos recursos.

    A energia solar toda a energia proveniente do sol (seja ela luminosa ou trmica) que, quando captada, pode ser transfor-mada para algo til como aquecimento de gua, energia eltri-ca ou energia trmica, por exemplo. O poder da captao de-Z[L[PWVKLLULYNPHKLWLUKLKHSVJHSPaHsqVNLVNYmJHPZ[Vtquanto mais perto do equador mais energia solar passvel de ser potencialmente captada.

    H dois tipos de mtodos de captura da energia solar, um mto-do directo, quando a energia solar serve apenas para fazer uma transformao (por exemplo quando a energia solar atinge uma clula fotovoltaica e cria eletricidade) e um mtodo indirecto, quando necessrio haver mais que uma transformao para poder haver energia utilizvel

    A captao de energia solar tem mltiplas vantagens, podendo ser uma rea de interesse para possveis investidores. Alm de no poluir durante a sua produo (uma vez que possvel controlar a poluio da fabri-cao dos equipamentos de necessrios para a construo de painis solares), a energia solar vantajosa no sentido em que as centrais neces-sitam de manuteno mnima. Alm disso, a potencialidade dos painis solares aumenta a cada dia que passa enquanto o seu custo, pelo con-trrio, diminui com o tempo. Por outras palavras, a energia solar pode ser LJVU}TPJH7VYTt\THLULYNPHYLUV]m]LSPZ[VtX\LUqVZLLZNV[Hsendo por isso uma rea vivel de investimento.

    Tendo em conta as vantagens da captao de energia solar e da imensa potencialidade que a mesma tem em Portugal uma vez que um pas com bastante exposio solar , possvel ver o pas como um futuro local de investimento nomeadamente nesta rea.

  • CONCEITO DE PRODUTO

    Cada vez mais nos devemos preocupar com o ambiente e pensar a longo prazo, com a escassez de recursos necessrio apostar e pensar no futuro e investir cada vez mais em novas tecnologias e novas metodologias de gerao e armazenamen-to de energia, no s para o pas, mas tambm para o estran-geiro. Portugal ento um forte concorrente exportao de energia proveniente de energias renovveis, segundo os dados do ltimo ano, 37% da produo de energia veio de energias renovveis. Portugal um pas verde.

    Com as novas tecnologias e o vasto conhecimento e expertise dos engenheiros portugueses, Portugal pretende desenvolver e apostar mais nesta nova rea, atraindo assim novos inves-tidores estrangeiros para que se possam aliar a este projecto, produzindo energia atravs da explorao de recursos naturais inesgotveis e desta forma exportando para a Europa e quem sabe, mais tarde para o resto do mundo.

  • J se falou no contexto social e econmico que o pas atravessa, todos os dias somos bombardeados por notcias sobre a crise econmica que atraves-samos e Portugal um dos pases que est a ser fortemente afectado. Com este contexto em mente, a imagem de Portugal acabou por se denegrir de algum modo e a crise passou e passa todos os dias uma imagem negativa do WHxZVX\LKPJ\S[HVHMHZ[HPU]LZ[PKVYLZLUV]VZPU]LZ[PTLU[VZULZ[LX\LtVcanteiro da Europa.

    Esta imagem negativa e o contexto de insegurana e instabilidade econmica aumentou o receio de novos investimentos no pas e por isso mesmo o pas procura solues que sejam seguras para tentar recuperar a economia e di-minuir este receio que foi criado relativamente a Portugal, a nossa marca. As energias renovveis so ento o caminho por onde Portugal deve pegar para diminuir ou atenuar esse mesmo sentimento negativo, o receio; Sabemos que Portugal um pas muito rico em recursos naturais e por isso mesmo, trazem-os como a soluo mais segura para os investidores e que queremos explorar; O facto do pas ser forte nestes recursos e ser algo que no est directamente ligado ao Homem e que no pode ser controlado por ele, nem afectado pela crise, atenua de certo modo o receio no investimento e leva a que seja um negcio mais seguro, dependendo exclusivamente das condies naturais e climatricas favorveis de Portugal.

    No que toca atitude relativamente marca, podemos posicion-la no eixo de desejo-receio porque apesar de sabermos que as energias renovveis so um bom investimento, h um sempre um certo receio devido crise que se faz sentir por toda a Europa e ainda pelo capital que um investimento de-sta dimenso implica. No que diz respeito ao sistema dos eixos ortogonais, o

    desejo-receio est enquadrado no plo informacional como uma motivao de origem negativa; Tendo isto em conta, o estilo de comunicao e a abordagem que iremos usar ter de ter uma forte carga de informao para o consumidor no que toca ao investimento em Por-tugal e sobre as energias renovaveis para que este possa tomar a deciso correcta e diminuir o receio, mostrando os benefcios do investimento.

    Sabemos ainda que este sem dvida um investimen-to de alta implicao porque um sector que engloba muito capital por parte dos investidores, ou seja sem-pre um negcio de risco. Para alm do alto valor mo-netrio, depende da rea ambiental e que algo que no sempre estvel e que incontrolvel pelo Homem.

    ALTA IMPLICAO

    MOTIVAO NEGATIVA

    POLO INFORMACIONAL

    DESEJO-RECEIOMARCA ATITUDERELATIVAMENTE

  • Pretende-se