relatório final de estágio mestrado integrado em medicina ...· i relatório final de estágio...

Download Relatório Final de Estágio Mestrado Integrado em Medicina ...· i Relatório Final de Estágio Mestrado

Post on 03-Jul-2019

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • i

    Relatrio Final de Estgio

    Mestrado Integrado em Medicina Veterinria

    MEDICINA E CIRURGIA DE ANIMAIS DE COMPANHIA

    Pedro Duarte Mota e Borges

    Orientador:

    Margarida Duarte Cerqueira Martins de Arajo DVM, PhD

    Co-Orientador:

    Montserrat Forns Olivella DVM

    Porto 2014

  • ii

    Relatrio Final de Estgio

    Mestrado Integrado em Medicina Veterinria

    MEDICINA E CIRURGIA DE ANIMAIS DE COMPANHIA

    Pedro Duarte Mota e Borges

    Orientador:

    Margarida Duarte Cerqueira Martins de Arajo DVM, PhD

    Co-Orientador:

    Montserrat Forns Olivella DVM

    Porto 2014

  • iii

    RESUMO

    Este trabalho compreende a descrio e discusso de cinco casos clnicos que

    acompanhei durante o meu estgio na rea de Medicina e Cirurgia de Animais de Companhia,

    realizado no Hospital Veterinari Molins em Sant Vicen dels Horts, Barcelona.

    Durante 16 semanas que passei neste hospital de referncia, pude assistir a consultas

    de medicina geral e de especialidade, acompanhar e auxiliar em intervenes de emergncia,

    na realizao de exames complementares de diagnstico e na prestao de cuidados a

    animais hospitalizados. Como mentores e professores tinha uma equipa de mdicos

    veterinrios especialistas em vrias reas, e com eles participei na discusso e resoluo de

    casos clnicos reais nas reas de Neurologia, Cardiologia, Pneumologia, Oftalmologia,

    Dermatologia, Traumatologia, Endocrinologia, Urologia, Gastroenterologia, Oncologia, Etologia,

    entre outras. Pude aprender tambm sobre Anestesiologia, Cirurgia, Diagnstico por imagem,

    Medicina de animais exticos e Fisioterapia.

    Com esta experincia, desenvolvi o meu raciocnio diagnstico, as minhas capacidades

    tcnicas e prticas no contexto da Medicina Veterinria, e pude explorar a minha capacidade

    para trabalhar no ambiente de uma equipa hospitalar. Durante quatro meses pude aprofundar

    os meus conhecimentos tericos nas vrias reas de especialidade veterinria e aplicar os

    conhecimentos e capacidades adquiridos durante o meu percurso acadmico.

    Considero que esta foi uma experincia de todos os modos positiva e enriquecedora

    que me proporcionou uma preparao para a vida profissional futura.

  • iv

    AGRADECIMENTOS

    Aos meus pais por me aturarem e apoiarem, por darem tudo dentro do que podem, e

    permitirem que a minha aprendizagem v alm-fronteiras.

    Aos meus animais, ainda que no saibam ler.

    Teresa pela eterna amizade, nos altos e baixos de tantos anos, pelas risadas e as longas

    conversas no sof com o Rio s nossas pernas.

    Ao Bruno por me ter visto amadurecer e pela amizade que ficar sempre.

    Maria por estar sempre l, a amizade desde a adolescncia, pelos chs e pelos abraos,

    pelas noitadas de estudo, pelos veres divididos entre Paredes e Mondim.

    Snu, por estar sempre perto, pelas sushizadas e conversas noite fora, a amizade desde

    sempre, a Agni e as gargalhadas.

    Flores pelos anos que j so muitos, e pelos que ainda esto para vir. Pelas conversas

    porta do prdio, as parvoces da adolescncia, as Queimas e os passeios por matses.

    Loira pelas vivncias que ficam para sempre, a amizade distncia de um caf e o

    aconselhamento mdico que estar pra vir.

    Rita por Milo, pela aventura, pelas noitadas e a companhia do outro lado do corredor. Pelos

    veres em Amares e pelo nonsense constante.

    Marta pela pacincia e pelos sermes, pelos anos de faculdade e o apoio at ao final.

    Sara pela compreenso e o ouvido atento, pela companhia no ltimo ano.

    Ao Jano pela amizade que ficou, que vai desde Milo at Valncia, Barcelona ou Madrid. Por

    ser o exemplo da hospitalidade e carinho espanhol.

    Yol, Clara, Patri, as minhas catalanas. Por Milo e por Barcelona.

    Bea pela companhia, pela amizade, pelas conversas, pelas noites de fiesta.

    Ao Jordi pelos conselhos e pela oportunidade de trabalhar num hospital veterinrio onde reina

    o bom ambiente, a cooperao e a aprendizagem mtua.

    A todo o pessoal do HVMolins sem exceo. Em especial ao LuisMi pelos ensinamentos, pela

    pacincia, pela amizade e pela ajuda nesta recta final. Ao Pedro pela orientao, pela

    pacincia e pela caneca! Ao Xavi, ao Pablo, ao Lan, Manu, ao Miquel, Montse Forns, ao

    Dani, ao Eric, Catarina, Laura, Mari, Gemma e ao Maki.

    professora Margarida Arajo pela pacincia e a ajuda na reta final.

    Ao Raval del Centre n 2, com e sem incndio. Teresa e Maria Joo pelas primeiras

    semanas de adaptao e a comidinha boa ao jantar. Francisca pelo susto e pelos risos, ao

    Hugo pelos sustos Francisca. Catarina por ficar a cuidar do que era nosso. Ao Sheldon e

    aos vizinhos advogados.

  • v

    ABREVIATURAS

    ACTH adrenocorticotropic hormone

    ARD antibiotic responsive diarrhea

    BID duas vezes ao dia

    BUN blood urea nitrogen

    DII doena inflamatria intestinal

    dL decilitro

    ECG electrocardiograma

    Fig. figura

    fl fentolitros

    g grama

    HVMolins Hospital Veterinrio Molins

    IM via intramuscular

    IPE insuficincia pancretica excrina

    IV via intravenosa

    MCH hemoglobina corpuscular mdia

    MCHC concentrao de hemoglobina

    corpuscular mdia

    mEq miliequivalentes

    mg miligrama

    mL mililitro

    mm milmetro

    pg picograma

    PLI pancreatic lipase immunoreactivity

    PO per os

    q48h a cada 48 horas

    ref. valor de referncia

    s segundo

    SC via subcutnea

    SID uma vez ao dia

    Tab. tabela

    TAC tomografia axial computadorizada

    TID trs vezes ao dia

    TLI trypsin-like immunoreactivity

    TRC tempo de repleo capilar

    UI unidade nternacional

    VCM volume corpuscular mdio

    L microlitro

    C graus Celsius

    produto registado

  • vi

    NDICE

    Resumo ..................................................................................................................................... iii

    Agradecimentos ....................................................................................................................... iv

    Abreviaturas ............................................................................................................................... v

    Caso clnico N 1 CARDIOLOGIA Efuso Pericrdica ..................................................... 1

    Caso clnico N 2 GASTROENTEROLOGIA Doena Inflamatria Intestinal .................. 7

    Caso clnico N 3 ENDOCRINOLOGIA Hipoadrenocorticismo Canino ......................... 13

    Caso clnico N 4 NEUROLOGIA Ttano ......................................................................... 19

    Caso clnico N 5 DERMATOLOGIA Sarna Demodcica ................................................ 26

    Anexo I - Caso clnico N 1 Efuso Pericrdica ................................................................. 31

    Anexo II - Caso clnico N 2 Doena Inflamatria Intestinal ............................................. 33

    Anexo III - Caso clnico N 3 Hipoadrenocorticismo Canino ............................................ 35

    Anexo IV - Caso clnico N 4 Ttano ................................................................................... 36

    Anexo V - Caso clnico N 5 Sarna Demodcica ................................................................ 37

  • 1

    Caso clnico N 1 CARDIOLOGIA Efuso Pericrdica

    Caracterizao do paciente e motivo da consulta: A Jara era uma cadela Pastor Alemo de

    9 anos de idade, esterilizada, de 39 kg de peso vivo que foi trazida de urgncia ao hospital com

    queixa de dispneia e apatia.

    Avaliao de emergncia e exame fsico: O animal apresentava-se prostrado, alerta, com

    uma dispneia restritiva, mucosas ligeiramente plidas, TRC aumentado, pulso tarsal e femoral

    fraco, bilateral, simtrico, irregular, sincrnico, com frequncia de 120 ppm (ECG Anexo I Fig.

    I), presso arterial sistlica de 120 mmHg (medido com doppler), choque pr-cordial diminudo

    e temperatura corporal normal. Apresentava uma desidratao de cerca de 7%. auscultao,

    os rudos cardacos encontravam-se diminudos, sem arritmia audvel, e os sons respiratrios

    normais em toda a rea de projeo pulmonar. O restante exame fsico era normal.

    Procedimentos de estabilizao do animal: O animal foi colocado sob terapia de oxignio a

    100% em mscara, foi-lhe administrado um bolus de fludos (Lactato de Ringer) de 10ml/kg nos

    primeiros 15 minutos e mantido posteriormente a uma taxa de 2ml/kg/h. Foi recolhido sangue

    para realizar um hemograma, provas de coagulao e anlises bioqumicas. Foi tambm

    realizado um estudo radiogrfico de trax (projeo dorsoventral e laterolateral direita) e uma

    ecocardiografia. Perante a presena de efuso pericrdica, procedeu-se a uma

    pericardiocentese.

    Histria clnica: A Jara estava a ser seguida noutro centro veterinrio por dispneia com uma

    semana de progresso. Tinha-se verificado a presena de efuso pericrdica e pleural

    abundantes, e um certo grau de ascite. Tinha sido prescrita furosemida 4mg/kg TID. Estava

    corretamente vacinada e desparasitada externa e internamente, no tinha viajado

    recentemente, vivia numa casa com jardim privado e no tinha outros animais como

    coabitantes. A Jara era alimentada com rao seca comercial de gama superior, no tinha

    historial de doenas anteriores, e no recebia qualquer outra medicao. No tinha por hbito

    ingerir objetos

Recommended

View more >