relatório de estágio mestrado integrado em medicina ano ...· estÁgio extracurricular em...

Download Relatório de Estágio Mestrado Integrado em Medicina Ano ...· ESTÁGIO EXTRACURRICULAR EM PSIQUIATRIA

Post on 31-Oct-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Relatrio de EstgioMestrado Integrado em Medicina

    Ano Letivo 2011/2012

    ESTGIO EXTRACURRICULAR EM PSIQUIATRIA

    Diogo Fonseca da Silva

    OrientadorDr. Jos Queirs

    CoorientadoraDra. Paula Valente

    Porto 2012

  • I

    Resumo

    Relatrio do Estgio extracurricular em Psiquiatria, com orientao do Dr. Jos Queirs e

    coorientao da Dra. Paula Valente, com a durao de 80 horas, que decorreu nas

    Unidades de Hospital de Dia (38 horas), Psicogeriatria (4 horas), Consulta Externa (8

    horas), Internamento de Doentes Agudos e Residentes (2 hora) e Servio de Interveno

    Intensiva (28 horas) do Hospital de Magalhes Lemos, EPE.

    Objetivos: adquirir novas competncias na abordagem do doente com patologia

    Psiquitrica, nomeadamente no que diz respeito realizao de anamnese, diagnstico,

    notas de admisso, dirios clnicos e tratamento; reflexo acerca do estabelecimento de

    Relao Teraputica e dinmica da equipa multidisciplinar, o papel do Mdico Psiquiatra e

    discusso de questes comuns da Psiquiatria, recorrendo a informao atualizada e na

    perspetiva de Medicina Baseada na Evidncia; contato direto com o doente, sua anlise

    biopsicossocial e integrao com outras patologias Mdicas.

    Atividades empreendidas: acompanhei a coorientadora Dra. Paula Valente na sua prtica

    clnica diria, nomeadamente na realizao de notas de admisso, dirios clnicos,

    anamnese, exame fsico, discusso de sinais e sintomas, diagnstico e propostas

    teraputicas.

    Concluses: a Psiquiatria um ramo da Medicina com perspetivas de imenso crescimento

    com base na intensa investigao na neurobiologia que se verifica atualmente. No entanto,

    a compreenso do doente geralmente necessita do conhecimento da sua histria pessoal,

    pensamentos, sentimentos, experincias e comportamentos, pelo que necessrio um

    aperfeioamento contnuo da colheita da anamnese. Com este Estgio, aprofundei

    conhecimentos tericos e prticos da Psiquiatria que podero ser teis na minha futura

    prtica clnica.

    Abstract

    Report of the extracurricular Internship in Psychiatry, under the supervision of Dr. Jos

    Queirs and cosupervision of Dr. Paula Valente, with the total duration of 80 hours, that has

    taken place in Hospital de Dia (38 hours), Psicogeriatria (4 hours), Consulta Externa (8

    hours), Internamento de Doentes Agudos e Residentes (2 hours) and Servio de

    Interveno Intensiva (28 hours) of Hospital de Magalhes Lemos, EPE.

  • II

    Objetives: learning new skills on the management of patients with Psychiatric disease,

    particularly in regard to anamnesis, diagnosis, admission notes, clinical diaries and

    treatment; reflexection about the establishment of a Therapeutic Relationship and dynamics

    of the multidisciplinary team, the role of the Psychiatrist and discussion of common issues of

    Psychiatry, using updated information and relying on the perspetive of Evidence Based

    Medicine; direct contact with the patient, his biopsychosocial analysis and integration with

    other Medical conditions.

    Activities undertaken: I followed the cosupervisor Dr. Paula Valente in her daily clinical

    practice, that included admission notes, clinical diaries, anamnesis, physical examination,

    discussion of signs and symptoms, diagnosis and treatment proposals.

    Conclusions: Psychiatry is a branch of Medicine with tremendous prospects of growth based

    on the intensive neurobiology research that occurs nowadays. However, comprehension of

    the patient usually requires deep understanding of his personal history, thoughts, feelings,

    experiences and behaviors, so it demands a continuous improvement on the history-taking.

    With this Internship, I deepened my theoretical and practice knowledge about Psychiatry

    which may be useful in my future clinical practice.

  • III

    ndice

    Introduo .......... Pgina 1

    Desenvolvimento

    Hospital de Dia ................ Pgina 2

    Servio de Interveno Intensiva ...... Pgina 6

    Unidade de Internamento de Doentes Agudos e Residentes ...... Pgina 11

    Unidade de Psicogeriatria ......... Pgina 12

    Consulta Externa ................ Pgina 14

    Discusso ................. Pgina 16

    Concluso ......... Pgina 18

    Bibliografia ..... Pgina 19

  • 1

    Introduo

    No mbito da unidade curricular Dissertao/Projeto/Relatrio de Estgio, a escolha de

    fazer um Estgio na rea da Psiquiatria no surgiu necessariamente do intuito de

    prosseguir este caminho na formao psgraduada. Pelo contrrio, senti necessidade de

    contatar com um maior nmero de doentes com patologia Psiquitrica e partilhar da prtica

    clnica e ensinamentos de mdicos com experincia na rea. As capacidades, atitudes e

    conhecimentos aprendidos no mbito da Psiquiatria so relevantes para todos os Mdicos

    (Harrison et al, 2005) e a forte demarcao entre a Psiquiatria e outras especialidades

    Mdicas que estabelecida tradicionalmente (e perpetuada pelos prprios Mdicos s

    geraes mais novas de estudantes de Medicina) uma ideia obsoleta sustentada pela

    ausncia de uma base biolgica claramente estabelecida que explique as Doenas

    Mentais. Verifica-se uma expanso da compreenso neurobiolgica das Perturbaes

    Mentais a acompanhar o desenvolvimento da imagiologia cerebral e da gentica molecular.

    Considero no entanto que a compreenso dos fenmenos psicolgicos ter sempre de ter

    em conta o substrato social e cultural do individuo e que o fentipo de uma Doena Mental

    resulta de uma intricada teia de interaes entre o gentipo e o ambiente. A doena mental

    em termos figurativos um imenso puzzle do qual dispomos apenas de algumas peas,

    sendo que tambm dependente de aspetos de ordem cultural, isto , em determinada

    cultura um comportamento pode ser aceite como normal enquanto que noutra

    considerado disruptivo.

    Durante a realizao do Estgio passei pelo Hospital de Dia (38 horas), Unidade de

    Psicogeriatria (4 horas), Consulta Externa (8 horas), Unidades de Internamento de Doentes

    Agudos e Residentes (2 hora) e Servio de Interveno Intensiva (28 horas) do Hospital de

    Magalhes Lemos, EPE. Descrevo os doentes mais significativos que vi e os que permitem

    uma discusso mais profunda do quadro psicopatolgico, indo de encontro ao Regulamento

    da Unidade Curricular que preconiza entre outros: o relato circunstanciado de toda a

    atividade mdica e cientfica realizada, os conhecimentos e a aprendizagem adquiridos e

    as vivncias e emoes experimentadas. De notar que tentei inicialmente no repetir

    doenas, no entanto veio a tornar-se uma tarefa impossvel, pois o doente no uma

    doena, mas antes um ser biopsicossocial ao qual vrias variveis individuais se juntam e

    interagem para modular a expresso da sua Doena Mental.

    A descrio das atividades desenvolvidas est descrita nas pginas seguintes.

  • 2

    Hospital de Dia

    Estive um total de 38 horas e assisti s Reunies de Servio e Entrevistas de Admisso.

    Este Servio destina-se a utentes com Perturbaes de Personalidade, patologia Neurtica,

    situaes de impasse teraputico ou nas situaes em que se est perante um quadro de

    difcil caraterizao diagnstica pelo que necessrio um seguimento mais intensivo e

    estruturado do que o permitido pelo seguimento em Consulta Externa.

    Aquando da admisso dos doentes estabelecido um contrato teraputico entre a equipa e

    o doente com regras bem definidas tais como a obrigao de guardar sigilo acerca dos

    outros doentes, a participao nas consultas e atividades, a proibio do consumo de

    substncias ilcitas e estabelecimento de relacionamentos fora do Hospital.

    O Hospital de Dia constitudo por Mdicos, Enfermeiros, uma Terapeuta Ocupacional,

    uma Psicloga e a Secretria. dirigido pela Dra. Paula Valente, mas dado que funciona

    no conceito de multidisciplinidade, os planos de tratamento so discutidos e elaborados em

    conjunto, com a participao dos membros de todos os grupos profissionais, em oposio a

    um somatrio de intervenes isoladas de cada elemento da equipa. S com um plano

    teraputico com objetivos claros e uma abordagem coerente com que toda a equipa se

    identifique se podem gerir doentes difceis.

    Nesta Unidade recriado um ambiente social experimental, com atividades de Terapia

    Ocupacional, momentos de interao grupal livre, Terapia de Grupo e Individual. O estudo

    destas pessoas no passa apenas pela discusso do paciente individualizado, mas da

    interao do doente com os outros doentes, do doente com os vrios membros da equipa

    e, a anlise de todo o conjunto, uma vez que consoante a personalidade do Profissional de

    Sade, pode haver sentimentos antagnicos (por exemplo, sentimentos de repulsa e de

    proteo) que tambm so fonte de informao e devem ser analisados. Como constatei,

    os nossos prprios sentimentos, emoes e questes pessoais no resolvidas so crticos

    para a leitura da problemtica do doente, pois tudo o que vemos tem um filtro constitudo

    pelas nossas prprias experincias e padres de funcionamento mental. portanto

    importante um Mdico em geral, e um Mdico Psiquiatra em particular, fazer uma anlise

    dos seus prprios sentimentos pois os movimentos de contratransferncia podem ter

    implicaes na Relao Teraputica. Outro aspeto importante da livre expresso de

    sentimentos que permitem uma crescente coeso da equipa, avaliar as dificuldades

    pessoais, facilitar o distanciamento correto e diminuir a ocorrncia de interferncia por de

  • 3

    f

Recommended

View more >