Relatório Anual Campo 2011

Download Relatório Anual  Campo 2011

Post on 23-Mar-2016

217 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Atividades do ano de 2011

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Relatrio Anual </p><p>2011 </p><p>Rua Paulino Fernandes, n 77 Botafogo Rio de Janeiro RJ Brasil CEP 22270-050 </p><p> campo@campo.org.br www.campo.org.br Telefax: (55) (21) 2275-4037 </p></li><li><p>1 </p><p>ndice </p><p>1. O Campo em 2011pg.2 </p><p>2. Ncleo de Administraopg.4 </p><p>3. Ncleo de Comunicaopg.5 </p><p>4. Ncleo de Educao Ambientalpg.8 </p><p>5. Ncleo de Educao Infantil e Escolar...pg.9 </p><p>6. Ncleo de Desenvolvimento Local Comunitrio...pg.20 </p><p>7. Parceriaspg.30 </p></li><li><p>2 </p><p>1. CAMPO em 2011 </p><p>Foi ao longo 2011 que o CAMPO festejou modestamente os seus 24 anos </p><p>de existncia. Nunca esquecendo que CAMPO significa "Centro de Assessoria ao Movimento </p><p>Popular", ou seja, s existimos em funo do Movimento Popular, em </p><p>funo das diferentes "Redes de Educao Infantil, de Brinquedotecas, </p><p>de Formao Profissional e Gerao de Renda. E nos mantivemos graas a fiis parceiros </p><p>que sempre acreditaram e confiaram no nosso trabalho. </p><p>Durante esses anos o CAMPO teve longas e duradouras parcerias com instituies </p><p>estrangeiras como SIS, SELAVIP, DISOP, WFD, FASTENOPFER. A instituio sua </p><p>FASTENOPFER nos apoiou por 20 anos, o que nunca havia feito com nenhuma ONG brasileira. </p><p>Alguns parceiros, como por exemplo, o DISOP, continua nos apoiando em funo das "Redes" </p><p>que citei acima, sugerindo at mesmo que os nossos projetos sejam cada vez mais propostos </p><p>pelas "Redes", que se articulam h mais de 10 anos, com altos e baixos, mas acumulando </p><p>conquistas. At 2013 temos projetos ligados a meio ambiente e formao profissional </p><p>patrocinados pelo DISOP. </p><p>Iniciativa que tambm vem sendo bem recebida pelos parceiros e pelos grupos o CCE - </p><p>Centro Comunitrio de Emprego, que prepara a populao local de So Gonalo para o </p><p>mercado de trabalho. um projeto relativamente novo, iniciado em 2010 na periferia do Rio. </p><p>Optar pela periferia, tantas vezes esquecida pelo poder pblico, sempre foi uma caracterstica </p><p>do CAMPO. </p><p>Pois esta iniciativa, o CCE, foi aperfeioada em 2011, dentro de um grande projeto apoiado </p><p>pela WFD (Weltfiedensdienst), que depois de mais de trs anos terminou no final do ano </p><p>passado. Projeto que sofreu avaliao externa feita por especialistas com o objetivo de </p></li><li><p>3 </p><p>verificar a eficincia e sustentabilidade das atividades executadas, servindo como base para </p><p>que o Campo e a WFD desenvolvam cooperaes futuras, o que no est descartado. Nessa </p><p>avaliao, o CCE foi destacado como algo que merece ser fortalecido e ampliado. </p><p>Tambm tivemos e ainda temos parcerias com o poder pblico, com os governos federal, </p><p>estadual e municipal. Hoje desenvolvemos em parceria com o governo federal, o Ponto de </p><p>Cultura. E temos procurado, o que vamos intensificar em 2012, nos aproximar mais da </p><p>iniciativa privada brasileira. </p><p>O fato de termos repassado o Ncleo de Educao Ambiental para a PUC-Rio em 2011, que se </p><p>comprometeu de dar andamento aos projetos ambientais e sociais desenvolvidos na regio </p><p>de Nova Iguau, onde funcionava o ncleo, no CAMPO Tingu, no significa que o meio </p><p>ambiente est fora dos interesses do CAMPO. Ao contrrio, o Meio Ambiente hoje permeia </p><p>todos os ncleos da instituio. Como bem disse Millr Fernandes, tantos anos o pas se </p><p>descuidou do meio ambiente que, agora, se quiser salvar alguma coisa, vai ter que tratar do </p><p>meio ambiente inteiro. </p></li><li><p>4 </p><p>2. Ncleo de Administrao </p><p>Objetivo </p><p>O Ncleo de Administrao do Campo tem como objetivo dar suporte para os demais ncleos </p><p>no que diz respeito ao controle financeiro, de pessoal, da documentao, do seu </p><p>patrimnio, da execuo das prestaes de contas para agentes financiadores e o </p><p>repasse das informaes para a contabilidade da instituio. </p><p>Em 2011 </p><p>Sendo assim, em 2011 a Administrao realizou atividades de: </p><p> Assessoria Administrativa, acompanhando processos administrativos juntos as </p><p>prefeituras dos municpios onde atua a instituio, com o fornecimento de documentos </p><p>solicitados pelos rgos para andamento dos mesmos. </p><p> Acompanhamento da auditoria dos projetos dos ncleos, sendo a Administrao </p><p>responsvel pela apresentao dos documentos e esclarecimento de qualquer dvida </p><p>sobre prestaes de contas realizadas pelos projetos. Vale ressaltar que os projetos </p><p>passam por um processo exclusivo de auditoria, alm da auditoria da instituio. </p><p> Controle das reservas de vagas nos cursos oferecidos pela instituio, tambm </p><p>contribuindo para a divulgao desses cursos que so apoiados pelos projetos dos </p><p>ncleos - nos grupos assessorados. </p></li><li><p>5 </p><p>3. Ncleo de Comunicao Social </p><p>Objetivo </p><p>O Ncleo de Comunicao Social do Campo tem como finalidade dar visibilidade equipe, aos </p><p>parceiros, aos scios e sociedade em geral das atividades, projetos e misso da instituio </p><p>e dos grupos por ela assessorados. O intuito buscar e manter parcerias, divulgar a razo da </p><p>existncia da instituio, seu ideal, e incentivar a sua prtica e multiplicao junto a novos </p><p>pblicos. </p><p>Aes em 2011 </p><p> Participao peridica das reunies dos demais ncleos para com a troca de </p><p>informaes, elaborar pautas e redigir notcias, fomentando a comunicao interna e </p><p>externa da instituio. </p><p> Assessoria aos grupos e Redes sempre que houve demanda, seja na criao de um </p><p>folder, um informativo ou na divulgao de um evento. </p><p> De forma pontual, atravs do envio de press releases, foram realizadas aes de </p><p>assessoria de imprensa, expondo para a mdia o trabalho desenvolvido pela instituio. </p><p> Atualizao do contedo do site e demais ferramentas de comunicao (twitter, blog, </p><p>jornal mural). </p><p> O boletim Campo em campo continuou sendo modernizado e ao longo de 2011 ganhou </p><p>novo layout. </p><p>Resultado das mudanas nas ferramentas de comunicao </p><p>Em 2010 foram feitas mudanas nas ferramentas de comunicao. O site da instituio foi </p><p>reformulado e criados, para gerar mais interao e aproximao com o pblico, um blog e um </p><p>Twitter que podem ser acessados via site. </p></li><li><p>6 </p><p>Observamos que as mudanas tiveram efeito positivo. Segundo o Google Analytics, em </p><p>anlise comparativa realizada no perodo 01/04/2010 04/10/2011, o site teve uma mdia </p><p>de 64,90% mais visitas. Foram cerca de 18 mil e 440 visitas oriundos de 49 pases. Nmeros </p><p>que indicam que estamos no caminho certo, na busca de maior visibilidade para o Campo. </p></li><li><p>7 </p></li><li><p>8 </p><p>4. Ncleo de Educao Ambiental </p><p>Em 2011, por questes administrativas e visando a sustentabilidade da instituio, o Ncleo </p><p>de Educao Ambiental foi repassado para a Pontifcia Universidade Catlica do Rio de Janeiro </p><p>(PUC-Rio) para que ela continuasse o trabalho que vinha sendo realizado com apoio da Unio </p><p>Europia, j que o novo Reitor da universidade tambm um ambientalista. O Ncleo </p><p>funcionava no Campo Tingu, em Nova Iguau(RJ), num espao com reas de Reserva </p><p>Particular do Patrimnio Nacional (RPPN) e trabalhava de forma prtica a ecologia - </p><p>aproximando os moradores das questes ambientais da regio, com capacitaes voltadas </p><p>a atender as necessidades da comunidade local - e atravs da Pousada Refgio </p><p>EcoTingu, gerava recursos para os moradores que colaboravam na gesto do espao. </p><p>O repasse universidade foi feito em forma de doao em maro de 2011 e como j foi dito, </p><p>teve como condio a manuteno do trabalho social desenvolvido na regio e o </p><p>funcionamento da Pousada. Alm da realizao de pesquisas na rea ambiental, lembrando </p><p>que a PUC-Rio tem cursos de Engenharia Ambiental e Gesto Ambiental, e um novo curso de </p><p>Blologia. Todas matrias relacionadas as atividades desenvolvidas no Campo Tingu, </p><p>compartilhando, portanto, dos mesmos ideais. </p></li><li><p>9 </p><p>5. Ncleo de Educao Infantil e Escolar </p><p>O Ncleo </p><p>O Ncleo de Educao Infantil e Escolar desenvolve aes na rea de Educao Infantil, </p><p>Reforo Escolar e brinquedotecas, principalmente em comunidades populares, nas regies </p><p>perifricas da cidade do Rio de Janeiro, no municpio de So Gonalo e Grande Rio. So mais </p><p>de dois mil beneficirios diretos, entre crianas na faixa etria de 0 a 15 anos, famlias e </p><p>educadores, sendo atendidas atravs dos projetos de Reforo Escolar, Brinquedoteca e </p><p>fortalecimento dos Ceics (Centros de Educao Infantil Comunitrios) tendo os pais, em </p><p>mdia, o ensino fundamental incompleto e renda mensal de 1 a 3 salrios mnimos. </p><p>O trabalho de assessoria busca dinamizar a atuao dos Centros Comunitrios junto s </p><p>educadoras, crianas e famlias, atendendo as exigncias legais pertinentes ao trabalho, </p><p>promovendo capacitaes pedaggicas, capacitaes de lideranas para interveno nas </p><p>esferas polticas, em especial da educao, da cultura e da assistncia social numa articulao </p><p>e integrao a fim de apresentar solues s demandas do pblico atendido. </p></li><li><p>10 </p><p>Outra ao o fortalecimento das organizaes comunitrias para atuar em Redes e fruns </p><p>que discutam polticas para a Educao Infantil. </p><p>No ano de 2011, foram assessoradas diretamente 10 comunidades: </p><p> Rio de Janeiro (Rocinha) </p><p> So Gonalo (Palmeiras, Fazenda dos Mineiros, Itaoca, Jardim Bom Retiro, Jockey </p><p>Club, Jardim Catarina, Boa e Engenho Pequeno), </p><p> Caxias (Saracuruna). </p><p>Objetivo Geral </p><p>Contribuir para a melhoria da qualidade de vida da populao, beneficiada pelo trabalho </p><p>desenvolvido pelos Centros de Educao Infantil Comunitrios (CEICs) assessorados. </p><p>Objetivos Especficos </p><p>Implementar aes que viabilizem o desenvolvimento de grupos comunitrios que </p><p>desenvolvam trabalho de educao infantil, reforo escolar e brinquedoteca, no municpio de </p><p>So Gonalo e municpios da Regio do Grande Rio. </p><p>Melhorar a qualidade de vida da populao Infanto-juvenil proporcionando atividades que </p><p>fomente a Cultura, a Educao, o Lazer e o respeito ao Meio Ambiente. </p><p>Desenvolver atividades em rede que contribuiro na ampliao e disseminao das </p><p>experincias de cada brinquedoteca, ativando um movimento cultural entre as </p><p>comunidades, identificando seus protagonistas scio-culturais. </p><p>Prestar assessoria (tcnica, poltica, administrativa e financeira) a grupos comunitrios </p><p>refletindo, planejando e propondo aes que contribuam para o fortalecimento e </p><p>proposio de polticas pblicas na rea da educao e assistncia garantindo os direitos </p><p>sociais das famlias e beneficirios dos projetos desenvolvidos. </p></li><li><p>11 </p><p>Contextualizao </p><p>O ano de 2011 foi marcado pelas mobilizaes e aes realizadas em defesa da criana e do </p><p>adolescente. </p><p>O ncleo participou e incentivou a participao das lideranas nas conferncias municipais do </p><p>direito da criana e do adolescente e de assistncia social, como um espao de importante </p><p>representatividade na sociedade civil. </p><p>Os Centros de Educao Infantil Comunitrios que assessoramos passaram por diferentes </p><p>dificuldades, tanto no que se refere ao repasse de ajuda de custo para os educadores que </p><p>recebem seus salrios atrasados por falta de pagamento da prefeitura como na manuteno e </p><p>adaptao do espao que depende de adeso de novas parcerias para a execuo de obras. </p><p>Cada instituio procurou sobreviver buscando encontrar solues dentro da prpria </p><p>comunidade realizando bazares, bingos e almoos comunitrios, e utilizando os recursos </p><p>arrecadados de acordo com suas prioridades. A ajuda do comrcio local e a solidariedade de </p><p>alguns parceiros tambm contriburam para manter o trabalho funcionando, apoiando a luta </p><p>pela garantia deste atendimento. </p><p>Metodologia </p><p>O trabalho do ncleo foi desenvolvido atravs de assessoria semanal/ quinzenal, conforme a </p><p>demanda de cada grupo in loco, que objetivavam acompanhar e dar suporte s aes das </p><p>prticas pedaggicas e de gesto dirias. Foram organizadas oficinas e atividades de </p><p>fortalecimento s prticas ldicas de valorizao e troca de experincia entre as educadoras e </p><p>entre as diferentes entidades assessoradas. A participao sistemtica na rede, conselhos e </p><p>Fruns foi outra forma de fomentar, discutir, refletir e propor aes que evidenciassem a </p><p>infncia e a adolescncia no nosso estado contribuindo para a implementao de polticas </p><p>pblicas em nosso pas </p><p>1 - Programa de organizao e articulao institucional </p><p>O Programa de Organizao e Articulao Institucional oportunizou assessoria na rea </p><p>tcnico-pedaggica a 10 centros de educao infantil que desenvolve atividades de (Educao </p><p>Infantil creche/pr-escola, Reforo Escolar e Brinquedoteca). Tambm contribuiu para o </p><p>avano dos procedimentos necessrios para a manuteno/credenciamento/renovao das </p></li><li><p>12 </p><p>entidades nos conselho municipal de educao/da assistncia social, bem como para </p><p>atualizao de dados cadastrias e registros, condio necessria para processo de </p><p>conveniamento junto prefeitura e outros rgos. </p><p>Resultados obtidos </p><p> Melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem, principalmente das reas de </p><p>portugus e matemtica, atravs das oficinas de capacitao o que possibilitou a </p><p>progresso escolar de cerca de 253 crianas matriculadas no Ensino Fundamental. </p><p> Habilitao de 12 educadores para atuar com turmas do 1 etapa do Ensino Bsico </p><p>atravs do curso do Pr-infantil. </p><p> Reconduo de dois centros de educao infantil comunitrio no conselho municipal </p><p>dos direitos da criana e do adolescente de So Gonalo, atravs do processo de </p><p>eleio. </p><p> Assinatura de convnio de 8 (oito) Ceics com a prefeitura Municipal de Educao de </p><p>So Gonalo e 1(um) do Rio de Janeiro. </p><p> Realizao das reunies do Colegiado do Frum Permanente do Estado do Rio de </p><p>Janeiro a fim de preparar as assemblias do FEPEI/RJ. </p><p> Encaminhamento de representantes para as reunies do MIEIB (Movimento de </p><p>Interfruns de Educao Infantil do Brasil). </p><p> Anlise e encaminhamento de propostas do Projeto de Lei no. 8.035/2010 (PLANO </p><p>NACIONAL DE EDUCAO PARA O DECNIO 2011-2020) </p><p> Elaborao emendas ao PNE encaminhadas aos deputados federais. </p><p> Elaborao CARTA DE NITERI a partir da realizao do Seminrio Regional Sudeste, </p><p>realizado na UFF. </p><p> Discusso e debate sobre a obrigatoriedade de funcionamento de creches de forma </p><p>ininterrupta conforme estipulado pelo Ministrio Pblico e creches domiciliares. </p><p>Perodo de realizao: janeiro dezembro/2011 </p><p>N de beneficirios atendidos de forma gratuita: 2.500 </p><p>N total de beneficirios: 2.500 </p></li><li><p>13 </p><p>2 - Programa de capacitao de educadores e coordenadores comunitrios. </p><p>Foram desenvolvidas capacitaes na rea pedaggica com o enfoque para: o meio ambiente, </p><p>a cultura e lazer que contriburam para a realizao das atividades de creche, pr-escolar, </p><p>reforo escolar e de brinquedoteca voltadas para a prtica do trabalho cotidiano, e com </p><p>conhecimentos especficos acerca do desenvolvimento infantil, atividades ldicas, bem como </p><p>da elaborao de atividades educativas correlatas a cada fase estudada e enriquecimento na </p><p>elaborao da proposta pedaggica elaborada pelos educadores. </p><p>Resultados obtidos </p><p>Perodo de realizao: janeiro dezembro/2011 </p><p>Perodo Evento Qtd. </p><p>Fev/Dez Reunio da Coordenao Colegiada do Frum de Educao Infantil RJ 13 </p><p>Mar/Dez Reunio da Rede de Integrao da Educao Infantil Comunitria no </p><p>Estado do Rio de Janeiro </p><p>08 </p><p>Abr/Dez Assemblias do Frum Permanente de Ed. Infantil do Rio de Janeiro 08 </p><p>Jan/Dez Conselho Municipal dos Direitos da criana e do Adolescente/RJ 05 </p><p>Jan/Dez Conselho Municipal dos Direitos da criana e do Adolescente/SG 10 </p><p>Jan/Dez Frum Popular Permanente de Defesa da Criana e do Adolescente de </p><p>So Gonalo </p><p>12 </p><p>Fev/Dez Frum dos Pontos de Cultura do Estado do Rio de Janeiro 10 </p><p>Mar/Dez Movimento de Interf...</p></li></ul>

Recommended

View more >