regulamento abastecimento Água saneamento Águas residuais .prediais de saneamento de águas...

Download Regulamento Abastecimento Água Saneamento Águas Residuais .prediais de saneamento de águas residuais,

Post on 10-Nov-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais 2015/03/23

    Pgina 1 de 79

    Considerando que o direito gua, reconhecido pelas Naes Unidas, como um direito

    fundamental, faz parte do direito vida.

    Todas as pessoas tm direito ao abastecimento de gua e ao saneamento no seu local de

    residncia, trabalho e permanncia habitual, com a proximidade, quantidade e qualidade

    adequadas sua segurana sanitria e ao seu conforto.

    Considerando que a gua, sendo um recurso natural indispensvel vida e ao exerccio de uma

    enorme variedade de atividades, , igualmente, um recurso escasso, pelo que importa garantir de

    fato a universalidade de fruio do direito gua.

    Considerando que a poltica da gua, seguida pela Cmara Municipal, inclusiva e permite que

    os agregados familiares/famlias com menores recursos tenham acesso gua em condies

    especiais, atravs do tarifrio social: alneas a) e b) do n. 1 do art. 109 - Tarifrios especiais do

    Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais do Municpio do

    Seixal (RAASAR), aprovado por deliberao n. 120/2014 CMS, de 29 de maio de 2014 e da

    Assembleia Municipal, de 23 de junho de 2014.

    Considerando que a condio de recurso para acesso ao tarifrio social tem evoludo ao longo

    dos anos, como forma de melhorar a resposta s necessidades dos agregados mais

    desfavorecidos. Atualmente situa-se em 60% do salrio mnimo nacional.

    Considerando que para este efeito, considera-se o rendimento bruto per capita do agregado

    familiar. O tarifrio social, permite que as famlias abrangidas, beneficiem de uma reduo de 50%

    de todas as tarifas fixas e variveis praticadas para o consumo domstico.

    Considerando que o aperfeioar deste instrumento de apoio social permite que mais agregados

    familiares/famlias, possam beneficiar daquele tarifrio.

    aprovada a alterao da percentagem do salrio mnimo nacional a considerar no tarifrio social

    prevista na alnea a) do n. 1 do art.109 do RAASAR, passando a mesma de 60% para 70%.

    Por se consubstanciar numa deciso inteiramente favorvel aos interessados e por os mesmos j

    se terem pronunciado, sobre aquilo que nela releva, em sede de apreciao pblica da Reviso

    do Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais do Municpio

    do Seixal, Edital n. 051/2014, de 14 de maro, dispensou-se a audincia de interessados e o

  • Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais 2015/03/23

    Pgina 2 de 79

    recurso ao procedimento de consulta pblica, atentas as disposies conjugadas dos artigos 100

    e 124 do Cdigo do Procedimento Administrativo.

    Nota Justificativa

    O abastecimento de gua s populaes e atividades econmicas e o saneamento das guas

    residuais so, atualmente, sinais reveladores do grau de desenvolvimento das sociedades

    modernas, razo pela qual se integram naquilo a que hoje se chama saneamento bsico, dada

    a noo do quanto o mesmo essencial qualidade de vida das populaes.

    De facto, estes servios caracterizam-se por serem essenciais ao bem-estar dos cidados,

    sade pblica, s atividades econmicas e proteo do ambiente, valores primordiais em

    qualquer sociedade que se pretenda evoluda e adaptada ao sculo XXI.

    Assim, os servios deste setor so, hoje em dia, unanimemente reconhecidos como servios

    pblicos essenciais, classificao que veio a ser devidamente consagrada no ordenamento

    jurdico nacional, primeiro relativamente ao abastecimento de gua, com a publicao da Lei dos

    Servios Pblicos Essenciais (Lei n. 23/96, de 26 de julho) e, posteriormente, com a incluso da

    recolha e tratamento de guas residuais no elenco dos servios essenciais, operada pela Lei n.

    12/2008, de 26 de fevereiro, que alterou aquele diploma.

    O direito gua, reconhecido pelas Naes Unidas como um direito fundamental, faz parte do

    direito vida. Todas as pessoas tm direito ao abastecimento de gua e ao saneamento no seu

    local de residncia, trabalho e permanncia habitual, com a proximidade, quantidade e qualidade

    adequadas sua segurana sanitria e ao seu conforto.

    A gua, sendo um recurso natural indispensvel vida e ao exerccio de uma enorme variedade

    de atividades, , igualmente, um recurso escasso, pelo que importa garantir de facto a

    universalidade de fruio do direito gua.

    Cabe, assim, s Entidades Gestoras destes servios, designadamente s de natureza pblica, um

    papel cada vez mais importante e fulcral na correta administrao destas atividades, to influentes

    na qualidade de vida das populaes e na preservao e sustentabilidade ambiental.

    No Municpio do Seixal, o crescimento dos agregados populacionais, ao longo das ltimas

    dcadas, gerou um aumento exponencial e uma concentrao de necessidades de gua para os

    vrios usos e a consequente necessidade de rejeio das guas residuais.

  • Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais 2015/03/23

    Pgina 3 de 79

    Pelo que se mostrou necessrio estabelecer em regulamento a disciplina aplicvel s diversas

    vertentes destas atividades, com respeito pelos princpios fundamentais consagrados pelo

    Decreto-Lei n. 194/2009, de 20 de agosto, e Regulamento Geral dos Sistemas Pblicos e

    Prediais de Distribuio de gua e de Drenagem de guas Residuais, aprovado pelo Decreto-

    Regulamentar n. 23/95, de 23 de agosto, adequando igualmente o regime tarifrio e o regime

    contraordenacional s novas exigncias decorrentes da instituio do presente regime jurdico, na

    rea do Municpio.

    Nesta conformidade, foi aprovado o Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento

    de guas Residuais do Municpio do Seixal, que veio a ser publicado em 8 de maro de 2013 e

    traduziu a slida inteno de introduzir, de forma adequada e tecnicamente atualizada, os vrios

    aspetos relevantes para a prossecuo da melhoria dos sistemas, tendo em vista a crescente

    necessidade de harmonizar o desenvolvimento urbano e industrial com as exigncias de proteo

    ambiental e de qualidade de vida e procurando, assim, preservar simultaneamente, de forma

    sustentvel, a qualidade da gua fornecida, a sade pblica e o ambiente.

    Decorrido quase um ano de vigncia do Regulamento em causa, verifica-se a necessidade de

    proceder a diversas alteraes, detetadas na aplicao prtica do mesmo, visando uma maior

    equidade nas solues preconizadas, nomeadamente, atravs da consagrao de novas

    situaes, quer em sede de tarifrio, quer em sede de autorizaes e licenas e, bem assim,

    alterao de algumas questes de natureza procedimental.

    Aproveita-se igualmente o presente processo de reviso para introduzir diversas recomendaes

    feitas pela ERSAR, que foram remetidas, no mbito da consulta feita ao projeto do regulamento

    anteriormente aprovado, aps terminus do prazo legal, o que impediu a introduo das mesmas

    na verso final do mesmo.

    Decorre ainda da presente reviso a adaptao ao novo regime jurdico das autarquias locais

    aprovado pela Lei n. 75/2013, de 12 de setembro, e ao respetivo regime financeiro constante da

    Lei n. 73/2013, de 3 de setembro.

    Assim, em cumprimento do preceituado no artigo 2. do Decreto-Regulamentar n. 23/95, de 23 de

    agosto, e no uso do poder regulamentar prprio conferido aos Municpios, aprovado o presente

    Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais do Municpio do

    Seixal.

  • Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais 2015/03/23

    Pgina 4 de 79

    CAPTULO I - DISPOSIES GERAIS

    Artigo 1. (Lei habilitante)

    1. O presente regulamento elaborado ao abrigo do disposto no artigo 241., da Constituio da

    Repblica Portuguesa e no artigo 62., do Decreto-Lei n. 194/2009, de 20 de agosto.

    2. A prestao dos servios objeto do presente regulamento obedecer ao disposto nas

    respetivas leis habilitantes no Decreto-Regulamentar n. 23/95, de 23 de agosto, e no que lhe

    venha a suceder, bem como na Lei n. 73/2013, de 3 de setembro, com respeito pelas exigncias

    constantes da Lei n. 23/96, de 26 de julho, e ainda ao abrigo do disposto no Decreto-Lei n.

    306/2007, de 27 de agosto, do Decreto-Lei n. 226-A/2007, de 31 de maio, e do Decreto-Lei n.

    152/97, de 19 de junho, e subsequentes alteraes sem prejuzo das demais disposies

    aplicveis, designadamente quanto aos direitos dos utilizadores, qualidade da gua para consumo

    humano e rejeio de guas residuais.

    Artigo 2. (Objeto)

    O presente regulamento tem por objeto a regulamentao:

    a) Dos sistemas pblico e prediais de distribuio e abastecimento de gua destinada ao

    consumo humano, sua interligao e utilizao;

    b) Dos sistemas pblico e prediais de recolha, drenagem e tratamento de guas residuais, sua

    interligao e utilizao.

    c) Da descarga de guas residuais de natureza industrial no Sistema Pblico de Drenagem de

    guas Residuais do Municpio do Seixal.

    Artigo 3. (mbito)

    O presente Regulamento aplica-se s atividades de conceo, projeto, construo, utilizao e

    explorao dos sistemas pblicos e prediais de abastecimento de gua e de recolha, drenagem e

    tratamento de guas residuais em toda a rea do Municpio do Seixal.

    Artigo 4. (Legislao aplicvel)

  • Regulamento do Abastecimento de gua e do Saneamento de guas Residuais 2015/03/23

    Pgina 5 de 79

    1. Em tudo quanto for omisso neste regulamento so aplicveis as disposies legais em vigor

    respeitantes aos sistemas pblicos e prediais de distribuio d

Recommended

View more >