regulamentação da lai nos municí ?dulo_2 final.pdf · a lai, em vários dispositivos, deixou...

Download Regulamentação da LAI nos Municí ?dulo_2 final.pdf · A LAI, em vários dispositivos, deixou claro

Post on 02-Jan-2019

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Mdulo Regulamentando a LAI no Municpio2

Braslia - 2015

Regulamentao da LAInos Municpios

Enap, 2015

Enap Escola Nacional de Administrao Pblica

Diretoria de Comunicao e PesquisaSAIS - rea 2-A - 70610-900 Braslia, DFTelefone: (61) 2020 3096 - Fax: (61) 2020 3178

Fundao Escola Nacional de Administrao Pblica

PresidenteGleisson Rubin

Diretor de Desenvolvimento GerencialPaulo Marques

Coordenadora-Geral de Educao a DistnciaNatlia Teles da Mota Teixeira

Diagramao realizada no mbito do acordo de Cooperao TcnicaFUB/CDT/Laboratrio Latitude e Enap.

SUMRIO

2.1 Introduo .................................................................................................................... 5

2.2 Regulamentao Local .................................................................................................. 5

2.2.1 Lei ou Decreto? ................................................................................................................. 62.2.2 Diretrizes e Princpios Gerais da Regulamentao ........................................................... 8

2.3 Dispositivos de Regulamentao Obrigatria .............................................................. 12

2.3.1 Requisitos Mnimos Do Stio Oficial ................................................................................ 122.3.2 Servio de Informao ao Cidado (SIC) e Divulgao da LAI ........................................ 132.3.3 Recursos ......................................................................................................................... 152.3.4 Proteo das Informaes Sigilosas ............................................................................... 182.3.5 Classificao das Informaes Sigilosas ......................................................................... 192.3.6 Informaes Pessoais ..................................................................................................... 22

2.4 Dispositivos de Regulamentao Recomendvel ......................................................... 24

2.4.1 Responsabilidade dos Agentes Pblicos ......................................................................... 242.4.2 Monitoramento da LAI ................................................................................................... 252.4.3 Remunerao de Agentes Pblicos ................................................................................. 26

2.5 Dispositivos de Regulamentao Auxiliar .................................................................... 27

2.5.1 Identidade Visual ............................................................................................................ 272.5.2 Entidades Privadas sem fins Lucrativos .......................................................................... 272.5.3 Dados de Conselhos de Polticas Pblicas ....................................................................... 292.5.4 Prazo de Resposta mais Favorvel ao Cidado .............................................................. 29

5

2.1 Introduo

Como a LAI deve ser cumprida por todos os rgos e entidades pblicas de todas as esferas e poderes, importante explicitar procedimentos que, respeitando a norma geral, considerem as especificidades de cada ente pblico. E isso se faz por meio de regulamentao local.

2.2 Regulamentao Local

A norma aprovada localmente tem uma funo muito importante: traduz as regras genricas e abstratas da LAI para as peculiaridades do ente local interessado em conferir maior efetividade ao exerccio do direito de acesso s informaes pblicas.

Vantagens da regulamentao local:

Clareza, para cidados e para servidores pblicos, sobre os procedimentos para a realizao de um pedido de acesso informao;

Identificao do responsvel pelo fornecimento das informaes; Clareza quanto possibilidade de interposio de recursos, diante de negativa de

informao; Reduo do risco de o rgo fornecer informaes sigilosas indevidamente; Definio de respaldo legal para a classificao de informaes sigilosas; Melhor relacionamento com outras instituies pblicas, em matria de transparncia

e acesso informao; Possibilidade de uso do normativo local como fundamento e orientao em aes

judiciais relativas ao acesso informao no municpio;

Mdulo Regulamentando a LAI no Municpio2

6

Reduo do risco de sanes, por parte dos Tribunais de Contas, ou de aes do Ministrio Pblico contra o ente municipal, por omisso ou irregularidade, quanto aos normativos locais que ampliam a transparncia pblica.

A fiscalizao ou a responsabilidade pela verificao do cumprimento das disposies normativas sobre as medidas de transparncia no mbito dos municpios cabe aos respectivos Tribunais de Contas dos Estados ou dos municpios e, conforme o caso, aos Ministrios Pblicos dos Estados e aos rgos de controle interno municipais, nos termos dos artigos 31, 70 e 74 da Constituio Federal.

Cajazeiras multada por descumprir lei de acesso informao.

Ministrio Pblico cobra mais transparncia da Prefeitura de Joinville.

A pedido do MP, municpio de Nerpolis implementa medidas de cumprimento Lei de Acesso Informao.

MPF determina que quarenta cidades do estado no recebam verbas voluntrias da Unio.

2.2.1 Lei ou Decreto?

Como voc percebeu, a regulamentao da LAI de fundamental importncia para a sociedade, alm de ser uma segurana para o gestor e para os agentes pblicos em geral.

http://cidadeverde.com/cajazeiras-e-multada-por-descumprir-lei-de-acesso-a-informacao-168964http://ndonline.com.br/joinville/noticias/180616-mpsc-cobra-transparencia.htmlhttp://www.mpgo.mp.br/portal/noticia/a-pedido-do-mp-municipio-de-neropolis-implementa-medidas-de-cumprimento-a-lei-de-acesso-a-informacao#.U-jW6j-W-8Ahttp://www.mpgo.mp.br/portal/noticia/a-pedido-do-mp-municipio-de-neropolis-implementa-medidas-de-cumprimento-a-lei-de-acesso-a-informacao#.U-jW6j-W-8Ahttp://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2014/09/01/interna_politica,526638/mpf-determina-que-quarenta-cidades-do-estado-nao-recebam-verbas-voluntarias-da-uniao.shtml

7

A. Quanto ao rito de aprovao

LEI DECRETOSubmete-se ao processo

legislativo municipal. No se submete ao processo legislativo.

Cmara municipal discute e aprova e o prefeito sanciona. elaborado e assinado pelo prefeito.

Processo mais lento, porm de carter mais permanente.

Processo mais clere, porm de fcil alterao.

B. Quanto fora normativaLEI DECRETO

Pode inovar na esfera jurdica instituindo novos elementos para a lei de acesso.

Detalha procedimentos previstos na lei, mas no pode inovar juridicamente.

Tem maior fora normativa. Tem menor fora normativa.Figura no topo da hierarquia

das normas locais.Trata-se de ato administrativo

subordinado s leis locais.

C. Quanto abrangnciaLEI DECRETO

Pode vincular toda a Administrao Pblica Municipal, abrangendo os Poderes Executivo e Legislativo.

Restrito apenas Administrao Pblica Direta ou Indireta, Autrquica e Fundacional

do Poder Executivo Municipal.

Ou seja, tanto a lei quanto o decreto apresentam suas vantagens e desvantagens. Existem experincias positivas de municpios com regulamentao tanto por lei quanto por decreto, nas quais o acesso informao funciona muito bem. Assim, cabe a cada ente que estude qual seria a melhor maneira de fazer a regulamentao.

Para refletir!

Quais seriam as vantagens e as desvantagens da regulamentao por lei em seu municpio? E por decreto?

8

2.2.2 Diretrizes e Princpios Gerais da Regulamentao

Ao regulamentar a LAI, o municpio deve observar os princpios gerais e as normas de vinculao nacional previstas na prpria lei. Assim, o legislador local deve avaliar se a sua legislao no contraria os dispositivos da Lei Federal, para evitar questionamentos judiciais.

9

PUBLICIDADE preceito geral e sigilo exceo

Anteriormente, o sigilo era a regra. Ou seja, os funcionrios pblicos eram proibidos de divulgar qualquer tipo de informao pblica, mesmo as de interesse geral, sem a anuncia da chefia. Atualmente, ocorre o contrrio. O agente pblico deve estar ciente de que a informao pblica pertence sociedade.

Divulgao de informaes INDEPENDE DE SOLICITAO

Segundo o artigo 8 da LAI, o ente pblico obrigado a publicar informaes de interesse geral ou coletivo, mesmo que ningum as pea. Alm disso, o artigo traz um rol mnimo de informaes que devem estar disponveis na internet, como despesas, horrio de atendimento, licitaes, entre outras.

Utilizao de TECNOLOGIAS da informao

Levando em considerao que estamos na era da informao, a LAI instituiu como princpio o uso da tecnologia para ampliar o acesso s informaes pblicas. Sendo assim, o gestor deve fazer o possvel para divulgar informaes nos meios de comunicao que a tecnologia permitir.

Desenvolvimento da CULTURA DE TRANSPARNCIA

Como vimos, o maior desafio da implementao da LAI essa mudana de cultura, do sigilo para a transparncia. Envolve o gestor e os demais agentes pblicos, os fornecedores e a prpria sociedade, que deve estar ciente, para utilizar efetivamente o acesso informao.

CONTROLE SOCIAL da administrao pblica

Este princpio trata da importncia da participao do cidado na gesto pblica. O legislador e o gestor devem ter sempre em mente que o cidado precisa ter condies de participar do planejamento, gesto e controle das polticas pblicas.

10

O rol de sigilo LIMITADO

A LAI prev um rol de hipteses em que a informao pblica pode ser classificada como sigilosa, ficando temporariamente com acesso restrito. Porm a informao s poder ser considerada