regência e técnica vocal

Download Regência e Técnica Vocal

Post on 13-Aug-2015

76 views

Category:

Documents

14 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

PRINCIPAL

Valdo 2006

ANATOMIAAuditivo

Fonador

As cordas vocais.

1 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

Sistema respiratrio

Diafragma

Declve da voz

Fonoaudilogo

COMUNICAOCanais da comunicao

Canais de percepo

Liberte-se para cantar bem

Sinais de tenso

Limitado e ilimitado

Canais da comunicao

Dificuldade na comunicao Fonao Caracterologia da voz

2 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

CONCEITOSmsica

tcnica Vocal

Canto

ExercciosArticulao

Exerccios de respirao

respirao

Empostao

Corporal / Vocal

Microfone

Relao corpo voz

Relaxamento

Postura

3 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

GeraisPercepo

Profilaxia da voz

Inibio

Fisionomia

Espao

Gestos

Platia

Benefcios Crescimento vocal

Ilustraesaparelho respiratrio

aparelho auditivo

Quadro da Produo da voz

4 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

Quadro dos decibis Tessitura Coluna Vertebral Trax Laringe Cordas Vocais Diafrgma Tipos de respirao Exerccio corporal

Muitas iliustraes em Regente - Funes

LeiturasEu sou a Msica

Trava-lngua

Pronncia

Inflexo

Leituras

Regente

5 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

Soflejos

Vocalizes

Classificao das vozes OBJETIVO DO CURSO

Funes exerccos

SomSom

Tabela decibis

Propriedades

CONCEITO - TCNICA VOCAL

um conjunto de movimentos fisiolgicos, selecionados, ordenados e sistematizados para o fim artstico. Se faz necessrio obter a independncia dos msculos vocais para assegurar a perfeio deste mecanismo. A tcnica vocal consiste no uso da voz e baseia-se basicamente em: Exerccios de relaxamento, respirao e o bom uso da caixa de ressonncia. O Objetivo do curso ;

6 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

identificar as caractersticas do som na altura, intensidade, timbre. reconhecer o funcionamento dos aparelhos respiratrio e fonador; identificar as caractersticas da voz; prtica das tcnicas de respirao e vocalizes; a identificao de sons e a reproduo dos mesmos; aumento da extenso vocal; ajustar a afinao, articulao e empostao; cantar, reger.

Msica - Conceito

"Msica a arte de manifestar os mais diversos afetos de nossa alma atravs de sons".A arte das musas; arte e cincia de combinar os sons de maneira agradvel ao ouvido. Uma manifestao artstica (supe-se compreendido intuitiva. O que se entende por manifestao artstica), que tem por base objetiva a sensao acstica por material. uma seleo e ordenao matemtica dos sons, por condio ou meio a sucesso no tempo, por substrato formal uma certa dialtica sui generis, por determinante psicolgica irredutvel uma necessidade de movimento (ao interna), por fim a manifestao ltima tanto para a expresso estilizada de sentimentos e emoes, como o jogo gratuito dos sons, ritmos e timbres. A msica e alguns benefcios:

Habilidade de memria Resolver problemas Trabalho em equipe Expresso prpria Firmar objetivos Concentrao

7 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

Auto estima elevada Coordenao Equilbrio"A msica como produo humana uma forma universal de comunicao, atravs de um instrumento ou da voz, refletem sentimentos de alegria ou tristeza, histrias de vitrias e derrotas, de lutas e transformaes humanas". CANTO

Msica vocal. A voz humana o instrumento mais perfeito de todos. O maior elogio feito a um instrumentista dizer dele que canta; a vox humana (Reimann). O CANTAR BEM A maneira de emitir o som influi essencialmente na qualidade boa, ou no do canto; depende da posio dos rgos vocais, do modo por que se gradua a corrente de ar na sada dos pulmes e na passagem pela laringe, da flexibilidade da garganta, da abertura da boca em posio oval e da refrao do ar contra a abbada palatina. Muitos cantores, desde criana tem uma emisso de voz inteiramente natural. A melhor voz no serve quando maltratada; a arte do canto no pressupe unicamente boa voz, mas exige escola e exerccios metdicos. O cantar bem produzir sons com naturalidade, sem forar os msculos vocais, sem contraes fisionmicas, no empenho de conseguir diversas acomodaes do rgo fonador numa preocupao de registros e empostao da voz. Enfim, necessrio que o som, produzido pelo ar expelido dos pulmes, atravs das cordas vocais encontre meios convenientes de se expandir, em ressonncia harmoniosa, adaptando-se aos movimentos de articulao, e que seja controlado pela audio. A altura vocal, a intensidade, a velocidade do canto ou da fala, a qualidade vocal, a articulao e a pronncia determinam a natureza da voz do cantor e sua segurana interior. Se estes elementos esto coordenados adequadamente temos uma sensao agradvel. Uma hora passa como se fossem cinco minutos. Os pilares do canto: A respirao, a utilizao dos ressonadores, a articulao, sero a princpio, objeto de um trabalho lento e progressivo. preciso buscar em primeiro lugar a "qualidade" da voz, jamais "for-la", a trabalhar e estar sempre relaxado ao cantar. ESQUEMA CORPORAL - VOCAL Chama-se esquema corporal - vocal a conscincia constante das sensibilidades internas fonatrias, desencadeadas pela emisso vocal e perceptvel por quase todos os rgo em funcionamento. Os profissionais da voz devem perceber as sensaes internas que variam desde a regio cervical at a cintura pelviana. So elas regies faringo - bucal, larngea, naso-facial, torcica e pubiana.

8 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

As vivncias corporais em relao ao espao onde ser ministrada a voz so muito importantes, pois necessita o profissional sentir o tamanho do local, ar, a acstica e assim colocar sua voz de acordo com as caractersticas do espao, sem provocar esforo vocal.

LIBERTE-SE PARA CANTAR BEM

Funo de representao: a voz conta alguma coisa. Funo de expresso: a voz revela alguma coisa do falante. Funo de apelo: a voz deseja e provoca uma reao no ouvinte.

Inibio

a supresso ou diminuio da nossa atividade em conseqncia da excitao, ou da resistncia ntima a certos sentimentos ou atos. O principal estmulo inibidor o medo. Libertar-se do medo tem muito a ver com a conquista da paz interior, que nos d serenidade e nos fortalece. E essa paz deve surgir da conciliao das nossas duas partes fundamentais: LIMITADO E ILIMITADO

O homem finito nos meios e infinitos nos anseios. Se uma parte no compreender a outra, cria-se um conflito interior e, em conseqncia, a paz desaparece, dando lugar insegurana e intranqilidade. Exerccios para o controle do medo ou da inibio: Com respiraes profundas, normalize seu ritmo respiratrio. Repita mentalmente as palavras: calma... coragem... vou conseguir... (Idias e pensamentos positivos); Concentrao no que vai fazer e no do que os outros vo pensar ou dizer. Participar, aceitar convites para apresentaes que excelente para um bom exerccio e

9 de 58

29/09/2010 10:24

Tcnica Vocal

http://www.corais.mus.br/tecnica_vocal/tecnica_vocal.htm

amadurecimento. Segurana. Isto espiritual. D ordens positivas a si mesmo. Vena de dentro para fora.

PROPRIEDADES: A altura vocal: Est na dependncia do nmero de vibraes duplas na unidade do tempo, ou seja, da freqncia. a qualidade que permite classificar os sons em grave, mdios e agudos. Quanto maior a freqncia, mais agudo o som, quanto menor a freqncia mais grave ser o som. medido em Hz (Hertz) ou ciclos por segundos.Basicamente um clima alegre passado atravs do uso de tons mais agudos com maior gama tonal. Por sua vez um clima mais triste ou melanclico, passado com o uso de tons mais graves. Intensidade: Um tanto difcil para ser trabalhado. O controle da intensidade requer a conscincia da exata dimenso do outro, um perfeito controle da voz no espao, j que uma intensidade fraca no atinge o ouvinte e uma intensidade muito forte o invade. Depende da amplitude da vibrao. a qualidade que permite distinguir sons fracos de sons fortes. Quanto maior a amplitude mais forte ser o som, quanto menor a amplitude mais fraco o som. medido em decibl (dB) Timbre: responsvel pela qualidade do som. a qualidade que permite diferenciar dois instrumentos musicais, por exemplo, quando produzem sons de mesma intensidade e altura. o jogo dos harmnicos, modificado de acordo com a caixa de ressonncia. o colorido do som. a qualidade do som, que nos permite reconhecer sua origem. atravs dele que diferenciamos o som dos vrios instrumentos.O timbre est relacionado com a srie harmnica, produzida pelo som emitido. Permite a identificao da pessoa que est falando. A voz possui uma qualidade diferente de acordo com a idade, sexo, caractersticas do indivduo. Depende da caixa de ressonncia, de sua constituio anatmica e das alteraes que possam existir. Depende tambm dos produtores, vibradores e articuladores. Durao: o tempo de uma nota ou pausa. As caractersticas secundrias so: Velocidade, claridade, extenso, vibrato, modulao, ritmo e expresso.

COMUNICAO A palavra comunicao tem origem n