reflexo #143

Download Reflexo #143

Post on 28-Mar-2016

227 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Maio de 2008 Jornal de informação regional.

TRANSCRIPT

  • Director: Alfredo Oliveira Ano XV Mensal N. 143 Maio de 2008 Preo 1,00

    DESPORTO

    PUBLI-REPORTAGEM Casa de Caldelas promove oferta de apoio social e cuidados de sadeCasa de Caldelas promove oferta de apoio social e cuidados de sade

    CC Taipas apurado para a nal da Taa AF BragaCC Taipas apurado para a nal da Taa AF Braga

    ROTA DAS TAIPAS Segundo passeio em BTT j recebe inscriesSegundo passeio em BTT j recebe inscries

    CULTURA Msico taipense na Orquestra de Jovens da Unio Europeia Msico taipense na Orquestra de Jovens da Unio Europeia

    Terrenos para alargamento do cemitrioTerrenos para alargamento do cemitrioainda esto em negociao ainda esto em negociao

  • maio de 2008 |reflexo 2

    ppublicidade

  • reflexo | maio de 2008 3

    .editorialALFREDO OLIVEIRA

    alfredo@reflexodigital.com

    Caminhando no 25 de Abril

    cha tcnicaPUBLICAO MENSAL / N. 143 / MAIO 2008Depsito Legal n. 73224/93 - Registo n. 122112PROPRIEDADE: Associao Re exo - Caldas das TaipasPRESIDENTE: Joaquim Pedro Martinho SilvaSECRETRIO: Sandra Manuela Esteves Silva / TESOUREIRO: Manuel Antnio Martinho SilvaVOGAIS - Francisco Manuel Vieira Silva e Marco Emanuel Melo RibeiroCONTRIBUINTE 503 353 230REDACO / SECRETARIA / EDIOAv. da Repblica, 21 1. frenteApartado 4087 - 4806-909 Caldas das TaipasTEL./FAX: 253 573 192 - Email: jornal@re exodigital.comCOMPOSIO Paulo Dumas / TIRAGEM 1500 EXEMPLARESEXECUO GRFICA IMPRESSO Dirio do Minho Rua de Santa Margarida, n. 4 - 4710-306 BRAGA - Telef: 253 609 460 - Fax: 253 609 465

    DIRECTOR: Alfredo OliveiraREDACO: Jorge Silva; Jos Henrique Cunha; Manuel Antnio Silva; Paulo Sousa, Pedro Vilas Cunha e Vera FreitasTRATAMENTO DE TEXTO: Maria Jos OliveiraCOLABORADORES: Antnio Brbolo; Cndido Capela Dias; Carlos Salazar; Casimiro Silva; Jos Ribeiro; Leonel Ferreira; Lus Martinho; Manuel Ribeiro; Paulo Machado; Pedro Martinho; Teresa Portal e David Silva. BARCO Daniel Silva PRAZINS (Sta. Eufmia) Judite DiasFOTOGRAFIA: Lima Pereira; Re exo; Foto MatosOs autores dos artigos assinados, so responsveis pelas opinies expressas, as quais podem no coincidir com as do REFLEXO - O Espelho das Taipas

    abertura

    re exo - o espelho das taipas

    Governador do Distrito de Braga em entrevistaNA CAPAPanormica do cemitrio de Caldelas e das respectivas obras de alargamento - tema que foi discutido na Assembleia de Freguesia de 30 de Abril de 2008.

    h 10 anos...

    edio n. 25, o jornal Re exo publicava uma entrevista com o ento Governador Civil do Distrito de Braga, Pedro Bacelar Vasconcelos. Na altura envolto numa polmica com o caso Joo Garcia e na defesa de uma comunidade cigana, tornou-se

    numa das guras mais mediticas da altura.

    Na entrevista publicada pelo Reflexo, o Governador Civil do Distrito a rmava conhecer a vila de Caldas das Taipas bem de perto e reconhecia-lhe o potencial termal e turstico, mesmo que o

    crescimento urbano tenha feito desaparecer as caractersticas buclicas que a vila possua.

    Pedro Vasconcelos alinhava, na altura pela causa independentista de Vizela: Entendo que a populao de Vizela tem toda a legitimidade para reclamar que lhe seja reconhecida a possibilidade de se administrar a si prpria dizia ao Re exo.

    Hoje Pedro Bacelar Vasconcelos , desde o in c io do ano, coordenador nacional para a Aliana das Civilizaes, uma iniciativa da Organizao das Naes Unidas.

    Num destes ltimos fins-de-semana inscrevi-me numa caminhada para os lados da Serra Amarela. No foi desde o sol nascer at desaparecer no horizonte, mas foi quase.

    J h algum tempo que no percorria aqueles espaos abertos que em tempos foram percorridos pelos contrabandistas e por outros, mais recentemente, que fugiam para outras paragens procura do que no tinham em Portugal, a liberdade.

    Nessa caminhada estava presente um velho conhecido de pro sso e que vou encontrando de uma forma espordica apesar de estar a trabalhar numa escola a meia dzia de quilmetros de Caldas das Taipas.

    Como no podia deixar de ser, a conversa resvalou para a Educao e para o que se vai fazendo nos tempos livres.

    Quinze anos no Re exo? Ainda tens tempo para isso? Eu tenho abandonado muitos projectos a que dei incio ou em que estive sempre presente. No tenho tempo para nada, a Escola ocupa-me o tempo quase todo.

    Os lamentos, ou melhor, a constatao da nova realidade trazida com as recentes medidas na Educao, foram ocupando grande parte da conversa, enquanto procurvamos esquivar-nos das pedras soltas espalhadas pelos ngremes caminhos que amos percorrendo.

    Apesar de algumas medidas serem necessrias, outras vo tambm ter implicaes fora das escolas. O associativismo vai sofrer com o facto de os professores terem de passar mais

    tempo nas escolas e mais ocupados nos trabalhos burocrticos da sua vida pro ssional. A linha de pensamento era idntica. No difcil passar pelas associaes sem ns lucrativos e de ndole mais cultural, para constatar que a maioria suportada por professores. Os joelhos l iam dando sinais de que aquela descida no era bem para a nossa idade. A conversa que l se mantinha na mesma linha. Mais velho do que eu, foi relembrando as associaes em que participou e que surgiram aps o 25 de Abril e que vivem momentos de incerteza. No tem sido fcil arranjar quem substitua a nossa gerao. Os mais novos no esto virados para o associativismo e no acreditam que uma pessoa pode estar numa associao dez, quinze ou vinte anos sem ganhar qualquer tosto. O tosto evidencia que estamos a falar de uma gerao que viveu mais tempo a cont-los do que a gastar cntimos.

    No se trata de andar atrs da juventude perdida mas o que certo que, para alm das caminhadas, tambm tenho calado umas sapatilhas para dar umas corridinhas no parque.

    No grupo que se formou na manuteno de hoje, algum l foi referindo que o parque das Taipas tem sido, ao longo de muitos anos, o local preferido para muitos atletas, tanto de competio como de manuteno.

    As pessoas gostam de correr neste espao, s pena que o alargamento do parque no acompanhe o aumento do nmero de atletas. Com o querer das pessoas que governam no seria

    difcil criar uma pista que desse a volta a S. Cludio e fosse ao Monte de Alm.

    Movido pela curiosidade, fui consultar uns Re exos mais antigos, pois o teor da conversa no me era estranho. Deparei com um artigo de 2002 (que tambm est disponvel em http://www.re exodigital.com/index.php?cat=5&item=928&dir=), em que os atletas entrevistados na altura j apresentavam essa sugesto, bem como a criao de uma seco de atletismo. O Ncleo de Atletismo das Taipas j existe, iluminao no parque tambm, falta os responsveis pensarem nas margens do Ave como ex-libris desta regio.

    A realidade est sempre a surpreender a humanidade. Quando se pensa que se chegou ao fundo do poo das atrocidades provocadas pelo homem, surge uma nova situao que nos provoca uma forte inquietao e nos faz mexer de desconforto.

    A guerra, os atentados, a fome, a misria humana entram-nos pela televiso dentro hora de jantar e j estamos vacinados. So situaes que, por to frequentes, se tornaram, aos nossos olhos quase irreais e das quais no assimilmos o verdadeiro contedo nem a sua dimenso. A nossa insensibilidade proporcional distncia onde ocorrem esses acontecimentos.

    O caso recentemente descoberto na ustria levanta uma srie de questes

    Como possvel?

  • maio de 2008 |reflexo 4

    qdestaqueConta de gerncia e relatrio gestode 2007 no foram discutidos

    Na sesso de Abril da Assembleia de Freguesia foi aprovado a nova toponmia dos arruamentos agora designados por rua de S. Brs e Viela da Boua da Lama.

    As obras de alargamento do cemitrio e os passeios da rua de Santa Marta foram os temas dominantes desta sesso com a interveno do pblico a incidir tambm na questo dos passeios.

    ASSUNTOS GERAISDE INTERESSE PARA A FREGUESIA

    O Part ido Social ista manifestou preocupao com a nova crise directiva vivida no Clube Caadores das Taipas (CCT) apelando ao empenho de todos para ajudar a encontrar uma soluo. Os socialistas felicitaram o Agrupamento de Escuteiros das Taipas e a Associao Humanitria dos Bombeiros Voluntrios das Taipas por mais um aniversrio.

    Logo neste segundo ponto da ordem de trabalhos, Jos Lus Oliveira requereu que a apreciao e votao da conta de gerncia e relatrio de gesto de 2007, quarto ponto da ordem de trabalhos, no fosse discutida dada

    a entrega de alguns documentos suporte poucos minutos antes do incio desta sesso ordinria.

    Os socialistas lanaram fortes crticas conduo do processo das obras de alargamento do cemitrio e reservas quanto ao cabimento oramental das mesmas.

    Ficou-se a saber que a junta de freguesia a nal sempre tinha decidido atribuir um subsdio de mil euros comisso fabriqueira da Igreja da vila, no entanto, o tesoureiro da junta, Armando Marques, quando na ltima assembleia fez essa referncia no sabia que este subsdio no tinha ainda sido liquidado. Pelo lapso, o tesoureiro fez saber que, junto ao cheque, seguiu um pedido de desculpas.

    Os passeios da rua de Santa Marta tambm foram objecto de crtica pelos socialistas fazendo ver que havia outras prioridades, como o caso da rua Prof. Manuel Jos Pereira para alm de que, a soluo implementada na rua da Santa Marta no de todo satisfatria.

    O Partido Social Democrata felicitou a

    JSD pela divulgao do seu segundo roteiro turstico, assim como o culminar de algumas denncias feitas, em tempo, por esta fora partidria, como foi o caso do Castro Sabroso. Neste ponto os Sociais Democratas entendem que a Taipas-Turitermas tem prestado um mau servio vila.

    O PSD criticou a oposio pela tentativa continuada de transmitir, atravs dos rgos de comunicao social local, que a relao institucional entre a junta e cmara municipal d