redes de aguas

Download Redes de aguas

Post on 06-Jul-2015

298 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Isabel Torres

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Alimentao directa

Alimentao com elemento sobrepressor

ISABEL TORRES

2

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Alimentao indirecta com reservatrio no topo do edifcio

Alimentao indirecta com reservatrios na base e no topo do edifcioISABEL TORRES 3

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Alimentao indirecta com reservatrio

Sistema misto de alimentao

ISABEL TORRES

4

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Ramal de ligao - canalizao compreendida entre a rede pblica e o limite da propriedade Ramal de introduo colectivo - canalizao compreendida entre o limite da propriedade e os ramais de introduo individuais dos utentes Ramal de introduo individual - canalizao compreendida entre o ramal de introduo colectivo e os contadores de gua dos utentes (ou entre o limite predial e o contador) Ramal de distribuio - canalizao compreendida entre os contadores e os ramais de alimentao Ramal de alimentao canalizao destinada a alimentar os diferentes dispositivos de utilizao instalados Coluna montante canalizao de prumada de um ramal de introduo ou de um ramal de ISABEL TORRES 5 distribuio

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

ISABEL TORRES

6

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Distribuio em srie/ramificada Distribuio em paraleloISABEL TORRES 7

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Vantagens e condicionantes:Extenso da instalao Mo-de-obra da instalao Probabilidade de interrupo do consumo Facilidade de reparao Perdas de carga Dimetro da tubagem

ISABEL TORRES

8

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Regras gerais de concepoExistncia rede pblica: localizao e presso disponvel Economia de 1 investimento e de explorao Conforto: acstico (purgar ar nos pontos altos; limitar velocidade mxima) temperatura assegurar necessidades de caudal e presso; Traado (Art. 95): O mais curto possvel (reduzir perdas de carga, custos, etc.) Troos rectos, horizontais (i>0,5% - favorecer a circulao de ar) e verticais, unidos por acessrios Canalizao de gua quente - dist.>0,05 m da de gua fria, instalada paralelamente e sempre acima desta Troos em derivao - criar zonas passveis de serem isoladas Evitar traados: muito expostos a choques mecnicos em zonas de difcil deteco/reparao de avariasISABEL TORRES

9

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Regras gerais de concepoInstalao (Art. 96): Tubagens no devem ficar: sob elementos de fundao embutidas em elementos estruturais embutidas em pavimentos (excepto se flexveis e embainhadas) em sistemas de ventilao e chamins Tubagens devem ficar: vista, em galerias, caleiras, tectos falsos, embutidas no exterior: em vala, em paredes ou caleiras Preveno contra corroso (Art. 97) Isolamento trmico (Art. 98)

ISABEL TORRES

10

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

ISABEL TORRES

11

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

ISABEL TORRES

12

REDES PREDIAIS DE DISTRIBUIO DE GUAS

Materiais utilizados

ISABEL TORRES

13

Tubagem metlica

Chumbo Cobre Ao galvanizado Ao inoxidvel Corroso na tubagem metlica

Tubagem metlica

ChumboMetal conhecido desde a antiguidade, de cor cinza brilhante quando acabado de cortar e quando em contacto com o ar adquire uma tonalidade mate. Caractersticas brandas com elevada trabalhabilidade pois funde a baixas temperaturas e facilmente soldvel. Tem elevado peso especfico, deficiente condutor elctrico e tem elevada resistncia corroso.

Tubagem metlica

ChumboHoje em dia est posto de parte a sua utilizao em redes de guas: preo elevado, peso que dificulta o transporte e manobra, fragilidade ao choque e baixa resistncia mecnica compresso diametral (inviabiliza o transporte de guas quentes pois diminui com a temperatura), elevada reactividade com alguns produtos qumicos utilizados no processo de tratamento de guas domsticas, Existe uma directiva Europeia de 1998 que recomenda a substituio da tubagem de chumbo.

Tubagem metlica

CobreMetal de cor avermelhada, elevada ductibilidade e maleabilidade, elevada resistncia mecnica e extraordinria trabalhabilidade (facilidade de corte, dobragem e soldadura).Resistncia corroso elevada devida pureza garantida no processo de fabrico. Principais caractersticas do cobre: Durabilidade (superior esperada para o imvel); Dispensa de manuteno (quando bem executada); Fcil instalao, soldadura por capilaridade;

Tubagem metlica

CobreMaterial ecolgico (reciclvel em grande parte); Baixos custos de manuteno (grande resistncia); Boa resistncia global.

Tubagem metlica

CobreInstalao em obra: Quando temos um percurso muito sinuoso podemos recorrer ao tubo curvado, que d origem a uma mnima deformao da parede, no ocorrendo variao de caudal. A execuo de uma curva deve manter a superfcie interior sem defeitos nem rugas. Para isso devem ser respeitados os dimetros de curvatura mnimos:

Tubagem metlica

Tubagem metlica

Tubagem metlica

CobreSe correctamente dobrados os tubos de cobre no colapsam na parte de fora da dobra nem fendem do lado de dentro; Existem vrios mtodos de dobragem dos tubos:

Molas para dobrar

Curvadoras manuais

Tubagem metlica

Cobre

Curvadora manual

Curvadora mecnica

Tubagem metlica

Cobre

Corte e eliminao das rebarbas

Tubagem metlica

CobreLimpeza das superfcies: a superfcie exterior do tubo e a superfcie interior do acessrio devem estar bem limpas Aplicao do decapante: para evitar a reoxidao das superfcies j limpas, eliminar resduos de xido e proteger as superfcies durante o aquecimento aplica-se uma camada de decapante de boa qualidade

Tubagem metlica

Cobre

Limpeza do tubo e aplicao de decapante

Tubagem metlica

CobreMontagem da unio: o tubo insere-se no interior do acessrio

Limpeza do excesso de decapante: antes do aquecimento limpa-se o excesso de decapante

Tubagem metlica

Cobre

Introduo do tubo no acessrio e limpeza do excesso do decapante

Tubagem metlica

CobreAquecimento: com maarico de butano

Tubagem metlica

CobreAplicao da soldadura: aquecido o n, aplicase o metal a fundir

Arrefecimento e limpeza final: depois de frio aplica-se um pano hmido para activar a soldadura

Tubagem metlica

CobreVantagens da tubagem de cobre: Alta resistncia corroso (permite montagem em exteriores) Baixas perdas de carga (superfcie interior lisa) Inaltervel com o tempo Montagem rpida Bom comportamento com outros materiais de construo e com os fluidos Alta resistncia presso interior Impermeabilidade ao oxignio Reciclvel

Tubagem metlica

CobreDesvantagens da tubagem de cobre: Custo elevado Mo de obra especializada Elevado coeficiente de dilatao trmica Elevada condutibilidade trmica (necessita de isolamento na tubagem de gua quente)

Tubagem metlica

Ferro galvanizadoA diversidade de aplicaes deve-se a: Enorme abundncia na natureza dos minerais de ferro; Baixo custo de produo; Vasto leque de propriedades fisico-quimicas; Os acessrios so executados em ferro fundido

Tubagem metlica

Ferro galvanizadoGalvanizao: o processo pode ser realizado a quente ou a frio. Galvanizao a frio: pintura a zinco directamente sobre o ferro. No to eficaz como o galvanizao a quente. O risco de corroso mais acentuado (a camada de zinco rompe-se facilmente) Galvanizao a quente: imerso das peas num banho de zinco fundido para lhes conferir proteco contra a corroso

Tubagem metlica

Ferro galvanizado

Tubagem metlica

Ferro galvanizado

Tubagem metlica

Ferro galvanizado

Tubagem metlica

Ferro galvanizadoCorte: aps a fixao procede-se ao corte, perpendicular ao eixo do tubo. As rebarbas interiores devem ser removidas

Tubagem metlica

Ferro galvanizadoRoscagem:

Tubagem metlica

Ferro galvanizadoImportncia da pintura: Atribuio de cores para identificao; Mxima durabilidade.

Tubagem metlica

Ferro galvanizadoVantagens do sistema: Elevada resistncia mecnica; Bom comportamento ao fogo; No prejudicam a qualidade da gua; Fabricado de acordo com normas europeias; Flexvel e verstil; Produtos reciclveis no agressores para o ambiente

Tubagem metlica

Ferro galvanizadoDesvantagens do sistema: Resistncia corroso limitada; Elevada condutibilidade trmica; Elevadas perdas de carga (elevada rugosidade interior); Menor isolamento acstico;

Tubagem metlica

Ao inoxidvelOs aos inoxidveis so, essencialmente, ligas de ferro, carbono e crmio (percentagens no inferiores a 16% para evitar corroso). O grande obstculo sua utilizao o seu custo, mas se considerarmos a sua durao ele passa a ser bastante competitivo Quando necessrio recorrer dobragem ela ter que ser executada com grandes raios de curvatura.

Tubagem metlica

Ao inoxidvelAplicao do anel de vedao, acessrio e porca

Tubagem metlica

Ao inoxidvelRoscagem da unio, por compresso

Tubagem metlica

Ao inoxidvelAplicao do tubo no acessrio de compresso e aperto manual da porca

Tubagem metlica

Ao inoxidvelReforo do aperto

Tubagem metlica

Ao inoxidvel

Tubagem metlica

Ao inoxidvelModos de instalao da tubagem: Tubagens vista ou em espaos tcnicos: em espaos tcnicos necessrio identificar as tubagens de acordo com a natureza do fluido

Tubagem metlica

Tubagem metlica

Ao inoxidvelTubagens vista

Tubagem metlica

Ao inoxidvelTubagens vista

Tubagem metlica