reação popular nº 232

Download Reação Popular nº 232

Post on 10-Mar-2016

218 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Reação Popular

TRANSCRIPT

  • O jornal que fala a sua lngua22 de setembro de 2012 - Ano 4 - Edio 232 R$ 0,20

    RPReao Popular

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxNo ltimo dia 17, a Vila Noel ganhou servio de

    transporte coletivo muni-cipal. Novo atendimento integra plano da Adminis-trao de atender todos os ncleos habitacionais de Cubato.

    Pg. 5

    Vila Noel tem transportecoletivo

    Carlos Felipe

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

    Os msicos do projeto Banda Escola de Cubato (BEC) apresentam-se no Bloco Cultural neste sbado (dia 22), s 20h, com entrada franca. O concerto uma tima opo cultural na agenda deste fim de semana.

    Pg. 6

    BEC realiza concerto noBloco

    Carlos Felipe

    Pg. 3

    Ilha Caraguat e Ponte Novatero regularizao fundiriaAdministrao atua para que famlias tenham escrituras definitivas dos terrenos onde moram.

    Pg. 5Nei Serra continua em queda, com rejeio ainda maior

    Pesquisa Ibope d Marcia Rosa disparada na liderana

  • O Reao Popular uma publi-cao semanal da 2L Fbrica de Idias Comunicao Social Ltda. CNPJ - 09.212.963/0001-02Circula em toda a Regio Metropo-litana da Baixada Santista.Endereo: Rua 13 de Maio, 429, sala 21, Vila Nova, Cubato. CEP: 11525-040Telefones: (13) 3324-0313/ 3372-7348E-mail: reacaopopular2@gmail.com

    Editora: Cristiane S. de Oliviera - MTb 62737/SPDepartamento Comercial: Paulo Ricardo Hourneaux de MendonaColaborao: Elisangela BezerraProjeto grfico: Feberti

    Todos os artigos assinados so de responsabilidade de seus autores e no representam, necessariamente, a opinio do jornal.

    Expediente

    22 de setembro de 2012 - Ano 4 - Edio 232Servio2

    Vagas disponveis no PAT 19/09

    (*) PNE Portador de Necessidades Especiais. Documentos necessrios para a realizao do Cadastro. Carteira de Trabalho, Certificado dos cursos de qualificao profissional, Com-provante de escolaridade, Comprovante de residncia em nome do candidato ou dos pais (recente) RG e CPF, Ttulo de eleitor, Todos os documentos devem ser originais e o candidato deve manter seus dados (end. e telefone) atualizados.

    Biomdico............................................................ 01

    Borracheiro ........................................................ 03

    Motorista de Carreta........................................ 02

    Operador de jato abrasivo - jatista................. 03

    Padeiro............................................................... 01

    Operador Retro escavadeira........................... 01

    Funo Vagas Funo Vagas Funo Vagas

    Candice Renner, 29 anos, professora de Maca (RJ) - Tenho uma dvida quanto s plataformas de petrleo que existem no litoral brasileiro. Ns, brasileiros, j cons-trumos plataformas? J temos plataformas fabricadas aqui no Brasil? Presidenta Dilma Sim, Candice, ns temos plataformas construdas no Brasil e estamos construindo muitas mais. A primeira plataforma de perfurao de petrleo construda no Brasil foi a P-I (Petrobras I), que entrou em operao em 1968, em Sergipe. Mas na dcada de 90 nossa indstria naval quase deixou de existir, pois comprvamos todas as plataformas prontas no exterior. Em 2003, o presidente Lula determinou que nossas plataformas passassem a ser construdas no Brasil, para recuperar nossa indstria naval e para gerar emprego e renda no pas. Como resultado dessa poltica, a primeira plataforma integralmente construda no Brasil, a P-51, com mais de 75% de contedo local, saiu do Estaleiro BrasFels, em Angra dos Reis (RJ). Destinada a guas profundas, desde janeiro de 2009 ela pro-duz petrleo e gs no campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos (RJ). Os estaleiros brasileiros esto com encomendas de 21 plataformas de produo e 30 sondas de perfura-o. Tudo isso representa gerao de em- prego e renda no Brasil e mais impulso nossa indstria naval.

    Erno Walter Schmidt, 55 anos, agricultor de Navegantes (SC) - Sou agricultor e gostaria de saber o que a poltica de preos mnimos e como que isso beneficia a ns, agricultores.

    Presidenta Dilma - Erno, a Poltica de Garantia de Preos Mnimos (PGPM) um instrumento para ajudar o produtor rural a vender sua produo por um preo que remunere seu trabalho - mesmo quando os preos agrcolas esto excessivamente baixos - e tambm para regular os preos pagos pelos consumidores, evitando os efeitos de altas excessivas. Isso acontece de duas formas: o governo federal, por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), compra a produo e a destina para estoques estratgicos e a programas sociais ou emergenciais, ou complementa, para o produtor, a diferena entre o preo mnimo e o que ele receber vendendo seu produto no mercado. Hoje, a PGPM aplicada a 64 produtos estratgicos para o abastecimento e que precisam de estmulos do governo federal. Entre eles est o milho, o arroz, o feijo e a mandioca. Desde 2011, o governo tem uma linha especfica da PGPM para a agricultura familiar. Para entender melhor como funciona a PGPM, veja o exemplo do milho que, neste ano, foi afetado pela estiagem e teve os preos no mercado aumentados para at R$ 35 a saca de 60 quilos. Para no prejudicar os produtores de sunos, aves e leite que usam milho na rao animal, o governo vendeu a saca de milho a R$ 21 no Sul e a R$ 18,10 no Nordeste. Por outro lado, se o preo ficar muito baixo, o governo pode comprar pelo preo mnimo estabelecido pela PGPM. Desta forma, Erno, a poltica beneficia tanto os produtores quanto os consumidores.

    Perguntas para a seo Converse com a Presidenta podem ser enviados para o e-mail redacaorp@yahoo.br com nome completo, idade, profisso, bairro e cidade. Sero enviadas para a assessoria da presidenta os e-mails encaminhados at a prxima segunda-feira (2/8).

    Moradores estiveram na Secretaria Municipal de Habitao para receberem orientaes

    Cinco famlias da Vila dos Pescadores que tiveram suas residncias destrudas pelos incndios ocorridos no bairro, nos dias 16 de julho e 1 de agosto, rece-beram no lt imo dia 6 as primeiras parcelas do auxlio-moradia retroativas ocasio da ocorrncia, conforme previsto na Lei n

    VILA DOS PESCADORES

    3.546/2012, de autoria do Executivo e aprovada pela Cmara de Vereadores. Joelma dos Santos Silva, Sebastio Timoteo de Lima, Adriana de Araujo Costa, Cleusa Moiss e Cristiano Oliveira do Nascimento estiveram na Secretaria Municipal da Habitao, sendo orientados a abrir

    uma Conta Fcil (isenta de tarifa) na Caixa Econmica Federal, onde passaro a receber o auxlio de at 12 parcelas de R$ 400, conforme determina a Lei. O atendimento garantido exclusivamente s famlias que continuarem residindo em Cubato. Todas as famlias, en-

    Famlias vtimas de incndios recebem primeiras parcelas do auxlio-moradia

    volvendo 22 pessoas, sendo 11 crianas, j esto cadastradas no Programa Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal, que prev a construo de unidades habitacionais na Vila dos Pescadores, com recursos do Pro-grama de Acelerao do Crescimento (PAC II).

  • geral 322 de setembro de 2012 - Ano 4 - Edio 232

    Prefeita chega a 50% das intees de voto; Nei Serra cai e fica com 27% O IBOPE divulgou no ltimo dia 20 o resultado da segunda pesquisa pa-ra a sucesso municipal em Cubato. A prefei-ta e candidata petista reeleio, Marcia Rosa, d i sparou na l iderana em comparao ao le-vantamento de agosto, subindo de 42% para 50% da preferncia do eleitorado. J o candidato tucano, o ex-prefeito Nei Serra, est no sentido contr-r io e caiu de 33% pa-ra 27%. Serra tambm reg i strou aumento no ndice de rejeio a sua candidatura. Pe r g u nt ad o s p e l o IBOPE em quem no vota- riam de jeito nenhum, 38% dos eleitores mencionaram o concorrente do PSDB. Na pesquisa anterior realizada pelo IBOPE, o ndice era de 31%. Outro concorrente que tambm cresceu na pre-ferncia do eleitorado foi Pedro de S (PTB), que passou de 3% para 6%. J Toninho da Eltrica, do PSOL , per manece

    Ibope aponta que cubatenses querem segundo mandato de Marcia Rosa

    ELEIES 2012

    Famlias vtimas de incndios recebem primeiras parcelas do auxlio-moradia

    com 1%. Marcia comemorou o resultado e afirmou que preciso manter o ritmo da campanha, divulgando as realizaes do governo. Quanto mais o povo vai

    A Coligao Cubato Pode Mais com a Fora do Povo, do candidato tucano Nei Eduardo Serra, foi penalizada novamente pela Justia Eleitoral. Na ao, ter de ceder Direito de resposta dentro de seu horrio no programa eleitoral gratuito coliga-o Pra Cubato Conti-nuar Mudando, da prefeita e candidata reeleio Marcia Rosa (PT). As sentenas foram da-das pelo juiz eleitoral Ser-gio Ludovico Martins, da 119 zona. O Direito

    PUNIO

    Justia pune Nei Serra e concede direito de resposta a Marcia Rosade Resposta relativo ao uso de imagens falsas no programa do candidato do PSDB. Nesta ao, a justi-a eleitoral j havia julgado pela suspenso do mate-rial. As fotografias exibidas mostravam equipamentos de sade degradados, como se fossem de Cubato. A s i m a g e n s f o r a m extradas de sites da in-ternet e dizem respeito a outras cidades e estados. A Coligao de Serra assumiu a responsabilidade pelo falseamento das imagens. As aes foram proto-

    conhecendo, mai s vai apoiando, comentou a prefeita.

    Brancos e Nulos Com a prox imidade do dia da eleio (7 de

    outubro), o nmero de votos brancos, nulos e indecisos diminuiu. Bran-cos e nulos passaram de 10%, na ltima pes-qui sa , para 8%. J os indec i sos somam 8%

    dos entrev i stados. No levantamento anterior, eram 11%. R eal izada entre os dias 17 e 19 de setem-bro, a pesqui sa ouv iu 602 munc ipes e est

    registrada no Tribunal Elei