reabilitaÇÃo na lesÃo do ligamento cruzado .anatomia da junta do joelho fonte: dangelo; fattini

Download REABILITAÇÃO NA LESÃO DO LIGAMENTO CRUZADO .Anatomia da junta do joelho Fonte: Dangelo; Fattini

Post on 11-Nov-2018

225 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • REABILITAO NA LESO DO LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR: Da

    anatomia ao tratamento

    Fabiana de Souza Melo1

    Email: melo_fisio@hotmail.com

    Dayana Priscila Maia Mejia, MSc. 2

    Ps-Graduao em Reabilitao em Ortopedia e Traumatologia com nfase em Terapia Manual da

    Faculdade Cambory

    RESUMO

    A leso do ligamento cruzado anterior (LCA) atualmente uma das leses ortopdicas mais

    frequentes em indivduos atletas ou no atletas, devido a complexidade anatmica da

    articulao do joelho. A reabilitao funcional do joelho um dos principais fatores que

    contribui para o sucesso da cirurgia de reconstruo do LCA. Com a evoluo das tcnicas

    cirrgicas houve um aprimoramento das tcnicas fisioterpicas, tornando possvel uma

    reabilitao mais precoce e segura que possibilita ao paciente um retorno mais rpido e

    eficiente s atividades esportivas e lazer, sem as complicaes comumente associadas aos

    longos perodos de imobilizao. O presente estudo tem como principal objetivo dar nfase o

    tratamento fisioterpico na leso do LCA. Primeiramente, realizamos uma reviso sobre a

    anatomia do joelho. Nos captulos posteriores, conceituamos a fisiologia e fisiopatologia e por

    ltimo realizamos uma abordagem sobre a importncia da fisioterapia no ps-operatrio.

    Palavras-chave: Leso; Ligamento Cruzado Anterior; Fisioterapia.

    1. INTRODUO

    O Ligamento Cruzado Anterior (LCA) o limitador primrio do movimento de translao

    anterior da tbia sobre o cndilo femoral e junto ao Ligamento Cruzado Posterior controla a

    rotao da tbia (NORKIN; LEVANGIE, 2001).

    Segundo Cailliet (2001) o LCA um dos ligamentos mais lesionados no joelho e seu

    tratamento gera muita controvrsia. No passado uma leso LCA poderia encerrar com a

    carreira de um atleta ou o faria passar por uma cirurgia que poderia ter uma reabilitao de um

    ano ou mais e todo esse tempo de inatividade fez dessa leso um "castigo" para os atletas. A

    ruptura do LCA pode resultar em uma incapacidade significativa pois, impossibilita a

    movimentao, gera dor, instabilidade, falta de equilbrio e a coordenao precria. E por

    isso profissionais da rea de sade procuram dedicar-se muito mais na eficcia de um

    tratamento e atualmente a leso do LCA passou a ser mais bem compreendida e mais bem

    tratada.

    Aps a leso, comum o quadro de instabilidade dos movimentos rotacionais e o

    aparecimento de leses associadas, como as meniscais e as condrais (ROCHA et al., 2007).

    1 Graduanda do Curso de Ps-Graduao em Reabilitao em Ortopedia e Traumatologia com nfase em

    Terapia Manual da Faculdade Cambory.

    2 Graduada em Fisioterapia. Especialista do Ensino Superior, Mestranda em Biotica e Direito em Sade.

  • 2

    Ligamento Cruzado Anterior

    Fonte: Cailliet (2001)

    2. FUNDAMENTAO TORICA

    2.1 Anatomia do Joelho

    O joelho a maior articulao do corpo. uma articulao que funciona como um gonzo,

    permitindo uma ampla extenso de movimentos (HOPPENFELD, 1980).

    Sua estrutura nos permite uma grande mobilidade para as atividades de locomoo, alm de

    proporcionar sustentao de enormes cargas. O joelho uma grande articulao sinovial que

    possui a juno de trs ossos no interior da cpsula articular, sendo a articulao tbio-femoral

    formada pelos cndilos da tbia e do fmur, e a articulao patelo-femoral formada entre a

    patela e o fmur. A articulao tbio-femoral a responsvel pela sustentao do peso e

    tambm amortece impactos com a ajuda dos meniscos (ALVES, SILVA, LIMA, et al., 2009).

    Anatomia ssea do joelho direito

    Fonte: Hoppenfeld (1980)

  • 3

    A articulao do joelho permite mobilidade e estabilidade alongando e encurtando o membro

    inferior para elevar e abaixar o corpo ou mover o p no espao. Atua no suporte de carga

    quando o indivduo est em p juntamente com o quadril e tornozelo (KISNER; COLBY,

    1998).

    Em decorrncia de sua estrutura anatmica, o joelho uma das articulaes mais

    frequentemente lesionada, isso ocorre por sua grande exposio a foras externas e pelas

    demandas funcionais a que est sujeito. Alm disso, considerada uma articulao gnglima,

    porm mais complexa porque alm dos movimentos de flexo e extenso possui um

    componente rotacional (CAMPBELL, 1996).

    A articulao do joelho envolve trs ossos, o fmur, a tbia e a patela, onde os cndilos

    femorais se articulam com os da tbia e a face patelar recebe a patela quando membro est

    fletido (DANGELO; FATTINI, 2000).

    Anatomia da junta do joelho

    Fonte: Dangelo; Fattini (2000)

    Para Kapandji (2000), o joelho possui um grau de liberdade, a flexo/extenso que aproxima

    ou afasta o membro de sua raiz, e um grau acessrio, apresentando uma rotao sobre o eixo

    longitudinal da perna, que s ocorre quando a articulao est fletida.

    As leses meniscais podem ocorrer em associao com leses sseas e ligamentares ou

    isoladas (VIANNA, MATTOS, DOMINGUES, et al., 2004).

    O Ligamento Cruzado Anterior (LCA) descrito anatomicamente como um ligamento que se

    insere na depresso situada adiante da eminncia intercondilar da tbia, unindo-se com a

    extremidade anterior do menisco lateral; dirigindo-se para trs e lateralmente, fixando-se na

    parte posterior da face medial do cndilo lateral do fmur (ARAUJO, RODRIGUES, 2006).

    O principal estabilizador anterior do joelho o LCA, e a sua rotura est associada

    principalmente a um mecanismo de trauma indireto seguido de hemartrose. Sendo que, a

    evoluo natural da leso deste ligamento ainda no est completamente esclarecida, porm

    acredita-se que a instabilidade anterior evolua para leses degenerativas meniscais e condrais.

    (STEWIEN, MELO, PEREIRA, et al., 2008).

  • 4

    2.2 Fisiologia

    Segundo Andrews (2000), o LCA um dos ligamentos intracapsulares e extrasinoviais do

    joelho. Fixa-se medialmente na rea intercondiliana anterior da tbia e na face pstero-medial

    do cndilo femoral lateral. Quando se dirige posteriormente atravs da chanfradura

    intercondiliana femoral, enrosca-se sobre si mesmo. O ligamento constitudo por dois feixes

    distintos, um feixe antero-medial menor e um feixe pstero-lateral mais calibroso. Apesar de

    existir tenso no LCA atravs de toda a amplitude de movimento tibiofemoral, o feixe antero-

    medial fica mais tenso em flexo, enquanto o feixe pstero-lateral toma-se mais tenso em

    extenso.

    Conforme Dionsio e Pini (1996), durante a flexo do joelho entre 90 e 120, por exemplo, as

    fibras anteroinferiores do LCA esto afrouxadas e as postero superiores esto tensionadas.

    Nas extenso completa, o LCA como um todo est tenso,sendo, por isso, um dos freios da

    hiperextenso. Os movimentos de rotao, tambm tensionam o LCA. A ritaointerna

    provoca um contato mtuo entre os ligamentos cruzados que se enrolam, tensionando-se

    mutuamente. A partir dos 15- 20 de rotao externa o LCA comea a tesnisonar-se cada vez

    mais, enrolando-se sobre a face axial do cndilo femural externo, quando a rotao externa

    prossegue.

    As leses do ligamento cruzado anterior ocorrem com mais frequncia em indivduos jovens

    que praticam algum tipo de esporte, principalmente em pacientes do sexo masculino. A fora

    causadora frequentemente a hiperextenso com estresse forando a rotao lateral na tbia,

    estando o p fixo (KISNER,1998).

    Para Kisner (1998), aps o trauma, geralmente leva algumas horas para haver derrame

    articular. Quando este ocorre, o movimento fica restrito. A articulao assume uma posio de

    mnima sobrecarga, geralmente por volta de vinte e cinco graus de flexo.

    Se for testado antes do derrame articular, o paciente sente dor quando o ligamento lesado

    tensionado. Se ocorrer uma ruptura completa, a instabilidade detectada quando o ligamento

    rompido testado.

    Segundo Amatuzzi (2004), a leso do ligamento cruzado anterior a leso do jovem quer

    pratica esporte. Nas crianas, pelo mesmo tipo de trauma, ocorrem os deslocamentos

    epifisrios; no adulto mais velho, as fraturas do planalto tibial. O mecanismo mais frequente

    desta leso o trauma torcional. Nesses casos, o corpo gira em rotao externa sobre o

    membro inferior apoiado no solo. Outro mecanismo da leso do ligamento cruzado anterior,

    mais raro, a hiperextenso do joelho sem apoio, chamado chute no ar, que pode determinar o

    aparecimento da leso isolada do ligamento.

    A leso do ligamento cruzado anterior determina uma frouxido no joelho. Esse joelho frouxo

    torna-se instvel e essa instabilidade inicialmente se faz presente na atividade esportiva e,

    depois, nas atividades da vida diria (DIONSIO E PINI, 1996).

    No entendimento de Cailleet (2001), a leso do ligamento cruzado anterior ocorre comumente

    pela leso rotacional forada externa em valgo. Uma leso ao ligamento cruzado anterior que

    ocorra por esse mecanismo est muitas vezes associada com leses a outras estruturas mediais

    de suporte, tais como os ligamentos colaterais mediais. Pode ocorrer uma leso isolada do

    ligamento cruzado anterior devido rotao interna forada do fmur com ou sem extenso

    significativa.

    2.3 Fisiopatologia

    A leso do ligamento cruzado anterior pode estar associada a leses dos ligamentos colaterais

    e dos meniscos, sobretudo nos casos em que produz uma rotao de tronco em relao as

    extremidades inferiores (GABRIEL, PETIT E CARRIL, 2001).

  • 5

    A leso ligamentar do joelho pode ocorrer por mecanismo

Recommended

View more >