rasto do fundador - início | agrupamento .pelo nosso fundador, robert baden-powell. seria inútil

Download RASTO DO FUNDADOR - Início | Agrupamento .pelo nosso Fundador, Robert Baden-Powell. Seria inútil

Post on 13-Jun-2018

230 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1 100

    RASTO DO FUNDADOR Robert Baden-Powell

  • 2 100

    NOTA DO DIGITALIZADOR

    No pretendendo ursupar os direitos de autor desta singular obra, achei, no entanto, que sendo tantas

    as vezes que necessitamos de ir beber fonte, seja para no perder de vista as intuies de B.-P., seja

    para as incluir num guio e/ou painel de actividade, num diaporama, etc, etc, era chegada a hora de

    as colocar num meio digital e, assim, conseguir optimizar o nosso to ocupado e precioso tempo.

    No entanto, porque esta digitalizao no pretende ser alternativa ao livro (porque todos os

    dirigentes possuem ou devem possuir um exemplar do O Rasto do Fundador), cortei as imagens,

    notas de rodap, observaes, ndice,... enfim, tudo excepto as citaes propriamente ditas.

    Mantive a ordem das mesmas.

    Contudo, antes de ceder este ficheiro a algum, convm ter a certeza de que estamos a proporcionar

    uma real ajuda e no a contribuirmos para o prejuzo econmico da Associao.

    Aproveitem.

    Pedro Barros

    Abril de 2001

  • 3 100

    Ttulo original: FOOTSTEPS OF THE FOUNDER

    Autoria da recolha: Mario Sica

    Primeira edio original: Junho de 1981

    Segunda edio alargada: Abril de 1984

    Este livro foi publicado com a aprovao do Comit Mundial do Escutismo, como parte integrante

    das comemoraes do 75. Aniversrio do Escutismo (1982-1983).

    @ EDITRICE ANCORA MILANO - Todos os direitos reservados

    Via G. B. Niccolini, 8 -20154 Milo -ITLIA

    N. A. 2899 - Abril de 1984

    Grafiche Pavoniane - Instituto Pavoniano Artigianelli - Milo

    ISBN 88 - 7610 - 047 - 4

    Verso Portuguesa:

    Traduo: Jos Francisco dos Santos - Joo Paulo Leandro Feijo

    Reviso: Joo Paulo Leandro Feijo - Antnio Joo Tavares Costa - Accio Ferreira

    Paginao: Joo Paulo Leandro Feijo - Antnio Joo Tavares Costa

    Superviso editorial: Joo Paulo Leandro Feijo

    Agradece-se a colaborao prestada pelo Sr. Accio Ferreira na dactilografia e reviso dos originais.

    Execuo grfica: Harga, Artes Grficas, Lda. Damaia - Amadora em Agosto de 1986.

    Uma edio do Corpo Nacional de Escutas (Departamento Nacional de Publicaes).

    Todos os direitos reservados para Portugal.

  • 4 100

    PREFCIO

    Considero uma grande honra ter-me sido pedido para escrever um prefcio para a admirvel seleco

    de citaes das obras de B.P., empreendida por Mario Sica.

    um livro para consultar de vez em quando, como diz Laszlo Nagy na sua introduo, mais do que

    para ler de seguida, mas no possvel abri-lo e folhe-lo, mesmo que s por uns minutos, sem nos

    sentirmos estimulados a reflectir sobre a educao e o desenvolvimento dos jovens.

    O gnio de B.P. foi reconhecido pela sua prpria gerao. A originalidade do seu pensamento e da sua

    maneira de se exprimir foram objecto de uma admirao quase universal, tal como a importncia do

    seu trabalho para a sociedade, na sua dimenso nacional como na internacional. Outra gerao veio

    inevitavelmente em que os seus crticos opinaram que as suas ideias estavam desactualizadas - apesar

    das provas em contrrio evidenciadas pela crescente implantao do Escutismo e do Guidismo em

    todo o mundo, e pelo entusiasmo de muitos milhes de jovens e dos seus animadores adultos.

    Actualmente, os mritos de B.P. voltaram a impor-se por si mesmos, e ele reconhecido como um dos

    grandes pensadores da educao dos princpios do Sculo XX. Estou convencido de que nos prximos

    cinquenta anos a sua reputao consolidar-se- ainda mais, e que mais e mais pessoas tero nele uma

    fonte de inspirao. Mais ainda: o veredicto da histria atribuir-lhe- com justia muitas das ideias em

    que se baseia a moderna filosofia da educao.

    B.P. possuia as duas grandes qualidades do educador: uma profunda compreenso dos rapazes, e o

    dom de saber como faz-los gostar de aprender.

    Muitas ideias actualmente consideradas relativamente banais em matria de educao, eram

    revolucionrias quando ele as emitiu, conceitos como aprender fazendo, aprender com os prprios

    erros, e aprender dentro de um grupo em vez de o fazer enquanto indivduo isolado, em particular,

    eram perfeitamente inditos. B.P. reconheceu a importncia do trabalho continuado e perseverante

    em relao aos meros dons fsicos ou intelectuais. Vislumbrou a importncia social da utilizao dos

    tempos livres para fins construtivos e agradveis. Compreendeu que as diferenas sociais, econmicas,

    polticas e internacionais podiam ser minimizadas se jovens de meios diferentes aprendessem a

    conhecer-se uns aos outros atravs de tarefas e de experincias comuns. E foi um Pioneiro da

    conservao do nosso patrimnio natural.

  • 5 100

    Tudo isto teria uma importncia relativamente modesta, no fora o seu talento para exprimir as suas

    ideias de uma maneira que atraa de imediato os jovens. O estilo de algumas frases suas pode parecer

    antiquado hoje em dia, mas a maior parte delas conservam toda a frescura e todo o sabor que tinham

    na altura em que foram escritas. E as poucas que j no soam a moderno tm um certo encanto

    nostlgico, para alm de uma traduo bvia na fraseologia moderna.

    Na Gr Bretanha, orgulhamo-nos de pertencer ao pas do fundador. Vislumbramos ainda os clares de

    uma glria cujo esplendor nos chega por reflexo, mesmo quando nos apercebemos de que o Escutismo

    de B.P. teve origem, na sua maior parte, na ndia e em frica, e de que o seu maior xito, em termos

    mensurveis, se verificou na Amrica e no Extremo Oriente. No entanto, desde que comecei a pisar o

    tablado do Escutismo Internacional, tenho ficado muitas vezes envergonhado por causa do superior

    conhecimento do pensamento de B.P. demonstrado pelos no-britnicos. Estou convencido por isso de

    que esta antologia ter o acolhimento que merece, no s na Gr Bretanha como por todo o mundo.

    E. W. GLADSTONE,

    Chefe Escuta da Gr Bretanha

    Agosto de 1980

    Presidente do Comit Mundial do Escutismo

  • 6 100

    INTRODUO

    O Escutismo um movimento. Segundo o Dicionrio Webster, esta palavra significa uma progresso

    numa dada direco ou rumo a um determinado objectivo. O Dicionrio de Ingls de Oxford esclarece

    por sua vez que movimento significa tambm uma forma particular de se deslocar. Qualquer que seja

    a definio desta palavra, bvio que um movimento implica mudana, transformao.

    A dcada passada assistiu progressiva transformao do Escutismo, durante algum tempo

    focalizado principalmente nos tempo livres dos rapazes e raparigas oriundos dos estratos mais

    favorecidos da populao, num movimento educativo aberto a todos, um movimento que, embora

    permanea fiel aos princpios bsicos de antanho, tm simultaneamente os olhos postos no futuro.

    Moderno, til e fiel - so estes os trs pilares da sabedoria para um movimento que queira

    permanecer pertinente no nosso mundo em rpida mutao.

    O sucesso ininterrupto do Escutismo, o seu efectivo em constante crescimento, e a atraco que ele

    exerce em todo o mundo demonstram que o movimento caminha a par com os interesses e aspiraes

    dos jovens. Como movimento baseado no voluntariado, estaramos a perder milhes de membros e no

    a ganh-los se a nossa proposta educativa no fosse pertinente. O apoio que continua a receber das

    famlias, das comunidades espirituais, das autoridades e das instituies constitui uma medida da sua

    utilidade e importncia para a sociedade.

    O Escutismo continua assim a ser vincadamente moderno e til. Resta ainda um terceiro e igualmente

    importante Pilar; a sua fidelidade s suas origens, princpios e mtodo tais como foram estabelecidos

    pelo nosso Fundador, Robert Baden-Powell. Seria intil recordar que, sem o respeito por aquilo a que

    chamamos os fundamentos do Escutismo, h muito j que teramos perdido a nossa identidade.

    Nada disto aconteceu.

    Mas at que ponto os escritos do Fundador ainda se mantm relevantes numa poca em que alguns

    tratados de medicina ficam obsoletos ao fim de cinco anos, e alguns livros sobre fsica passados dois?

    Os elementos essenciais do Escutismo para Rapazes, publicado h quase 75 anos, resistiram com

    xito ao envelhecimento. Certos pensamentos de Baden-Powell nem sequer se limitaram simplesmente

    a sobreviver, mantendo-se hoje to modernos e actuais como quando foram escritos pela primeira

    vez. Basta tomarmos como exemplo o sistema de patrulhas, baseado no que hoje se designa por

    dinmica de grupos. Ou considerarmos o princpio educativo de base do Escutismo: o conceito de

  • 7 100

    auto-educao, que de certa forma j andava no ar no tempo de Baden-Powell uma vez que,

    independentemente uns dos outros, vrios outros pedagogos da craveira de um Claparde, de uma

    Montessori e de um Freinet o descobriram mais ou menos ao mesmo tempo.

    Todavia, e no obstante o pensamento de Baden-Powell ter sido incontestavelmente muito avanado

    para a poca em que foi expresso, o seu gnio no domnio da educao no unanimemente

    reconhecido por pessoas estranhas ao Movimento. A ignorncia no a nica razo deste facto. Existe

    uma outra: Baden-Powell foi tambm, inevitavelmente, um produto da sua poca e do Imprio

    Britnico, e os valores da sociedade mudaram consideravelmente de ento para c. E para sermos

    justos e imparciais, devemos tambm ter em conta que o Fundador no criou um produto para

    exportao, mas to somente algo que permitisse satisfazer uma evidente necessidade do seu prprio

    pas, bem como responder s aspiraes da juventude britnica.

    Baden-P