raquel sabatovicz paiva

Download Raquel Sabatovicz Paiva

Post on 08-Jan-2017

219 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Faculdade de Comunicao

    Curso de Comunicao Organizacional

    Orientador: Prof. Ms. Carlos Henrique Novis

    por

    Raquel Sabatovicz Paiva

    Braslia-DF, novembro 2015

  • Faculdade de Comunicao

    Curso de Comunicao Organizacional

    Orientador: Prof. Ms. Carlos Henrique Novis

    Culinria na tev brasileira

    Uma receita que nunca perde o ponto

    Raquel Sabatovicz Paiva

    Trabalho de Concluso de Curso de

    Comunicao Organizacional para obter o

    ttulo de Bacharel em Comunicao Social

    da Universidade de Braslia.

    Prof. Orientador: Ms. Carlos Henrique Novis

    Braslia-DF, novembro 2015

  • Faculdade de Comunicao

    Curso de Comunicao Organizacional

    Orientador: Prof. Ms. Carlos Henrique Novis

    Memorial apresentado ao Curso de Comunicao

    Organizacional, da Faculdade de Comunicao,

    Universidade de Braslia, como requisito parcial para

    obteno do grau de Bacharel em Comunicao Social,

    submetida aprovao da banca examinadora composta

    pelos seguintes membros:

    Prof. Ms. Carlos Henrique Novis (orientador)

    Prof. Dr. Samuel Lima (membro da banca)

    Jornalista Mariana Vieira (membro da banca)

    Prof. Dr. Dcia Ibiapina (suplente)

  • IV

    Dedico este Memorial aos meus

    queridos pais, Suedir e Adriana, que

    sempre me apoiaram e acreditaram

    no meu potencial, mesmo quando

    todos, inclusive eu, no

    acreditavam;

    E s minhas queridas irms, Sabrina

    e Thas, companheiras de longa

    data, pelo carinho e pela pacincia.

    Sem o apoio de vocs, nada disso

    seria possvel.

  • V

    AGRADECIMENTOS

    Gostaria de agradecer, inicialmente, ao meu orientador, Caque Novis, por ter

    concordado em participar dessa empreitada comigo durante todo o ano de 2015.

    Obrigada por comprar a minha ideia e melhor-la, por me ajudar a conseguir as

    entrevistas incrveis com o pessoal do Que Marravilha!, pelas orientaes constantes e

    por ter acreditado no potencial deste trabalho tanto ou mais do que eu. Aproveito

    para agradecer, tambm, Bianca Bunier, por ter me recebido to bem no estdio de

    gravao do programa no Rio de Janeiro, ao diretor Ric Ostrower por me conceder essa

    oportunidade riqussima, e ao chef Claude Troisgois e seu fiel escudeiro, Batista, pela

    pacincia depois de um dia pesado de trabalho e pelas palavras sbias.

    Agradeo amiga querida Lasa Guedes e ao Frederico Lima, que me ajudaram

    em vrios momentos, inclusive concordando em ser um personagem do documentrio;

    minha querida tia Soemir Paiva, que com tanta boa vontade participou deste projeto; ao

    queridssimo Kirk Douglas, que me ajudou quando eu tanto precisava, durante a edio

    do documentrio, mesmo tendo seus problemas e projetos para cuidar; Rosinha da

    secretaria, que me ajudou inmeras vezes de bom grado; professora Dcia Ibiapina,

    por ter aceitado, de ltima hora, a ser membro da minha banca; s minhas irms, por

    servirem de cobaia final durante os testes do documentrio; Mariana Vieira que, alm

    de ter compartilhado seu conhecimento comigo e ter me ajudado com as bibliografias,

    se disps a vir de So Paulo por conta prpria para a banca; ao Pedro Paulo Ramos,

    por ter dado vida ao documentrio com a sua voz; ao professor Fernando Paulino, por

    ter me liberado do estgio quando eu precisei viajar e resolver as coisas pendentes do

    projeto; e ao querido professor Samuel Lima, que me salvou de vrias maneiras e foi

    praticamente um pai durante a fase de produo do projeto.

    Por ltimo, porm no menos importante, gostaria de agradecer ao Micael

    Macedo por ser meu cmera man, pelas caronas salvadoras, pela compreenso durante

    a finalizao do projeto e, principalmente, pela pacincia; e aos meus queridos pais, pela

    deciso de ter me colocado no mundo, e por se sacrificarem para investir na minha

    educao; isso fez com que eu fosse capaz de atingir esta etapa da minha vida, com muito

    orgulho e muito amor. Obrigada a todos que, silenciosamente ou no, ficaram torcendo

    pelo sucesso deste documentrio.

  • VI

    RESUMO

    O presente documentrio tem como objetivo investigar a presena dos programas de

    culinria na televiso brasileira, tanto no canal aberto como fechado, desde a sua criao

    at os dias atuais e, consequentemente, entender a frmula para seu sucesso e sua

    permanncia no ar. Para tal, fez-se um mapeamento de todos os principais programas do

    gnero nos canais de tev abertos e por assinatura, desde o surgimento da televiso no

    Brasil. Tambm buscou-se a opinio dos dois lados dessa relao do apresentador e do

    telespectador para entender melhor o sucesso do gnero nos ltimos anos entre os

    brasileiros.

    PALAVRAS-CHAVE: culinria, televiso, documentrio, programas de culinria na

    televiso.

    ABSTRACT

    This documentary aims to investigate the presence of cooking shows on Brazilian

    television, both broadcast television and pay-TV channel, from its inception to the present

    day, and thus understand the formula for their success and their stay in the air. To this

    end, there was a mapping of all major gender programs in the broadcast television and

    pay-TV channels, from the rise of television in Brazil. Also sought to opinions of both

    sides of that relationship - the presenter and the viewer - to better understand the success

    of the genre in recent years among Brazilians.

    KEYWORDS: cooking, television, documentary, cooking shows.

  • VII

    SUMRIO

    . INTRODUO........................................................................................08

    . PROBLEMA DE PESQUISA...................................................................10

    . JUSTIFICATIVA.....................................................................................11

    . OBJETIVO.................................................................................13

    . REFERENCIAL TERICO................................................14

    5.1 Histrico da Culinria.......................................................................................14

    5.2 Histria da Televiso.........................................................................................17

    5.2.1 Surgimento da Televiso.......................................................................17

    5.2.2 A Televiso no Brasil............................................................................18

    5.3 A evoluo da Culinria na Televiso Brasileira..............................................21

    5.3.1 Tev Aberta...........................................................................................21

    5.3.2 Tev por Assinatura...............................................................................28

    . METODOLOGIA....................................................................32

    . CONSIDERAES FINAIS...................................................................35

    . REFERNCIAS.................................................................................38

    . ANEXOS................................................................................40

    9.1 Lista de programas de culinria da televiso brasileira......................................40

    9.2 Fontes utilizadas e paleta de cores.....................................................................52

    9.3 Logotipo do documentrio................................................................................53

  • 8

    INTRODUO

    A culinria, termo usado para designar a arte de confeccionar alimentos, existe

    desde a descoberta do fogo, nos primrdios da civilizao humana. parte intrnseca da

    cultura de um indivduo, e exprime a identidade da mesma. Maciel e Castro apontam que

    a comida pode ser entendida como o alimento que carrega em si as dimenses de uma

    cultura, a qual imprime suas particularidades quanto ao que ser comestvel, em que

    ocasio e com quais pessoas (2013, p. 323).

    A culinria faz parte da histria humana e, como tal, est presente no dia-a-dia das

    pessoas, tomando, por vezes, lugar de destaque, como em grandes jantares da realeza, em

    escolas renomeadssimas de gastronomia e, tambm, nas grades da programao

    televisiva. A prtica est diretamente relacionada aos usos e significados que o ser

    humano atribuiu ao alimento no decorrer dos sculos.

    Lvi-Strauss (2004) afirma que a cozinha uma linguagem e cada sociedade

    codifica suas mensagens atravs de signos particulares tambm no contexto alimentar.

    Marciel e Castro (2013) explicam:

    Lvi-Strauss nos instiga a pensar a comida a partir de sua funo

    semitica e comunicativa. Para ele, a cozinha uma linguagem, uma

    forma de comunicao, um cdigo complexo que permite compreender

    os mecanismos da sociedade qual pertence, da qual emerge e que lhe

    d sentido. Para alm de uma pura reduo que o situa como resposta a

    necessidades fisiolgicas, o ato alimentar deve ser compreendido como

    um ato social que incorpora mltiplas dimenses do indivduo

    (MARCIEL E CASTRO, 2013, p. 322).

    Desta forma, compreensvel que ela esteja presente nos vrios mbitos da vida

    de uma pessoa, inclusive no ramo do entretenimento televisivo.

    Desde o surgimento da primeira emissora de televiso do Brasil a TV Tupi