r epÚblica populista – e ntre duas ditaduras : u ma experiÊncia democrÁtica 1946 a 1964

Download R EPÚBLICA POPULISTA – E NTRE DUAS DITADURAS : U MA EXPERIÊNCIA DEMOCRÁTICA 1946 a 1964

Post on 17-Apr-2015

102 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • R EPBLICA POPULISTA E NTRE DUAS DITADURAS : U MA EXPERINCIA DEMOCRTICA 1946 a 1964
  • Slide 2
  • C ONTEXTO M UNDIAL : G UERRA F RIA Liberalismo X Nacionalismo; Democracia X Ditadura; Capitalismo X Comunismo;
  • Slide 3
  • G OVERNO E URICO G ASPAR D UTRA (1945 A 1950) As eleies de 1945: Fator incmodo para as elites: PCB elegeu 15 deputados e 1 senador Eurico Gaspar Dutra (PSD-PTB)- 55% Brigadeiro Eduardo Gomes (UDN) - 35% Iedo Fiza (PCB)- 10%
  • Slide 4
  • G OVERNO E URICO G ASPAR D UTRA (1945 A 1950) Constituio de 1946 a constituio liberal; O Brasil era definido como uma Repblica federativa presidencialista; Autonomia dos trs poderes; Voto para todos alfabetizados, maiores de 18 anos, de ambos os sexos; Liberdade e garantias individuais para a expresso de pensamento, locomoo, habeas corpus e defesa judicial; Restries para greves; O divrcio continuou proibido;
  • Slide 5
  • G OVERNO E URICO G ASPAR D UTRA (1945 A 1950) Poltica externa: Aproximao dos EUA ; Henry Truman e Dutra 1946: Rompimento com a URSS; 1947: Cassao do registro de PCB e de todos polticos eleitos por ele; Interveno (invaso) do governo nos sindicatos; 1949:Criao da Escola Superior de Guerra
  • Slide 6
  • G OVERNO E URICO G ASPAR D UTRA (1945 A 1950) Economia: Distanciou-se no nacionalismo de Vargas: Poltica liberal: Livre importao de bens portas abertas importao; Diminuio das reservas econmicas acumuladas no Governo Vargas: Pior desempenho industrial desde a era Vargas; Ps 1947 Poltica de seleo das importaes; Plano Salte 708 milhes de dlares 92 milhes de dlares
  • Slide 7
  • E LEIES DE 1950 Getlio Vargas (PTD) - 48% Eduardo Gomes (UDN) - 29% Cristiano Machado (PSD) - 21%
  • Slide 8
  • Vitria de Vargas: Falta de outra lideranas (velhas ou novas); Herana do culto a personalidade do Estado Novo; Fracasso econmico do Governo Dutra
  • Slide 9
  • Governo Getlio Vargas (1950 a 1954) Retorno da industrializao como condio para o progresso, porm dividiu a sociedade: Nacionalistas Estado deveria intervir na economia, investindo em reas estratgicas (petrleo, siderurgica, transportes...) Limitao e controle da entrada de capital estrangeiro "Entreguistas" A economia deveria caminhar sem a interferncia do Estado O capital estrangeiro condio para o progresso do Brasil.
  • Slide 10
  • Governo Getlio Vargas (1950 a 1954) Campanha O Petrleo nosso: 1953: Criao da Petrobras; 1953: Proposta da Lei de Lucros Extraordinrios Barrada no Congresso (presso da UDN); Poltica Populista: Ministro do Trabalho Joo Goulart (Jango): Defesa de aumento salarial de 100%: Manifestos dos Coronis (Bizzaria Mamede) pedido de demisso de Jango; Vargas demitiu Jango e aumentou o salrio em 100% (aumento real descontando a inflao de 54%);
  • Slide 11
  • Ataques da direita: Carlos Lacerda e seu Jornal: esquerdizao do Brasil e corrupo (Repblica dos sindicatos e mar de lama); Militares anticomunistas, polticos da UDN apoiados por grandes empresrios e jornais como O Globo e o Estado de S. Paulo preparavam um golpe contra Vargas; 5 de agosto de 1954 - Atentado contra Carlos Lacerda; 24 de agosto de 1954 Suicdio de Vargas o ltimo ato de um estadista; Neutralizou a oposio; Revolta popular tudo o que lembrava a oposio Vargas foi atacado;
  • Slide 12
  • Slide 13
  • A Q UEDA DE V ARGAS Assumiu o vice Caf Filho: Clima de Golpe; Indefinio poltica; Instruo 113 estabelecia facilidades para empresas estrangeiras importassem maquinas e equipamentos submisso ao capital internacional;
  • Slide 14
  • S UCESSO PRESIDENCIAL Juscelino Kubitschek e Jango (PSD - PTB) - 36% Juarez Tvora (UDN) - 30% Ademar de Barros (PSP) - 26%
  • Slide 15
  • L OTT GARANTE A POSSE DE JK UDN ataca vencedores de comunistas e corruptos (mesmos ataques ao Vargas); Alegao que no tinham maioria absoluta e eram apoiados pelos comunistas e massa ignorante; Ataque de Carlos Lacerda Tribuna da Imprensa : Carta Brandi documento falso envolvendo Jango com importao ilegal de armas para montar milcias operrias no pais. Bizzaria Mamede (coronel da ESG) pronunciou um violento discurso contra os candidatos eleitos
  • Slide 16
  • L OTT GARANTE A POSSE DE JK Caf Filho que simulou um infarto foi afastado e assumiu Carlos Luz, o presidente da cmara dos deputados; Marechal Henrique Teixeira Lott deu um golpe preventivo Golpe da Legalidade ; Deps Carlos Luz e impediu o retorno de Caf Filho; Assumiu a presidncia Nereu Ramos, presidente do Senado Federal
  • Slide 17
  • O P RESIDENTE B OSSA N OVA 1956 a 1961
  • Slide 18
  • G OVERNO J USCELINO K UBITSCHEK, O NACIONAL DESENVOLVIMENTISMO (1956 A 1960) Desenvolvimento, inflao e endividamento; Prosperidade econmica + tranqilidade poltica (comparado aos perodos anteriores) 50 anos em 5; 1957 Bossa Nova Chega de Saudade (Tom Jobim e Vincius); 1958 Teatro de Arena Eles no usam Black- tie de Gianfrancesco Guarnieri; Plano de Metas: energia,transporte, indstria, educao e alimentao voltado sobretudo para a industrializao acelerada e obras de infra-estrutura; Industrializao desenvolveu-se atrelada ao capital estrangeiro; Multinacionais; Construo de Braslia
  • Slide 19
  • JK na fbrica da Vemag em 1956.
  • Slide 20
  • Slide 21
  • S ER INDUSTRIALIZADO NO MESMA COISA QUE SER DESENVOLVIDO. Concentrao de renda. Mecanizao do campo xodo rural. Achatamento salarial. Aumento da divida externa. Alta inflao.
  • Slide 22
  • Eleies de 1960 jnio Quadros (UDN) - 48% Marechal Lott (PSD - PTD) - 28% Ademar de Barros (PSP) - 23%
  • Slide 23
  • Governo Jnio Quadros (1961) Promessa de varrer a corrupo e a inflao; Poltica Interna: Falta de projetos e medidas de real importncia para o pas; Proibio de: briga de galo; Uso de lana-perfume; Biqunis em praias; Economia: Herdou uma grande dvida externa (3,8 bilhes de dlares) e um alto custo de vida; Diminuiu crdito aos empresrios; Congelou salrios; Cortou ajuda governamental s importaes de trigo e petrleo
  • Slide 24
  • Slide 25
  • Governo Jnio Quadros (1961) Poltica externa: Poltica externa independente, recusando-se a obedecer orientao dos Estados Unidos ou da Unio Sovitica; Restabeleceu relaes diplomticas e comerciais com a URSS e a China: Enviou o vice-presidente China comunista; Condenou o episdio da Baa do Porcos e a interferncia norte-americana que provocou o isolamento de Cuba; Recebeu no Brasil e deu a Che Guevara uma alta condecorao, a Ordem do Cruzeiro do Sul, o que irritou seus aliados, sobretudo os da UDN;
  • Slide 26
  • Slide 27
  • Governo Jnio Quadros (1961) Renncia Tentativa de Golpe? 25 de agosto de 1961 Encaminhou sua Carta- Renncia ao congresso nacional. Redigiu uma Carta Aberta ao povo brasileiro; Congresso aceitou a renncia de Jnio
  • Slide 28
  • Slide 29
  • O Governo Joo Goulart (Jango) 1961 a 1964 Impossibilitado de assumir As Foras Armadas vetaram a posse de Jango: Alegaram risco de esquerdizao no Brasil Jango era herdeiro do varguismo e lder da estrutura sindical; Ministros militares solicitaram ao congresso que aprovasse a manuteno do presidente interino (Ranieri Mazzilli) Congresso rejeitou pedido CRISE POLTICA; Alguns militares eram favorveis a manuteno da legalidade, ou seja, a posse de Jango; Setores democrticos e de esquerda articularam para garantir o respeito da constituio: Leonel Brizola a Voz da Legalidade
  • Slide 30
  • Governo Jango Soluo encontrada para o impasse: Implantao do parlamentarismo (emenda constitucional em 2 de setembro de 1961) de modo experimental at ser realmente aprovado em um plebiscito que seria realizado em 1965; 1961 a 1963 Parlamentarismo (frgil) no Brasil: Rpida sucesso de trs primeiros-ministros: Tancredo Neves (PSD); Brochado da Rocha (PSD); Hermes Lima (PSB); Impossvel qualquer continuidade administrativa Aprofundamento dos problemas econmicos e da crise poltica;
  • Slide 31
  • Jango tentou ampliar sua base de apoio popular; Plebiscito antecipado para 1963: 9 milhes de votos para NO ao parlamentarismo contra 2 milhes favorveis (SIM);
  • Slide 32
  • Governo Real de Jango (1963 a 1964) Montou seu ministrio com algumas figuras notveis da vida poltica e intelectual brasileira (como Celso Furtado e San Thiago Dantas); Plano Trienal: Objetivos centrais: Combate inflao e a retomada do crescimento industrial; Reformas de Base: Agrria, tributria, financeira e administrativa; Falta de apoio externo (capitais) e interno (setores mais conservadores
  • Slide 33
  • Sem o apoio das elites econmicas Jango buscou apoio nos sindicatos; Jango cada vez mais se torna refm do apoio popular radicalizao de seu discurso; Presso de sua base popular: Ligas camponesas no nordeste (Francisco Julio); Surgimento da Confederao Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGT); 1964 Comcio das reformas de Base na Central do Brasil; 1964 Marcha da Famlia com Deus pela Liberdade Resposta da elite e das classes conservadoras ao comcio de Jango; 1964 Golpe militar;
  • Slide 34