QUIZ Nívea Cordeiro 2011 QUIZ QUESTÕ ES ABCD Questão 01 Questão 02 Questão 03 Questão 04 Questão 05 Questão 06 Questão 07 Questão 08 Questão 09 Questão

Download QUIZ Nívea Cordeiro 2011 QUIZ QUESTÕ ES ABCD Questão 01 Questão 02 Questão 03 Questão 04 Questão 05 Questão 06 Questão 07 Questão 08 Questão 09 Questão

Post on 17-Apr-2015

105 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> Slide 2 </li> <li> QUIZ Nvea Cordeiro 2011 </li> <li> Slide 3 </li> <li> QUIZ QUEST ES ABCD Questo 01 Questo 02 Questo 03 Questo 04 Questo 05 Questo 06 Questo 07 Questo 08 Questo 09 Questo 10 </li> <li> Slide 4 </li> <li> A Nuporanga Indstria e Comrcio de Alimentos Ltda. atua no ramo de venda de produtos alimentcios e, pela natureza de sua atividade, deve cumprir vrias obrigaes tributrias, tais como prestar declaraes ao fisco, emitir nota fiscal, recolher o imposto sobre operaes relativas circulao de mercadorias (ICMS) e, eventualmente, pagar penalidades pecunirias. Considerando a situao hipottica acima e as normas atinentes obrigao tributria, `marque a opo correta. A) A obrigao de empresas, como a Nuporanga, de pagar eventuais penalidades pecunirias constitui obrigao tributria principal. B) A obrigao tributria acessria dependente da obrigao tributria principal. C) Segundo o CTN, as obrigaes tributrias, principal e acessria, decorrem da lei em sentido estrito. D) A obrigao da Nuporanga de recolher o ICMS constitui obrigao tributria acessria. Questo 01 </li> <li> Slide 5 </li> <li> Segundo o que dispe o CTN, compete privativamente autoridade administrativa constituir o crdito tributrio pelo lanamento. A partir dessa informao, aponte a opo correta no que se refere ao lanamento e suas modalidades. A) A legislao aplicvel ao lanamento ser a vigente na data em que o mesmo for efetivado. B) No lanamento por declarao, o sujeito passivo deve verificar a ocorrncia do fato gerador, calcular o montante do tributo devido e efetuar o pagamento, cabendo ao sujeito ativo apenas conferir a apurao e o pagamento j realizados. C) O imposto sobre a propriedade de veculos automotores (IPVA) e a taxa de limpeza pblica so tributos normalmente submetidos ao lanamento de ofcio. D) A contribuio para o financiamento da seguridade social (COFINS) constitui tributo sujeito ao lanamento por declarao. Questo 02 </li> <li> Slide 6 </li> <li> Wilson foi ao DETRAN, no dia 17/12/2007, para proceder transferncia da propriedade de seu veculo a Airton. L, foi informado de que a transferncia dependia da quitao do IPVA daquele ano, e que ele deveria ir Secretaria da Fazenda para providenciar o pagamento. Na Secretaria da Fazenda, relatou o fato e, aps assinar o requerimento da segunda via do documento de arrecadao do imposto sobre a propriedade de veculos automotores (IPVA), recebeu a notificao para pagamento do respectivo imposto. A situao hipottica acima configura caso de lanamento tributrio A) por declarao. B) por homologao. C) de ofcio. D) por requerimento. Questo 03 </li> <li> Slide 7 </li> <li> O taxista Joo recebeu do fisco estadual uma correspondncia na qual lhe foi informado que, mesmo tendo ocorrido o fato gerador do IPVA, ele no precisaria pagar o tributo, uma vez que fora aprovada uma lei, pela respectiva assemblia legislativa, que exclua o crdito tributrio dos taxistas, relativamente ao IPVA. Nessa situao hipottica, pode-se dizer que a citada lei estabeleceu uma A) remisso. B) transao. C) iseno. D) anistia. Questo 04 </li> <li> Slide 8 </li> <li> Suponha-se que determinada sociedade limitada, estando em dbito com a fazenda pblica estadual em razo do no recolhimento do imposto sobre operaes referentes circulao de mercadorias relativo aos dois ltimos anos, promova o Parcelamento do valor devido. Nessa situao, o parcelamento: A) extingue o crdito tributrio. B) suspende a exigibilidade do crdito tributrio. C) concede remisso ao crdito tributrio. D) exclui o crdito tributrio. Questo 05 </li> <li> Slide 9 </li> <li> Considere-se que a Unio conceda anistia tributria abrangendo infraes cometidas por pessoas jurdicas domiciliadas em certa regio brasileira, em razo de condies que lhes so peculiares. Nessa situao hipottica e de acordo com as normas atinentes ao crdito tributrio, assinale a opo correta. A) A anistia abrange as infraes administrativas e as contravenes penais cometidas pelas pessoas jurdicas beneficiadas. B) No se aplica a anistia s infraes cometidas anteriormente vigncia da lei. C) No se aplica a anistia a atos praticados com simulao pelas pessoas jurdicas beneficiadas. D) A lei concessiva da anistia abrange, tambm, as infraes cometidas com dolo ou culpa pelas pessoas jurdicas beneficiadas. Questo 06 </li> <li> Slide 10 </li> <li> Assinale a alternativa INCORRETA: A)o sujeito passivo da obrigao tributria principal a pessoa obrigada ao pagamento de tributo ou penalidade pecuniria; B)contribuinte aquele que tenha relao pessoal e direta com a situao que constitua o respectivo fato gerador; C)a responsabilidade tributria somente pode ser outorgada em lei, e em decorrncia de infrao de dispositivo normativo tributrio que institui a obrigao principal, ou seja, a responsabilidade de terceiros sempre ser em decorrncia de infraes da legislao tributria; D) salvo disposio legal em contrrio as convenes particulares que tratam sobre a responsabilidade pelo pagamento de tributos no podem ser opostas Fazenda Pblica. Questo 07 </li> <li> Slide 11 </li> <li> Se determinado municpio conceder iseno a todas as indstrias localizadas nos limites de seu territrio, essa iseno tributria: A) constituir hiptese de suspenso da exigibilidade de quaisquer crditos tributrios relativos s indstrias. B) dispensar as indstrias do cumprimento das obrigaes acessrias, como a emisso de notas fiscais. C) caracterizar-se- como dispensa constitucional de tributo. D) no ser extensiva s taxas, salvo disposio de lei em sentido contrrio. Questo 08 </li> <li> Slide 12 </li> <li> Ainda que constitudo, o crdito tributrio pode ter sua exigibilidade suspensa, em razo de: A) consignao em pagamento, deciso judicial definitiva, anistia e remisso. B) moratria, liminar em mandado de segurana, consignao em pagamento e parcelamento. C) liminar em ao cautelar, depsito do montante integral do crdito, compensao e moratria. D) parcelamento, depsito do montante integral do crdito, reclamaes e recursos administrativos previstos em lei e moratria. Questo 09 </li> <li> Slide 13 </li> <li> Questo 10 O Cdigo Tributrio Nacional contempla a figura do sujeito passivo indireto (responsvel), assim entendido como.... (A) o sujeito passivo dos chamados tributos indiretos. (B) pessoa que, embora no se confunda com o contribuinte, foi alado pela lei condio de devedor da obrigao tributria. (C) aquele que embora no tenha qualquer relao com o fato gerador, foi designado pela lei como responsvel pelo pagamento do tributo. (D) o responsvel pelo cumprimento das obrigaes acessrias. </li> <li> Slide 14 </li> <li> Questo 11 Com relao responsabilidade tributria, nos termos do CTN, CORRETO afirmar: A - A pessoa jurdica resultante de fuso, no se tornar responsvel pelos tributos devidos pelas pessoas jurdicas de direito privado fusionadas, caso tal circunstncia esteja prevista em instrumento particular, registrado em Cartrio. B - O esplio responde pelos tributos devidos pelo inventariante at a data da partilha. C - Os scios, via de regra, respondem na proporo de sua participao pelas dvidas tributrias da sociedade, da qual fazem parte. D - O adquirente de bens imveis pessoalmente responsvel pelos tributos relativos a impostos, cujo fato gerador seja a propriedade imobiliria, salvo quando conste do ttulo a prova de sua quitao. </li> <li> Slide 15 </li> <li> Questo 12 As pessoas que tenham interesse comum na situao que constitua fato gerador da obrigao tributria principal: A - podem alegar o benefcio da ordem; B - podem invocar o benefcio da diviso pelos devedores; C - so solidariamente obrigadas; D - so obrigadas subsidiariamente; E - so todas obrigadas: uma como devedora principal e as outras subsidiariamente. </li> <li> Slide 16 </li> <li> Questo 13 Quando o fato imponvel (ou fato gerador) da obrigao tributria um negcio jurdico sob a condio suspensiva, considera-se nascida a obrigao.... (A) desde o momento em que se verificar a condio. (B) desde o momento da celebrao do negcio, salvo disposio de lei em contrrio. (C) desde o momento da celebrao do negcio, salvo disposio expressa avenada entre as partes negociantes. (D) desde o momento em que o Fisco tiver conhecimento da celebrao do negcio. </li> <li> Slide 17 </li> <li> Questo 14 Segundo o Cdigo Tributrio Nacional (CTN), so normas complementares das leis, dos tratados e das convenes internacionais e dos decretos A os atos normativos expedidos pelas autoridades administrativas. B todas as decises dos rgos coletivos de jurisdio administrativa. C as prticas acidentalmente observadas pelas autoridades administrativas. D os ajustes firmados entre os entes tributantes e pessoas jurdicas de direito privado. </li> <li> Slide 18 </li> <li> No que tange ao instituto da responsabilidade tributria, conforme expressa previso do CTN, analise o seguinte caso: havendo venda de fundo empresarial no curso de processo falimentar, pode-se dizer que quando o adquirente uma pessoa estranha ao alienante, ou seja, uma pessoa que no tem qualquer relao econmica com o alienante, no participa nem interfere nos atos de gesto da sociedade alienante, bem como no tem qualquer relao de parentesco com os scios ou administradores da sociedade alienante, este adquirente, no que tange s dvidas tributrias contradas pelo alienante e no pagas: a) reponde integralmente pelas dvidas como sucessor inter vivos; b) responde solidariamente com o alienante; c) responde apenas subsidiariamente; d) no responde pelas dvidas do alienante. Questo 15 </li> <li> Slide 19 </li> <li> Questo 16 Segundo o Cdigo Tributrio Nacional, remisso (A) uma modalidade de extino dos crditos tributrios e consiste na liberao da dvida por parte do credor, respaldada em lei autorizativa. (B) a perda do direito de constituir o crdito tributrio pelo decurso do prazo. (C) uma modalidade de excluso dos crditos tributrios com a liberao das penalidades aplicadas ao sujeito passivo, respaldada em lei autorizativa. (D) uma modalidade de extino dos crditos tributrios em razo da compensao de crditos entre o sujeito ativo e o sujeito passivo, respaldada em lei autorizativa. </li> <li> Slide 20 </li> <li> Mauro Ricardo decidiu no pagar o imposto de renda do ltimo ano, pois sua esposa Ana, servidora pblica, sofreu acidente de carro e foi declarada absolutamente incapaz, em virtude de traumatismo craniano gravssimo. Ocorre que a Receita Federal efetuou o lanamento e notificou Mauro, nos termos da lei, acerca do crdito tributrio em aberto. Quando Mauro recebeu a notificao, ele se dirigiu Receita e confessou a infrao, prontificando-se a pagar, de imediato, o tributo devido, sem multa ou juros de mora. A parti r do exposto acima, assinale a afirmativa correta. (A) A confisso de Mauro tem o condo de excluir a sua responsabilidade, sem a imposio de qualquer penalidade. Entretanto, ele deve pagar o tributo devido acrescido dos juros de mora. (B) Mauro somente se apresentou Receita aps a notificao, o que exclui qualquer benefcio oriundo da denncia espontnea, devendo ele recolher o tributo devido, a penalidade imposta e os juros de mora. (C) A incapacidade civil de Ana tem reflexo direto na sua capacidade tributria, o que significa dizer que, aps a sentena judicial de interdio, Ana perdeu, igualmente, a sua capacidade tributria, estando livre de quaisquer obrigaes perante o fisco. (D) Caso Mauro tivesse procedido com mera culpa, ou seja, se a sonegao tivesse ocorrido por mero esquecimento, ele poderia pagar somente o tributo e os juros de mora, excluindo o pagamento de multa. Questo 17 </li> <li> Slide 21 </li> <li> Pizza Aqui Ltda., empresa do ramo dos restaurantes, adquiriu o estabelecimento empresarial Pizza J Ltda., continuando a explorao deste estabelecimento, porm sob razo social diferente Pizza Aqui Ltda. Neste caso, correto afirmar que: (A) a Pizza Aqui responde solidariamente pelos tributos devidos pela Pizza J, at a data do ato de aquisio do estabelecimento empresarial, se a Pizza J cessar a explorao da atividade. (B) caso a Pizza J prossiga na explorao da mesma atividade dentro de 6 (seis) meses contados da data de alienao, a Pizza Aqui responde subsidiariamente pelos tributos devidos pela Pizza J Ltda. at a data do ato de aquisio do estabelecimento. (C) caso a Pizza J mude de ramo de comrcio dentro de 6 (seis) meses contados da data de alienao, ento a Pizza Aqui ser integralmente responsvel pelos tributos devidos pela Pizza J at a data do ato de aquisio desta. (D) caso o negcio jurdico no fosse a aquisio, mas a incorporao da Pizza J pela Pizza Aqui, esta ltima estaria isenta de qualquer responsabilidade referente aos tributos devidos pela Pizza J at a data da incorporao. Questo 18 </li> <li> Slide 22 </li> <li> Correo do QUIZ </li> <li> Slide 23 </li> <li> A Nuporanga Indstria e Comrcio de Alimentos Ltda. atua no ramo de venda de produtos alimentcios e, pela natureza de sua atividade, deve cumprir vrias obrigaes tributrias, tais como prestar declaraes ao fisco, emitir nota fiscal, recolher o imposto sobre operaes relativas circulao de mercadorias (ICMS) e, eventualmente, pagar penalidades pecunirias. Considerando a situao hipottica acima e as normas atinentes obrigao tributria, `marque a opo correta. A) A obrigao de empresas, como a Nuporanga, de pagar eventuais penalidades pecunirias constitui obrigao tributria principal. B) A obrigao tributria acessria dependente da obrigao tributria principal. C) Segundo o CTN, as obrigaes tributrias, principal e acessria, decorrem da lei em sentido estrito. D) A obrigao da Nuporanga de recolher o ICMS constitui obrigao tributria acessria. Questo 01 </li> <li> Slide 24 </li> <li> A) A obrigao de empresas, como a Nuporanga, de pagar eventuais penalidades pecunirias constitui obrigao tributria principal. Questo 01 </li> <li> Slide 25 </li> <li> Segundo o que dispe o CTN, compete privativamente autoridade administrativa constituir o crdito tributrio pelo lanamento. A partir dessa informao, aponte a opo correta no que se refere ao lanamento e suas modalidades. A) A legislao aplicvel ao lanamento ser a vigente na data em que o mesmo for efetivado. B) No lanamento por declarao, o sujeito passivo deve verificar a ocorrncia do fato gerador, calcular o montante do tributo devido e efetuar o pagamento, cabendo ao sujeito ativo apenas conferir a apurao e o pagamento j realizados. C) O imposto sobre a propriedade de veculos automotores (IPVA) e a taxa de limpeza pblica so tributos normalmente submetidos ao lanamento de ofcio. D) A contribuio para o financiamento da seguridade social (COFINS) constitui tributo sujeito ao lanamento por declarao. Questo 02 </li> <li> Slide 26 </li> <li> C) O imposto sobre a propriedade de veculos automotores (IPVA) e a taxa de limpeza pblica so tributos normalmente submetidos ao lanamento de ofcio. Questo 02 </li> <li> Slide 27 </li> <li> Wilson foi ao DETRAN, no dia 17/12/2007, para proceder transferncia da propriedade de seu veculo a Airton. L, foi informado de que a transferncia dependia da quitao do IPVA daquele ano, e que ele deveria ir Secretaria da Fazenda para...</li></ul>