questões comentadas de direito eleitoral

Download Questões comentadas de Direito Eleitoral

Post on 13-Jul-2015

130 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Prezados Concurseiros do TSE e TREs! Como todos j sabem, saiu o Edital do TSE e do TRE/SP!!! O Ponto dos Concursos lanou diversos Cursos para este Concurso. Confiram aqui no site! Eu, particularmente, lancei os seguintes Cursos: 1. 2. 3. 4. DIREITO ELEITORAL P/ O TSE AJAJ; NOES DE DIREITO ELEITORAL P/ TODOS OS CARGOS (EXCETO AJAJ) DIREITO PROCESSUAL CIVIL P/ AJAJ REGIMENTO INTERNO DO TSE AJAJ.

5. DIREITO ELEITORAL P/ TRE/SP ANALISTA E TCNICO 6. REGIMENTO INTERNO DO TRE/SP 7. DIREITO PROCESSUAL CIVIL P/ TRE/SP

O Curso de Regimento Interno do TRE/SP ser lanado esta semana! Aguardem a divulgao! Em breve divulgarei Simulado do Regimento Interno do TRE/SP, TRE/PR e TRE/CE!

Aulas Demonstrativas: 1. 2. 3. 4. 5. Direito Eleitoral p/ TSE Direito Processual Civil p/ TSE Regimento Interno do TSE Direito Eleitoral p/ o TRE/SP ANALISTA e TCNICO Direito Processual Civil p/ o TRE/SP ANALISTA e TCNICO

Prezados, lano agora as perguntas e respostas completas do 2 Simulado de Direito Eleitoral e de Regimento Interno para o TSE, TRE/SP, TRE/PR e TRE/CE!

Obs: as RESPOSTAS e os GABARITOS das Questes foram Comentados AO VIVO, pela TWITTERCAM no site da Profa. Tnia Faga no dia 05/12, s 21 HORAS: http://www.jurisprudenciaeconcursos.com.br/promocoes/dia051211--revisajuris-eleitoral

Abraos e at a prxima! Prof. Ricardo Gomes

Meu Facebook: Face do Ricardo Meu Twitter: Twitter do Ricardo

DIREITO ELEITORAL 1. Dois amigos, Cirilo e Carl, decidiram candidatar-se a cargos eletivos. Cirilo encontra-se conscrito, durante perodo militar obrigatrio, e Carl norte-americano domiciliado no Brasil. Acerca dessa situao hipottica e do conceito de cidadania, assinale a opo correta com base nos princpios constitucionais relativos aos direitos polticos. A O voto de Cirilo facultativo, mas o de Carl obrigatrio. B Cirilo no poder candidatar-se a cargo eletivo. C Carl somente poder candidatar-se a cargo eletivo se for domiciliado no Brasil h mais de quinze anos. D Cidadania o vnculo jurdico-poltico que liga um indivduo a um determinado Estado. COMENTRIO. Cirilo - conscrito e est no perodo militar obrigatrio. Carl norte-americano (estrangeiro), sendo atualmente domiciliado no Brasil. O art. 14, 2, determina que no podem alistar-se como eleitores tanto os estrangeiros quanto os conscritos, durante o perodo do servio militar obrigatrio. CF-88 Art. 14 2 - No podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o perodo do servio militar obrigatrio, os conscritos. Cirilo, por ser conscrito e estar no servio militar obrigatrio, sequer poder alistar-se, quanto o mais ser candidato a cargo eletivo. Carl, por ser estrangeiro, capacidade eleitoral ativa e passiva. tambm no detm a

NO PODEM ALISTAR-SE COMO ELEITORES os Estrangeiros e os Conscritos, durante o perodo do servio militar obrigatrio.

O Item D est errado porque, conforme dispe o Direito Constitucional, o vnculo jurdico-poltico que liga um indivduo a um determinado Estado a NACIONALIDADE. J a cidadania pressupe que o indivduo j seja nacional e que seja eleitor. GABARITO: B. 2. Constitui hiptese de suspenso dos direitos polticos o(a) I cancelamento de naturalizao por sentena transitada em julgado. II superveniente incapacidade civil absoluta. III perda da nacionalidade brasileira em razo da aquisio de outra. IV condenao criminal transitada em julgado, enquanto durarem os efeitos da condenao. A quantidade de itens certos igual a A 1. B 2. C 3. D 4. COMENTRIO. Apenas os itens II e IV da questo esto corretos. Hiptese de PERDA dos Direitos Polticos: CANCELAMENTO DA NATURALIZAO SENTENA TRANSITA EM JULGADO. Hipteses de SUSPENSO dos Direitos Polticos: 1. INCAPACIDADE CIVIL ABSOLUTA; 2. CONDENAO CRIMINAL TRANSITADA EM JULGADO ENQUANDO DURAREM SEUS EFEITOS; 3. RECUSA DE CUMPRIR OBRIGAO A TODOS IMPOSTA OU PRESTAO ALTERNATIVA; 4. IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. GABARITO: B. 3. Luana tomou posse no cargo de juza h cerca de seis meses e j foi designada para presidir zona eleitoral em Porto Alegre RS. POR

Com referncia a essa situao hipottica e s normas que regem a justia eleitoral, assinale a opo correta. A O exerccio do cargo de juiz eleitoral requer exclusividade, no sendo possvel acumular as funes jurisdicionais anteriormente exercidas com as da justia eleitoral. B No possvel que juiz em estgio probatrio assuma funes de juiz eleitoral. C Para presidir zona eleitoral em Porto Alegre RS, necessrio que Luana seja juza federal. D competncia do juiz eleitoral expedir ttulos eleitorais. COMENTRIO. Item A e C errados. No h exclusividade na funo eleitoral. O Juiz Eleitoral nada mais do que o Juiz de Direito da Justia Comum que acumula, soma, a suas funes ordinrias a funo de Juiz Eleitoral. O Juiz Federal nunca assume funo de Juiz Eleitoral de 1 Instncia! Item B errado. No h diferenciao legal nesse sentido. O Cdigo Eleitoral no restringe aos Juzes de Direito Efetivos. Item D correto. Quando vocs estiverem trabalhando no TRE ou TSE, acaso lotados em cartrio eleitoral, faro todo o procedimento para confeco do ttulo eleitoral, mas formalmente quem expedir ser o Juiz Eleitoral. Cdigo Eleitoral Art. 35. Compete aos juzes: IX- expedir ttulos eleitorais e conceder transferncia de eleitor; GABARITO: D. 4. Emerson, que foi designado para compor junta eleitoral no municpio de seu domiclio, candidato ao cargo de vereador. Acerca dessa situao hipottica e da disciplina normativa das juntas eleitorais, assinale a opo incorreta. A Emerson no poder participar da junta eleitoral, por expressa vedao legal. B Caso Emerson seja eleito ao cargo de vereador, caber junta eleitoral expedir o competente diploma. C As juntas eleitorais so rgos colegiados de 2. instncia da justia eleitoral.

D O presidente da junta eleitoral dever ser sempre um juiz de direito. COMENTRIO. Item A correto. Ateno porque a questo pede o item INCORRETO. Por Emerson ser candidato, jamais poder participar do rgo de apurao das eleies! Cdigo Eleitoral Art. 36. 3 No podem ser nomeados membros das Juntas, escrutinadores ou auxiliares: I - os candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, at o segundo grau, inclusive, e bem assim o cnjuge; Item B correto. As Juntas Eleitorais tm competncia para expedir diplomas MUNICIPAIS. Cuidado! No compete ao Juiz Eleitoral expedir os diplomas municipais, mas Junta Eleitoral por ele presidida! Cdigo Eleitoral Art. 40. Compete Junta Eleitoral: IV - expedir municipais. diploma aos eleitos para cargos

Item C errado. As Juntas Eleitorais so rgos colegiados de 1 instncia da Justia Eleitoral, compostos de: 1 JUIZ DE DIREITO (Presidente da Junta); 2 ou 4 CIDADOS de notria idoneidade. Item D correto. Assim determina legislao eleitoral. No cabe, por exemplo, a Juiz Federal ser Juiz Eleitoral. GABARITO: C. 5. Edna, filha de tenente do Exrcito, mudou-se de Braslia DF para Salvador BA em razo da remoo de seu pai e, por isso, procurou a justia eleitoral para providenciar a alterao de seu domiclio eleitoral. A respeito dessa situao e das normas da Resoluo do TSE n. 21.538/2003, assinale a opo correta.

A Ao requerer a alterao de seu domiclio eleitoral, Edna dever comprovar residncia por, no mnimo, trs meses em Salvador. B Se Edna no comprovar a quitao com a justia eleitoral, o juiz eleitoral em Salvador arbitrar o valor de multa a ser paga. C Aos partidos polticos vedado o exame dos documentos relativos aos pedidos de transferncia de eleitores. D Ao promover a alterao do domiclio eleitoral de Edna, o servidor da justia eleitoral consignar no registro prprio a operao 5 reviso. COMENTRIO. Item A errado. Em caso de mudana de domiclio do eleitor (residncia), este dever requerer formalmente a transferncia de seu domiclio eleitoral ao Juiz Eleitoral da nova residncia. Para que seja deferida a transferncia, devem ser preenchidas as seguintes condies: a) recebimento do pedido no cartrio eleitoral do novo domiclio no prazo estabelecido pela legislao vigente este prazo, segundo a prpria Resoluo n 21.538/03, de 150 DIAS antes da eleio. Neste perodo, o cadastro de eleitores estar fechado para transferncia, alistamento ou reviso. b) transcurso de, pelo menos, 1 ANO alistamento ou da ltima transferncia; do

c) residncia mnima de 3 MESES no novo domiclio, DECLARADA, sob as penas da lei, pelo prprio eleitor basta o eleitor AFIRMAR que possui residncia mnima de 3 meses no novo domiclio. Pelo texto da Resoluo n 21.538/2003 no precisa comprovar, por isso o item A est errado. No plano prtico, contudo, tem-se exigido comprovante de residncia (ex: conta de luz, gua, telefone, contrato de aluguel, etc). d) prova de quitao com a Justia Eleitoral. Item B correto. Para requerer a transferncia, pelo menos o que determina a legislao, deve o eleitor provar a sua quitao eleitoral. Se no comprovada, o Juiz arbitrar desde logo o valor da MULTA a ser paga pelo eleitor que requerer a transferncia, o que no impede o indeferimento do pedido. Resoluo n 21.538/2003

Art. 18 2 Ao requerer a transferncia, o eleitor entregar ao servidor do cartrio o ttulo eleitoral e a prova de quitao com a Justia Eleitoral. 3 No comprovada a condio de eleitor ou a quitao para com a Justia Eleitoral, o juiz eleitoral arbitrar, desde logo, o valor da multa a ser paga. Item C errado. Alm do dever da Justia Eleitoral de disponibilizar aos Partidos relao contendo os nomes dos eleitores com as respectivas inscries eleitorais para eventualmente impugnar (recorrer) de deciso que defere determinados alistamentos ou transferncias (visto linhas atrs), as agremiaes podero, por intermdio dos seus Delegados examinar, sem perturbao dos servios e na presena dos servidores designados, os documentos relativos aos pedidos de alistamento, transferncia, reviso, segunda via e reviso de eleitorado, deles podendo requerer, de forma fundamentada, cpia, sem nus para a Justia Eleitoral (art. 27, III, da Resoluo n 21.538/2003). Item D errado. A operao correta a OPERA