quem te chama - fuerza oculta te atrae? ni las gentes del camino ni las costumbres rurarel. ni es la

Download Quem te chama - fuerza oculta te atrae? ni las gentes del camino ni las costumbres rurarel. Ni es la

Post on 07-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Quem te chama

Caminho PrimitivoOviedo Santiago de Compostela

16 a 27 de Agosto de 2012

Carlos Alberto Cupeto

Atrs de ti sempre vem outro peregrino e atrs de outro sempre vais tu.

QUEM TE CHAMA 1

Carlos A. Cupeto

Quem te chamaCaminho Primitivo

Oviedo Santiago de Compostela16 a 27 de Agosto de 2012

Carlos Alberto Cupeto

Carlos A. Cupeto

2 QUEM TE CHAMA

Fonte: Guia El Pais Aguilar

mapa general

QUEM TE CHAMA 3

Carlos A. Cupeto

2000

Se h um comeo temos que recuar at 2000.

Depois de alguns passos, algumas dezenas de quilmetros, com o Luis pelos caminhos de Santiago (do Cacm e outros), foi neste ano 2000 que fiz o Caminho Francs. Um ano ou dois antes, em Mlaga, pela mo do Pepe, o Rafa (com quem nunca mais me cruzei) deunos o empurro inicial quando, intencionalmente, nos falou, a mim e Joo, da sua experincia e nos contaminou com o seu fascnio pela peregrinao at Santiago.

A vida fez com a Joo fosse peregrina comigo, graas a Santiago, 12 anos depois. Tudo tem o seu tempo e Ele l sabe o porqu desta espera.

Neste ano 2000, no antes, quando se comea a viagem com a preparao, sem eu saber porqu, o papel de ajudar motivao coube Alice, ao Alex e Sam que eram para fazer o Caminho comigo mas que assim no foi. Apenas a Alice andou comigo at Burgos. O Cocas tambm nos ajudou quando nos deixou para l dos Pirenus, em Saint Jean Pied de Port.

Nessa vida de 30 dias a caminho de Santiago muitos foram aqueles com quem me cruzei. Muitos me ficaram no corao, para sempre. Desconfiava disto, confirmei-o agora no Caminho Primitivo. Doze anos depois, ao partir de Oviedo, em cada passo, sinto-os comigo, queridos peregrinos de 2000. Pode parecer estranho mas verdade todos os meus irmos peregrinos de 2000 esto comigo, muito presentes. Este texto especialmente para eles.

Carlos A. Cupeto

4 QUEM TE CHAMA

Deixa-me ficarQuem chega a Santiago, depois de muitos quilmetros quantos mais melhor com uma mochila s costas, sabe do que falo. - Deixa-me ficar.No quero ficar em Santiago, a Parede onde vivo -, Cascais, Lisboa muito melhor. - Deixa-me ficar ligado ao meu mais profundo EU. isto que Santiago me d.Ligao a mim prprio, o que consegues quando caminhas com sentido. Peregrinar a Santiago, para Santiago, pelo caminho das estrelas. Quantas estrelas? Quantos passos? Quanta dor? Quanto suor? Quanta alegria?

Por sorte o Caminho Primitivo (Oviedo-Santiago, 343 Km) potencia tudo isto, e muito mais, como nenhum outro trilho, quase um fantstico segredo, muito bem guardado. Enquanto milhes andam pelo Caminho Francs, os que partem de Oviedo tiram um bilhete especial. Um bilhete que garante autenticidade, verdade, retiro e tudo o resto, magnitude.

Si alguno (peregrino) se acerca triste, vuelve feliz (Cdice Calixtino, Libro de Santiago, Libro I Cap 17). Esta a grande verdade. Centenas e centenas de anos com milhes de peregrinos a caminhar para Santiago. Porqu?

QUEM TE CHAMA 5

Carlos A. Cupeto

Quem te chama?

Polvo, barro, sol y lluvia es el camino de Santiagomillares de peregrinosy ms de un milar de aos.

Peregrino, quien te llama?que fuerza oculta te atrae?Ni el camino de las estrellasNi, las grandes catedrales.

No es la bravura Navarra (no son los montes Cantabricos)ni el vino de los Riojanos (ni la sidra Asturiana)ni los mariscos gallegosni los campos castellanos.

Peregrino, quien te llama?que fuerza oculta te atrae?ni las gentes del caminoni las costumbres rurarel.

Ni es la historia y la culturani el gallo de la Calzada (ni la historia ni las lendas de Oviedo) ni el palacio de Gaud (ni los centenarios Hospitales)ni el castillo de Ponferrada (ni la muralha de Lugo)

Todo lo veo al pasary es un gozo verlo todomas la voz que a mi me llamalo siento muito mas hondo.

La fuerza que a me empujala fuerza que a mi me atraeno se explicaria ni yoslo el de arriba lo sabe...(Eugenio Garibay)

Este poema, que a todos os peregrinos toca, pergunta porqu, o que faz duas pessoas, supostamente normais, com quase 40 C de temperatura, levantarem-se de madrugada e ainda de noite, porem uns bons quilos s costas e partir por serras e vales, por dezenas de quilmetros, muitas vezes durante mais de dez horas? Em boa verdade, no sei. Assim foi em 2000 desde Saint Jean Pied de Port, nos Pirinus, at Santiago e em 2012 desde Oviedo. No se explica, vive-se. A grande diferena entre as duas peregrinaes (2000 e 2012) que depois de uma primeira vez, quando ds o primeiro passo, j sabes que entraste num carrossel que te leva a uma experincia nica mas que no sabes qual. Assim , como na vida, nada sabes sobre o caminho seguinte, sobre o dia seguinte, onde te leva o passo seguinte.

Carlos A. Cupeto

6 QUEM TE CHAMA

CaminarOviedo uma cidade fantstica para iniciar uma peregrinao. Ela prpria foi um importantssimo destino peregrino medieval. Sente-se isso, parte-se mas podia-se chegar. Alm de tudo, Oviedo convida a ficar, a justa medida, os monumentos, as calles com encanto, e, por supuesto, las sedrerias. Oviedo to amiga do peregrino que nem a habitual sada difcil das cidades se confirma, fcil sair de Oviedo a p.

Antes de comear Oviedo d-nos esta mensagem. Assim as Astrias.

Na Catedral de Oviedo a peregrina Maria quase parece uma turista.

Km 0 na Catedral de Oviedo. H mais de mil anos aqui tudo comeou.

Seguir la flecha amarilla sobre todas as coisas!!

QUEM TE CHAMA 7

Carlos A. Cupeto

Estamos nas Astrias. Paraso natural. Agora, depois de atravessar a p a metade ocidental deste principado posso escrever: Astrias, no o paraso mas, antes, o cu natural. O cu, no s a natureza, a paisagem. tudo. As gentes, a cultura, a comida.

Os primeiros passos; pouco depois de Oviedo sabemos como so as Astrias.L fora faz muito calor, uma das frases que, felizmente, usmos algumas vezes.

Mais de 25 km depois, Grado. El camino no seu melhor. No bar La Merced, servidos pela prpria, comemos e bebemos sem nada pagar. Diz a Merced quando sorris o mundo sorri contigo. Est tudo dito. Grado uma terra muito adequada ao caminho, a justa medida, mas tem um grande defeito, no tem albergue.

Albergue, uma das palavras mgicas do caminho. Apesar do cansao, que a Merced fez esquecer, a deciso de passar San Juan o destino inicialmente previsto pelo albergue existente, logo a seguir a Grado e seguir at Cornellana estava tomada.

Assim foi. Mais de 40 km com muito calor. Cornellana tambm um bom stio do caminho, um albergue no monasterio de San Salvador e um hospitaleiro simptico. O pior foi la fiesta no largo contguo ao dito mosteiro. Toda a noite, rigorosamente, toda a noite. A fiesta del bollo, todas as famlias se juntam com a sua bola.

Carlos A. Cupeto

8 QUEM TE CHAMA

No dia seguinte, bem cedo, depois da roupa recolhida do estendal e do desayuno na cozinha, l seguimos para a 1.5 etapa prevista. Mais de 30 km at Tineo. Dez quilmetros, sempre a subir, com o sol bem quente em plena vaga de calor estamos em Salas, tambm ela em festa. Tempo para Comped nos ps e para tortilha no estmago.

O pior estava para vir, 20 quilmetros a subir, em plena tarde trrida, at Tineo, as Astrias profunda. Se h compensaes paisagsticas aqui o caso. O cansao era tanto que um muito modesto hotel, equivalente a meia estrela, nos soube a muito. Se lhe juntarmos o restaurante no piso trreo e a cigarrilha na janela do quarto, igual s mesmo o cu.

Em Cornellana para no nos esquecermos que estamos longe. Lisboa perto.

QUEM TE CHAMA 9

Carlos A. Cupeto

Alm dos Km, das subidas e descidas, do calor, do peso da mochila e das pernas e ps cansados h que contar com o piso. Muitas, muitas vezes, foi assim e pior.

O pior de todos o substrato de calcrio, formam--se uns pequenos blocos arredondados (devido pouca dureza da rocha) onde os ps resvalam. Toda a ateno onde se pe o p pouca. A calada de quartzito a melhor, a forma ortogonal dos pequenos blocos possibilita o seu encaixe natural (calada) e assim maior estabilidade.

Pode parecer exagero mas diferena sente-se no andar, isto , na muito maior facilidade em pisar o solo quartztico. Seja como for as botas a srio so essenciais.

Fim do dia em Tineo, da janela do quarto. Como sair daqui?

Carlos A. Cupeto

10 QUEM TE CHAMA

MontanhaA sada de Tineo, a subir bem, fabulosa. Indescritvel. S a p se consegue viver esta maravilha. Esquecem-se as dores e o esforo. Trocmos fotografias com os simpticos checos Ivan e Anna, que nunca mais havamos de ver. Como na vida uns vo outros vm. Depois veio muita estrada e a paragem em Campiello. Graas ao bom servio do bar/tienda foi recompensador e conseguimos recuperar o possvel. At Allande, o fim previsto para o dia, ainda muito faltava. A extenso, o calor e o sobe e desce, arrasaram-nos.

Chegmos ao Nueva Allandesa esgotados depois de atravessar a charmosa terra de Polla de Allande. Algumas senhoras bem vestidas e casas bem arranjadas. Um rio mesmo junto ao hotel. Por fim, o jantar no recomendado restaurante. Alm da qualidade de tudo, em particular do pudim de legumes dos melhores pratos vegetarianos que alguma vez comi -, a simpatia e a admirao do Antnio pelos portugueses fizeram o resto.

Um pequeno rio corre l em baixo. A geologia explica estes grandes blocos bem rolados de quartzito; podemos imaginar o caudal e a energia que este rio j teve em tempos geolgicos passados. O clima de ento seria muito diferente do atual.

QUEM TE CHAMA 11

Carlos A. Cupeto

Diz la guia o clssico guia El Pais Aguilar desde Polla de Allande a Grandas de Salime hay casi 39 quilmetros por uma altiplanice desol