prova amarela do enem 2003

Download Prova Amarela Do Enem 2003

Post on 03-Jan-2016

65 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • MINISTRIO DA EDUCAO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Ansio Teixeira

    EXAME NACIONAL DO ENSINO MDIO 2003

    PROVA 1 - AMARELA

    LEIA ATENTAMENTE AS SEGUINTES INSTRUES 01. Voc deve receber do fiscal o material abaixo: a) este CADERNO, com a proposta de redao e 63 questes objetivas, sem repeties ou falhas. b) 1 CARTO-RESPOSTA destinado marcao das respostas da parte objetiva da prova. c) 1 FOLHA DE REDAO para desenvolvimento da redao.

    02. Verifique se este material est em ordem, se o seu nome e nmero de inscrio conferem com os que aparecem a) no CARTO-RESPOSTA; b) na FOLHA DE REDAO; e se a cor de seu CADERNO DE QUESTES coincide com a mencionada no alto da capa e nos rodaps de cada

    pgina. Caso contrrio, notifique IMEDIATAMENTE o fiscal.

    03. Aps a conferncia, o participante dever assinar, nos espaos prprios a) do CARTO-RESPOSTA; e b) da FOLHA DE REDAO; utilizando, preferivelmente, caneta esferogrfica de tinta preta.

    04. No CARTO-RESPOSTA, a marcao das letras, correspondentes s respostas de sua opo, deve ser feita preenchendo todo o espao compreendido no crculo, a lpis preto n 2 ou caneta esferogrfica de tinta preta, com um trao contnuo e denso. A LEITORA TICA sensvel a marcas escuras. Portanto, preencha os campos de marcao completamente, sem deixar claros.

    05. No CARTO-RESPOSTA, o participante dever assinalar tambm, no espao prprio, o gabarito correspondente cor de sua prova (1Amarela; 2Branca; 3Rosa ou 4Verde). Se assinalar um gabarito que no corresponda cor de sua prova ou deixar de assinal-lo, sua prova objetiva ser anulada.

    06. Tenha muito cuidado com o CARTO-RESPOSTA e com a FOLHA DE REDAO para no DOBRAR, AMASSAR, ou MANCHAR. O CARTO-RESPOSTA e a FOLHA DE REDAO SOMENTE podero ser substitudos caso estejam danificados na BARRA DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA TICA.

    07. Para cada uma das questes so apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); s uma responde adequadamente ao quesito proposto. Voc deve assinalar apenas UMA ALTERNATIVA PARA CADA QUESTO. A marcao em mais de uma alternativa anula a questo, MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA.

    08. As questes so identificadas pelo nmero que se situa acima e esquerda de seu enunciado.

    09. SER EXCLUDO DO EXAME o participante que: a) se utilizar, durante a realizao da prova, de mquinas e/ou de relgios de calcular, bem como de rdios

    gravadores, de headphones, de telefones celulares ou de fontes de consulta de qualquer espcie; b) se ausentar da sala em que se realiza a prova levando consigo o CADERNO DE QUESTES e/ou o CARTO-

    RESPOSTA; c) deixar de assinalar corretamente o gabarito correspondente cor de sua prova.

    10. Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marcaes assinaladas no CADERNO DE QUESTES NO SERO LEVADOS EM CONTA.

    11. Quando terminar, entregue ao fiscal este CADERNO DE QUESTES, o CARTO-RESPOSTA, a FOLHA DE REDAO e ASSINE A LISTA DE PRESENA.

    12. O TEMPO DISPONVEL PARA ESTA PROVA, INCLUINDO A REDAO, DE CINCO HORAS. Recomendamos que voc no ultrapasse o perodo de uma hora e meia para elaborar sua redao.

    13. Por motivos de segurana, voc somente poder se ausentar do recinto de prova aps decorridas 2 horas do incio da mesma. Caso permanea na sala, no mnimo, 4 horas aps o incio da prova, voc poder levar este CADERNO DE QUESTES.

    PROVA 1 - AMARELA

  • ENEM 2003

    REDAO

    Para desenvolver o tema da redao, observe o quadro e leia os textos apresentados a seguir:

    (poca, 02.06.03)

    Entender a violncia, entre outras coisas, como fruto de nossa horrenda desigualdade social, no nos leva a desculpar os criminosos, mas poderia ajudar a decidir que tipo de investimentos o Estado deve fazer para enfrentar o problema: incrementar violncia por meio da represso ou tomar medidas para sanear alguns problemas sociais gravssimos?

    (Maria Rita Kehl. Folha de S. Paulo)

    Ao expor as pessoas a constantes ataques sua integridade fsica e moral, a violncia comea a gerar expectativas, a fornecer padres de respostas. Episdios truculentos e situaes-limite passam a ser imaginados e repetidos com o fim de legitimar a idia de que s a fora resolve conflitos. A violncia torna-se um item obrigatrio na viso de mundo que nos transmitida. O problema, ento, entender como chegamos a esse ponto.

    Penso que a questo crucial, no momento, no a de saber o que deu origem ao jogo da violncia, mas a de saber como parar um jogo que a maioria, coagida ou no, comea a querer continuar jogando.

    (Adaptado de Jurandir Costa. O medo social.)

    Considerando a leitura do quadro e dos textos, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema: A violncia na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo? Instrues:

    Ao desenvolver o tema proposto, procure utilizar os conhecimentos adquiridos e as reflexes feitas ao longo de sua formao. Selecione, organize e relacione argumentos, fatos e opinies para defender seu ponto de vista, elaborando propostas para a soluo do problema discutido em seu texto. Suas propostas devem demonstrar respeito aos direitos humanos.

    Lembre-se de que a situao de produo de seu texto requer o uso da modalidade escrita culta da lngua portuguesa.

    O texto no deve ser escrito em forma de poema (versos) ou de narrativa. O texto dever ter no mnimo 15 (quinze) linhas escritas. A redao dever ser apresentada a tinta e desenvolvida na folha prpria. O rascunho poder ser feito na ltima folha deste Caderno.

    AMARELA PROVA 1 2

  • ENEM 2003

    PARTE OBJETIVA

    ANTES DE MARCAR SUAS RESPOSTAS, ASSINALE, NO ESPAO PRPRIO DO CARTO-RESPOSTA, A COR DE SEU CADERNO DE QUESTES.

    CASO CONTRRIO, AS QUESTES DA PARTE OBJETIVA DA SUA PROVA SERO ANULADAS. 01 No ano passado, o governo promoveu uma campanha a fim de reduzir os ndices de violncia. Noticiando o fato, um jornal publicou a seguinte manchete:

    CAMPANHA CONTRA A VIOLNCIA DO GOVERNO DO ESTADO ENTRA EM NOVA FASE

    A manchete tem um duplo sentido, e isso dificulta o entendimento. Considerando o objetivo da notcia, esse problema poderia ter sido evitado com a seguinte redao:

    (A) Campanha contra o governo do Estado e a violncia entram em nova fase. (B) A violncia do governo do Estado entra em nova fase de Campanha. (C) Campanha contra o governo do Estado entra em nova fase de violncia. (D) A violncia da campanha do governo do Estado entra em nova fase. (E) Campanha do governo do Estado contra a violncia entra em nova fase.

    02 A Propaganda pode ser definida como divulgao intencional e constante de mensagens destinadas a um determinado auditrio visando criar uma imagem positiva ou negativa de determinados fenmenos. A Propaganda est muitas vezes ligada idia de manipulao de grandes massas por parte de pequenos grupos. Alguns princpios da Propaganda so: o princpio da simplificao, da saturao, da deformao e da parcialidade.

    (Adaptado de Norberto Bobbio, et al. Dicionrio de Poltica)

    Segundo o texto, muitas vezes a propaganda

    (A) no permite que minorias imponham idias maioria. (B) depende diretamente da qualidade do produto que vendido. (C) favorece o controle das massas difundindo as contradies do produto. (D) est voltada especialmente para os interesses de quem vende o produto. (E) convida o comprador reflexo sobre a natureza do que se prope vender.

    03 A eficincia de anncios num painel eletrnico localizado em uma certa avenida movimentada foi avaliada por uma empresa. Os resultados mostraram que, em mdia:

    passam, por dia, 30000 motoristas em frente ao painel eletrnico; 40% dos motoristas que passam observam o painel; um mesmo motorista passa trs vezes por semana pelo local.

    Segundo os dados acima, se um anncio de um produto ficar exposto durante sete dias nesse painel, esperado que o nmero mnimo de motoristas diferentes que tero observado o painel seja:

    (A) 15000 (B) 28000 (C) 42000 (D) 71000 (E) 84000

    3 AMARELA PROVA 1

  • ENEM 2003 04 O tempo que um nibus gasta para ir do ponto inicial ao ponto final de uma linha varia, durante o dia, conforme as condies do trnsito, demorando mais nos horrios de maior movimento. A empresa que opera essa linha forneceu, no grfico abaixo, o tempo mdio de durao da viagem conforme o horrio de sada do ponto inicial, no perodo da manh.

    De acordo com as informaes do grfico, um passageiro que necessita chegar at as 10h30min ao ponto final dessa linha, deve tomar o nibus no ponto inicial, no mximo, at as:

    (A) 9h20min (B) 9h30min (C) 9h00min (D) 8h30min (E) 8h50min 05 Joo e Antnio utilizam os nibus da linha mencionada na questo anterior para ir trabalhar, no perodo considerado no grfico, nas seguintes condies:

    trabalham vinte dias por ms; Joo viaja sempre no horrio em que o nibus faz o trajeto no menor tempo; Antnio viaja sempre no horrio em que o nibus faz o trajeto no maior tempo; na volta do trabalho, ambos fazem o trajeto no mesmo tempo de percurso.

    Considerando-se a diferena de tempo de percurso, Antnio gasta, por ms, em mdia,

    (A) 05 horas a mais que Joo. (B) 10 horas a mais que Joo. (C) 20 horas a mais que Joo. (D) 40 horas a mais que Joo. (E) 60 horas a mais que Joo. 06 Uma editora pretende despachar um lote de livros, agrupados em 100 pacotes de 20 cm x 20 cm x 30 cm. A transportadora acondicionar esses pacotes em caixas com formato de bloco retangular de 40 cm x 40 cm x 60 cm. A quantidade mnima necessria de caixas para esse envio :

    (A) 9 (B) 11 (C) 13 (D) 15 (E) 17

    AMARELA PROVA 1 4

  • ENEM 2003

    07 Na literatura de cordel, os textos so impressos, em geral, com 8, 16, 24 ou 32 pginas de formato 10,5 cm x 15,5 cm. As ra