propriedades magnéticas relacionadas com as alterações ...· propriedades magnéticas...

Download Propriedades magnéticas relacionadas com as alterações ...· Propriedades Magnéticas relacionadas

Post on 12-Jan-2019

221 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Propriedades Magnticas

relacionadas com as

alteraes hidrotermais

associadas a

mineralizaes de Au

intragranticas Ana Marta Vasques Gonalves Geologia Departamento Geocincias, Ambiente e Ordenamento de Territrio 2015 Orientador Fernando Noronha, Professor Catedrtico, Faculdade de Cincias da Universidade do Porto Coorientador Helena SantOvaia, Professor Associado, Faculdade de Cincias da Universidade do Porto

ii

Todas as correes determinadas pelo jri, e s essas, foram efetuadas. O Presidente do Jri,

Porto, ______/______/_________

iii

Tudo vale a pena quando a alma no pequena.

Fenando Pessoa

iv

Agradecimentos

A realizao do presente trabalho no resultou do esforo de uma s pessoa,

mas sim da vontade e esforo de vrias pessoas que se disponibilizaram para me

ajudar nesta etapa to decisiva da minha vida acadmica e, a elas, quero prestar aqui

o meu sincero agradecimento e amizade.

Ao Professor Doutor Fernando Noronha quero agradecer a sua disponibilidade

e vontade para me orientar, quero agradecer os conselhos e ensinamentos

transmitidos, no s na realizao desta dissertao mas tambm em todo o meu

percurso acadmico. A si, a minha gratido, amizade e sincero reconhecimento por

aquilo que fez por mim.

Professora Helena SantOvaia, o meu profundo agradecimento pela ajuda e

apoio prestados durante todo o ano. Obrigado por ter aceitado orientar a minha

dissertao, obrigado pela confiana e reconhecimento, e acima de tudo obrigado pelos

ensinamentos e amizade.

Obrigado a todos os Professores que estiveram de forma direta e indireta

relacionados com o meu percurso acadmico, sem a vossa ajuda no seria possvel

adquirir o conhecimento necessrio para a realizao desta dissertao.

Obrigado Hugo Rodrigues por toda a ajuda e pacincia. Obrigado pelos

concelhos e amizade. Obrigado pela confiana e apoio.

Obrigado a todos os colegas que me ajudaram na realizao deste trabalho, a

eles o meu sincero agradecimento e amizade, Sara Leal, Cludia Cruz, Rui Frutuoso

e Luis Lima.

inevitvel no expressar o meu mais sincero agradecimento minha

famlia, sem eles no seria possvel. Obrigado pelo reconhecimento, acompanhamento,

apoio, confiana e dedicao. Obrigado Alcia e Patrcia por me apoiarem e confiarem

nas minhas capacidades para a realizao deste curso. Obrigado Pedro por acreditares

em mim e por me motivares. Obrigado Me e Pai, por me ajudarem a concretizar esta

etapa que para mim foi to importante e que sem vocs no seria de todo possvel.

Obrigado pelo esforo, amor, confiana, apoio e dedicao.

Por ltimo, queria agradecer-te Duarte, meu namorado, os momentos em que

me apoiaste e auxiliaste sem nunca duvidar das minhas capacidades para a

realizao deste trabalho, que culmina uma das etapas mais importantes na minha

vida. Obrigado por estares sempre do meu lado quer nos momentos bons ou menos

bons. Obrigado por tudo.

v

Peo desculpa se, por lapso me esqueo de mencionar algum, mas o

importante que as pessoas que me ajudaram tenham o conhecimento que foram

importantes para mim, quer de um ponto de vista acadmico, quer do ponto de vista

pessoal.

vi

vii

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo principal a identificao e caraterizao

das zonas de alterao hidrotermal dos granitos que envolvem files de quartzo

mineralizados em ouro, da zona de Godinhaos, no Norte de Portugal. Para esse

efeito utilizaram-se diferentes metodologias de trabalho: (i) a medio da

suscetibilidade magntica (K) dos granitos complementado por estudos petrogrficos

em lminas delgadas, que se revelou como um bom mtodo para o estudo da

alterao hidrotermal, podendo vir a ser usado como um mtodo indireto de

identificao do grau de alterao de granitos em reas com potencial metalognico;

(ii) estudos de anisotropia da suscetibilidade magntica (ASM) que permitiram

caracterizar o fabric magntico dos granitos da zona e deduzir condies de instalao

e geometria dos macios granticos.

Os valores de K foram medidos in situ com auxlio de um suscetibilmetro

porttil nas trs fcies granticas, S. Mamede, Vila Verde e Braga, que afloram na zona

em estudo. Os valores registados so semelhantes para os trs granitos evidenciando

um comportamento paramagntico (K 10-6 SI), o que permite inclui-los nos granitos

do tipo ilmenite-type. O mapa da suscetibilidade magntica permitiu definir um

zonamento orientado aproximadamente NE-SO, subparalelo a um possante filo de

quartzo. Este zonamento da suscetibilidade est relacionado com o grau de alterao

hidrotermal, nomeadamente com fenmenos de moscovitizao que fazem diminuir o

sinal magntico. Os fenmenos de moscovitizao foram tambm observados nos

estudos petrogrficos realizados em lminas delgadas.

Para os estudos de ASM foram recolhidas amostras cilndricas representativas

das trs fcies granticas, o que permitiu caraterizar as foliaes e lineaes

magnticas. As foliaes magnticas apresentam atitudes diferentes nas trs fcies

granticas, o que refora a ideia de que tiveram perodos de instalao diferentes, o

que confirma os dados de campo. As inclinaes das foliaes magnticas permitem

avanar com hipteses para a geometria dos macios granticos: os macios de S.

Mamede e de Vila Verde sero do tipo lamelar, mas em contrapartida o macio de

Braga ser um corpo enraizado. O azimute das lineaes magnticas e a direo da

maioria das foliaes, sugerem que o macio de S. Mamede teve como zona de

alimentao fraturas N-S. Quanto ao macio de Vila Verde, a atitude das foliaes e

lineaes, assim como a orientao preferencial dos megacristais de feldspato

potssico, sugerem uma instalao e cristalizao controlada pela zona de

cisalhamento Malpica-Lamego.

viii

A forma do elipside de ASM, idntico em todas as fcies granticas e

revelam elipsoides do tipo achatado, o que se deve ao facto de os minerais

responsveis pelo sinal magntico apresentaram hbito lamelar, como o caso da

biotite. A anisotropia magntica obtida para as trs fcies est de acordo com os

valores encontrados noutros granitos varicos tardi- a ps-tectnicos.

O estudo do diaclasamento permitiu verificar que as famlias de diaclases mais

abundantes tm orientao geral N040E-N060E, coincidente com as orientaes

preferenciais dos files mineralizados.

ix

Abstract

The aim of this study is to contribute to the identification and characterization of

hydrothermal alteration zones in the granites that host gold-bearing quartz veins, in

Godinhaos zone, northern Portugal. In order to achieve this goal, we utilize several

methods of study: (i) the magnetic susceptibility (K) of granites was measured and

complemented by petrographic studies in thin sections revealing a good methodology

for the study of hydrothermal alteration that can be useful as indirect method for

evaluation of the degree of hydrothermal alteration in areas with metallogenic

potencial. (ii) study of the anisotropy of magnetic susceptibility (AMS) to characterize

the magnetic fabric of the granites, allowing the deduction of the emplacement

conditions and geometry of the granite massifs.

The K values were measured in situ using a portable susceptibility meter in the

three granite facies, S. Mamede, Vila Verde and Braga, which occur in the studied

area. The magnetic susceptibility values are similar in the three facies indicating a

paramagnetic behaviour (K10-6 SI), which is typical of ilmenite type granites. However,

the values of the granites magnetic susceptibility defined a zonation NE-SW-trending

sub parallel to an important quartz vein. This susceptibility zoning is related to the

hydrothermal alteration degree, mainly with moscovitization phenomena, that decrease

the magnetic signal. The moscovitization process was also observed in petrographic

studies.

For the AMS studies, oriented cores were collected, with a portable drill

machine, in the three granite facies present in the area. The magnetic foliations have

different attitudes in the three granitic facies, which reinforces the idea that the granites

had different emplacement times, which was also observed in the field. The dip of the

magnetic foliation suggests different geometry for the three granite plutons: S. Mamede

and Vila Verde with a sill shape, in contrast to Braga with a rooted shape. The trend of

the magnetic lineations and of most of the foliation suggests that the S. Mamede pluton

was fed along N-S fractures. In Vila Verde pluton, the foliation and lineation trends, and

the preferred orientation of potassium feldspar megacrystals points out to an

emplacement and crystallization controlled by the Malpica-Lamego shear zone.

The AMS ellipsoid in all the granite facies is oblate, reflecting the lamellar habit

of the biotite, which is the main mineral responsible for the magnetic signal. The

magnetic anisotropy obtained for the three facies agrees with the values found in other

late to post tectonic variscan granites.

The study of the joints has s

Recommended

View more >