propósito eterno

Download Propósito Eterno

Post on 15-Mar-2016

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila Propósito Eterno - 02

TRANSCRIPT

  • 1

  • 2O Propsito Eterno de Deus e como alcan-loCon-002

    Igreja em Salvador4a Edio, Maro de 2005

    Este trabalho uma nova edio da apostila O Propsito Eterno de Deus reestru-turada em lies.

    O texto deste trabalho pode ser citado ou copiado sem permisso por escrito dos irmos em Salvador, desde que citada a referncia. No podendo, entretanto, ser usado para fins comerciais.

    e-mail: fazendodiscipulos@yahoo.com.br

  • 3ndice

    Apresentao 5

    Como deve ser o ensino na Igreja 7

    Como trabalhar com este material 9

    Parte 1: O Propsito Eterno de Deus

    Lio 1: O propsito de Deus ao criar o homem 13

    Lio 2: O que aconteceu quando o homem pecou? 17

    Lio 3: O que Deus fez para realizar o seu propsito? 21

    Lio 4: Qual o Propsito de Deus hoje? 25

    Lio 5: Devemos ser como Jesus 29

    Parte 2: O Servio da Igreja para cumprir o

    Propsito de Deus

    Lio 6: Quem so os sacerdotes? 35

    Lio 7: Quem edifica a Igreja? 39

    Lio 8: O ministrio de testemunhas (1a parte) 43

    Lio 9: O ministrio de testemunhas (2a parte) 47

    Lio 10: O ministrio das juntas e ligamentos 51

    Lio 11: Juntas e ligamentos de discipulado (1a parte) 55

    Lio 12: Juntas e ligamentos de discipulado (2a parte) 59

    Lio 13: Juntas e ligamentos de companheirismo (1a parte) 65

    Lio 14: Juntas e ligamentos de companheirismo (2a parte) 69

    Lio 15: A necessidade de dar fruto 73

    Lio 16: O trabalho nas casas 77

  • 4

  • 5Apresentao

    Tem sido grande a satisfao ao constatar que a Apostila

    1, Os Princpios Elementares, vem sendo de real utilidade, no

    somente para os irmos em Salvador, como tambm para a igreja

    do Senhor Jesus Cristo em outras cidades do Brasil.

    Tambm esperamos que esta apostila, O Propsito Eterno

    de Deus e como Alcan-lo, que ora colocamos disposio dos

    irmos, venha a cooperar com a edificao daqueles que buscam

    compreender o corao do Pai e executar a sua vontade.

    Queremos honrar nosso irmo Ivan Baker, de Buenos Aires,

    Argentina. Sua pacincia e amor tem sido um claro instrumento

    de Deus cooperando com o Senhor no ensino das verdades aqui

    contidas.

    Tudo o que fazemos s ter valor eterno na medida que co-

    operar com o propsito de Deus. Oramos para que nosso precioso

    Senhor Jesus seja glorificado na vida daqueles que, deixando o

    presente sculo e renegando tradies de homens, se tornem pri-

    sioneiros da santa vocao: participar e cooperar com o propsito

    do Senhor.

    O contedo bsico da primeira apostila a Porta de entrada

    no Reino de Deus. Esta segunda enfoca, basicamente o Alvo para

    aqueles que esto no reino. Todas as apostilas que se seguiro,

    trataro dos vrios aspectos do Caminho para alcanar o Alvo.

    Salvador, outubro de 1991

    Presbitrio em Salvador

  • 6

  • 7Os discpulos que aprendem e que ensinam devem estar dis-postos a manejar estudos simples. O Senhor nos manda alimentar cordeiros e no girafas. Aqueles que tm maior capacidade, devem inclinar-se humildemente para comer do prato dos peque-ninos: Exclamou Jesus: Graas te dou Pai, Senhor do Cu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sbios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos (Mt 11.25,26). A Igreja no necessi-ta de um ensino acadmico e intelectualizado (1Co 1.18-31; 2.1-16) para agradar ao Senhor.

    bom recordar o exemplo da primeira Igreja em Jerusalm. Ela o modelo em tudo para todos os tempos. Os irmos daquele tempo eram simples e muitos deles no sabiam ler nem escrever. No tinham imprensa, nem papel. Tambm no tinham Bblias. Contudo, a igreja era santa e gloriosa, modelo para ns.

    Olhando para a maneira como viviam, notamos que os aps-tolos usavam o mtodo de constante repetio (catequese). Aque-les que aprendiam podiam assimilar e guardar a Palavra em suas mentes e coraes. Eles no andavam buscando novidades ou in-ventando coisas. Mas as coisas importantes que ensinavam eram repetidas por muito tempo at que todos tivessem aprendido bem (Fp 3.1; 2Pe 1.12-15).

    Os apstolos estavam bem conscientes da necessidade de transmitir todo o conselho de Deus e no conceitos bblicos ou te-olgicos. Cada discpulo tinha que ser formado Imagem de Jesus Cristo (At 20.26,27; Fp 4.9; 2Tm 2.2). O ensino dos apstolos apontava basicamente para trs coisas:

    Revelar a Cristo: Sua pessoa, seu poder, suas promessas;a)

    Como deve ser o ensino na Igreja

  • 8Ensinar todos os Mandamentos que Jesus ordenara para viver;

    Estabelecer todos os princpios para o funcionamento da Igreja.

    Temos que voltar simplicidade para que todo o conselho de Deus possa ser recebido e absorvido por todos os irmos. Prin-cipalmente pelos mais simples.

    Deus no vai examinar o nosso conhecimento a respeito do contedo da Bblia. Ele vai nos perguntar como vivemos. A doutrina so mandamentos prticos para a vida dos discpulos (Tt 2.1-15).

    b)

    c)

  • 9Como trabalhar com este material

    Esta apostila est dividida em lies, para serem estudadas pe-los discpulos sozinhos e em conjunto com os seus discipuladores.

    Como no queremos trazer todo o ensino j mastiga-do para o discpulo, cada lio tem duas sees: Buscan-do Revelao e Compreendendo Mais.

    Buscando Revelao

    Nesta seo queremos que o discpulo tenha contato com Deus e com a Sua palavra, e que receba revelao e conhecimento de Deus e da Sua palavra, pela orao.

    Ele deve ler cada um dos textos indicados na Leitura bbli-ca, orando ao Senhor para ter revelao.

    Deve buscar tambm responder no seu caderno as perguntas do Auxlio Meditao, anotando tudo o que aprendeu e tambm as dvidas que teve.

    Em cada lio, h algumas frases e textos bblicos para Me-morizao. Eles devem ser memorizados como esto na apostila, assim todos os discpulos tero memorizado os textos iguais. Eles foram escolhidos da melhor traduo daquele texto.

  • 10

    Compreendendo Mais

    Nesta seo o discpulo dispe de material para aprofundar e enriquecer o seu entendimento a respeito do assunto que meditou sozinho.

    Porm, ele s deve passar para esta seo aps ter feito cuidadosamente a seo anterior (Buscando Revelao) e ter mos-trado suas meditaes e anotaes ao seu discipulador. Ento de-vem ler juntos o contedo que est nesta seo (Compreendendo Mais).

  • 11

    Parte 1

    O Propsito Eterno de Deus

    Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daque-les que amam a Deus, daqueles que so chamados segundo o seu propsito. Porquanto aos que de antemo conheceu, tambm os predestinou para serem conformes imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primognito entre muitos irmos. (Rm 8.28-29).

  • 12

  • 13

    Lio 1

    Buscando Revelao

    O propsito de Deus ao criar o homem

    Leitura bblicaLeia, ore e medite:

    Gn 1.26-27; Ef 1.4-5,11.

    Auxlio meditaoAnote suas concluses e dvidas no caderno.

    O que Deus queria quando criou o homem? Qual era o Seu desejo e propsito?Como era o homem quando foi criado? Quais eram as suas caractersticas?

    Memorizao

    Qual o propsito de Deus quando criou o homem? Tambm disse Deus; Fa-

    amos o homem nossa imagem conforme a nossa semelhana. (Gn 1.26).

    Deus queria uma famlia de homens semelhantes a Ele.

  • 14

    Compreendendo Mais

    O propsito de Deus ao criar o homem

    Este um assunto fundamental. Devemos abrir nossos co-raes para o que Deus nos fala sobre o seu propsito. No pode ser apenas um estudo de uma apostila. Este assunto deve tomar conta de nossa mente e corao. O conhecimento da glria que h no propsito de Deus deve tomar todo o nosso ser. Seu propsito, objetivo, alvo ou meta deve direcionar nossas vidas.

    Tudo na nossa vida, nossa maneira de viver, nosso compor-tamento, nosso trabalho e esforo, dirigido por um alvo ou pela meta que temos. Por isto, o propsito de Deus deve se tornar o nosso propsito, o nosso alvo.

    Se queremos cooperar com Deus devemos conhecer os seus desejos, seu corao, seu propsito. Tudo que fazemos s ter valor eterno medida que cooperar com o propsito de Deus.

    Um erro muito comumMuitos de ns vivemos vrios anos sem conhecer qual o

    propsito de Deus para nossas vidas. Cramos erradamente que nosso alvo como cristos era chegar ao cu. Ns vamos a Bblia com um enfoque humanista (o homem no centro de tudo), e con-cluamos que o propsito era a salvao dos homens. Tudo giran-do em torno do homem e de suas necessidades.

    Esta viso equivocada ocorreu porque sempre vamos o pro-psito de Deus comeando com a queda do homem. Sendo assim, como o homem est perdido, a salvao do homem se tornou o centro do propsito eterno de Deus. Aqui estava o erro e aqui de-via ser feita a correo.

    claro que Deus quer salvar a todos os homens. Isto vimos claramente nos textos de 1Tm 2.3-4; 2Pe 3.9 e Jo 3.16. Mas

  • 15

    ns no devemos confundir aquilo que Deus deseja com o que o seu propsito. O propsito de Deus no surgiu com a queda do homem. algo que j estava no seu corao antes da fundao do mundo (Ef 1.4,11).

    O propsito de Deus no comeou com a

    queda do homem. algo que j estava em

    Seu corao antes da fundao do mundo.

    ... assim como nos escolheu nele antes da fundao do mundo, para sermos santos e irrepreensveis perante ele. (Ef 1.4).

    Pensemos um pouco sobre a seguinte argumentao: Se, antes da fundao do mundo, Deus tinha o propsito de salvar o homem, ento Deus cmplice do pecado, porque Deus necessi-tava que o homem pecasse para cumprir seu propsito. Quando Deus disse: no coma deste fruto, na verdade, queria que o homem comesse e pecasse, ficando perdido e em trevas. Deste modo Deus poderia cumprir o seu propsito de salvar o homem e mostrar o seu grande amor.

    Ora, t