projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial

Download Projeto exemplo - instalação elétrica residencial e predial

Post on 20-Jul-2015

189 views

Category:

Engineering

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    DISCIPLINA: INSTALAES ELTRICAS INDUSTRIAIS

    PROF. RICARDO P. TAMIETTI

    Planta arquitetnica

    Residncia-modelo

    Previso de cargas e levantamento de potncia total da residncia-modelo

    Vamos, por exemplo, calcular a potncia mnima de iluminao da sala de nossa Residncia-modelo.

    Seguindo os critrios anteriores, a rea pode ser dividida e a potncia de iluminao atribuda da seguinte maneira:

    Considerando as recomendaes da NBR 5410, montamos a seguinte tabela de potncias:

    2

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    No caso de alguns aparelhos, como o chuveiro e a torneira eltrica, a potncia ativa j fornecida pelo fabricante (sempre em watts). Quando a potncia ativa j fornecida, podemos utiliz-la diretamente no clculo da potncia total.

    A partir da tabela 3A calculam-se as dimenses de cada dependncia e da tabela 3B faz-se o levantamento da potncia total envolvida (ou carga instalada) no projeto. A partir da potncia total pode-se determinar qual o tipo de fornecimento a ser utilizado.

    Primeiro passo: calcule a potncia ativa de iluminao e dos pontos de tomada a partir da potncia aparente, utilizando o fator de potncia.

    Segundo passo: calcule a potncia ativa total.

    Observao: Para o exemplo da Residncia-modelo, o tipo de fornecimento adotado ser o bifsico, com tenso entre fase e neutro de 127 Va e entre fase e fase de 220 Va (ligao em estrela). Porm, importante lembrar que em um projeto real deve-se consultar os padres utilizados pela concessionria local.

  • 3

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    Tenso dos circuitos da Residncia-modelo

    Como o tipo de fornecimento utilizado nesse exemplo bifsico, ou seja, existem duas fases e um neutro alimentando o quadro de distribuio, a tenso entre os circuitos foi distribuda da seguinte forma: - os circuitos de iluminao e de pontos de tomada sero ligados na menor tenso (127 Vca), entre fase e neutro; - os circuitos independentes sero ligados na maior tenso (220 Vca), entre fase e fase. Assim a corrente que passar por eles ser menor; - quando o circuito de distribuio for bifsico ou trifsico, deve-se considerar sempre a maior tenso (fase-fase). No exemplo, a tenso de 220 Vca.

    Ateno: os circuitos de 127 Va no devem ser ligados em uma nica fase, mas distribudos entre elas da forma mais balanceada possvel.

    Clculo da corrente do circuito de distribuio Primeiro passo: some os valores das potncias ativas de iluminao e dos pontos de tomada). O resultado a potncia instalada.

    Segundo passo: os 5.300 W de potncia instalada seriam consumidos apenas se todos os circuitos funcionassem ao mesmo tempo com a carga mxima para a qual foram projetados. Como na prtica isso no ocorre, multiplique a potncia instalada pelo fator de demanda correspondente para encontrar a demanda mxima, ou seja, a mxima potncia que realmente ser utilizada simultaneamente.

    Como os 5.300 W de potncia instalada esto na faixa entre 5.001 e 6.000 W, o fator de demanda a ser utilizado 0,45.

    Terceiro passo: em seguida, some as potncias instaladas dos circuitos independentes no nosso exemplo, so os circuitos para o chuveiro e a torneira eltrica e multiplique o resultado pelo fator de demanda correspondente. O fator de demanda dos circuitos independentes obtido em funo do nmero de circuitos previstos no projeto.

    4

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    Quarto passo: some os valores das demandas mximas de iluminao, pontos de tomada e circuitos independentes.

    Quinto passo: esse valor (10.300W) corresponde potncia ativa instalada no circuito de distribuio. Para encontrar a corrente preciso transform-la em potncia aparente (VA). Ento, divida os 10.300W pelo fator de potncia de 0,95:

    Sexto passo: obtida a potncia aparente do circuito de distribuio, calcule sua corrente Ic. Para calcular a corrente Ic do circuito de distribuio, utilize sempre a maior tenso que ele fornece. Neste caso, como o circuito composto de duas fases e um neutro, utilize a tenso entre fase e fase (220Vca).

  • 5

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    A seo (bitola) dos condutores do circuito de distribuio ser calculada mais adiante, junto com os circuitos terminais.

    Clculo da corrente dos circuitos terminais

    Obedecendo aos critrios estabelecidos pela norma NBR 5410 na Residncia-modelo, o projeto deve possuir, no mnimo, quatro circuitos terminais: - um para iluminao; - um para os pontos de tomada; - dois para os circuitos independentes (chuveiro e torneira eltrica).

    Circuitos de iluminao: optou-se por dividir as cargas de iluminao em dois circuitos, mesmo sendo pequena a potncia de cada um, pois, em caso de defeito ou manuteno, no necessrio desligar toda a iluminao.

    Circuitos de pontos de tomada: optou-se por dividir as cargas dos pontos de tomadas em trs circuitos, para no misturar no mesmo circuito os pontos de tomada da cozinha, da rea de servio, do corredor e do banheiro com os pontos de tomada da sala e do dormitrio, conforme a recomendao 9.5.3.2 da norma NBR 5410.

    Primeiro passo: monte a tabela de diviso dos circuitos.

    Os circuitos foram divididos desta maneira, seguindo os critrios j citados anteriormente. No caso de um projeto real, pode-se optar por uma quantidade menor de circuitos conforme a necessidade.

    6

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    Segundo passo: calcule a potncia total de cada circuito com os valores calculados na tabela 3B.

    Com as correntes calculadas (Ic) de todos os circuitos, devemos encontrar os fatores de agrupamento de cada um deles. O fator de agrupamento de um circuito encontrado em funo do maior nmero de circuitos que esto agrupados em um mesmo eletroduto.

  • 7

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    Figura A - Exemplo da instalao dos eletrodutos.

    Tambm podemos utilizar o diagrama de passagem dos fios/cabos do projeto para determinar a quantidade de circuitos agrupados

    Figura B

    Vamos encontrar, por exemplo, o fator de agrupamento do circuito 1 (circuito de iluminao de sala, dormitrio, corredor e banheiro). O trecho com a maior quantidade de circuitos agrupados por onde passa o circuito 1 o trecho EC (eletroduto que passa pelo teto entre a sala e o dormitrio figura A). So quatro circuitos agrupados no total. Quanto aos demais circuitos, os eletrodutos com o maior nmero de circuitos agrupados esto no diagrama (figura B).

    A tabela 8 mostra como ficaram agrupados todos os circuitos.

    A tabela 9 contm os fatores de agrupamento em funo do nmero de circuitos agrupados

    8

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    No circuito 1, o maior nmero de circuitos agrupados quatro. Portanto, o fator de agrupamento a ser utilizado 0,65. Divida a corrente (Ic) do circuito 1, calculada anteriormente (veja tabela 7), pelo fator de agrupamento (f) encontrado para determinar o valor da corrente de projeto (Ib).

    Repita o mesmo processo nos demais circuitos a fim de encontrar suas respectivas correntes corrigidas.

    Ateno: conhecendo a corrente de projeto (Ib) de todos os circuitos terminais e de distribuio, pode-se determinar o dimensionamento adequado dos fios e dos cabos para cada um deles.

    Dimensionamento dos condutores

    Em nosso exemplo do circuito 1, supondo que o teto seja de laje e que os eletrodutos sero embutidos nela, podemos utilizar condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto de seo circular embutido em alvenaria. o segundo esquema na tabela 11. Seu mtodo de referncia B1. Se em vez de laje o teto fosse um forro de madeira ou gesso, utilizaramos o quarto esquema, e o mtodo de referncia mudaria.

    Aps determinar o mtodo de referncia, escolhe-se a bitola do cabo ou do fio que sero utilizados na instalao a partir da tabela 12. A quantidade de condutores carregados no circuito (fases e neutro) tambm influencia a escolha. No exemplo do circuito 1, h dois condutores carregados (uma fase e um neutro). Conforme a tabela 10, sua corrente corrigida Ib 8A, e o mtodo de referncia que devemos utilizar B1. Portanto, de acordo com a tabela 12, a seguir, a seo (bitola) mnima do condutor deve ser 0,5 mm2.

  • 9

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    10

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    Ateno: as tabelas 11 e 12 so verses resumidas da norma NBR 5410. Nelas foram apresentados apenas os casos mais utilizados em instalaes residenciais. Consulte a norma quando houver uma situao que no se enquadre nas listadas aqui.

    Aplicando o mesmo princpio em todos os circuitos da Residncia-modelo, temos a seguinte tabela:

    Porm, a norma NBR 5410 determina sees mnimas para os condutores de acordo com a sua utilizao, que devem prevalecer sobre o calculado na tabela 13.

    Ento, a seo mnima de todos os circuitos ser conforme tabela 15.

    Nos casos em que o quadro de distribuio, ou do medidor, ficam distantes da casa, deve-se levar em conta o comprimento mximo do condutor em funo da queda de tenso. Por exemplo, se o quadro do medidor da casa utilizado em nosso projeto estiver distante 60 m do quadro de distribuio, deve-se consultar a tabela 16, baseada na norma NBR 6148:

  • 11

    www.engeweb.eng.br tamietti@task.com.br

    Observao: os comprimentos mximos indicados foram calculados considerando-se circuitos trifsicos com carga concentrada na extremidade, corrente igual capacidade de conduo respectiva, com fator de potncia 0,8 e quedas de tenso mximas de 2% nas sees de 1,5 a 6 mm2, inclusive, e de 4% nas demais sees (pior situao possvel). De acordo com a tabela 16, o comprimento mximo de um condutor de 10 mm2 de 56 m. Portanto, se o

Recommended

View more >