PROJETO DE CURSO: CONFEITEIRO MODALIDADE ead.ifnmg.edu.br/uploads/documentos/  · ministÉrio da educaÇÃo…

Download PROJETO DE CURSO: CONFEITEIRO MODALIDADE ead.ifnmg.edu.br/uploads/documentos/  · ministÉrio da educaÇÃo…

Post on 24-Nov-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>MINISTRIO DA EDUCAOSECRETARIA DE EDUCAO PROFISSIONAL E TECNOLGICA</p><p>INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS </p><p>PROJETO DE CURSO: </p><p>CONFEITEIRO</p><p>MODALIDADE PRESENCIAL</p><p>Montes Claros/MG 2015IFNMG </p></li><li><p>ReitorProf. JOS RICARDO MARTINS DA SILVA</p><p>Pr-Reitor de AdministraoProf. EDMILSSON TADEU CASSANI</p><p>Pr-Reitor de Desenvolvimento InstitucionalProf. ALISSON MAGALHES CASTRO</p><p>Pr-Reitora de EnsinoProf. ANA ALVES NETA</p><p>Pr-Reitor de ExtensoProf. PAULO CSAR PINHEIRO DE AZEVDO</p><p>Pr-Reitor de Pesquisa e InovaoProf. ROGRIO MENDES MURTA</p><p>Diretor da Diretoria de Educao a DistnciaProf. Antnio Carlos Soares Martins</p><p>Coordenador Geral Pronatec-IFNMGProf Ramony Maria da Silva Reis Oliveira</p><p>Coordenador Adjunto Pronatec-IFNMGProf. Ednaldo Liberato de Oliveira</p><p>Adaptado do Projeto Pronatec Bolsa Formao IFMGAdaptao </p><p>Ramony Maria da Silva Reis Oliveira</p><p>Ivanise Melo de Souza</p><p>Patrcia Frana Rodrigues Santana</p><p>Amanda Seixas Murta</p><p>RevisoLuciana Cardoso de Arajo</p></li><li><p>Sumrio</p><p>1. IDENTIFICAO DO PROJETO DE CURSO..............................................................................41.1 Apresentao da Instituio..................................................................................................4</p><p>2.DADOS GERAIS DO CURSO ........................................................................................................83.ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO.............................................................................................8</p><p>3.1 Justificativa...........................................................................................................................8 3.2 Objetivos .............................................................................................................................8</p><p> 3.2.1 Geral........................................................................................................................83.2.2 Especficos................................................................................................................8</p><p>3.3 Pblico alvo...........................................................................................................................93.4 Perfil Profissional do Egresso .............................................................................................93.5 Pr requisitos e mecanismos de acesso ...............................................................................93.6 Organizao Curricular......................................................................................................10</p><p>3.6.1 Matriz curricular do curso ....................................................................................103.6.2 Ementrio...............................................................................................................10</p><p>3.7 Metodologia ......................................................................................................................173.8 Material didtico do curso...................................................................................................193.9 Avaliao da Aprendizagem................................................................................................19</p><p>3.9.1 Promoo e Reprovao.........................................................................................203.9.2 Quadro de avaliaes..............................................................................................213.9.3 Aspectos a serem avaliados...................................................................................21</p><p>3.10 Frequncia ........................................................................................................................214- INFRAESTRUTURA....................................................................................................................225- EQUIPAMENTOS, UTENSLIOS E MATERIAIS......................................................................226- CERTIFICAO...........................................................................................................................227- REFERNCIAS.............................................................................................................................22</p></li><li><p>4</p><p>1. IDENTIFICAO DO PROJETO DE CURSO</p><p>DADOS DA INSTITUIO E DO RESPONSVEL PELO CURSO</p><p>INSTITUTO FEDERAL DO NORTE DE MINAS GERAIS/IFNMGCNPJ: 10.727.655/0003-81Razo Social: Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia do Norte de MinasGerais</p><p>Esfera Administrativa Federal </p><p>Endereo: Rua Luiz Pires, 202 - CentroCidade/UF/CEP: Montes Claros/MG CEP. 39400-106Telefone/Fax: (038) 32013098Site da Instituio: www.ifnmg.edu.br </p><p>1.1 Apresentao da Instituio</p><p>O IFNMG uma instituio de educao superior, bsica e profissional,</p><p>pluricurricular, multicampi e descentralizada, especializada na oferta de educao</p><p>profissional e tecnolgica nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugao</p><p>de conhecimentos tcnicos e tecnolgicos com sua prtica pedaggica. </p><p>O IFNMG Surge com a relevante misso de promover uma educao pblica de</p><p>excelncia por meio da juno indissocivel entre ensino, pesquisa e extenso. Agrega</p><p>pessoas, conhecimentos e tecnologias, visando a proporcionar a ampliao do</p><p>desenvolvimento tcnico e tecnolgico da regio norte-mineira. </p><p>A rea de abrangncia do IFNMG constituda por 126 municpios distribudos em</p><p>3 mesorregies (Norte, parte do Noroeste e parte do Vale do Jequitinhonha, no Estado de</p><p>Minas Gerais), ocupando uma rea total de 184.557,80 Km. A populao total de</p><p>2.132.914 habitantes, segundo o Censo Demogrfico de 2000 (BRASIL, IBGE, 2000).</p><p>Est presente nas cidades de Januria, Arinos, Almenara, Araua, Pirapora, Montes</p><p>Claros e Salinas, alm daquelas cidades onde os cmpus se encontram em implantao:</p><p>Diamantina, Tefilo Otoni e Janaba. </p></li><li><p>5</p><p>A abrangncia dos campi do IFNMG pode ser observada no mapa abaixo:</p><p>Figura 1: Mapa da rea de abrangncia do IFNMG</p><p>A maioria dos seus campi recente, com exceo do campus Salinas que se</p><p>originou da Escola Agrotcnica de Salinas e do campus Januria, antes CEFET de</p><p>Januria, que j vm contribuindo para o desenvolvimento cientfico e cultural da regio</p><p>por mais de 50 anos. Porm, essa regio ainda apresenta condies de produo e</p><p>relaes de trabalho precrias e informais; como tambm, so encontrados os piores</p><p>indicadores de infraestrutura na rea social, especialmente em relao s condies de</p><p>saneamento bsico na regio Sudeste, e ainda carncias crescentes na oferta de</p><p>equipamentos e servios de consumo coletivo, conforme os dados constantes no caderno</p><p>do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais BDMG.</p><p>O IFNMG est inserido numa regio semirida, que requer estudos e pesquisas no</p><p>sentido de identificar seu potencial produtivo, na tentativa de vencer os determinantes</p><p>ambientais e sociopolticos que atuam como fatores geradores dos baixos indicadores de</p><p>desenvolvimento sociais, os quais se refletem nas limitaes do capital social regional;</p></li><li><p>6</p><p>xodo rural-urbano acentuado, atravs do qual as microrregies baseadas em atividades</p><p>econmicas tradicionais apresentam perda populacional para outras regies consideradas</p><p>mais dinmicas.</p><p>No entanto, uma considerao relevante a ser feita, que a regio no pode ser</p><p>vista como poro do Brasil que representa um bolso de pobreza. Na verdade, uma</p><p>regio que possui um panorama de contrastes. Muito tem sido feito no sentido de elevar</p><p>os ndices de qualidade de vida da populao, com polticas pblicas que tm visado</p><p>minimizar os problemas de estagnao socioeconmicos e histricos da populao dessa</p><p>regio. Dentre tantas, o Projeto do Ministrio da Educao (MEC) de criao e ampliao</p><p>dos IFs, representa sem dvida, possibilidades de insero das pessoas em processos de</p><p>formao tecnolgica e superior, capacitando-as para atuarem como agentes nos</p><p>processos de mudanas to necessrias promoo do desenvolvimento</p><p>socioeconmico sustentvel da regio.</p><p>Alm disso, essa regio possui o maior projeto de Irrigao da Amrica Latina,</p><p>localizado no municpio de Jaba, assim como, outros projetos de menores portes, como o</p><p>do Vale do Gorutuba, em Janaba, ambos destacando-se na fruticultura altamente</p><p>tecnificada para suprir o mercado interno e externo. E, ainda esto presentes</p><p>regionalmente, os programas de incentivo agricultura familiar, motivao para a</p><p>instalao de indstrias para a produo de biodiesel, produo de cachaa, fabricao</p><p>de cermicas, alm de produtos com grande potencial para exportao.</p><p>Adicionado a essa heterogeneidade, a regio tem um grande potencial para o</p><p>ecoturismo, como as cavernas do Vale do Peruau e o pantanal de gua doce de</p><p>Pandeiros em Januria, balnerios que precisam ser explorados, desenvolvendo</p><p>estratgias sustentveis para a promoo do eco desenvolvimento regional. Ressalta-se</p><p>nesta regio, a maior produo de cachaa do estado de Minas Gerais, com destaque</p><p>para Salinas, onde a produo de cachaa artesanal de alambique foi protegida pelo</p><p>Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), com o selo de Indicao Geogrfica.</p><p>Assim, o IFNMG possui dupla tarefa: o resgate da identidade cultural da regio e a</p><p>procura de seu desenvolvimento pleno no seio da comunidade local e regional, investindo</p><p>na formao de recursos humanos para o desempenho das profisses exigidas pela</p><p>sociedade e necessrias para o mercado em contnuas e profundas transformaes.</p><p>O desafio do IFNMG estar permanentemente conectado com as necessidades</p><p>sociais e econmicas das regies em que est presente. Na promoo do</p><p>desenvolvimento, a instituio deve contribuir para atender s demandas j existentes,</p></li><li><p>7</p><p>assim como fomentar as potencialidades que determinada regio apresenta, a fim de</p><p>atender s demandas futuras. </p><p>Quando se procura compreender os desafios do IFNMG, percebe-se que os</p><p>institutos so instrumentos de intervenes diretas do governo com relao educao</p><p>profissional e ao desenvolvimento regional, uma vez que as estatsticas sinalizam</p><p>carncia de mo de obra especializada e apta a atender aos arranjos produtivos que a</p><p>nova demanda apresenta. O Instituto Federal , hoje, mais que um novo modelo</p><p>institucional, a expresso maior da atual poltica pblica de educao profissional</p><p>brasileira.</p><p>Ao definir sua misso, assume sua preocupao com as necessidades, presentes</p><p>e futuras, do meio no qual est inserido. Traz, em sua concepo, o compromisso de que</p><p>a educao profissional, cientfica e tecnolgica essencial, no somente para que o</p><p>municpio e a regio alcancem o nvel necessrio de desenvolvimento cultural, econmico</p><p>e social sustentvel, mas tambm para o cultivo da criatividade cultural, para a melhora</p><p>do padro de vida, assim como para a vivncia dos direitos humanos, da democracia e do</p><p>amplo respeito.</p><p>Nessa perspectiva, a implantao dos cursos agrcolas ocorre desde a dcada de</p><p>60 nas escolas agrcolas de Januria e Salinas, e a dos cursos superiores teve incio em</p><p>2004 com o curso superior de Tecnologia em Irrigao e Drenagem, no antigo Centro</p><p>Federal de Educao Tecnolgica de Januria (CEFET Januria), e em 2005, iniciou-se o</p><p>Curso Superior de Tecnologia em Produo de Cachaa na Escola Agrotcnica Federal</p><p>de Salinas (EAF Salinas). Atualmente, os cmpus do IFNMG j oferecem outros cursos</p><p>superiores como Administrao, Agronomia, Engenharia Agrcola e Ambiental, Engenharia</p><p>Florestal, Tecnologia em Anlise e Desenvolvimento de Sistemas, alm das licenciaturas</p><p>em Cincias Biolgicas, Fsica, Qumica e Matemtica, ampliando em 2011, para</p><p>Engenharia de Alimentos, Tecnologia em Gesto Ambiental, Tecnologia em Produo de</p><p>Gros e Medicina Veterinria; e ainda em 2012, a ampliao com os cursos de</p><p>Engenharia Qumica, e em 2013 o curso de Bacharelado em Cincia da Computao.</p><p>A contribuio do IFNMG para a regio, se constitui num referencial mpar, como</p><p>fator de desenvolvimento local e regional e, sobretudo, na preparao de cidados para</p><p>atuarem como verdadeiros agentes de mudanas nos campos da atividade produtiva,</p><p>econmica, social, poltica e cultural.</p></li><li><p>8</p><p>2.DADOS GERAIS DO CURSO </p><p>Nome: Confeiteiro</p><p>Eixo tecnolgico: Produo alimentcia</p><p>Caractersticas do curso: Elabora produtos de confeitaria, por meio do preparo demassas, coberturas e recheios. Conhece os princpios de armazenamento e</p><p>acondicionamento de matria-prima e aditivos. </p><p>Carga Horria: 200 h</p><p>Escolaridade Mnima: Ensino Fundamental completo</p><p>Nmero de vagas por turma: 20</p><p>Frequncia da oferta: Conforme demanda do(s) parceiro(s) demandante(s)</p><p>Periodicidade das aulas: Semanais</p><p>Turno das aulas: Noturno</p><p>Local das aulas: Polo de Apoio Presencial</p><p>3.ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO</p><p>3.1 Justificativa</p><p>O IFNMG uma instituio pblica federal que tem como objetivo oferecer</p><p>educao pblica, gratuita e de qualidade, visando atender a demanda local e regional </p><p>que propomos o curso de Confeiteiro. </p><p> 3.2 Objetivos </p><p> 3.2.1 Geral</p><p>Qualificar o pblico alvo a exercer a funo de Confeiteiro com competncia</p><p>tcnica e tecnolgica na rea de alimentos de padaria e confeitaria. </p><p>3.2.2 Especficos</p><p> Possibilitar a formao profissional do aluno na perspectiva de uma formao</p></li><li><p>9</p><p>cidad, criando condies para uma melhor insero no mundo do trabalho;</p><p> Oportunizar ao aluno o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e</p><p>atitudes, capazes de torn-lo proficiente no campo especfico de atuao;</p><p> Proporcionar ao aluno trabalhador o desenvolvimento de aptides para a vida</p><p>produtiva e social;</p><p> Promover a cidadania e a incluso social atravs da formao para o trabalho,</p><p>contribuindo para a elevao da escolaridade dos trabalhadores;</p><p> Promover o desenvolvendo das habilidades bsicas e tcnicas para o exerccio</p><p> da funo com eficincia e qualidade na prestao de seus servios.</p><p>3.3 Pblico alvo</p><p>O curso de Confeiteiro, na modalidade a distncia, destinado a estudantes e/ou</p><p>trabalhadores que tenham o Ensino Fundamental Completo, com interesse em</p><p>desenvolver atividades alimentcias. </p><p>3.4 Perfil Profissional do Egresso </p><p>O Confeiteiro o profissional competente para trabalhar em padarias e/ou</p><p>empresas na rea de produo de alimentos afins. Em especfico, este profissional</p><p>poder atuar no preparo e na fabricao de produtos de confeitaria (tais como</p><p>bolos, tortas, doces, sobremesas, salgados, canaps, biscoitos, folhados, incluindo</p><p>desenho, preparao, decorao e montagem) conforme as normas e os procedimentos</p><p>tcnicos de higiene e manipulao de alimentos, qualidade, sade, segurana e</p><p>preservao ambiental. </p><p>O Confeiteiro pode executar suas atividades em padarias, confeitarias,</p><p>supermercados, redes de varejo ou empresas na rea de produo de alimentos afins,</p><p>bem como exercer atividades autnomas. </p><p>3.5 Pr requisitos e mecanismos de acesso </p><p>O pr-requisito bsico para o acesso ao curso de Confeiteiro o Ensino</p><p>Fundamental Completo.</p></li><li><p>10</p><p>3.6 Organizao Curricular</p><p>A organizao curricular est elaborada de forma sequencial, cujo intuito facilitar</p><p>o entendimento dos princpios tericos e prticos para desenvolver a atividade de</p><p>Confeiteiro. No entanto, pode haver adaptaes para melhor atender a turma, uma vez</p><p>que a atividade alimentcia oferece oportunida...</p></li></ul>