Projeto de Alfabetização por meio de textos diversos

Download Projeto de Alfabetização por meio de textos diversos

Post on 08-Jul-2015

182 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 1/19</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 2/19</p><p>1 .</p><p>EST ADO DO MARANHAOSECRET ARIA MUNICIP AL DE EDUCA(' ,~O</p><p>ESCOLAS ENVOL VIDAS:IJ1'llDADE ESCOLAR GONCAL YES DIAS</p><p>UNIDADE INTEGRADA DEURlS DE DEUS MORENO DIAS CARNEIRO-l.JNIDADE INTEGRADA ABDON BRAlDS .UNIDADE INfEGRADA ACADEMICO JOSE SARNEY</p><p>UNIDADE INTEGRADA FRANCISCO DE ASSIS SUDAlUO DE OLIVEIRACOLEGIO DEHON - ENSINO FUNDAMENTAL</p><p>Alfabetizaciiu por meio de textos diverses:Uma pratica diferente</p><p>Elaboracao: Delvania de Carvalho e Silva Claudia Carvalho Chaves Ivonete Ribeiro Sousa Maria Jozeli Araujo Costa Maria Zelia Pereira de Oliveira</p><p>Santa Luzia - MAMan;o/2005</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 3/19</p><p>( . . . J Imitar a ato de escrever e uma coisa,interpre tar a escrita produzida e outra. Umadas perguntas importantes a se colocar e aseguinte: A partir de que momenta a criancadel interpretacdo if sua escrita?</p><p>(Ferreiro e Teberosky)</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 4/19</p><p>SUMARIO</p><p>1. APRESENTA(:AO/JUSTIFICA TIVA2. OBJETIVOS2.1. Gerais2.2. Especificos3. SITUA</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 5/19</p><p>"</p><p>1. APRESENTA(:AO/JUSTIFICATIVA</p><p>. 0 analfabetismo e a baixa escolaridade ainda sao uma realidade constanteem nosso pais. Tal realidade torria-se mais evidente se considerarmos que ainda naohouve um total desenvolvimento da leitura e da escrita, tendo em vista que estaultima foi inventada seculos antes de Cristo. Contudo, ate ho]e sao desconhecidas deum numero significativo de pessoas.A alfabetizacao e um processo amplo,aberto e nao pode ser resumida a umadetenninada .serie. 0 processo de alfabetizacao inicia-se muito antes do ingresso dacrianca na escola. Analisando este enfoque, percebeu-se a necessidade dedesenvolver acoes voltadas para a "resolucao" destes problemas. Sendo assim,resolvemos tomar a iniciativa de realizar urn trabalhode inter~ao e coletividade nasescolas, atraves de projetos didaticos, e especificamente enfrentar 0 maravilhosodesafio de "ALFABETIZAR POR 1VlEIODE TEXTOS".o projeto esta dividido em tres etapas, sendo que a primeira trata da situacaoanterior ao projeto e 0 perfil da turma, levando em consideraeao 0 conhecimentoprevio do aluno.</p><p>A segunda etapa trata do desenvolvimento das acoes, metas e metodologiaspara garantir que os conteudos procedimentais estejam de faro sendo trabalhados.</p><p>Quanto it terceira parte ou fase de conclusao, trata-se do produto final: aavaliacao dos objetivos alcancados; esta, sendo diagnostica e de carater processual,abrangendo inicio meio e fim do processo educativo dos alunos do EnsinoFundamental e especificamente da 1a e 2a series das unidades de ensino: AcademicoJose Sarney, Deuris de Deus Moreno Dias Carneiro, Goncalves Dias, Francisco deAssis Sudario de Oliveira e Abdon Braide.</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 6/19</p><p>{ f " :</p><p>2. OBJETIVOS,2.1. Gerais Desehvolver 0 raciocinio dos alunos atraves de urn trabalho diferente de</p><p>alfabetizacao pOl' meio de textos priorizando a acao/reflexao dos conteudos deacordo com 0nivel da serie em curso. Integrar a escola em urn espaco de aprendizagem favoravel a todos.</p><p> Apropriar-se, mediante uso, das caracteristicas de variados generos textuais.</p><p>2.2. Especificos Socializar os alunos com diferentes textos apresentados. Promover atividades de leitura em diversas situacoes. Realizar procedimentos de pesquisa mediante 0 uso de varies instrumentos, taiscomo ler diferentes textos (leitura de imagens, leitura por antecipacao de</p><p>significado, leitura realizada pelo adulto).</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 7/19</p><p>lJ</p><p>ESTADO DO MARANHAOPHEFEITURA MUNICIPAL DE SANTA LUZiASECR!;TARIA MUNICIPAL DE EDUCA</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 8/19</p><p>./J~.- rrcHA DrAGNOsTrcA</p><p>ESCOLA: ~PROFESSOR (A) ---~-~----ALUNO (A): --SERIE /TURMA: IDADE:--------- ---------</p><p>FICH A DIAG NO STICA - laE 2a SERlELECTO-ESCRITA</p><p>01---------</p><p>02---------</p><p>03-----_----</p><p>04---- _ _ ------</p><p>ESCOLA: ---------_------PROFESSOR (A) ---ALUNO (A): _SERIE/TURMA: IDADE:-~----~ --- _ _ ----</p><p>FIC HA D IA GN OST IC A - 311 E 4a SERlELECTO-ESCRITA</p><p>01-------------------02-----------~----------</p><p>03---------------------</p><p>04---_-----------------</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 9/19</p><p>ESTADO DO MARANHAoPREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA lUZIASECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAC;Ao E CUL TURADEPARTAMENto DE DIVISAo PEDAGOGICA</p><p>ESCOLA: ___</p><p>, " ; :DO J ~ __3 . E , . DIAGNOSTICO DOS NivEIS DA LECTO-ESCRITA- - - ~ - - , - - - - - - _ - - 'OBSERVAGAOLUNO{A)</p><p>I---t------,--------------------I----I----I-------------I------+----------1</p><p>UJ NivEISQ~ PRE- - SILABICO .SILABICO SILABICO ALF/'.BETICO ALFABETICOI--t------------------I-- I-'--------_-------li----------I</p><p>Professor(a)\ .-.~</p><p>~-~--------------~</p><p>----1-----1----- --------- .--------+-------'------</p><p>I--t------------------------------+--------.-----...-.----------'....--------------------------------------------</p><p>Diretor(a) 03~~=~~~-~--~- __----~--~-~~-L--~-------------~--------Santa Luzia - MA, __ de de 200__ ._</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 10/19</p><p>4. REFERENCIALTEorueo</p><p>Refletir sabre 0processo de alfabetizacao pode sci" urn ponto de partidainteressante para discutir as questoes fundamentais da aprendizagem que envolveleitura e escrita em urn contexto critico e qualitativo (i mudancas, Portanto, aalfabetizacao e reconhecida como urn direito fundamental da pessoa humanainserida num processo hist6rico-cultural vivo para uma transrormacao social.</p><p>Para que a educacao atinja seus verdadeiros pro p,Ssitos e preciso que atrabalho educacional esteja alicercado numa concepcao de :dfabetiza98.0 pautada nosproblemas e valores socio-culturais do individuo.No entanto, a pratica pedag6gica de alfabetizacac vern sendo influenciadaatualmente porestudos e pesquisas no campo da linguagem e do conhecimentofocalizado na Psicogenese da Lingua Escrita e no Socio-ccnstrutivismo. Entretanto,e de fundamental relevancia deixar claro a concepcao de ensino aprendizagem comoreferencial que ir~ nortear muitas decisoes acerca do tema proposto,</p><p>Na concepcao de Vygotsky sobre aquisicao de linguagem como fatorhist6rico e social, enfatizando a importancia da jnteracao '.: da formacao linguisticapara a construcao do conhecimento. Dessa forma, 0 papel do professornesseprocesso sera 0 de mediador, facilitador, que interage com os alunos atraves dalinguagem num processo dialetico.</p><p>Ana Teberosky e Emilia Ferreiro desenvolveram estudos sobre a psicogeneseda lingua escrita marcando assim a hist6ria do processo de alfahetizacao.Concordando corn isso, Emilia Ferreiro destaca que:</p><p>"As criancas niio aprendem simplesmc.ne porque veem os outros lere escrever e sim porque tentam compreender 'life classe de atividade e essa.Elas niio aprendem simplesmente porque veem tetras escritase sim porque sepropoem a compreender porque essas marco,' graficas sao diferentes dasoutras. As criancas niio aprendem apenas por terem tapis e papel adisposiciio, e sim porque buscam compreender u que e que se pode obter comesses instrumentos. Em resumo: niio aprendent simplesmente porque veem eescutam, e sim porque elaboram 0 quer rccebem, porque trabalhamcognitivamente com 0 que 0 meio the oferece.</p><p>Nessa concepcao, as pesquisas em relacao it alfabetizacao deixam emevidencia que a reconstrucao do codigc Iinguistico aconrece dependendo de umaserie de tarefas I:lll conhecimento das letras e das silabas, para finalmente acontecer aconstrucao do codigo Iinguistico.</p><p>Mediante estes codigos linguisticos e necessario especificar que aalfabetizacao necessita adquirir novas competencias em funcac de novos saberes.N esse sentido, e importante priorizar no diagnostico inicial os niveis de evolucao dalecto-escrita, sendo eles:</p><p> Nivel 1: Hipotese pre-silabica Nivel 2: Intermediario I Nivel 3: Hip6tese silabica Nivel 4: Hip6tese silabico-alfabetica ou Intermcdiario II Nivel 5: Hipotese alfabetica</p><p>No nivel pre-silabico I a crianca ainda nao tern a .mpressao da ordem e daquantidade de Ietras. Apresentam apenas garatujas, desenhos, simbolos e nao fazema diferenca entre letras e numeros. Contudo, ainda nao estabelece a relacao</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 11/19</p><p>.) ,ill</p><p>necessaria entre a linguagem falada e as diferentes formas de uma representacaofigurativa daquilo que se escreve.Nivel 2, Intermediario Iesta fase se caracteriza por urn conflito. A criancacomeca a ter consciencia de que existe alguma relacao entrea pronuncia e a escrita,ja conhece e usa alguns valores sonoros convencionais, desvincula a escrita dasimagens e os numeros das letras, mas ainda nao consegue enrender a organizacao dosistema Iinguistico.</p><p>Nivel 3, Hipotese silabica: comeca a haver uma vinculacao entre escrita epronuncia. A crianca descobre que pode escrever com logica, tenta fonetizar aescrita e dar valor sonoro as letras. Supoe que a menor unidade dalingua seja asilaba e que deve escrever tantos sinais quantas forem as vezes que movimenta aboca, ou seja, para cada silaba oral corresponde luna letra ou urn sinal.</p><p>Nivel 4, Hipotese silabico-alfabetico ou Intermediario II: esta fase e maisuma vez urn momento conflitante, pois a crianca precisa negar a 16gica do nivelsilabico. Nesta fase inicia-se a superacao da hipotese anterior. Compreendendo quea escrita representa 0 som da fala, combina as vogais ou so consoantes fazendografias equivalentes para palavras diferentes. Por exemplo, AO para GATO ouSAPO, ML para MOLA ou MULA, etc. pede tambem combinar vogais econsoantes numa mesma palavra na tentativa de combinar sons sem tomar ainda suaescrita socializavel. Por exemplo, CAL para CAYALD.</p><p>Nivel 5, Hipotese alfabetica: a crianca ja reconstruiu 0 sistema Iinguistico.Conheceo valor sonoro de todas as letras ou quase todas e compreende a suaorganizacao, consegue ler e expressar graficamente 0que pensa (;! twa.</p><p>Todos os niveis aqui apresentados devem ser (I e entendimento dosprofessores alfabetizadores para assim tomarem conhecimento do processoevolutivo da leitura e escrita no periodo da alfabetizacao.</p><p>5. lVlETODOLOGIARespeitando a especificidade do pensamento da crianca, a partir da interacao</p><p>da teoria s6cio-construtivista e a psicogenese da lingua escrita, a realizacao desteprojeto dar-se-a por meio do desenvolvimento das acoes propostas, em conjuntocom a direcao da escola, supervisores escolares e colaboradores da area para fazer 0acompanhamento, reunioes, discussoes periodicas, socializando as experiencias como intuito de avaliar 0 processo didatico-pedagogico no curse de alfabetizacao,buscando, em especial, 0 s6cio-construtivismo, trazendo para a realidade uma visaodialetica em relacao ao processo de desenvolvimento cognitive.</p><p>Os textos sao diversos e devem ser lidos pela professora ou pelos agentesenvolvidos e depois coletivamente pelos alunos. Faz-se a exploracao e interpretacao,pesquisas, dramatizacoes, producao e reproducao de hist6rias a partir dos textos,numa perspectiva de chamar a atencao dos alunos para a leitura de mundo.</p><p>11</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 12/19</p><p>5.1. Diversidade de tipos de texto TEXTOSPlRA.TICOS - Sao os textos usados no cotidiano, em diversas</p><p>situacoes. Eies contribuem para uma melhor comunicacao entre as pessoas efacilitam as atividades do dia-a-dia.'IExemplos: bilhete, anuncio, cardapio, convite, bula de remedio, etc.</p><p> TEXTOS INFORMATIVOS - Tern a funcao de informar conhecimentos,descobertas conclusoes.Exemplos: texto jomalistico, enciclopedia, dicionario, gramatica, etc.</p><p> TEXTOS LITERAru:OS - Sao registros de pensamentos e fantasias dohomem e de sua relacao com 0mundo. Tern 0 objetivo de divertir e expressar. pensamentos e ideias atraves do conteudo e da forma escolhidos pelo autor.</p><p>Exemplos: poema, conto, cronica, fibula, novela, etc.</p><p> TEXTOS EXTRA VERBAlS - Utilizam codigos nao Iinguisticos: forma,cores, sons, gestos, etc.Exemplos: pintura, escultura, musica, mimica, arquitetura, etc.</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 13/19</p><p>5.2. Tipologia textual.__ .</p><p>1.. Textos Perrniti-nos ler "para nada", - ConteIiterarios somente nos levar pela - Novela</p><p>imaginacao. - Obra teatral-Poem?,</p><p>2 . Textos H a urn predominio da funcao - Noticiajornalisticos inforrnativa da linguagem. - Artigc de opiniao- Reportagem- Entrt vista</p><p>3. Textos Provem do campo das ciencias - Definicaode em geral. - Nota deenciclopediainformaefio - Relmo c( e experimentocientifica cientifico</p><p>- Monozrafia' - - ~ i i- Biogrrdia</p><p>- ,1 ,- Relat o historico,-</p><p>4 . Textos Dao orientacoes precisas para a - Receitainstrucionais realizac;ao das mars diversas - Instrurivo</p><p>atividades.5 . Textos Estabelecem uma comunicacao - Cartaepistolares por escrito com urn - Soliciracao'i'destinatario ausente.6. Textos Provocam 0 nso mediante - Historia em quadrinhoshumoristicos recursos linguisticos e/ou</p><p>iconograficos que alteram ouquebram a ordem natural dosfatos ouacontecimentos.</p><p>7 . Textos Estao estreitamente ligados - Avisopublicitarios com as expectativas e as - Folheio</p><p>preocupacoes da comunidade. - Carta?</p><p>13</p></li><li><p>5/10/2018 Projeto de Alfabetizao por meio de textos diversos</p><p> 14/19</p><p>.f)</p><p>6. DESENVOLVI]~ENTO DAS A~6ESo trabalho voltado para os textos deve ser organizado c sequenciado a partir</p><p>de um cronograma seguindo assim as seguintes atividades:o Distribuicao de diferentes textos para cada aluno, mediante 0 nivel deaprendizagem da crianca. A Ieitura deve ser feita em qualquer canto da escola como:calcada, patio, biblioteca, cantinho de leitura, debaixo das arvores, sala de aula; soba supervisao e orientacao da professora, supervisores escolares. estagiarios, etc.</p><p>~ .Di logo com a familia no que diz respeito it realizaca 0 das tarefas (0 paracasa) eo tempo de brincar.Q Leituras drarnatizadas (historias infantis) pelos alunos sob a orientacao daprofessora.geitura atraves de desenhos produzidos pelos alunos em duplas ou trincas e</p><p>interpretacao de textos pelos demais colegas.A Trabalho em grupo para estudo silabico, onde cada grupo se relaciona com</p><p>os~mais grupos da sala para formar palavras, sempre partindo do texto.o Pesquisas de palavras escritas com letras diferentes, mas que tem 0 mesmosom que outras ou parecido ..gConfeccionar urn dicionario partindo de palavras desconhecidas, retiradas dotexto em estudo.geitura jogralizada.gontato corn diversos textos (frases, rotulos ...) para relacionar-se corn aIeitura de mundo. Realizacao de atividades como: cruzadinha, caca-palavras, quebra-cabeca detextos e gravuras; para producao de textos entre outras. Listar cOIn. os alunos os materiais necessarios e as etapas de trabalhocrescente para queparticipem do planejarnento e fiquem atenros ao desenvolvimentodo projeto para alcancar 0 objetivo compartilhado.</p><p> Propor a reescrita da versao dos textos lidos (Iiterarios).rt&gt;.'dPromover algumas atividades de revisao das prirneiras reescritas.9scrita coletiva de...</p></li></ul>