“projeto aula dada, aula estudada” - aula 07 processo de independência ...· “projeto aula

Download “Projeto Aula dada, Aula Estudada” - AULA 07 Processo de Independência ...· “Projeto Aula

Post on 09-Nov-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Projeto Aula dada, Aula Estudada - AULA 07

    Processo de Independncia Brasileiro: Perodo Joanino e

    Regncia de Pedro

    By Kad Costa Pinto

  • A CORTE NO BRASIL

    (1808: A INVERSO BRASILEIRA)

  • OS ATORES ENVOLVIDOS E RELAES

    INGLATERRA FRANA

    PORTUGAL - Amizade de + e 500 anos;

    - Navegavam Juntos contra

    piratas e inimigos;

    - Acordos Unilaterais (Ex.:

    1703: Tratado de

    Methuen / Tratado de

    Panos e Vinhos)

    - Casamento de uma

    Bragana com um Stuart.

    - Interesses Lusitanos

    de Exportaes de

    Matrias-Primas.

    Obs.: Tratado de Methuen (1703): Objetivo Lusitano: Restabelecer o

    Equilbrio Comercial entre Inglaterra e Portugal (Estabelecimento da

    Dependncia Manufatureira Brasileira).

    Consequncias a Mdio Prazo:

    Brasil: Alvar de 1785 (Quebra das Mquinas de Manufatura) Maria I

    Portugal: Primeiro Balana Comercial com supervit e posteriormente dvida

  • A FUGA DOS REIS

    (A SADA DO TEJO, A INDECISO E A VIAGEM)

    - Sada Dolorosa:

    * Uma Lista = Uma Incerteza.

    * Famlias Separadas.

    * Tumulto e Correria (Caos Nutico).

    * Navios Superlotados = Planejamento?

    - A INCAPACIDADE ADMINISTRATIVA DO

    PRNCIPE D. JOO VI:

    * D. Rodrigo (Inglaterra) X Conde da Barca (Frana)

    * Depresso e Indeciso

  • A VIAGEM SADA

    - A Estratgia da Carta

    - Problemas com os ventos na sada e na Ilha de

    Madeira (Separao da Frota)

    VIAGEM

    - As negociaes foram feitas no caminho para o

    Brasil

    - Conselho dos ingleses: Criar Uma Capital no

    Centro do Pas.

    CHEGADA

    - Parte da Comitiva chega em Salvador e Outra parte

    no Rio de Janeiro.

  • BRASIL: UMA IDEIA ANTIGA Primeiro Momento:

    - Padre Antnio Vieira (Sc. XVII)

    - Refgio das Guerras Luso-Espanholas (Final da Unio

    Ibrica)

    Segundo Momento:

    - Marqus de Pombal (Sc. XVIII)

    - Nova Ameaa Espanhola

    - Local Escolhido para a Capital: Provncia do Gro-

    Par (Um Local Isolado e Estratgico)

    Terceiro Momento:

    - Governador Geral Francisco de Souza Coutinho (Final

    do Sc. XVIII) - A Crise Aurfera /Ligao com a Traio da Trgua de 10 Anos?

  • D. JOO VI X NAPOLEO BONAPARTE

    D. JOO XVI

    - Prncipe Regente por acidente e a Praga dos

    Primognitos (Morte de D. Jos (Varola) O Filho

    Predileto)

    - D. Joo VI (Portugal) e Lus XVI (Frana)

    - Separao de Carlota Joaquina (Isolada na Viagem)

    Napoleo

    - General aos 24 anos

    - Primeiro Cnsul (1799-1804) e posteriormente

    Imperador da Frana (1804-1814)

    - A Propagao dos ideais da Revoluo Francesa e o

    Bloqueio Continental

  • RELAES ANGLO-LUSITANAS

    - Parceria mais duradoura da idade moderna (Quase 600

    anos)

    - Incio da Aliana da Inglaterra com a Dinastia de Bragana:

    * D. Joo IV venceu os espanhis (Unio Ibrica) com

    apoio dos ingleses;

    Obs.: D Joo IV (buscava apoio para expulso dos

    espanhis) utilizou o casamento da filha (Catarina de

    Bragana) com Carlos II (Rei da Inglaterra Dinastia

    Stuart) que buscava parcerias pela Europa contra o seu

    parlamento;

    Obs2.: Outros interesses de Carlos II: Dote (Bombaim

    (ndia) e Tnger (Norte da frica)

    * Catarina de Arago e o Ch, a porcelana e a geleia de de

    laranja

  • D. Catarina Henriqueta

    de Bragana

    (Homenageada nos EUA

    Bairro Queens NY)

  • Carlos II

    Rei da Inglaterra, da Irlanda

    e da Esccia

  • CARLOTA JOAQUINA E A DISPUTA DE PODER

    - Origem: Espanhola (Filha de Carlos IV e irm do Infante

    Fernando No herdeiro Legtimo do Trono);

    - Chegou a Portugal com 10 anos e somente pode se casar

    com D. Joo VI aos 15 anos, quando atingiu a puberdade;

    - Tentou um golpe de Estado contra D. Joo VI em 1805

    (Mal Sucedido);

    - Durante a Viagem veio isolada e continua sem expresso

    no Brasil;

    - Poder: No Brasil, tentou reconstruir a soberania espanhola

    perdida para Napoleo e, sob suas razes D. Joo VI anexou

    a Provncia Cisplatina

  • Dona Carlota Joaquina

    Teresa Caetana de

    Bourbon e Bourbon

    (A Megera de Queluz)

    E

    D. Joo Maria de

    Bragana

  • AS INVASES NAPOLENICAS

    O BLOQUEIO CONTINENTAL DE NAPOLEO

    BONAPARTE

    - Objetivos do Bloqueio Continental:

    1) Tomar o domnio comercial e martimo da Inglaterra;

    2) Dominar a Inglaterra

    - Principais Inimigos: Inglaterra, ustria e Espanha (No

    reconheciam a Nova Frana)

    - Estratgia no Continente Europeu: Pennsula Itlica

    (Domnio Austraco); Blgica; Holanda; Alemanha e

    Pennsula Ibrica.

    - Objetivo Continental: Modificar a Geopoltica da Europa

    e construir a Hegemonia Francesa no continente atravs

    dos valores da Revoluo Francesa.

  • AS INVASES NAPOLENICAS

    O BLOQUEIO CONTINENTAL DE NAPOLEO

    BONAPARTE - Estratgia na Pennsula Ibrica:

    - ESPANHA:

    1) Efetivar Aliana com o Governo Espanhol (Carlos IV);

    2) Emboscada em Carlos IV e no Infante Fernando

    (Napoleo Prometeu o Trono Espanhol ao Infante);

    3) Carlos IV e o Infante foram levados para um Castelo

    na Frana e Napoleo declarou vacncia no trono

    espanhol, colocando seu irmo Jos Bonaparte no

    trono.

    - PORTUGAL:

    1) Aps a tomada do trono espanhol Napoleo parte para

    Portugal.

    2) Para no ser aprisionado como o Carlos IV, D. Joo VI

    foge para o Brasil.

  • INVASES

    NAPOLENICAS

    A PORTUGAL

  • A ECONOMIA NO PERODO JOANINO

    * BRASIL: PAS DO FUTURO (UM

    SUBCONTINENTE):

    - reas desconhecidas (Interior Inexplorado)

    - Mercado Consumidor Virgem

    - Extensa Faixa Litornea

    * PRINCIPAL DIFICULDADE DE DOM JOO VI:

    - Necessidade de Estruturao (O Pacto Colonial

    Impediu a estruturao)

    * OPORTUNIDADES:

    - Abertura do mercado com os ingleses

    - Porta para comrcio com a Amrica do Sul

  • ABERTURA DOS PORTOS S NAES AMIGAS

    - Acordo Secreto assinado em Outubro de 1807 na Inglaterra

    * Objetivo da Inglaterra: Estabelecer um Porto em Santa Catarina

    para repassar mercadoria para a Regio do Prata.

    * A Abertura dos Portos Representou o Fim do Pacto Colonial Fim

    do Monoplio Comercial Lusitano

    - Mudanas Econmicas Mais Importantes do Perodo Joanino:

    * Aumento da Produo de Algodo

    * Novos Engenhos de Acar

    * Mudana do Principal Mercado de Exportaes de Matrias-

    Primas:

    1) At 1808: Frana recebia 77,9% das exportaes e a Inglaterra

    7,4%;

    2) Aps 1808: Inglaterra passa a receber 65% (Metade Algodo em

    Rama) das exportaes e a Frana 0%.

    * Inglaterra passa a grande fornecedor de Manufaturas de Algodo

    * Especulao Imobiliria nas partes mais prximas do litoral

  • A CHEGADA E A INGLATERRA:

    * SALVADOR:

    - Carta rgia de 28/01/1808 Abertura dos Portos s Naes Amigas

    - Consequncias:

    * Curto Prazo

    - Desenvolvimento das Exportaes e Importaes.

    - Algumas Cidades Tiveram Enorme Movimentao Econmica.

    - Rendas Alfandegrias Passaram a Constituir a Maior Parcela da

    Arrecadao Governamental (Embora Na Maior Parte das Vezes

    Insuficientes)

    * Longo Prazo

    - Dificultou o Aparecimento de Manufaturas no Brasil

    * RIO DE JANEIRO:

    - 1808 - Revogao do Alvar de 1785 X Produtos Ingleses (Escassos

    Resultados);

    - Tratados de 1810 (Tratados de Aliana e Amizade / Tratados de

    Comrcio e Navegao / Tratados de Strangford);

    Obs.: Porto do Rio Inundado de Produtos Inteis (Criatividade domina o

    cotidiano).

  • TRFICO NEGREIRO NO PERODO JOANINO:

    * HISTRICO:

    - 1807: Mdia de 15.000 escravos por ano;

    - A partir de 1808: mdia de 30.000 escravos por ano.

    * MOTIVOS (Brasil na Contramo):

    - Queda do Preo do Escravo na Europa

    - Montagem de Estoques (Previso de Fim do Trfico)

    Demanda Precipitada

    - Aumento do Preo do Escravo no Brasil

    (Especulao Financeira)

  • INTERIORIZAO TERRITORIAL:

    * HISTRICO:

    - Pecuria;

    - Bandeirantismo. - Tratados Expansionistas

    * FINAL DO SC. XVIII E PERODO JOANINO:

    - 1808: Declarao de Guerra aos ndios Botocudos

    (Propagandas contra os ndios Antropofgicos)

    GUERRA JUSTA: Massacre;

    - Doaes de Terra: Sesmarias (Incentivo s

    Produo Interna Busca por Lucro e pelo fim da

    Crise Aurfera;

    - O campo era a oportunidade Produo Paulista

    (Cana em So Paulo? Urbanizao Agrcola?)

  • PRINCIPAIS MEDIDAS DE D. JOO VI

    - Incio da Explorao de Ferro em Minas e criao

    das primeiras manufaturas siderrgicas no Brasil;

    - Criao de Ministrios e Tribunais;

    - Criao da Casa da Moeda e do Banco do Brasil

    (Emisso de Moeda / Quarto Banco Emissor de

    Moeda do Mundo) Emprstimos j no eram

    suficientes;

    - Criao da Escola Militar-Cirrgica em Salvador

    (Primeira Instituio de Ensino Superior);

    - Organizao da Biblioteca Real, no Rio de Janeiro, e

    fundao da Imprensa Rgia (tornou possvel a

    impresso do primeiro jornal brasileiro);

    - Criao do Jardim Botnico e da Academia de

    Belas Artes;

  • CONTINUAO:

    PRINCIPAIS MEDIDAS DE D. JOO VI

    -