programas de apoio à inovação 52º fórum nacional de reitores da abruem

Download Programas de Apoio à Inovação 52º Fórum Nacional de Reitores da ABRUEM

Post on 11-Feb-2016

23 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Programas de Apoio à Inovação 52º Fórum Nacional de Reitores da ABRUEM Jorge Mario Campagnolo , D.Sc . Coordenador Geral de Serviços Tecnológicos Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. Ciência, Tecnologia e Inovação. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

Apresentao do PowerPoint

Programas de Apoio Inovao52 Frum Nacional de Reitores da ABRUEM

Jorge Mario Campagnolo, D.Sc.Coordenador Geral de Servios TecnolgicosSecretaria de Desenvolvimento Tecnolgico e InovaoCincia, Tecnologia e Inovao

Cincia & Tecnologia transformar dinheiro em conhecimento

Inovao transformar conhecimento em dinheiroQualificao ProfissionalSetor Pblico/EmpresasEmpresas/Setor PblicoMercadoICTsSistema Federal de C&T&I Cincia&Tecnologia/Rec. Humanos Tecnologia e Inovao

Ps-graduao

Banco de Desenvolvimento

MCTIMECMDICFundo Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnlogico - FNDCTInstitudo para dar apoio financeiro aos programas e projetos prioritrios de desenvolvimento cientfico e tecnolgico nacionais;Papel fundamental na montagem da infraestrutura de pesquisa do Pas;Readquiriu importncia a partir do ano 2000 com a criao dos Fundos Setoriais..

FNDCT Fundos SetoriaisContribuies incidentes sobre o faturamento de empresas e/ou sobre o resultado da explora-o de recursos naturais pertencentes Unio;

Apoiar o desenvolvimento e consolidao de parcerias entre Universidades, Centros de Pesquisa e o Setor Produtivo;

FNDCT Fundos SetoriaisPetrleo - % royaltiesEnergia - % do faturamento das concessio-nriasTelecomunicaes - 1% das contas telefni-cas- - - - - - - - - - Verde-amarelo - % CIDE de remessas exteriorInfraestrutura - 20% do total dos Fundos

Ciclo Virtuoso da Cincia Brasileira MODELO BRASILEIRO DE FORMAO DE CIENTISTAS

Iniciao CientficaPs-graduao

Formao dos Grupos de PesquisaCooperao InternacionalTitulados no Mestrado e Doutorado Anualmente

Participao percentual de artigos brasileiros em peridicos indexados

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

Secretaria Executiva do FNDCT.Foco: apoio ao desenvolvimento tecnolgico e inovao no pas;Vinculada ao Ministrio de Cincia, Tecnologia e Inovao.

FINEP Linhas de Atuao

Banco de FomentoCrdito Reembolsvel c/ juros subsidiadosFinancia projetos de inovao em empresasAgncia de Fomento de C&T Financiamento no-reembolsvel de C,T&I ICT sem fins lucrativos

Linhas Reembolsveis

Emprstimos subsidiados dados empresas com Foco na inovao tecnolgica.Linha No-reembolsvelFUNTECApoio Financeiro a Projetos que estimulam o Desenvolvimento Tecnolgico e Inovao.

APLICAO NO-REEMBOLSVELRENDA FIXA / RENDA VARIVELEQUITYFUNTEC - Fundo TecnolgicoObjetivo: apoiar financeiramente projetos que objetivam estimular o desenvolvimento tecnolgico e a inovao de interesse estratgico para o Pas, em conformidade com os Programas e Polticas Pblicas do Governo Federal.Aplicao direta e no reembolsvel

Projetos de natureza cientfica e tecnolgica

Beneficirias:Instituies tecnolgicas eInstituies de apoio

Participao: at 90%As solicitaes sero recebidas de maneira contnua pelo BNDES, sendo apreciadas por Comit Consultivo (CCTEC) em trs reunies distintas ao longo do ano

Focos em 2013: Energia, Meio Ambiente, Eletrnica, Novos Materiais, Qumica e Veculos EltricosCom a intervenincia de empresas

Lei da Inovao - 2004Maior flexibilidade nas Instituies Cientficas e Tecnolgicas Pblicas (ICTs);Induo gesto da inovao nas ICTs Criao dos Ncleo de Inovao Tenolgica (NITs);Estmulo inovao nas empresas Sub-veno Econmica;Estmulo formao de empresas de base tecnolgica.

Incentivos FiscaisLei da Informtica/91/01/04 Incentivos fiscais pa-ra empresas que invistam em pesquisa e desenvol-vimento na rea de TI.Lei do Bem/05 - Incentivos fiscais que empresas a podem usufruir de forma automtica desde que realizem pesquisa tecnolgica e inovao tecnol-gica.Adendo Lei do Bem/07 - Incentivos fiscais que empresas podem usufruir para financiar projetos de pesquisa em Instituies Pblicas de Pesquisa.

Principais modalidades de apoio financeiro a C&T&ICrdito reembolsvelFINEP/BNDSCrdito no-reembolsvelCNPq/FINEP/CAPES/BNDESFAPsCapital de riscoFINEP/BNDS/FAPsIncentivo fiscalEmpresasSubveno EconmicaFINEP/CNPq/FAPs

Desafios para a Cincia, Tecnologia & Inovao no Brasil6a Economia Mundial;2,0 % das publicaes mundiais (13a Posio );12.000 doutores ano;120.000 bolsas ano.

??? 0,2% patentes??? 58a Posio dos Pases Inovadores

Com o Plano Brasil Maior, o Governo Federal estabelece a sua poltica industrial, tecnolgica, de servios e de comrcio exterior para o perodo de 2011 a 2014.

Focado no estmulo inovao e produo na-cional para alavancar a competitividade da inds-tria nos mercados interno e externo.

A Estratgia Nacional de Cincia, Tecnologia e Inovao (ENCTI) 2011 2014, do Ministrio da Cincia, Tecnologia e Inovao constitui a base dos estmulos inovao do Plano Brasil Maior.

Desenvolvimento SustentvelC,T&I como eixo estruturante do desenvolvimento do BrasilEnfrentamento dos DesafiosFortalecimento da Base de Sustentao da Poltica de C,T&IAperfeioamento dos Instrumentos da Poltica de C,T&IAperfeioamento do marco regulatrio de fomento inovaoAperfeioamento e expanso da estrutura de financiamento do desenvolvimento cientfico e tecnolgicoFortalecimento do Sistema Nacional de C,T&IPromoo da inovaoFormao e capacitao de recursos humanosFortalecimento da pesquisa e da infraestrutura cientfica e tecnolgica

Reduo da defasagem cientfica e tecnolgica que ainda separa o Brasil das naes mais desenvolvidasExpanso e consolidao da liderana brasileira na economia do conhecimento naturalAmpliao das bases para a sustentabilidade ambiental e o desenvolvimento de uma economia de baixo carbonoConsolidao do novo padro de insero internacional do BrasilSuperao da pobreza e reduo das desigualdades sociais e regionaisMapa Estratgico

Estratgia Nacional 2012 2015Cincia, Tecnologia e Inovao

2. Elevar dispndio empresarial em P&D(compartilhada com o Plano Brasil Maior)P&D empresarial/PIBMeta 2014: 0,90%Posio 2010: 0,56%1. Elevar dispndio nacional em P&DP&D nacional/PIBMeta 2014: 1,80%Posio 2010: 1,19%Macrometas 2014

Estratgia Nacional 2012 2015Cincia, Tecnologia e Inovao

Financiamento Pblico para o Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico

Cincia sem Fronteiras

Cincia sem Fronteiras Engenharias e demais reas tecnolgicas;Cincias Exatas e da Terra: Fsica, Qumica, GeocinciasBiologia, Cincias Biomdicas e da SadeComputao e tecnologias da informao;Tecnologia Aeroespacial;Frmacos;Produo Agrcola Sustentvel;Petrleo, Gs e Carvo Mineral;Energias Renovveis;Tecnologia Mineral;Tecnologia Nuclear;Biotecnologia;Nanotecnologia e Novos materiais;Tecnologias de Preveno e Mitigao de Desastres Naturais;Tecnologias de transio para a economia verde;Biodiversidade e Bioprospeco;Cincias do Mar;Indstria criativa;Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva;Formao de Tecnlogos.

75.000 Governo Federal26.000 Empresas101.000 bolsas de estudos no exterior

reas PrioritriasCincia sem Fronteiras

Cincia sem Fronteiras

Cincia sem Fronteiras

Cincia sem Fronteiras

Programa Estratgico de Software e Servios de Tecnologia da Informao TI MAIOR

Pilares do Programa

Desenvolvimento econmico e social; Posicionamento internacional; Inovao e empreendedorismo; Produo cientfica, tecnolgica e de inovao; Competitividade.

Programa Estratgico de Software e Servios de Tecnologia da Informao TI MAIOR

AesStart-up Brasil

Objetivos: Construir ambiente propcio ace-lerao do empreendedorismo de base tecno-lgica, alavancando a gerao de bens e ser-vios inovadores com competitividade global. -

Programa Estratgico de Software e Servios de Tecnologia da Informao TI MAIOR

AesCertificao de Tecnologia Nacional de Software e Servios Correlatos - CERTICS

Objetivos: possibilita ampliao da base tecno-logia nacional por meio do apoio ao desenvolvi-mento de tecnologia nacional de software e servios

Programa Estratgico de Software e Servios de Tecnologia da Informao TI MAIOR

AesEcossistemas Digitais

Objetivos: Identificar setores estratgicos da economia brasileira nos quais o pas tem van-tagem comparativa ou possui um grande desa-fio socioeconmico a formao e consolidao de ecossistemas de base tecnolgica em TI

Secretaria de Desenvolvimento Tecnolgico e Inovao SETEC Projetos EstruturantesNanotecnologia

PNISIBRATECEMBRAPIIPrograma Nacional de Apoio a Parques Tecnolgicos e Incubadoras de Empresas - PNI

PNIFomentar a consolidao e o surgimento de parques tecnolgicos e incubadoras de empresasParques Tecnolgicos74 Iniciativas25 em Operao17 em Implantao31 em Projeto

Incubadoras de Empresas390 em Operao

Chamada PblicaR$ 100 milhes

Sistema Brasileiro de Tecnologia

Fase pr-competitiva

WWW.RESPOSTATECNICA.ORG.BR

Fornecer respostas tcnicas em atendimento s perguntas postadas no site pelos clientes, apoiando as suas reais necessidades e utilizando intensivamente a web;

Disseminar informaes tecnolgicas. Servio Brasileiro de Resposta Tcnica

Servio Brasileiro de Resposta Tcnica

Em 2012: Visita de 291.155 pessoas

Essas visitas geraram 3.891 novas demandas que foram respondias por:

1.029 respostas tcnicas 538 respostas tcnicas complementares 1.978 respostas referenciais DOCOL METAIS SANITRIOS Depoimento Ao SBRT - Agradecemos a resposta enviada ao questio-namento feito, a mesma foi encaminhada ao setor de Processos de Fbrica. Sugesto: Aumentar a divulgao desse conceituado trabalho.

Ciaflex Depoimento Uma excelente iniciativa este SBRT. L

Recommended

View more >