produtos ecológicamente corretos e suas contribuíções para o desnvolvimento sustentável

Download Produtos  ecológicamente corretos e suas contribuíções para  o desnvolvimento sustentável

Post on 28-Nov-2014

365 views

Category:

Science

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

SILVA, Ivan Luiz Valente, SILVA, Jéssica dos Santos. Produtos Ecologicamente Corretos e suas Contribuições para o Desenvolvimento Sustentável. São Paulo, 2007. 78 fl.: il + anexos Orientadores: MS. Gerson Catanozi. Trabalho de Conclusão de Curso – Universidade Ibirapuera – Graduação de Ciências Biológicas. Produtos Ecológicos, Desenvolvimento Sustentável, Sustentabilidade. CDD 574.5

TRANSCRIPT

  • 1. UNIB UNIVERSIDADE IBIRAPUERA CAMPUS IV CHCARA FLORA Curso de Cincias Biolgicas Produtos Ecologicamente Corretos e suas Contribuies para o Desenvolvimento Sustentvel Ivan Luiz Valente da Silva Jssica dos Santos Silva So Paulo 2007
  • 2. IVAN LUIZ VALENTE DA SILVA JSSICA DOS SANTOS SILVA Produtos Ecologicamente Corretos e suas Contribuies para o Desenvolvimento Sustentvel Trabalho de Concluso de Curso apresentado Universidade Ibirapuera, como exigncia parcial para a obteno do grau de Bacharel em Cincias Biolgicas. Orientador: Ms. Gerson Catanozi. So Paulo 2007
  • 3. SILVA, Ivan Luiz Valente, SILVA, Jssica dos Santos. Produtos Ecologicamente Corretos e suas Contribuies para o Desenvolvimento Sustentvel. So Paulo, 2007. 78 fl.: il + anexos Orientadores: MS. Gerson Catanozi. Trabalho de Concluso de Curso Universidade Ibirapuera Graduao de Cincias Biolgicas. Produtos Ecolgicos, Desenvolvimento Sustentvel, Sustentabilidade. CDD 574.5
  • 4. IVAN LUIZ VALENTE DA SILVA JSSICA DOS SANTOS SILVA Produtos Ecologicamente Corretos e suas Contribuies para o Desenvolvimento Sustentvel Trabalho de Concluso de Curso apresentado Universidade Ibirapuera, como exigncia parcial para a obteno do grau de Bacharel em Cincias Biolgicas. Orientador: Dr. Gerson Catanozi Data de Aprovao 20 / Julho / 2007. Banca Examinadora:
  • 5. Dedicamos esse trabalho a nossos esforos em nos tornarmos melhores, no s em conhecimentos profissionais, mas no que possui mais valor e no pago. Dedicamos a como temos nos dedicado.
  • 6. Agradeo a todos em que eu acredito, e a todos que acreditam em mim, a meus pais e minha Ivani. Agradeo a minha companheira de sina, ao Seu SETE, ao Padinho Z e aos invisveis sempre presentes, que me fortalecem. A criatividade de IValente que no me deixou sem diverso e que confabulou nimos para minha pessoa, pois quando o sangue no bastou a f entrou em cena. Um agradecimento em especial aos que deram suporte nessa jornada. Ivan Luiz Valente da Silva
  • 7. Agradeo a Deus pela vida e pela sade. Agradeo carinhosamente aos meus pais, Roberto Xavier Silva e Sueli dos Santos Silva, pelo amor incondicional, pela dedicao, pelos ensinamentos e pelo apoio em todas os momentos da minha vida. Amo vocs. Ao meu noivo, Anderson Carlos Silva de Paula, pelo apoio e dedicao em todos os momentos, em especial nesta conquista. Sem esquecer claro, do carinho e da pacincia por ele exercidos e expressados nos dias de TPM. Te amo! Agradeo ao meu grande amigo e irmo Ivan Valente .Pelas idias, orientaes e sugestes que tornaram possvel a realizao deste trabalho. Agradeo tambm a minha sogra (Ana Maria) e ao meu sogro(Raimundo Nonato).pelo apoio e por me receberem como filha. Agradeo o Prof. Ms. Gerson Catanozi, pela orientao, pelo apoio, por ouvir e respeitar minhas sugestes . Agradeo a Prof. Dr. rika Neiro pela pacincia e, principalmente,por exigir o meu melhor, pela amizade e todos os bons momentos compartilhados. coordenao do curso Cincias Biolgica e seu corpo docente pela contribuio na minha formao. As bibliotecrios, em especial o Marcelo (Gio), Deuzimar, Oseas, Paulo, Thas e Ceclia. Aos meus amigos Rogerinho, Ricardinho, Joo, Wagner, Ronaldo (Barba TAZ), Alfredo, Francineide, Fernanda, Mnica, Cibele, Tatiana, Ludmila, Mel, Dgiovanna, Shierley e a Bianca, pela amizade, pelos momentos de descontrao, pela ajuda financeira e emprstimos de material. Aos funcionrios da infra-estrutura e limpeza da universidade, que de uma maneira ou outra contriburam para este trabalho.
  • 8. At agora no pudemos saber se h ouro ou prata nela, ou outra coisa de metal ou ferro; nem lha vimos. Contudo a terra em si de muito bons ares frescos e temperados como os de Entre-Douro-e-Minho, porque neste tempo dagora assim os achvamos como os de l. guas so muitas; infinitas. Em tal maneira graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se- nela tudo; por causa das guas que tem Pero Vaz de Caminha
  • 9. RESUMO O desenvolvimento sustentvel um conceito relativamente novo, teve sua formulao em 1972, este teve a finalidade de intervir nas freqentes reaes ambientais as aes humanas. J em 1992, aps muitos tidos desastres ambientais o desenvolvimento sustentvel passou a ser necessidade, isto porque j estava evidente que os recursos que o planeta dispunha escasseavam rapidamente, e as tecnologias como o plstico com larga aplicao e grande expanso no mercado. Logo aps a idade do ouro as seqelas das aplicaes dos plsticos, como as liberaes de dioxinas e com a durabilidade indesejada no ps-consumo mostraram a imprudncia nas exploraes. O desenvolvimento sustentvel passou a ser poltica para assegurar um futuro aos povos, tanto o que o leque de suas atribuies imenso. H trabalhos com inmeras Organizaes No Governamentais (ONGs), grupos de estudos, conferncias internacionais e nacionais, tratados comerciais que eliminam os potenciais poluidores com o caso do Cloro Flor Carbono (CFC). A abordagem deste trabalho parte do princpio que cada ser vivo necessita de recursos essenciais sobrevivncia, o ser humano como integrante de um ecossistema tem as mesmas necessidades, com isso o elo para a explorao dos recursos naturais o consumo humano. Com esse levantamento verifica-se que as necessidades de preservaes dos recursos, poderiam ser mais bem aplicadas no Brasil bem como sua disposio no ps-consumo. Com poucas linhas no mercado interno para a certificao ambiental, este por sua vez atua diminuindo os impactos da indstria na explorao dos recursos e ainda no contam com legislao especfica. Os produtos ecologicamente corretos passaram tambm a ser questo de sobrevivncia das empresas e a tendncia o de crescimento na escala, que no Brasil necessita ainda de uma maior atuao dos cidados na lei de oferta e procura.
  • 10. LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS. ABNT Agncia Brasileira de Normas Tcnicas. ABRELPE Associao brasileira de Empresas de limpeza Pblica e resduos Especiais. ANA Agncia Nacional de guas. ANIP Associao Nacional das Indstrias de Pneumticos. ANVISA Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria. BRACELPA Associao Brasileira de Celulose e Papel. CEMPRE Compromisso Empresarial para Reciclagem. CETESB Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. CONAMA Conselho Nacional do Meio Ambiente. FSC Conselho de Manejo Florestal (Forest Stewardship Council). IBAMA Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renovveis. IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica. IDEC - Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. IEP Instituto de Engenharia do Paran. IPCC Painel Intergovernamental de Mudanas Climticas (Intergovernamental Panel on Climate Change). IPT Instituto de Pesquisas Tecnolgicas. ISA Instituto Scio Ambiental. ISO Organizao Internacional para a Normalizao. MMA Ministrio do Meio Ambiente. ONU Organizao das Naes Unidas. PNUMA - Programa das Naes Unidas para Meio Ambiente. WWF Fundo de Preservao a Vida Silvestre (World Wild Life Funde).
  • 11. SUMRIO. 1.Introduo.................................................................................................................. 12 2.Problemtica.............................................................................................................. 16 3.Justificativa................................................................................................................ 18 4.Objetivos.................................................................................................................... 18 5.Metodologia................................................................................................................ 18 6.Referencial Terico.................................................................................................... 18 6.1 Quanto ao desenvolvimento sustentvel:.............................................................................................................18 6.2 Quanto aos Produtos Ecologicamente Corretos...................................................................................................19 7.A Necessidade do Desenvolvimento Sustentvel.................................................. 21 7. 1 Governo Brasileiro..............................................................................................................................................26 8.Certificao, Selo Verde............................................................................................ 27 8. 1 A ISO e seu Trabalho............................................................................

Recommended

View more >