processos industriais inorgÂnicos processo industrial do Ácido sulfÚrico prof. mba renato mariano...

Download PROCESSOS INDUSTRIAIS INORGÂNICOS PROCESSO INDUSTRIAL DO ÁCIDO SULFÚRICO Prof. MBA Renato Mariano QUÍMICA INDUSTRIAL I - UNILINS

Post on 17-Apr-2015

142 views

Category:

Documents

33 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • PROCESSOS INDUSTRIAIS INORGNICOS PROCESSO INDUSTRIAL DO CIDO SULFRICO Prof. MBA Renato Mariano QUMICA INDUSTRIAL I - UNILINS
  • Slide 2
  • CIDO SULFRICO O cido sulfrico um cido mineral forte obtido atravs da reao entre enxofre, oxignio e gua; Frmula Qumica: H 2 SO 4 ; Cor: Lmpido e incolor; Aparncia: Lquido Viscoso; Ponto de Fuso: 10,31 C; Densidade: 1,8302 g/cm 3 (soluo); Solubilidade: Totalmente miscvel em gua;
  • Slide 3
  • Formas: Pode ser encontrado nas diversas formas, sendo assim classificados: - Baterias cidas (usado em baterias de chumbo-cidos): 33,5%; - cido de Cmara ou cido fertilizante: 62,18%; - cido de torre ou cido de Glover: 77,67%; - Concentrados em diversos processos: 98%. Observao: O excesso de SO 3 na obteno do cido sulfrico no H 2 S 2 O 7, conhecido como cido sulfrico Fumegante ou oleum.
  • Slide 4
  • Slide 5
  • C ENTROS PRODUTORES DE CIDO S ULFRICO
  • Slide 6
  • PRODUO MUNDIAL DE CIDO SULFRICO
  • Slide 7
  • P ROCESSO I NDUSTRIAL CIDO S ULFRICO O cido sulfrico pode ser obtido industrialmente por duas tecnologias distintas: 1 Processo de Cmara de Chumbo (Roebuck de Birmingham, Inglaterra - 1746); 2 Processo de Contato (Phillips, Ingls 1831).
  • Slide 8
  • PROCESSO INDUSTRIAL DO CIDO SULFRICO POR CMARA DE CHUMBO O processo por cmara de chumbo muito utilizado no sculo passado, caiu em desuso, devido principalmente limitao de no permitir produzir cido com concentrao superior 78% em peso.
  • Slide 9
  • No processo das cmaras de chumbo, dixido de enxofre (SO 2 ) gasoso aquecido entra pela parte inferior de um reator chamado torre de Glover; lavado com o chamado de vitrolo nitroso (cido sulfrico com xido ntrico,NO, e dixido de nitrognio,NO 2, dissolvidos nele); misturado com xido de nitrognio (NO) e dixido de nitrognio (NO 2 ) gasosos; Parte do dixido de enxofre oxidado a trixido de enxofre (SO 3 ) e dissolvido no banho cido para formar o cido de torre ou cido de Glover;
  • Slide 10
  • Slide 11
  • Da torre de Glover uma mistura de gases (que inclui dixido e trixido de enxofre, xidos de nitrognio, nitrognio, oxignio e vapor) transferida a uma cmara recoberta por chumbo onde tratado com mais gua; O cido sulfrico formado por uma srie complexa de reaes; condensa nas paredes e acumulado no piso da cmara. Podem existir de trs a seis cmaras em srie, onde os gases passam por cada uma das cmaras em sucesso. O cido produzido nas cmaras, geralmente chamado cido de cmara ou cido de fertilizante, contm de 62% a 68% de H 2 SO 4 ;
  • Slide 12
  • Slide 13
  • Logo que os gases passem pelas cmaras se os faz passar a um reator chamado torre de Gay-Lussac; So lavados com cido concentrado esfriado (proveniente da torre de Glover); Os xidos de nitrognio e o dixido de enxofre que no haviam reagido se dissolvem em cido formando o vitrolo nitroso utilizado na torre de Glover;
  • Slide 14
  • P ROCESSO INDUSTRIAL DO CIDO SULFRICO POR CONTATO Basicamente, consiste na passagem de uma mistura de dixido de Enxofre sobre um catalisador, seguida pela absoro do Trixido de Enxofre em cido Sulfrico a 98,5 a 99%.
  • Slide 15
  • Transporte do enxofre para a usina; Fuso do enxofre (quando no recebido fundido) e filtrao para remover traos de cinzas; Bombeamento e atomizao do enxofre lquido; Secagem do ar de combusto; Queima do enxofre; Recuperao do calor do SO 2 gasoso quente e resfriamento do gs; Purificao do SO 2 gasoso por filtrao a quente; Oxidao do SO 2 a SO 3 em converses (catalise); Controle de temperatura com transferncia de calor para assegurar elevados rendimentos de SO 3 ; Absoro de SO 3 em cido concentrado, a 98,5 99%; Resfriamento do cido dos absorvedores; Bombeamento do cido para o topo das torres de absoro.
  • Slide 16
  • F LUXOGRAMA DO PROCESSO
  • Slide 17
  • REAES DO PROCESSO DE CONTATO O enxofre queimado ao ar, produzindo dixido de Enxofre: Oxidao do dixido de enxofre com o auxilio de um catalisador (Pentxido de Vandio) Lavagem do trixido de enxofre com gua ou soluo de cido sulfrico:
  • Slide 18
  • A dissoluo direta do SO 3 em gua no vivel por esta reao ser muito exotrmica, formando-se uma nvoa ao invs de um lquido. Como alternativa, o trixido de enxofre absorvido pelo cido sulfrico, formando o oleum. que reage com a gua formando cido sulfrico concentrado.
  • Slide 19
  • O processo de contato foi gradativamente sendo modificado para usar a dupla absoro, com o intuito de elevar os rendimentos e reduzir as emisses de SO 2 no convertidos pelos fumos de enxofre nas chamins;
  • Slide 20
  • C ONVERSOR A 4 ETAPAS
  • Slide 21
  • Distribuio tpica de massa de catalisador para o conversor SO 2 /SO 3, com a converso aproximada para cada estgio (MCKETTA, 1982)
  • Slide 22
  • Slide 23
  • E LIMINADOR DE NVOA B RINK
  • Slide 24
  • ATIVIDADES 1) Com base nas tecnologias distintas empregada na produo do cido sulfrico discutidas em sala de aula, explique o principal motivo pelo qual uma delas tornou-se obsoleta. 2) Um certo tipo de leo cru queimado em usinas geradoras de eletricidade contm cerca de 1,2% de enxofre em massa. Quando o leo queima, o enxofre forma dixido de enxofre gasoso: Calcule: a) Qual a massa de SO 2 formado por quilograma de leo queimado; b. Que volume este gs ir ocupar quando medido em condies atmosfricas ambiente( 25C e 1 atm).
  • Slide 25
  • 3) Em uma planta de produo de cido Sulfrico verificou-se que o Trixido de Enxofre produzido com 93% de Pureza. Supondo que seja necessrio obter uma produo horria de 320 ton de H 2 SO 4 (l), qual deve ser a quantidade de SO 3 impuro que dever ser produzida nesta planta.

Recommended

View more >