PROCESSO LIGISLATIVO DA LDO e DA LOA, TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO BERNARDO DE LIMA BARBOSA

Download PROCESSO LIGISLATIVO DA LDO e DA LOA, TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO BERNARDO DE LIMA BARBOSA

Post on 21-Apr-2015

104 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> PROCESSO LIGISLATIVO DA LDO e DA LOA, TRANSPARNCIA E ACESSO INFORMAO BERNARDO DE LIMA BARBOSA </li> <li> Slide 2 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO Constituio Federal (Art. 59) Art. 59. O processo legislativo compreende a elaborao de: I - Emendas Constituio; II - Leis Complementares; III - Leis Ordinrias; IV - Leis Delegadas; V - Medidas Provisrias; VI - Decretos Legislativos; VII - Resolues. Pargrafo nico. Lei Complementar dispor sobre a elaborao, redao, alterao e consolidao de leis. </li> <li> Slide 3 </li> <li> ELABORAO DE LEIS A Lei Complementar n 95, de 26 de fevereiro de 1998, regulamentada pelo Decreto n 4.176 de 28 de maro de 2002, dispe sobre a elaborao, a redao, a alterao e a consolidao das leis, conforme determina o pargrafo nico do art. 59 da Constituio Federal. </li> <li> Slide 4 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 122. Os oramentos anuais do Estado e dos Municpios obedecero s disposies da Constituio da Repblica, s normas gerais de direito financeiro e s desta Constituio. </li> <li> Slide 5 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 124. Os projetos de lei relativos ao plano plurianual, as diretrizes oramentrias, ao oramento anual sero enviados Assembleia Legislativa nos prazos fixados em lei complementar. </li> <li> Slide 6 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 124. 1 A partir do exerccio de 2008, o Estado e os Municpios, at a vigncia de Lei Complementar Federal, a que se refere o art. 165, 9, I e II, da Constituio da Repblica Federativa do Brasil, observaro o seguinte: I - o projeto de lei de Diretrizes Oramentrias ser encaminhado ao Poder Legislativo, at o dia 1 de agosto, de cada ano, e devolvido para sano, at 31 de agosto de mesmo ano; </li> <li> Slide 7 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 124, 1 II - o projeto de lei do Plano Plurianual, para vigncia, at o final do primeiro exerccio financeiro do mandato governamental subsequente, ser encaminhado, ao Poder Legislativo, at o dia 5 de outubro do primeiro exerccio de cada mandato e devolvido para sano, at o dia 5 de dezembro do mesmo ano. </li> <li> Slide 8 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 124, 1: III - os projetos de Lei Oramentrias Anuais do Estado e dos Municpios sero encaminhados ao Poder Legislativo e s Cmaras Municipais, respectivamente, at o dia 5 de outubro, de cada ano, e devolvido para sano, at o dia 5 de dezembro do mesmo ano; Exato Teor do Texto Constitucional </li> <li> Slide 9 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 124, 1: IV - o projeto de Lei de Reviso da Parcela Anual*, a partir do segundo ano do mandato governamental, ano a ano, ser encaminhado ao Poder Legislativo, at o dia 5 de outubro e devolvido por sano, at o dia 5 de dezembro do mesmo ano; * do PPA </li> <li> Slide 10 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 124, 1: V - as propostas oramentrias parciais dos Poderes Legislativo e Judicirio e do Ministrio Pblico sero entregues ao Poder Executivo at 60 dias antes do prazo previsto neste artigo para efeito de compatibilizao das despesas do Estado. </li> <li> Slide 11 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Disposies da Constituio do Estado de Pernambuco Art. 124 2 A sesso legislativa no ser interrompida sem a aprovao do projeto de lei de diretrizes oramentrias. (Reproduo do Art. 57, 2 da Constituio Federal, acrescido Constituio do Estado de Pernambuco pelo art. 1 da Emenda Constitucional n 16, de 4 de junho de 1999). </li> <li> Slide 12 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA O projeto da lei de diretrizes oramentrias, para o exerccio seguinte, ser aprovado com ou sem emendas, mas no pode deixar de ser votado pela Cmara e devolvido para sano do Poder Executivo no prazo constitucional. No que concerne ao projeto da LDO, no h a possibilidade de sua rejeio integral; devendo o Poder Legislativo aprov-lo, obrigatoriamente. O art. 57, 2, da Constituio Federal, e o art. 124 2, da Constituio Estadual dispem que a sesso legislativa no ser interrompida sem a sua aprovao. TCE-PE (Acrdo N 617/2014) </li> <li> Slide 13 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA A tramitao dos projetos de lei da LDO e da LOA seguiro as disposies constantes na Lei Orgnica do Municpio e no Regimento Interno da Cmara de Vereadores, inclusive os prazos e condies para apresentao de emendas. </li> <li> Slide 14 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Algumas disposies da Constituio do Estado de Pernambuco que constam das Leis Orgnicas Municipais, sobre a apreciao dos projetos: Art. 127. Os projetos de lei relativos ao plano plurianual, as diretrizes oramentrias, ao oramento anual e aos crditos adicionais sero apreciados pela Assembleia Legislativa, na forma regimental. Constituio do Estado </li> <li> Slide 15 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA 1 Os projetos sero apreciados por uma comisso permanente, a qual cabe examinar e emitir parecer sobre eles, sobre as contas apresentadas anualmente pelo Governador, assim como sobre os planos e programas regionais e setoriais e exercer o acompanhamento e a fiscalizao oramentria, sem prejuzo da atuao das demais comisses da Assembleia Legislativa, criadas de acordo com o art. 28 desta Constituio. Constituio do Estado </li> <li> Slide 16 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA 2 As emendas sero apresentadas na comisso permanente e apreciadas, na forma regimental, pelo Plenrio da Assembleia Legislativa. Constituio do Estado </li> <li> Slide 17 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA 3 As emendas ao projeto de lei do oramento anual ou aos projetos que o modifiquem somente podem ser aprovadas caso: I - sejam compatveis com o plano plurianual e com a lei de diretrizes oramentrias; Constituio do Estado </li> <li> Slide 18 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA II - indiquem os recursos necessrios, admitidos apenas os provenientes de anulao de despesa, excludas as emendas que incidam sobre: a) dotao para pessoal e seus encargos; b) servio da dvida; c) transferncias tributrias constitucionais para os Municpios; d) dotaes financiadas com recursos vinculados mediante legislao especfica; e) convnios e contratos de operaes de crdito, quando devidamente encaminhados ao Poder Legislativo, juntamente com o projeto de lei do oramento anual e os extratos que comprovem suas concretizaes; Constituio do Estado </li> <li> Slide 19 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA III - sejam relacionadas: a) com a correo de erro ou omisso; b) com os dispositivos do texto do projeto de lei. 4 As emendas ao projeto de lei de diretrizes oramentrias no podero ser aprovadas quando incompatveis com o plano plurianual. Constituio do Estado </li> <li> Slide 20 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA 5 O Poder Executivo poder enviar mensagem Assembleia Legislativa para propor modificao nos projetos a que se refere este artigo, enquanto no iniciada a votao, na comisso permanente, da parte cuja alterao proposta. Constituio do Estado </li> <li> Slide 21 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Ainda sobre apreciao, emenda e rejeio do projeto da LOA, diz o TCE-PE: O Poder Legislativo pode emendar o projeto da LOA (Lei do Oramento Anual), desde que atenda aos diversos requisitos previstos no art. 166, 3, da Constituio Federal. A Cmara municipal devera apreciar e votar os projetos enviados de PPA e LOA, seja, aprovando ou rejeitando-os, mas, em hiptese alguma, poder se omitir; devendo, aps a deliberao, devolv-lo para sano do Poder Executivo, conforme art. 35, 2, da ADCT da Constituio Federal, e o art. 124 da Constituio Estadual. (Acrdo T. C. N 617/2014 do TCE-PE) </li> <li> Slide 22 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Os projetos de lei da LDO e da LOA, depois de apreciados pela Cmara, sero enviados ao Poder Executivo, devidamente consolidados com as emendas aprovadas. Dever ser enviado ao Poder Executivo, aps a devida apreciao pelo Legislativo, todo o projeto de lei do Plano Plurianual, das Diretrizes Oramentrias e do Oramento Anual; no sendo permitida a remessa apenas das emendas aprovadas. (Acrdo T. C. N 617/2014 do TCE-PE) </li> <li> Slide 23 </li> <li> PROCESSO LEGISLATIVO DA LDO E DA LOA Ofcios de Encaminhamento: As Resolues do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, que dispem sobre a formalizao das prestaes de contas, esto exigindo dos Poderes Legislativo e Executivo Municipal a comprovao de que o Projeto de Lei de Diretrizes Oramentrias foi entregue e devolvido para sano, nos prazos legais. Devero ser preservados os ofcios e as comprovaes de seus recebimentos na Cmara de Vereadores e na Prefeitura, nos prazos legais. </li> <li> Slide 24 </li> <li> AUDINCIAS PBLICAS TRANSPARNCIA AUDINCIAS PBLICAS LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL: transparncia da gesto fiscal, Art. 48. So instrumentos de transparncia da gesto fiscal, aos quais ser dada ampla divulgao, inclusive em meios eletrnicos de acesso pblico: os planos, oramentos e leis de diretrizes oramentrias; as prestaes de contas e o respectivo parecer prvio; o Relatrio Resumido da Execuo Oramentria e o Relatrio de Gesto Fiscal; e as verses simplificadas desses documentos. </li> <li> Slide 25 </li> <li> AUDINCIAS PBLICAS TRANSPARNCIA AUDINCIAS PBLICAS LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL: Art. 48. Pargrafo nico. A transparncia ser assegurada tambm mediante: processos de elaborao e discusso I incentivo participao popular e realizao de audincias pblicas, durante os processos de elaborao e discusso dos planos, lei de diretrizes oramentrias e oramentos; </li> <li> Slide 26 </li> <li> TRANSPARNCIA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL (Art. 48 Pargrafo nico): II liberao ao pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade, em tempo real*, de informaes pormenorizadas sobre execuo oramentria e financeira, em meios eletrnicos de acesso pblico; *Tempo real: divulgar no dia seguinte o movimento do dia anterior. </li> <li> Slide 27 </li> <li> TRANSPARNCIA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL (Art. 48 Pargrafo nico): III adoo de sistema integrado de administrao financeira e controle, que atenda a padro mnimo de qualidade estabelecido pelo Poder Executivo da Unio e ao disposto no art. 48-A. </li> <li> Slide 28 </li> <li> AUDINCIAS PBLICAS TRANSPARNCIA AUDINCIAS PBLICAS Estatuto da Cidade: Lei Federal n 10.257, de 2001. debates, audincias e consultas pblicas Art. 44. No mbito municipal, a gesto oramentria participativa de que trata a alnea f do inciso III do art. 4 o desta Lei incluir a realizao de debates, audincias e consultas pblicas sobre as propostas do plano plurianual, da lei de diretrizes oramentrias e do oramento anual, como condio obrigatria para sua aprovao pela Cmara Municipal. </li> <li> Slide 29 </li> <li> TRANSPARNCIA Lei de Acesso Informao N 12.527, de 18 de novembro de 2011 Art. 9. O acesso a informaes pbicas ser assegurado mediante: I - criao de servio de informao ao cidado, nos rgos e entidades do poder pblico, em local com condies apropriadas para: a) atender e orientar o pblico quanto ao acesso a informaes; b) informar sobre a tramitao de documentos nas suas respectivas unidades; c) protocolizar documentos de acesso a informaes. </li> <li> Slide 30 </li> <li> TRANSPARNCIA Lei de Acesso Informao N 12.527, de 18 de novembro de 2011 audincias ou consultas pblicas II - realizao de audincias ou consultas pblicas, incentivo participao popular ou a outras formas de divulgao. </li> <li> Slide 31 </li> <li> PORTAL DA TRANSPARNCIA Lei de Acesso Informao N 12.527, de 18 de novembro de 2011 Art. 8. dever dos rgos e entidades pblicas promover, independentemente de requerimentos, a divulgao em local de fcil acesso, no mbito de suas competncias, de informaes de interesse coletivo ou geral por eles produzidas ou custodiadas. sendo obrigatria a divulgao em stios eletrnicos oficiais da rede mundial de computadores (internet). 2. Para cumprimento do disposto no caput, os rgos e entidades pblicas devero utilizar todos os meios e instrumentos legtimos de que dispuserem, sendo obrigatria a divulgao em stios eletrnicos oficiais da rede mundial de computadores (internet). </li> <li> Slide 32 </li> <li> TRANSPARNCIA Portal da Transparncia, realizar audincias pblicas, A Cmara de Vereadores e o Poder Executivo no podem deixar de alimentar o Portal da Transparncia, nem se omitir de realizar audincias pblicas, especialmente durante o processo de elaborao da Lei Oramentria Anual (LOA), do Plano Plurianual (PPA) e da Lei de Diretrizes Oramentrias (LDO), para cumprir a legislao vigente. </li> <li> Slide 33 </li> <li> Obrigado! Bernardo de Lima Barbosa bernardo@cespam.com.br </li> </ul>