processo civil ii

Download Processo Civil II

Post on 13-Apr-2016

4 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

nnmnqw

TRANSCRIPT

  • PROCESSO CIVIL

    1

    SUMRIO

    DO PROCESSO E DO PROCEDIMENTO

    I PROCEDIMENTO 02

    II PROCEDIMENTO ORDINRIO 03

    III PROCEDIMENTO SUMRIO 04

    PROCESSO DE CONHECIMENTO FASE POSTULATRIA

    I PETIO INICIAL 10

    II ANTECIPAO DE TUTELA 20

    III CITAO 26

    IV RESPOSTA DO RU 34

    PROCESSO DE CONHECIMENTO FASE ORDINATRIA

    I INTRODUO 48

    II DO JULGAMENTO CONFORME O ESTADO DO PROCESSO 50

    III SANEAMENTO DO PROCESSO 51

    PROCESSO DE CONHECIMENTO FASE INSTRUTRIA

    I TEORIA GERAL DA PROVA 52

    II DEPOIMENTO PESSOAL 59

    III CONFISSO 61

    IV EXIBIO DE DOCUMENTO OU COISA 63

    V PROVA DOCUMENTAL 66

    VI PROVA TESTEMUNHAL 71

    VII PROVA PERICIAL 76

    VIII INSPEO JUDICIAL 81

    IX AUDINCIA DE INSTRUO E JULGAMENTO 82

  • PROCESSO CIVIL

    2

    DO PROCESSO E DO PROCEDIMENTO

    I PROCEDIMENTO

    1 Definio

    Enquanto o processo representa a prpria relao jurdica processual, o procedimento (ou

    rito) o modo como se determina a prtica dos atos processuais, ou seja, o procedimento

    responsvel pela determinao da sequncia dos atos, o momento oportuno, os sujeitos titulares

    para a prtica, os efeitos etc.

    E o modo pelo qual os atos processuais encadeiam-se no tempo para atingir a sua

    finalidade. preciso que os atos processuais sejam ordenados de uma maneira, e com uma lgica

    interna, que permita ao juiz emitir o provimento final.

    A escolha do procedimento depender, principalmente, da natureza da causa posta em

    juzo, contribuindo para essa definio a espcie de pretenso perseguida pelo autor, a natureza do

    direito material e o valor da causa, tudo isso vislumbrando a adequada prestao da tutela

    jurisdicional.

    A existncia de diversos ritos apenas se justifica para que o Estado atue de forma eficaz na

    prestao jurisdicional e possa conferir uma tutela adequada (rpida e clere) para a soluo do

    conflito apresentado.

    O CPC previu dois tipos fundamentais de procedimento: o comum e os especiais. O

    comum subdivide-se em ordinrio e sumrio, e os especiais, nos de jurisdio contenciosa e

    voluntria.

    Portanto, a primeira coisa que se deve analisar para apurar qual o procedimento adequado

    se h previso, para aquele tipo de processo, de um procedimento especial. Em caso afirmativo,

    dever-se- observar o que determina a lei, respeitando-se as peculiaridades por ela impostas

    quele procedimento; se no for especial, ento ele ser comum, cumprindo agora verificar se o

    ordinrio ou o sumrio, conforme o valor da causa e a matria discutida.

    O procedimento constitui matria de ordem pblica, no havendo opo das partes ou do

    juiz, que deve, de ofcio, determinar a converso de um a outro, procedendo-se s emendas

    necessrias inicial quando tiver havido equvoco do autor.

    A aplicao das regras do procedimento ordinrio supletiva dos demais: naquilo que

    no houver regras prprias, que constituam as particularidades dos procedimentos sumrio e

    especial, aplicar-se-o supletivamente as do procedimento ordinrio.

    PROCEDIMENTO

    Comum Ordinrio Arts. 282 a 466, CPC

    Sumrio Arts. 275 a 281, CPC

    Especial Jurisd. Contenciosa Arts. 890 a 1071, CPC

    Jurisd. Voluntria Arts. 1103 a 1210, CPC

    Art. 272 - O procedimento comum ordinrio ou sumrio.

  • PROCESSO CIVIL

    3

    Pargrafo nico - O procedimento especial e o procedimento sumrio regem-se pelas

    disposies que lhes so prprias, aplicando-se-lhes, subsidiariamente, as disposies gerais do

    procedimento ordinrio.

    II PROCEDIMENTO ORDINRIO

    1 Procedimento (rito) Ordinrio

    O procedimento ordinrio o denominado rito comum do processo de conhecimento. Na

    realidade, o procedimento ordinrio pode ser considerado o rito geral pelo fato de ser aplicvel a

    todas as causas, salvo quando se tratar de rito sumrio ou especial.

    O legislador fez ntida opo por regulamentar minuciosamente apenas o procedimento

    comum de rito ordinrio, sendo que todos os demais tm estabelecidas apenas as regras

    diferenciadoras que lhes caracterizam.

    1.1 Fases do procedimento comum

    - Fase postulatria: A fase postulatria representa o incio do processo de conhecimento,

    cujo ato inaugural a petio inicial do autor. composta da petio inicial, citao e eventual

    resposta do ru e corresponde fase em que as partes vm a juzo formular suas pretenses,

    trazendo os motivos de fato e de direito que entendem suficientes para a formao da convico do

    julgador.

    - Fase saneadora: corresponde verificao pelo juiz da regularidade e correo do

    processo, sendo composta das providncias preliminares e do saneador. Apurada a regularidade

    formal, tratando-se de direito disponvel, o magistrado designar audincia para tentativa de

    conciliao das partes; todavia, no sendo caso de audincia de conciliao, ou restando esta

    infrutfera, o juiz dar prosseguimento ao feito, proferindo o despacho saneador (que na realidade

    uma deciso interlocutria).

    - Fase instrutria / probatria: Como regra, a fase destinada colheita de provas. o

    momento processual em que so realizadas a prova tcnica (pericial) e as provas orais em

    audincia de instruo. Nota-se que, do saneamento, o juiz poder passar de imediato para a fase

    decisria - tal supresso ocorrer quando no houver a necessidade de dilao probatria ou

    quando o juiz verificar a existncia de causa para a extino do processo sem o julgamento do

    mrito.

    - Fase decisria: Finda a instruo processual (ou no sendo dispensada), o juiz proferir a

    sentena.

    - Fase recursal: quando sucumbentes e inconformadas com a deciso proferida no processo,

    as partes podero interpor recursos prprios para a impugnao de cada ato jurisdicional, cada

    qual em um momento do processo.

  • PROCESSO CIVIL

    4

    - Fase executria: Havendo uma sentena (ou acrdo) que importe em condenao de

    alguma das partes, esse provimento ser executado, ou seja, o juiz dever dar seguimento ao

    processo para o cumprimento da sentena. Aps o advento da Lei 11.232/05 a execuo dos ttulos

    judiciais perdeu autonomia processual, passando a ser considerada como mera fase do processo de

    conhecimento.

    III PROCEDIMENTO SUMRIO

    1 Rito sumrio

    Trata-se de espcie de rito do processo de conhecimento pelo qual, nas causas de seu

    cabimento, busca-se o oferecimento da tutela jurisdicional de forma mais clere, com a

    predominncia de um procedimento enxuto e com marcante concentrao de atos processuais.

    Ao contrrio do rito ordinrio, o sumrio tem como principais caractersticas a oralidade, a

    celeridade e a concentrao de atos processuais. So incompatveis com a sumariedade do

    procedimento a reconveno, a ao declaratria incidental e a maior parte das espcies de

    interveno de terceiros.

    2 Hipteses de cabimento

    O cabimento do rito sumrio foi fixado no art. 275 do Cdigo de Processo Civil por meio

    dos seguintes critrios:

    - valor da causa

    - natureza da ao

    2.1 Do valor da causa

    Art. 275 - Observar-se- o procedimento sumrio:

    I - nas causas cujo valor no exceda a 60 (sessenta) vezes o valor do salrio mnimo;

    O art. 275, inc. I, do Cdigo citado determina ser cabvel o procedimento do rito sumrio s

    causas no excedentes ao valor de sessenta salrios mnimos vigentes no pas na data da

    propositura da demanda. Ressalte-se que o valor do salrio mnimo verificado quando da

    propositura da ao, e eventuais alteraes no tero o poder de modificar o rito.

    Se o valor da causa estiver errado, o juiz determinar a correo de ofcio. Se no o fizer,

    poder o ru apresentar uma impugnao ao valor. Em ambos os casos, se a retificao fizer com

    que o valor ultrapasse o teto permitido, o procedimento ser convertido ao ordinrio (salvo se se

    tratar de causa que justifique a adoo desse rito tambm em virtude da matria).

    H que se ressaltar, porm, a restrio prevista no pargrafo nico do art. 275. Portanto, nas

    aes de investigao de paternidade, nas de separao judicial litigiosa, nas de anulao de

    casamento, de divrcio etc., o procedimento ser sempre o ordinrio (desde que no se trate de

    ao de procedimento especial), ainda que o valor da causa no ultrapasse o limite.

  • PROCESSO CIVIL

    5

    Pargrafo nico - Este procedimento no ser observado nas aes relativas ao estado e

    capacidade das pessoas.

    2.2 Em razo da matria

    Aplica-se, tambm, o procedimento sumrio s causas relativas a:

    Art. 275 - Observar-se- o procedimento sumrio:

    II - nas causas, qualquer que seja o valor:

    a) de arrendamento rural e de parceria agrcola;

    b) de cobrana ao condmino de quaisquer quantias devidas ao condomnio;

    c) de ressarcimento por danos em prdio urbano ou rstico;

    d) de ressarcimento por danos causados em acidente de veculo de via terrestre;

    e) de cobrana de seguro, relativamente aos danos causados em acidente de veculo

    ressalvados os casos de processo de execuo;

    f) de cobrana de honorrios dos profissionais liberais, ressalvado o disposto em legislao

    especial;

    g) que versem sobre revogao de doao;

    h) nos demais casos previstos em lei.

    Importante consignar que a previso de cabimento do rito sumrio para as aes de

    cobranas, previstas nas alneas do inc. II do art. 275 do Cdigo de Processo Civil, no substitui ou

    exclui a possibilidade da propositura de ao de execuo quando o credor for detentor de ttulo

    executivo