Processo Civil - Conceitos

Download Processo Civil - Conceitos

Post on 20-Jul-2015

61 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Litispendncia - A litispendncia se caracteriza atravs do ajuizamento de duas aes que possuam as mesmas partes, a mesma causa de pedir e o mesmo pedido, como determinam os 1 e 2 do art. 301, do CPC: 1o Verifica-se a litispendncia ou a coisa julgada, quando se reproduz ao anteriormente ajuizada. 2o Uma ao idntica outra quando tem as mesmas partes, a mesma causa de pedir e o mesmo pedido. Nelson Nery Junior: Ocorre a litispendncia quando se reproduz ao idntica a outra que j est em curso. As aes so idnticas quanto tm os mesmos elementos, ou seja, quando tm as mesmas partes, a mesma causa de pedir (prxima e remota) e o mesmo pedido (mediato e imediato). A citao vlida que determina o momento em que ocorre a litispendncia (CPC 219 caput). Como a primeira j fora anteriormente ajuizada, a segunda ao, onde se verificou a litispendncia, no poder prosseguir, devendo ser extinto o processo sem julgamento do mrito (CPC 267 V). (Cdigo de Processo Civil Comentado, 6 edio, RT, p. 655). Humberto Theodoro Jnior: No se tolera, em direito processual, que uma mesma lide seja objeto de mais de um processo simultaneamente () Demonstrada, pois, a ocorrncia de litispendncia ou de coisa julgada (isto , verificada a identidade de partes; de objeto e de causa petendi) entre dois processos, o segundo dever ser extinto, sem apreciao do mrito. (Curso de Direito Processual Civil, Rio de Janeiro: Forense, vol.I, 38 ed., 2002, p. 281).

Exceo de litispendncia - Exceo em que se sustenta que j existe em curso demanda idntica quela em que se est oferecendo contestao.

Precluso - a perda da faculdade de praticar algum ato processual, seja pelo decurso do prazo (precluso temporal), pela prtica de ato incompatvel com aquele que se pretendia praticar (precluso lgica), pela falta de um ato anterior que autoriza o posterior (precluso consumativa). ------------Conceito 2: a caducidade de um direito, de termo ou faculdade processual, que no foi exercido no prazo fixado. Impedimento de retornar a fases ou oportunidades j superadas no processo. Pode ser temporal, a perda do direito de praticar um ato por encerramento de prazo; deve-se contestar no prazo ou no mais poder faz-lo. A no ser por justa causa.

Coisa julgada - Coisa julgada material o efeito da sentena transitada em julgado que, torna-se definitiva e imutvel. H dois tipos de coisa julgada: formal e material: a coisa julgada formal torna imutvel a deciso apenas no processo, servindo tambm de pressuposto para a coisa julgada material. A coisa julgada material torna a deciso imutvel, impedindo seu reexame, e que a mesma causa seja objeto de novo exame em outro juzo. Veja Arts. 467 e seguintes do Cdigo de Processo Civil.

Anlise do mrito - Durante o processo de conhecimento, a sentena de mrito s ser realizada caso a ao tenha obedecido a trs critrios previstos no nosso CPC. Caso a ao obedea a esses critrios ela ter obtido a tutela jurisdicional e, ento, haver o julgamento do mrito da questo. Se a ao no obedecer a tais pressupostos ento no haver julgamento do mrito da procedncia ou improcedncia do pedido formulado pelo autor. As trs condies para admissibilidade pelo poder judicial so: interesse processual ou de agir, legitimidade das partes e possibilidade jurdica do pedido.

deciso COM MRITO => procedente, parcialmente procedente, improcedente. Essas, transcorrido o trnsito em julgado, formam coisa julgada MATERIAL e FORMAL. deciso SEM MRITO => inpcia da inicial, carncia da ao. Essas, transcorrido o trnsito em julgado, forma coisa julgada FORMAL. INPCIA quando falta ou tem algum defeito num dos elementos da ao (partes, pedido e causa de pedir) CARNCIA DE AO quando falta uma das condies da ao (possibilidade jurdica do pedido, legitimidade da parte e interesse de agir Trnsito em julgado uma expresso usada para uma deciso (sentena ou acrdo) judicial da qual no se pode mais recorrer, seja porque j passou por todos os recursos possveis, seja porque o prazo para recorrer terminou ou por acordo homologado por sentena entre as partes. Da em diante a obrigao se torna irrecorrvel e certa. O trnsito em julgado caracteriza coisa julgada formal. No caso da sentena de mrito, h tambm a coisa julgada material, que consiste na imutabilidade dos efeitos da deciso.

A Atividade Jurisdiconal Para Chiovenda, a Jurisdio possui mero carter substitutivo, ou seja, retira o direito de agir das partes uma em relao outra, dando lugar ao direito de pedir perante um rgo estatal imparcial. Para Carnelutti, a Jurisdio tem como objetivo a resoluo dos conflitos (resoluo da Lide). a) Teoria de Chiovenda Para o insigne processualista italiano somente o Estado tem possibilidade de exercer o poder de aplicar a vontade abstrata da lei ao caso concreto, atravs do atributo da jurisdio. Essa atuao estatal outorgada aos magistrados, detentores, por delegao da jurisdio. A base dessa teoria se encontra no entendimento de que a caracterstica principal da funo jurisdicional ser sempre o exerccio da uma atividade de substituio, em que o Estado atua na administrao da justia para afastar a tutela privada. b) Teoria de Allorio A jurisdio para concepo desenvolvida por Allorio teria como trao caracterstico e fundamental a vocao do ato jurisdicional para produzir coisa julgada material. Somente seriam jurisdicionais os atos que contivessem aptido para produzir deciso imutvel, ou seja para dizer o direito sem poderem mais ser atacados. O que definiria a jurisdio, ento, seria a coisa julgada obtida em processo declaratrio reconhecendo o direito postulado c) Teoria de Carnelutti Segundo destaca Joo Paulo Lucena o entendimento de Carnelutti de que a jurisdio tem por fim a justa composio da lide, qualificada por uma pretenso resistida, por meio de sentena declarativa.8 Dessa forma, s haveria atividade jurisdicional quando esta fosse tendente a resolver um conflito de interesses, onde uma das partes privadamente no conseguisse submeter a vontade do oponente a sua pretenso. Sem lide, portanto, no se poderia reconhecer a ocorrncia da jurisdio.

Jurisdio Contenciosa x Voluntria:

Recommended

View more >