Processo Civil Aula 03

Download Processo Civil Aula 03

Post on 04-Apr-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 1/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 62</p><p>AULA 03:</p><p>Atos processuais: forma dos atos; prazos; comunicao dos atos;</p><p>nulidades.</p><p>Formao, suspenso e extino do processo.</p><p>SUMRIO PGINA</p><p>Atos processuais: forma dos atos; prazos;</p><p>comunicao dos atos; nulidades.</p><p>02 a 16</p><p>Formao, suspenso e extino do processo. 17 a 28</p><p>Questes sem Comentrios 29 a 36</p><p>Questes com Comentrios 37 a 62</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 2/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 62</p><p>ATOS PROCESSUAIS.</p><p>1. Conceito.</p><p>Bem, de suma importncia entender primeiramente que o ato</p><p>processual espcie do gnero ato jurdico.</p><p>Por sua vez, o ato jurdico tem por finalidade direta adquirir, transferir,</p><p>modificar, extinguir ou resguardar direito. Desta forma, correto dizer</p><p>que o ato jurdico incide diretamente sobre uma relao jurdica dedireito material.</p><p>J o ato processual, incide sobre uma relao jurdico-processual,</p><p>tento por intuito modific-la, extingui-la, ou instaur-la.</p><p>Gente, muito importante: cuidado para no confundir atos processuais</p><p>com fatos processuais. Isto porque os fatos processuais soacontecimentos naturais, podendo ou no ter relevncia ou</p><p>repercusso no processo. Ademais, os fatos processuais no dependem</p><p>de condutas humanas (gravem isto!).</p><p>Por outro lado, os atos processuais so atos humanos (olhe a</p><p>diferena para com os fatos processuais) realizados no processo.</p><p>Como exemplo de fato processual (no dependem da vontade humana),</p><p>podemos mencionar a morte da parte, a perda da capacidade processual,</p><p>enfim, como vocs podem perceber tais fatos no dependem da vontade</p><p>do ser humana.</p><p>Por outro lado, so exemplo de atos processuais: a petio inicial, o</p><p>interrogatrio, etc.</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 3/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 62</p><p>2. Classificao dos atos processuais.</p><p>No que diz respeito classificao dos atos processuais, este se dividem</p><p>em:</p><p>a) Atos das partes;b)Atos do juiz; ec) Atos do escrivo ou chefe de secretria.</p><p>Atos das partes.</p><p>Os atos das partes encontram-se elencados nos artigos 158 a 161 do</p><p>CPC. Vejamos:</p><p>Art. 158. Os atos das partes, consistentes em declaraes</p><p>unilaterais ou bilaterais de vontade, produzem imediatamente a</p><p>constituio, a modificao ou a extino de direitos processuais.</p><p>Pargrafo nico. A desistncia da ao s produzir efeito depois de</p><p>homologada por sentena.</p><p>Art. 159. Salvo no Distrito Federal e nas Capitais dos Estados, todas as</p><p>peties e documentos que instrurem o processo, no constantes de</p><p>registro pblico, sero sempre acompanhados de cpia, datada e assinada</p><p>por quem os oferecer.</p><p> 1o Depois de conferir a cpia, o escrivo ou chefe da secretaria ir</p><p>formando autos suplementares, dos quais constar a reproduo de todosos atos e termos do processo original.</p><p> 2o Os autos suplementares s sairo de cartrio para concluso ao juiz,</p><p>na falta dos autos originais.</p><p>Art. 160. Podero as partes exigir recibo de peties, arrazoados, papis</p><p>e documentos que entregarem em cartrio.</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 4/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 62</p><p>Art. 161. defeso lanar, nos autos, cotas marginais ou interlineares; o</p><p>juiz mandar risc-las, impondo a quem as escrever multa</p><p>correspondente metade do salrio mnimo vigente na sede do juzo.</p><p>Bem, como o prprio nome induz, os atos das partes so aqueles</p><p>praticados pelo autor, ru, terceiros intervenientes e tambm pelo MP.</p><p>Conforme percebemos a partir da leitura do art. 158 do CPC, como regra,</p><p>os atos produzem imediatamente seus efeitos. Todavia, existem alguns</p><p>atos processuais que dependem de homologao judicial para que</p><p>produzam todos os seus efeitos, como o caso da desistncia da ao, da</p><p>conciliao e da transao.</p><p>Atos do juiz.</p><p>Por sua vez, os atos do juiz esto disciplinados no art. 162 a 165 do CPC.</p><p>Desta forma, so atos do juiz:a) Sentenas;b)Deciso interlocutria; ec) Despachos.</p><p>Todavia, o rol no taxativo, o que significa que o juiz poder praticar</p><p>outros atos no curso do processo, como o caso do interrogatrio das</p><p>partes, a colheita de depoimentos, a inspeo judicial, etc.</p><p>Sentenas:Bom minha gente, a Lei 11.232/05 modificou a redao do art. 162, 1</p><p>do CPC, alterando o conceito de sentena, para aduzir que esta o ato</p><p>do juiz que implica alguma das situaes previstas nos artigos 267 e 269</p><p>do CPC. Anteriormente, sentena era considerado o ato pelo qual o juiz</p><p>pe termo ao processo.</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 5/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 62</p><p>Vejam que o art. 267 do CPC trata da extino do processo sem resoluo</p><p>de mrito, enquanto o art. 269 cuida de situaes em que h extino do</p><p>processo com a resoluo de mrito.</p><p>Deciso Interlocutria:Bem, de acordo com o art. 162, 2 do CPC, a deciso interlocutria o</p><p>ato pelo qual o juiz, no curso do processo, resolve questo incidente.</p><p>Desta forma, para entendermos o conceito de deciso interlocutria,</p><p>basta usarmos do artifcio da excluso, ou seja, todo ato do juiz, com</p><p>contedo decisrio, que no se enquadrar no conceito de sentena e no</p><p>puser fim ao processo, ser reputado deciso interlocutria (Elpdio</p><p>Donizetti, Curso Didtico de Direito Processual Civil, 13 Ed., Rio de</p><p>Janeiro: Lumen Juris, 2010, p. 270).</p><p>Bom, neste sentido, podemos perceber que as decises interlocutrias</p><p>distinguem-se das sentenas por seu carter interlocutrio, ou seja, pelofato de serem proferidas no decurso de um processo, mas sem contudo</p><p>finaliz-lo e tambm sem por termo fase de conhecimento, em primeiro</p><p>grau de jurisdio.</p><p>As decises interlocutrias tambm se diferenciam dos despachos porque</p><p>estes no possuem qualquer contedo decisrio. No caso da deciso</p><p>interlocutria, esta poder agravar a situao da parte, momento este emque o prejudicado poder interpor recurso de agravo (falaremos sobre</p><p>isto em momento oportuno).</p><p>Despachos:Em conformidade com o art. 162, 3 do CPC, so despachos todos os</p><p>demais atos do juiz praticados no processo, de ofcio ou a requerimento</p><p>da parte, a cujo respeito a lei no estabelece outra forma.</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 6/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 62</p><p>Em outras palavras, os despachos so aqueles atos praticados pelo juiz</p><p>que servem para impulsionar o processo, mas no tem contedo</p><p>decisrio.</p><p>Atos do escrivo ou chefe de secretria.</p><p>Os atos do escrivo ou chefe de secretria se classificam-se em atos de</p><p>documentao, com a lavratura de termos e de comunicao (citaes e</p><p>intimaes) (Elpdio Donizetti, Curso Didtico de Direito Processual Civil,</p><p>13 Ed., Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010, p. 270).</p><p>3. Forma dos atos processuais.</p><p>Gente, forma nada mais do que o aspecto exterior pelo qual os atos</p><p>processuais se apresentam.</p><p>Neste ponto (quanto forma), os atos processuais podem ser</p><p>classificados em atos solenes e no solenes.</p><p>No que diz respeito aos atos solenes, estes so aqueles para os quais a lei</p><p>prev uma forma como condio de validade. Os atos solenes,</p><p>normalmente, requerem forma escrita.</p><p>J os atos no solenes, so aqueles em que podem ser praticados de</p><p>forma livre.</p><p>Adotamos, em regra, o princpio da liberdade das formas, conforme</p><p>estabelecido no CPC 154: "Os atos e termos processuais no dependem</p><p>de forma determinada seno quando a ler expressamente a exigir,</p><p>reputando-se vlidos os que, realizados de outro modo, lhe preencham a</p><p>finalidade essencial".</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 7/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 62</p><p>Todavia, a lei poder condicionar a validade do ato uma forma</p><p>especfica, que o que acontece com os atos que visem constituio,</p><p>transferncia, modificao ou renncia de direitos reais sobre imveis de</p><p>valor superior a 30 (trinta) vezes o maior salrio mnimo vigente no pas e</p><p>neste caso, a forma prescrita a escritura pblica.</p><p>4. Exteriorizao dos atos processuais.</p><p>No que diz respeito forma, ao modo como o ato processual se</p><p>exterioriza, este se dar de forma oral ou escrita.</p><p>O ato processual escrito aquele que se encontra redigido na forma</p><p>escrita, ou seja, se manifesta atravs de uma petio.</p><p>Por sua vez, o ato processual oral dever ser reduzido a termo pelo</p><p>escrivo para que possa ser documentado nos autos.</p><p>E mais, o art. 156 do CPC estabelece que em todos os atos e termos do</p><p>processo obrigatrio o uso do vernculo, o que na prtica, significa que</p><p>os atos e termos processuais escritos em lngua estrangeira sero</p><p>reputados nulos.</p><p>Desta forma, de acordo com o art. 157 do CPC: s poder ser junto aos</p><p>autos documento redigido em lngua estrangeira, quando acompanhadode verso em vernculo, firmada por tradutor juramentado.</p><p>J nos atos orais, e nas situaes em que a parte no souber se expressar</p><p>na nossa lngua (seja porque fala outra lngua, seja porque se trata de</p><p>surdos-mudos), dever ser designado intrprete para lhes dar expresso</p><p>em vernculo.</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 8/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 62</p><p>5. Publicidade dos atos processuais.</p><p>Como regra, os atos processuais sero pblicos, o que significa que</p><p>qualquer pessoa pode obter traslados e certides a respeito dos atos e</p><p>termos contidos no processo.</p><p>Todavia, existem regras a respeito de tal publicidade, quando ento, em</p><p>decorrncia do interesse pblico ou em virtude de foro intimo, podero</p><p>correr em segredo de justia as os processo (art. 155 do CPC):</p><p>I - em que o exigir o interesse pblico;</p><p>Il - que dizem respeito a casamento, filiao, separao dos cnjuges,</p><p>converso desta em divrcio, alimentos e guarda de menores.</p><p>Bem, em sendo assim, correndo o processo em segredo de justia, os</p><p>autos somente podero ser consultados pelas partes, seus advogados,</p><p>terceiros intervenientes admitidos no processo e pelo Ministrio Pblico</p><p>6. O tempo e o lugar dos atos processuais.</p><p>Em conformidade com o art. 172 do CPC, os atos processuais, em regra,</p><p>se realizaro em dias uteis, das seis s vinte horas.</p><p>E se atentem para o seguinte (isto cai em prova, galera!): os atos</p><p>processuais podero ser praticados aos sbados, porque este considerado dia til. Todavia, em decorrncia das leis que organizam o</p><p>sistema judicirio, no haver expediente forense aos sbados. Mas pode</p><p>sim, ser executado um ato processual aos sbados!</p><p>Outra coisa: no confundam horrio de expediente, com horrio para a</p><p>prtica dos atos processuais.</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 9/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 62</p><p>O horrio de expediente aquele horrio em que o frum encerra seus</p><p>trabalhos, pode ser s 18 horas, s 19 horas, enfim o horrio que for</p><p>definido na lei de organizao judiciria do local. Nestas situaes, caso o</p><p>ato processual deva ser praticado internamente (como a protocolizao</p><p>de uma petio, por exemplo), este dever ser exercido at o horrio do</p><p>fechamento do frum.</p><p>Por sua vez, caso o ato processual seja externo (que se pratique na rua,</p><p>fora do frum), este poder ser praticado at as 20 horas, que </p><p>considerado o horrio mximo para a prtica dos atos processuais.</p><p>Mas existem algumas excees para a prtica dos atos processuais fora</p><p>do horrio e dia previstos no caput do art. 172 do CPC, quais sejam:</p><p> 1oSero, todavia, concludos depois das 20 (vinte) horasosatos iniciados antes, quando o adiamento prejudicar a</p><p>diligncia ou causar grave dano.</p><p> 2</p><p>o</p><p>A citao e a penhorapodero, em casos excepcionais, emediante autorizao expressa do juiz, realizar-se em</p><p>domingos e feriados, ou nos dias teis, fora do horrio</p><p>estabelecido neste artigo, observado o disposto no art. 5o,</p><p>inciso Xl, da Constituio Federal.</p><p>Art. 5, inciso XI da CF. A casa asilo inviolvel do indivduo, ningum</p><p>nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso deflagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia,</p><p>por determinao judicial.</p><p>Gente, e aqui vamos nos atentar para mais uma situao muito</p><p>importante: os atos processuais que forem praticados por meio</p><p>eletrnicos no se sujeitam ao horrio de expediente e sero</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 10/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 62</p><p>consideradas tempestivas as peties que forem transmitidas at as 24</p><p>horas do seu ltimo dia.</p><p>No que diz respeito ao lugar em que o ato processual deva ser praticado,</p><p>em conformidade como o art. 176 do CPC:os atos processuais realizam-</p><p>se de ordinrio na sede do juzo. Podem, todavia, efetuar-se em outro</p><p>lugar, em razo de deferncia, de interesse da justia, ou de obstculo</p><p>arguido pelo interessado e acolhido pelo juiz.</p><p>Ademais, aqueles atos processuais que devam ser realizados fora dos</p><p>limites territoriais da comarca, devero ser requisitados atravs de carta</p><p>precatria, ou carta rogatria ou carta de ordem.</p><p>7. Frias e feriados forenses.</p><p>Gente, a regra que os atos processuais sejam praticados apenas em</p><p>dias uteis o que por bvio no abarca as frias e feriados forenses.Todavia, so previstas algumas excees.</p><p>O art. 173 do CPC prev algumas excees no que tange realizao do</p><p>ato processual nas frias e feriados, mesmo que o despacho que venha a</p><p>autoriz-lo tenha se realizado em dia til. Vejamos:</p><p>Art. 173. Durante as frias e nos feriados no se praticaro atosprocessuais. Excetuam-se:</p><p>I - a produo antecipada de provas (art. 846);</p><p>II - a citao, a fim de evitar o perecimento de direito; e bem assim</p><p>o arresto, o sequestro, a penhora, a arrecadao, a busca e</p><p>apreenso, o depsito, a priso, a separao de corpos, a abertura</p><p>de testamento, os embargos de terceiro, a nunciao de obra nova</p><p>e outros atos anlogos.</p></li><li><p>7/29/2019 Processo Civil Aula 03</p><p> 11/62</p><p>Direito Processo CivilTeoria e Exerccios</p><p>para TRF 5 Regio AJAJ e AJEM.</p><p>Prof(a). Elisa Pinheiro Aula 03</p><p>Prof. Elisa Pinheiro www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 62</p><p>Por sua vez, o art. 174 do CPC nos apresenta as situaes que tm o seu</p><p>curso durante as frias forenses e que durante estas podem ser</p><p>praticadas. Vejamos:</p><p>Art. 174. Processam-se durante as friase no se suspendem pela</p><p>supervenincia delas:</p><p>I - os atos de jurisdio voluntria bem como os necessrios </p><p>conservao de direitos, quando possam ser prejudicados pelo</p><p>adiamento;</p><p>II - as causas de alimentos provisionais, de dao ou remoo de</p><p>tutores e curadores, bem como as mencionadas no art. 275;</p><p>III - todas as causas que a lei federal determinar.</p><p>Por...</p></li></ul>