procedimento to - psi

Download Procedimento to - PSI

Post on 02-Jul-2015

665 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

SEIVA-PRO AGRO 001/09

Procedimento para Carregamento de Container

Reviso: 01 Pgina:

Aprovado: 10/2009 1/9

ELABORAO Gesto Operacional

APROVAO Direo de Negcios

REVISO Gesto da Qualidade

1. Objetivo Definir o procedimento a ser aplicada para estabelecer um padro de qualidade referente a toda tarefa relacionada a operaes de vistoria de containers. 2. Aplicao aplicado a todas as pessoas que atuam nas operaes de Vistoria de Containers. 3. Documentos Complementares - Relatrio de inspeo Cotecna em 3 vias (Branca, amarela, azul) com numerao padro nico - Relatrio Anexo Obrigatrio Quando no for permitido fotografar 4. Responsabilidades Equipe operacional PSI da Seiva; Inspetores 5 Procedimentos 5.1 Definio O PSI a inspeo fsica das mercadorias serem exportadas. 5.2 Responsabilidades de um inspetor de campo As tarefas e deveres fundamentais de um inspetor de campo so: a. Quando marcada a inspeo, o inspetor deve estar disponvel durante a inspeo no lugar e na hora combinada. b. Avaliar a conformidade das mercadorias consignadas com as informaes providas em suas instrues de inspeo; c. Prover dados precisos e confiveis das descries, a identificao, a qualidade e a quantidade das mercadorias, e containers quando aplicado. d. Quando aplicadas, tenha a preciso inquestionvel de que as mercadorias que foram inspecionadas so as mesmas que as mercadorias estufadas dentro do container foi lacrado. e. Requisitar quando possvel, a fatura comercial que deve ser apresentada no momento da inspeo. f. Pedir permisso para tirar fotos no momento da inspeo. Caso no seja permitido, contatar imediatamente o responsvel operacional do PSI da Seiva e preencher o Relatrio Anexo Obrigatrio Quando no for permitido fotografar. g. Ao coordenar a inspeo, se o exportador/fabricante ou despachante informar ao inspetor que est impossibilitado de realizar a inspeo, o Inspetor deve entrar em contato imediatamente com o responsvel operacional do PSI da Seiva, antes de deixar o local. h. Caso o inspetor estiver impossibilitado de fazer a inspeo, o inspetor deve informar ao responsvel operacional do PSI da Seiva, no perodo de 24 horas. Requisitos da PSI normalmente pedidas para o inspetor no relatrio: a. Qualidade b. Quantidade c. Identificao precisa e descrio da mercadoria d. Condies de armazenagem e. Embalagem de exportao e marcas de embarque f. Container estufado e lacrado. 5.3 Chegada no local da inspeo: - Aparente arrumado e asseado no local de inspeo. - Nunca se coloque em perigo quando realizar a inspeo - Esteja acompanhado por um responsvel no local de inspeo quando for realiz-la. - As pessoas do local de inspeo so responsveis em abrir as caixas a ser inspecionadas e pelo fechamento delas depois de completada a inspeo.

SEIVA-PRO AGRO 001/09

Procedimento para Carregamento de Container

Reviso: 01 Pgina:

Aprovado: 10/2009 2/9

Leve os seguintes itens para acompanhar a inspeo: - As instrues de inspees; - Os relatrios de preenchimento; - Um bloco de anotaes; - Uma Calculadora de bolso; - Uma cmara fotogrfica digital (Todas as fotos devem ser coloridas) - Lacres de container; - Use, se requisitada, roupas/ equipamento de protees adicionais no local de inspeo (As roupas de proteo so normalmente fornecidas). 5.4 Atrasos inspees abortadas Depois de chegar ao local da inspeo de acordo com a hora estipulada, e, se por algum motivo, no for possvel a realizao da inspeo, entrar em contato imediatamente com responsvel operacional da PSI da Seiva. Caso confirmado a no realizao da inspeo por parte da Seiva, o inspetor dever emitir o relatrio de inspeo, descrevendo o motivo da no realizao e deve indicar que ser necessria uma nova inspeo. Observao: No se deixar o local sem prvio consentimento do responsvel operacional da PSI da Seiva. 5.5 Realizar as Inspees 5.5.1 Informaes Confidenciais Todos os documentos utilizados na inspeo so confidenciais e no devem ser expostos a uma terceira parte ou deixado abandonado. 5.5.2 Mercadorias a) Mercadorias Novas Todas as mercadorias so supostamente novas e no usadas, a menos que declarado diferente nas instrues da inspeo. b) Mercadorias que no so novas As mercadorias que no so novas constam em mercadorias usadas, sobras e mercadorias recicladas. c) Mercadorias Descritas Erradas As mercadorias podem ser deliberadamente descritas erroneamente por diversas razes: Enganar o importador; Evitar ou reduzir as taxas de impostos pagos pelas mercadorias; reduzir o valor das mercadorias e assim tirar dinheiro do pas importador; exportar mercadorias que venham de um pas onde as mercadorias so proibidas dentro do pas importador. Se a inspeo revelar que o exportador deliberadamente descreveu as mercadorias erroneamente, deve informar imediatamente responsvel operacional da PSI da Seiva. 5.5.3 Qualidade Quando inspecionar a qualidade das mercadorias, os seguintes critrios de qualidade devem ser investigados: - Identificao das mercadorias (de acordo com as descries dos documentos) - Especificaes - Integridade (danos, falsificao, ...) - Riscos de sade e segurana (para comidas, produtos farmacuticos, qumicos, equipamentos) - Aparncia (cor, limpeza, forma) - Embalagem (Embalagem comercial, etiquetas, instrues de uso,...) - Embalagem de Exportao (proteo, marcas,...) 5.5.3.1 Validade Segue abaixo os prazos de validade para o resultado da inspeo PSI: ANGOLA (AOLAD) - Alimentos, Produtos Qumicos e outros produtos que possuem prazo de vida: 25% da validade total do produto no destino (Considerar 30 dias p/ que chegue no destino). Exemplo 1: Uma mercadoria que tenha validade de 12 meses, se na data da inspeo faltarem 3 meses (25%) e 30 dias (tempo aproximado do transporte) p/ o vencimento, considerar satisfatrio.

SEIVA-PRO AGRO 001/09

Procedimento para Carregamento de Container

Reviso: 01 Pgina:

Aprovado: 10/2009 3/9

Exemplo 2: Uma mercadoria que tenha validade de 12 meses, se na data da inspeo faltarem 3 meses p/ o vencimento, rejeitar. - Medicamentos: 50% da validade total do medicamento no destino (Considerar 30 dias p/ que chegue no destino). Exemplo 1: Uma mercadoria que tenha validade de 12 meses, se na data da inspeo faltarem 6 meses (50%) e 30 dias (tempo aproximado do transporte) p/ o vencimento, considerar satisfatrio. Exemplo 2: Uma mercadoria que tenha validade de 12 meses, se na data da inspeo faltarem 6 meses p/ o vencimento, rejeitar. Quanto aos outros produtos para Angola, ainda h informaes precisas, adotaremos at uma definio como 50% da validade total do produto no destino. SENEGAL (SNDKR) CONGO (CGBZV e CGPNR) BURKINA FASO (BFOUA e BFCGU) GUINEA EQUATORIAL (GQBSG) - Alimentos, Medicamentos, Produtos Qumicos, Cosmticos e todos os outros que possuem prazo de vida: 50% da validade total na data da inspeo. OBS: Todas os produtos que tem prazo de vida devem ter a informao da data fabricao, prazo de validade e nmero do lote, e estes informados no relatrio de inspeo ou nos anexos. Vale lembrar que sempre que o resultado de uma inspeo no for satisfatrio, deve-se contactar a Cotecna antes de emitir o relatrio. 5.5.4 Quantidade Nas mercadorias fabricadas e embaladas a quantidade das mercadorias geralmente dada pelo nmero dos itens, pesos, comprimentos, volumes ou reas. Quando itens idnticos so apresentados em embalagens comerciais (como caixas, pacotes,...) e colocadas em caixas externas, a verificao da quantidade ser realizada em 2 fases como segue: - Verificar a quantidade contida em cada umas das caixas, pacotes, caixas de papelo e etc. - Conte o nmero de caixas externas e determine a quantidade total. 5.5.5 Pesos O peso das mercadorias a unidade de medida da quantidade das mercadorias. - O inspetor deve presenciar a pesagem, e, solicitar cpias de todos os tickets das balanas. 5.5.6 Fotos As fotos so partes integrantes do processo de desenvolvimento da inspeo de PSI. As fotos devem ser tiradas conforme abaixo: 1. Container aberto e vazio 2. Container 25% estufado 3. Container 50% estufado 4. Container 75% estufado 5. Container 100% estufado 6. Container com a porta lado esquerda aberta e a porta do lado direita (onde est o nmero do container) fechada. 7. Container lacrado aparecendo o nmero do container 8. Lacre da Cotecna bem prximo, a fim de aparecer a numerao do lacre. 9. O lacre deve ser colocado sempre em um dos dois pontos da porta do lado direito onde aparece o nmero do container ( a ltima porta que fecha). 10. Fotos da mercadoria em geral, aparecendo s etiquetas das caixas, termmetro mostrando a temperatura do produto, se possvel fotos de algumas caixas abertas, entre outras (+ou- 12 fotos); 11. 01 fotografia do inspetor na frente do container vazio e com as portas abertas;

SEIVA-PRO AGRO 001/09

Procedimento para Carregamento de Container

Reviso: 01 Pgina:

Aprovado: 10/2009 4/9

12. 01 fotografia do inspetor na frente do container estufado e lacrado e com o nmero do container visvel. NOTA: Em caso de Embarque LCL (CONSOLIDADO) OU AREO: fotografia do inspetor junto mercadoria inspecionada. 5.5.7 Container

Todo container deve ser fisicamente inspecionada quando vazias e antes que eles sejam estufados com as mercadorias. Os containers no devem estar sujos, contaminados, muito amassados ou deformados e no devem estar significamente corrodos. Todas as estruturas do corpo e painis devem estar seguros. Quando inspecionar containers refrigerados importante assegurar que o registro de temperatura est trabalhando na ordem em que a temperatura do container est adequada as mercadorias carregadas. O nmero do container dentro deve ser o mesmo que o nmero de fora do container. As dobradias, as barras de fechadura das portas, as trancas das portas e os encaixes da maaneta, devem ser seguras e permanentemente presas nos containers. Dever ser impossvel remover tudo ou qualquer parte das portas do container sem quebrar o lacre da porta. Tipos de Container: a.