Principais doenças do amendoim

Download Principais doenças do amendoim

Post on 15-Apr-2017

623 views

Category:

Science

5 download

TRANSCRIPT

DocumentosMinistrio da Agricultura,Pecuria e AbastecimentoISSN 0103 - 0205Dezembro, 2008 206Principais Doenas do Amendoinzeirono Nordeste do BrasilDocumentos 206Principais Doenas do Amendoinzeirono Nordeste do BrasilWirton Macedo CoutinhoNelson Dias SuassunaCampina Grande, PB.2008ISSN 0103-0205Dezembro 2008Empresa Brasileira de Pesquisa AgropecuriaCentro Nacional de Pesquisa de AlgodoExemplares desta publicao podem ser solicitados :Embrapa AlgodoRua Osvaldo Cruz, 1143 CentenrioCaixa Postal 174CEP 58.428-095 - Campina Grande, PBTelefone: (83) 3182-4300Fax: (83) 3182-4367sac@cnpa.embrapa.brComit de PublicaesPresidente: Carlos Alberto Domingues da SilvaSecretrio: Valter Freire de CastroMembros: Fbio Aquino de Albuquerque, Giovani Greighde Brito, Joo Luiz da Silva Filho, MiraMilani, Maria da, Conceio SantanaCarvalho, Nair Helena Castro Arriel, ValdineiSofiatti, Wirton Macedo CoutinhoSupervisor Editorial: Valter Freire de CastroReviso de Texto: Maria Jos da Silva e LuzTratamento das Ilustraes: Geraldo Fernandes de S. FilhoCapa: Flvio Trres de Moura/Srgio Cobel da SilvaEditorao Eletrnica: Geraldo Fernandes de Sousa FilhoEMBRAPA ALGODO (Campina Grande, PB) Principais doenas do amendoinzeiro no Nordestedo Brasil por Wirton Macedo Coutinho e Nelson DiasSuassuna. Campina Grande, 2008.26p. (Embrapa Algodo. Documentos, 206)1. Cercosporioses. 2. Ferrugem. 3. Verrugose. 4.Mancha barrenta. 5. Mancha em V. I. Coutinho,W.M. II. Suassuna, N.D. III. Ttulo. IV. Srie.CDD:633.3681 Edio1 impresso (2008) 1.000 exemplaresTodos os direitos reservadosA reproduo no autorizada desta publicao, no todo ouem parte, constitui violao dos direitos autorais (Lei n9.610) Embrapa 2008AutoresWirton Macedo CoutinhoM.Sc., Eng. Agrn. da Embrapa Algodo, Rua Osvaldo Cruz, 1143,Centenrio, CEP 58428-095, Campina Grande, PBE-mail: wirton@cnpa.embrapa.brNelson Dias SuassunaD.Sc., Eng. Agrn. da Embrapa AlgodoE-mail: suassuna@cnpa.embrapa.brEsta publicao resultante do projeto Diagnstico da contaminao por aflatoxinas no amendoimproduzido no Nordeste do Brasil, para identificar pontos crticos e elaborar recomendaes de BPAs,aprovado no Edital 46/2005 ANVISA/CNPq.Campina Grande, PB, novembro de 2008SumrioPrincipais Doenas do Amendoim no Nordeste do Brasil ............................................................Introduo ..........................................................................................................................Mancha Castanha .................................................................................................................Pinta Preta ..........................................................................................................................Ferrugem ............................................................................................................................Verrugose ...........................................................................................................................Mancha Barrenta ..................................................................................................................Mancha em V....................................................................................................................Fungicidas registrados...........................................................................................................Bibliografia Consultada .........................................................................................................881012141622261820Principais Doenas do Amendoinzeirono Nordeste do BrasilWirton Macedo CoutinhoNelson Dias SuassunaIntroduoAs doenas de maior importncia econmica no amendoinzeiro so a mancha castanha e a pinta preta,conhecidas como cercosporioses. Estas causam perdas em torno de 50% quando no controladaseficientemente, havendo relatos de perdas de at 70% no Nordeste do Brasil. Nesta regio, no temocorrido outras doenas afetando a produo de amendoim em nveis epidmicos, mas existem registrosespordicos da presena da ferrugem, causada pelo fungo Puccinia arachidis, da verrugose, causada porSphaceloma arachidis, da mancha barrenta, causada pelo fungo Phoma arachidicola e da mancha em V,causada pelo fungo Leptosphaerulina crassiasca.9Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilQuando as cercosporioses ocorrem no incio do ciclo e em lavouras sem a proteo qumica adequada,tendem a causar um depauperamento geral das plantas, inclusive na parte reprodutiva, condies quepredispem a contaminao dos gros por aflatoxinas antes da colheita.A rotao de culturas e a eliminao de restos culturais, aps o cultivo, e de plantas voluntrias somedidas que reduzem o inculo inicial na rea de cultivo, retardando o incio da epidemia. Embora estastticas sejam eficientes, o inculo externo rea, advindo de outras regies por via area, poder atingir alavoura. Nesse caso, devero ser adotadas medidas que reduzam o progresso da doena, como o uso decultivares com resistncia gentica e de fungicidas.Neste documento so fornecidas algumas informaes necessrias ao reconhecimento das principaisdoenas associadas cultura do amendoim no Nordeste brasileiro, assim como formas de manej-las,visando a um controle mais racional e eficaz.Mancha Castanha O que causa?A doena causada pelo fungo Cercospora arachidicola. Como reconhecer?Os sintomas da doena so leses arredondadas de cor castanha com bordos amarelos. Quando surge?Os primeiros sintomas da doena so visveis por volta dos 40 dias aps o plantio. Geralmente aprimeira doena que ocorre. Qual a importncia da doena?A doena reduz a rea foliar e provoca queda prematura das folhas, podendo reduzir a produtividade emat 70%. Por que ocorre?O fungo causador da doena transportado pelo vento e sobrevive em restos de culturas do ano anterior.O desenvolvimento do fungo favorecido por alta umidade relativa do ar e temperaturas entre 20-24 C. Como evitar/controlar a doena? fazer rotao de culturas; usar sementes de boa qualidade; utilizar fungicida, se necessrio (ver tabela de produtos registrados).10Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do Brasil11Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilFoto: Nelson Dias SuassunaMancha Castanha em folhas de amendoinzeiroFoto: Raul Porfirio de AlmeidaPinta Preta O que causa?A doena causada pelo fungo Cercosporidium personatum. Como reconhecer?Os sintomas da doena so leses pretas circulares. Quando surge?Geralmente os primeiros sintomas da doena so visveis por volta dos 40-45 dias aps a emergnciadas plantas. A pinta preta mais agressiva que a mancha castanha, pois o fungo causador desta doenase dispersa mais rpido. Qual a importncia da doena?A doena reduz a rea foliar e provoca queda prematura das folhas, podendo reduzir a produtividade emat 70%. Por que ocorre?O fungo causador da doena transportado pelo vento e fica em restos de culturas do ano anterior. Odesenvolvimento do fungo favorecido por alta umidade relativa do ar e temperaturas entre 20-24 C. Como evitar/controlar a doena? fazer rotao de culturas; usar sementes de boa qualidade; utilizar fungicida, se necessrio (ver tabela de produtos registrados).12Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilFoto-: Nelson Dias Suassuna13Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilPinta Preta em folhas de amendoinzeiro14Ferrugem O que causa?A doena causada pelo fungo Puccinia arachidis. Como reconhecer?Os sintomas so pequenos pontos amarelados nas folhas. Com a maturidade, os pontos passam da coramarelada para marrom-avermelhada. As folhas mais afetadas pela doena lembram uma superfcieenferrujada. Qual a importncia da doena?O principal dano causado pela doena a reduo da rea foliar. Ao contrrio da mancha castanha e dapinta preta, a ferrugem no causa a queda das folhas, porm o fungo causador da ferrugem se dispersamais rpido do que os agentes causadores da mancha castanha e pinta preta. Por que a doena ocorre?O fungo causador da doena transportado pelo vento e pode sobreviver em plantas oriundas dassementes deixadas durante a colheita. O fungo sobrevive em restos de culturas apenas por poucos dias,e precisa de alta umidade do ar e de temperaturas mais elevadas, entre 20-30 C, para se desenvolver. Como evitar/controlar a doena? fazer rotao de culturas; usar cultivares resistentes. utilizar fungicida, se necessrio (ver tabela de fungicidas registrados).Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do Brasil15Foto: Raul Porfirio de AlmeidaFerrugem em folha de amendoinzeiroPrincipais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilPrincipais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do Brasil 16Verrugose O que causa?A doena causada pelo fungo Sphaceloma arachidis. Como reconhecer?Ocorre deformao na planta, principalmente na haste e nervuras da folhas. Observando-se mais de perto,percebe-se pequenas "verrugas" salientes. Qual a importncia da doena?A doena causa seca das plantas e reduo na produtividade. Quando ocorre nas plantas mais jovens, asperdas so maiores. Por que a doena ocorre?O agente causal da doena sobrevive de um ano para o outro em plantas oriundas de sementes deixadasdurante a colheita ou em restos de culturas do ano anterior. mais comum quando ocorre ataque deinsetos (tripes). Como evitar/controlar a doena? fazer rotao de culturas; manter a populao de tripes sob controle; utilizar fungicida, se necessrio (ver tabela de produtos registrados).Fotos: Modesto Barreto17Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilVerrugose em hastes e folhas de amendoinzeiroMancha Barrenta O que causa?A doena causada pelo fungo Phoma arachidicola. Como reconhecer?Os sintomas da doenas so manchas pardas irregulares, as quais podem se unir formando grandesreas. Os fololos afetados aparentam estar sujos de barro, o que originou o nome da doena. Qual a importncia da doena? A mancha barrenta uma doena de importncia secundria que reduz a rea foliar da planta. Por que a doena ocorre? O fungo causador da doena sobrevive em restos de cultura, sendo disperso principalmente pelo vento epor respingos de chuva. O desenvolvimento do fungo favorecido por alta umidade relativa do ar etemperaturas entre 20 - 24 C. Como evitar/controlar a doena? fazer rotao de culturas; utilizar fungicida, se necessrio (ver tabela de produtos registrados).18Fotos: Raul Porfirio de AlmeidaMancha barrenta em folhas de amendoinzeiro19Mancha em V O que causa?A doena causada pelo fungo Leptosphaerulina crassiasca. Como reconhecer? Manchas a partir do pice em forma de V, com vrtice voltado para base da folha, formando um haloamarelado. Um outro sintoma da doena so pequenas e numerosas leses amarronzada com dimetromenor que 1,0 mm. Qual a importncia da doena? A doena reduz a rea foliar, principalmente no incio do ciclo da cultura. Por que a doena ocorre? O agente causal da doena sobrevive de um ano para outro em plantas deixadas durante a colheita ouem restos de culturas do ano anterior. O fungo favorecido por alta umidade relativa do ar e temperaturasentre 20 e 30 C. Como evitar/controlar a doena? Rotao de culturas; Eliminao de restos vegetais e plantas voluntrias.20Mancha em V em folhas de amendoinzeiro21Fotos: Raul Porfirio de AlmeidaContinua...22Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilFungicidas qumicos registrados no Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento para o controle damancha-castanha (1), causada por Cercospora arachidicola, pinta preta (2), causada por Cercosporidiumpersonatum, Ferrugem (3), causada por Pucccinia arachidis, verrugose (4), causada por Sphacelomaarachidis e mancha barrenta (5), causada por Phoma arachidicola (AGROFIT - consulta em 04/11/2008)Continuao...Continua...23Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilContinuao...Continua...24Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilContinuao...25Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do Brasil26Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do BrasilBibliografia ConsultadaAGROFIT, Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento. Disponvel em: http://www.mapa.gov.br.Acesso em: 04 nov. 2008.BOWEN, K. L.; HAGAN, A. K.; WEEKS, J. R. Number of tebuconazole for maximizing disease controland yield of peanut in growers' fields in Alabama. Plant Disease, v. 81, p. 927-931. 1997.BRENNEMAN, T. B.; SUMMER, H. R.; CHANDLER, L. R.; HAMMOND, J. M. ; CULBREATH, A. K.Effect of application techniques on performance of propiconazole for peanut disease control. PeanutScience, v. 21, p. 134-138, 1994.CULBREATH, A. K.; STEVENSON, K. L. ; BRENNEMAN, T. B. Management of late leaf spot of peanutwith benomyl and chlorothalonil: a study in preserving fungicide utility. Plant Disease, v. 86, p. 349-355, 2002.WALIYAR, F.; ADAMOU, M.; TRAOR, A. Rational use of fungicide applications to maximize peanutyield under foliar disease pressure in west Africa. Plant Disease, v. 84, n. 11, p. 1203-1211, 2000.Principais Doenas do Amendoinzeiro no Nordeste do Brasil