primerios socorros enf elisandro greff

Download Primerios socorros   enf elisandro greff

Post on 21-Jun-2015

1.132 views

Category:

Education

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Primeiros Socorros

TRANSCRIPT

  • 1. Enfermeiro: Elisandro Greff 10/1/2014

2. O QUE FAZER ? ?10/1/2014 3. Engasgamento Parada CardiorrespiratriaConvulsoFratura 4. SAI CORRENDO?10/1/2014 5. DEFINIES IMPORTANTES URGNCIA: um fato onde uma providncia corretiva deveser tomada to logo seja possvel. EMERGNCIA: um fato que no pode aguardar nenhumperodo de tempo para que seja tomada a devidaprovidencia corretiva. Existe risco de morte! 10/1/2014 6. Primeiros Socorros so as primeiras providncias tomadas no local do acidente. o atendimento inicial e temporrio, at a chegada de um socorro profissional. 10/1/2014 7. Tem como finalidades: Preservar a vida;Promover a recuperao;Prevenir o agravamento do caso.10/1/2014 8. Extremamente importante Manter a calma;Garantir a segurana;Pedir socorro com rapidez;Controlar a situao;Verificar/ avaliar a situao da vtima;Realizar tcnicas de primeiros socorros.10/1/2014 9. SEGURANA NO ATENDIMENTOToda vez que voc encontrar um acidente, voc deve lembrar que a sua segurana est em primeiro lugar 10/1/2014 10. PLANO DE AO10/1/2014 11. CHECAR O LOCAL Antes de se aproximar tenha certeza que no existam riscos como: Fios energizados;Atropelamento;Produtos, gases e vapores qumicosFocos de incndio;Objetos a ponto de desabar.10/1/2014 12. Uma vez determinado que o local est seguro,aproxime-se da vtima e verifiqueseu nvel de conscincia. 10/1/2014 13. NVEL DE CONSCINCIA CONSCIENTE: quando a pessoa responde bema perguntas bsicas, como nome, idade... CONFUSA: quando a pessoa no consegueresponder a nada. As vezes, pode estar agitada e/ou agressiva. INCONSCIENTE:desacordada. 10/1/2014quandoapessoaest 14. COMO REALIZAR OS PRIMEIROS SOCORROS?10/1/2014 15. MAL ESTAR10/1/2014 16. MAL ESTAR SINTOMAS Viso turva;Suor frio;Nuseas;Vmitos, s vezes;Tontura;Pulso fino.10/1/2014 17. O QUE FAZER... 1 Sentar a pessoa numa cadeira; 2 Fazer com que ela coloque a cabea entre as coxas;3 Deve-se fazer presso na nuca para baixo (com a palma da mo), enquanto ela fora a cabea para cima por alguns segundos. 10/1/2014 18. MAL-ESTAR Esse movimento far com que aumente a quantidade de sangue e oxignio no crebro da pessoa.10/1/2014 19. DESMAIO10/1/2014 20. DESMAIO/ SNCOPE a perda da conscincia causada pela diminuio da circulao sangunea cerebral.10/1/2014 21. CAUSAS Jejum prolongado;Permanncia em ambiente pouco ventilado;Emoes muito fortes;Nervosismo;Hipotenso (queda da presso arterial);Arritmias (alterao no ritmo dos batimentos cardacos).10/1/2014 22. SINTOMAS Palidez; Pulso rpido e fraco;Sudorese;Perda dos sentidos;escurecimento da viso;Falta de ar;Relaxamento muscular;Queda. 10/1/2014 23. O QUE FAZER...10/1/2014 24. CONVULSO10/1/2014 25. CONVULSO acontraturamusculatura,involuntriaquedaprovocamovimentos desordenados. Geralmente acompanhada pelaperda da conscincia. 10/1/2014 26. CAUSAS Acidentes com trauma craniano;Hipertermia (Febre alta);Alcoolismo e Drogas;Determinados medicamentos;Tumores cerebrais;Leses neurolgicas;Choque eltrico;Cansao.10/1/2014 27. SINTOMAS Agitao psicomotora;Espasmos musculares (contraes);Salivao intensa;Olhos virados para cima;Lbios azulados;Inconscincia (Perda dos sentidos);Relaxamento esfincteriano (pode urinar ou evacuar durante aconvulso 10/1/2014 28. O QUE NO FAZER!! NO SEGURE A VTIMA;NO D TAPAS; NO JOGUE GUA SOBRE A VTIMA10/1/2014 29. O QUE FAZER Coloque a pessoa deitada de costas;Afrouxe as roupas;Retirando de perto objetos com que ela possa se machucar(culos); Introduza um pedao de pano ou um leno entre os dentes;Afaste curiosos;Lateralize e proteja a cabea;Solicite transporte especializado.10/1/2014 30. FERIMENTOS10/1/2014 31. FERIMENTOS LEVES E / OU SUPERFICIAIS O que fazer:Lavar o ferimento com gua e sabo;Proteger o ferimento com gaze ou pano limpo;No tentar retirar farpas, vidros ou partculas de metaldo ferimento; No colocar pastas, pomadas, leos ou p secante.10/1/2014 32. HEMORRAGIAS10/1/2014 33. O QUE FAZER Proteger-se com luvas;Identificar o local da hemorragia;Colocar um pano limpo dobrado no local do ferimento, fazendocompresso; Se a hemorragia for no brao ou perna , eleve o membro, s no ofaa se houver fratura; Pressione a rea com os dedos ocasionando um ponto de pressopara auxiliar a estancar a hemorragia. 10/1/2014 34. HEMORRAGIA EXTERNA Tcnicas de controle:Presso diretaElevao dos membrosPontos de presso arterial10/1/2014 35. HEMORRAGIA INTERNA Manter o paciente calmo, deitadocom a cabea de lado; Afrouxar a roupa;Providenciar transporte urgente;No oferecer lquidos e alimentos.10/1/2014 36. CHOQUE ELTRICO10/1/2014 37. CHOQUE ELTRICO Choque eltrico o conjunto deperturbaes de natureza e efeitos diversos, que se manifestam noorganismo humano quando este percorrido por corrente eltrica. 10/1/2014 38. CHOQUE ELTRICO As manifestaes podem ser desde umaligeira contrao superficial at uma violenta contrao muscular que pode provocar a morte. O pior choque aquele que se origina quandouma corrente eltrica entra pela mo da pessoa e sai pela outra. 10/1/2014 39. CHOQUE ELTRICO As chances de salvamento da vtima de choque eltrico diminuem com o passar de alguns minutos.10/1/2014 40. ATENDIMENTO Antes de tocar o corpo davtima,procurelivr-ladacorrente eltrica, com a mximasegurana possvel e a mxima rapidez. Nunca use as mos ou qualquerobjetometlicooumolhado para interromper um circuito ou afastar um fio.10/1/2014 41. O QUE FAZER... 1) Desligue o aparelho da tomada ou a chave geral; 2) Empurre a vtima para longe da fonte de eletricidade com um objeto seco, isolante (ex: cabo de vassoura, tbua, corda seca ou basto de borracha).10/1/2014 42. 10/1/2014 43. QUEIMADURAS10/1/2014 44. QUEIMADURAS Queimaduras so leses da pele, provocadaspelo calor, radiao, produtos qumicos, quecausam dores fortes e podem levar a infeces. Uma pessoa com 25% do corpo queimado estasujeita a "Choque de queimadura" e pode morrer senosocorros. 10/1/2014receberimediatamenteosprimeiros 45. CLASSIFICAO 1 Grau - leso das camadassuperficiais da pele: VermelhidoDor local suportvelNo h formao de bolhas10/1/2014 46. 2 Grau - leso das camadas mais profundas da pele:H formao de bolhas;Desprendimento de camadas da pele;Dor e ardncia locais de intensidade varivel.10/1/2014 47. 3 Grau leso de todas as camadas da pele:Comprometimento de tecidos, mais profundosat o osso.10/1/2014 48. QUEIMADURAS POR PRODUTOS QUMICOS Lavar o local com gua fria e corrente imediatamente, e, se possvel, deixar alguns minutos na gua; Fazer compressas frias para diminuir a dor e o edema; Se tiver molhadas; bolhas,Ingerir lquidos.10/1/2014cobr-lascomgazes 49. 10/1/2014 50. O QUE NO FAZER... NO fure as bolhas;NO utilize manteiga, creme dental, margarina, leo, banha, caf ou outros produtos caseiros na queimadura; NO coloque algodo nas leses;NO tente retirar pedaos de roupa grudados na pele;NO toque a rea afetada.10/1/2014 51. FRATURAS10/1/2014 52. SINTOMAS Intensa dor local;Hematoma (pele arroxeada);Edema (inchao);Deformidade local;Limitao nos movimentos ou ausncia de movimentos;Presena ou no de pulso (arterial) no membro afetado.10/1/2014 53. ENTORSE a toro de uma articulao, com leso dos ligamentos (estrutura que sustenta as articulaes).10/1/2014 54. LUXAO o deslocamento de um ou mais ossos para fora da sua posio normal na articulao.10/1/2014 55. Contuso uma rea afetada por uma pancada ou queda sem ferimento externo.10/1/2014 56. O QUE NO FAZER... No d qualquer alimento ao ferido,nem mesmo gua!! Nomovimenteavtimaimobilizar o local atingido. No amarrar no local da fratura.10/1/2014at 57. O QUE FAZER... Colocar a vtima em posio confortvel;Manter a vtima calma e aquecida.Verifique se o ferimento no interrompeu a circulaosangunea. Expor o local: cortar ou remover as roupas; Controlar hemorragias e cobrir feridas antes deimobilizar. 10/1/2014 58. Imobilizar tambm a articulao acima eabaixodafraturaparaevitarqualquermovimento da parte atingida.Observar a circulao aps imobilizao;Aplique compressas de gelo;10/1/2014 59. Providenciar remoo da vtima e/ouchamar socorro especializado. Riscodehemorragiaabundante,necessita de avaliao mdica urgente.10/1/2014 60. IMOBILIZAES Para imobilizao teremos que utilizar a imaginao, pois nem sempre havero talas, tipoias e faixas a disposio. Podemos improvisar com: jornal dobrado, galho de rvore, cabo de vassoura, etc. Importante que a tala apoie e sustente o osso fraturado de maneira que ele no se movimente em nenhuma direo. 10/1/2014 61. IMOBILIZAO DE PERNA10/1/2014 62. IMOBILIZAO DO CORPO10/1/2014 63. IMOBILIZAO DEDO10/1/2014 64. IMOBILIZAO BRAO10/1/2014 65. ACIDENTE OCULAR10/1/2014 66. ACIDENTE OCULAR O que fazer:Lavar o olho com a gua ou soro fisiolgico,em abundncia; No remover corpo estranho;Proteger o olho;Transportar a vtima para atendimento mdico.10/1/2014 67. ENGASGAMENTO10/1/2014 68. ENGASGAMENTO Perguntar vtima: Voc consegue falar?No consegue falar ou a tosse ineficiente:Aproxime-se por trs posicionando as mosentre o umbigo e o apndice xifide. Efetuar sucessivas compresses, para dentroe para cima at a desobstruo 10/1/2014 69. 10/1/2014 70. Vtimas inconscientes10/1/2014 71. MANOBRA EM OBESOS/GESTANTES Utilize a tcnica de compresso torcica em quaisquer circunstncias.10/1/2014 72. Crianas... Desobstruo Manual10/1/2014 73. PARADA CARDIORRESPIRATRIA10/1/2014 74. PARADA RESPIRATRIA a ausncia da respiraoespontneageralmenteemconsequncia da obstruo de viasareas, intoxicao por monxido de carbono ou trauma (cabea, traxou cervical. 10/1/2014 75. COMO IDENTIFICAR A PARADA RESPIRATRIA? Ausncia de movimentos respiratrios;Cianose (cor azulada em lbios e unhas);Dilatao das pupilas (aps 1 min semO2); Inconscincia;10/1/2014 76. COMO IDENTIFICAR A PARADA CARDACA? Ausncia de pulso (carotdeo, radial, femural);Pele fria, azulada ou plida;Parada respiratria;Inconscincia;Dilatao das pupilas (aps 1 min sem O2);10/1/2014 77. SINTOMAS QUE ANTECEDE