Prevupe - Pr-Histria do Brasil

Prevupe - Pr-Histria do Brasil slide 0
Download Prevupe - Pr-Histria do Brasil

Post on 24-Jun-2015

4.510 views

Category:

Education

7 download

TRANSCRIPT

  • 1. Aula 03
    • PR-HISTRIA DO BRASIL

2.

  • Eram pardos, todos nus, sem coisa alguma que lhes cobrisse suas vergonhas. Nas mos traziam arcos com suas setas. Ali vereis galantes, pintados de preto e vermelho, e quartejados, assim nos corpos, como nas pernas, que certo pareciam bem assim. Tambm andavam, entre eles, quatro ou cinco mulheres moas, nuas como eles, que no pareciam mal. Entre elas andava uma com uma coxa, do joelho at o quadril, e a nadega, toda tinta daquela tintura preta. (...) e suas vergonhas to nuas e com tanta inocncia descobertas, que nisso no havia vergonha alguma. (Carta de Pero Vaz de Caminha dirigida a D. Manuel (Porto Seguro, Ilha de Vera Cruz, 1 de maio de 1500).

3.

  • Existem vrias hipteses sobre a ocupao humana da Amrica. A mais aceita sustenta que os primeiros homens a chegarem Amrica vieram do norte da sia, atravs do Estreito do Bering.
  • Para alguns, as primeiras migraes ocorreram h, aproximadamente, 20 mil anos. Para outros, comoa arqueloga brasileira Nide Guidon , as mais antigas travessias foram realizadas entre 40 mil e 70 mil anos atrs.
  • No Brasil, os mais antigos vestgios da presena humana datam do perodo Paleoltico. A Pr-Histria Brasileira o perodo que antecede a chegadaportuguesa em 1500.

4. Rssia dividida pelas ilhas Diomedes e oceano frente aos EUA, 1,6 mil km 5. Brasilia teimosa at o distrito federal 6.

  • Niede Guidon (histria natural pela USP) contm artefatos que datam de 45 000 anos atrs.
  • O problema de sua hipotse que o que tido por Guidon e sua equipe como sendo "artefatos" tido por outros como sendo "geofatos" - os primeiros sendo produtos do trabalho humano e os ltimos sendo produtos da ao de foras naturais.

7.

  • Importantes descobertas feitas em So Raimundo Nonato, estado do Piau, esto ajudando os estudiosos a reconstituir a histria dos primeiros habitantes do Brasil. Eles tambm deixaram suas marcas nas cavernas em que viviam, fazendo desenhos e pinturas. Alm das pinturas foram encontrados tambm utenslios de pedra, ossos e restos de fogueiras.
  • Mas os vestgios mais antigos da presena humana na Amrica foram encontrados em 1969 em So Raimundo Nonato, precisamente na toca do Boqueiro da Pedra Furada. So restos de fogueiras e instrumentos de pedra lascada, vrios esqueletos humanos, uma enorme quantidade de ossos de animais hoje extintos como tigres de dentes de sabre, mastodontes, etc. e pinturas rupestres.
  • Foram localizadas na regio urnas funerrias, fsseis humanos, de mastodontes, lhamas, tigres dentes-de-sabre e preguias-tatus gigantes. Suas pinturas rupestres, que representam rituais sexuais e de caa dos animais de ento, foram declaradas patrimnio da humanidade pela Unesco.

8. 9. 10. 11.

  • O conhecimento que temos sobre o ndio brasileiro do sculo 16 baseia-se principalmente em relatos e descries dos viajantes europeus que aqui estiveram, na poca. Particularmente, os livros do alemo Hans Staden e do francs Jean de Lery, que conviveram com os ndios por volta de 1550.
  • Os dois apresentam detalhadamente o modo de vida indgena, relacionando aspectos que vo dos mais triviais, como as vestes e adornos, aos mais complexos, como as crenas religiosas. Sobre as pocas anteriores chegada dos portugueses, os estudos histricos contam com a contribuio da Antropologia e da Arqueologia, que permitiram traar um panorama abrangente, apesar da existncia de lacunas
  • Ao longo desse processo, teria ocorrido a diferenciao lingstica e social que deu origem aos troncos indgenas Macro-J e Macro-Tupi. Deste ltimo, entre os sculos 8 e 9, originaram-se as naes Tupi e Guarani. So as que mais se destacam nos ltimos 500 anos da Histria do Brasil, justamente porque tiveram um contato mais prximo com o homem branco.

12. 13. 14.

  • Na chegada de Pedro lvares Cabral, em 1500, estima-se que os ndios brasileiros fossem entre um e cinco milhes. Os tupis ocupavam a regio costeira que se estende do Cear a Canania (SP). Os guaranis espalhavam-se pelo litoral Sul do pas e a zona do interior, na bacia dos rios Paran e Paraguai. Em outras regies, encontravam-se outras tribos, genericamente chamados de tapuias, palavra tupi que designa os ndios que falam outra lngua.

15. 16.

  • As aldeias eram formadas por ocas (cabanas), habitaes coletivas que apresentavam formas e dimenses variadas. Em geral, as ocas eram retangulares, com o comprimento variando entre 40 m e 160 m e a largura entre 10 m e 16 m. Abrigavam entre 85 e 140 moradores. Suas paredes eram de madeira tranada com cip e recobertas com sap desde a cobertura.

17. 18.

  • Na chegada de Pedro lvares Cabral, em 1500, estima-se que os ndios brasileiros fossem entre um e cinco milhes. Os tupis ocupavam a regio costeira que se estende do Cear a Canania (SP). Os guaranis espalhavam-se pelo litoral Sul do pas e a zona do interior, na bacia dos rios Paran e Paraguai. Em outras regies, encontravam-se outras tribos, genericamente chamados de tapuias, palavra tupi que designa os ndios que falam outra lngua.

19. Existiam mais de uma centena de naes indgenas, cada qual com crenas, lngua, tcnicas e costumes distintos. Levando em considerao o critrio Lngua, os indgenas podem ser classificados em 04(quatro) grupos principais. So eles: 20.

  • Tupi ocupava o litoral brasileiro e vrias regies do serto (interior);
  • J ouTapuia ocupava o Brasil Central;
  • Nuaruaque (Nu-Aruak) Ocupava certas regies da Amaznia e do Estado do Mato Grosso;
  • Caraba (Karib) Ocupava o Norte da Regio Amaznica

21. 22. 23. Apesar das diferenas culturais, existiam caractersticas comuns entre os povos indgenas:- A organizao econmica baseava-se principalmente na caa, na pesca e na guerra;- A organizao social bsica era a Famlia e os Aldeamentos;- Cada aldeia (Taba) tinha vida prpria e era governada por um conselho de chefes (Morubixabas);-Coletivismo;- Propriedade individual de alguns objetos como as armas, as roupas e os enfeites; - Ausncia genrica da propriedade privada; 24. -So raras as sociedades indgenas estratificadas; - Viviam em cabanas (ocas), feitas de sap ou de folas de palmeiras, e geralmente dispostas em crculo;- A Ocara, era uma rea livre no centro do espao das ocas, destinada s reunies coletivas;-Divisonatural ou sexual do trabalho;- Xamanismo Forma de religio na qual determinados membros do grupo entram em contato com o mundo sobrenatural, procurando defender e proteger a comunidade.O Xam o Paj;-Vasto conhecimento astronmico;- A Arte possui aspectos prticos : cnticos, danas e artefatos. Pintura corporal,tapiragem ( mudar a cor das penas dos pssaros e das aves), tranados, a cermica s existia em alguns grupos tnicos;- A mais importante tradio indgena foi a prtica do MUTIRO(trabalho coletivo que buscava o benefcio de toda a coletividade).; Ocas formam Aldeias, que formam Tribos, que formam as Naes. 25. Diviso do Trabalho Mulheres Homens Plantio e Colheita; Coleta; Produo de farinha; fiao e tecelagem; servios domsticos; cuidas das crianas. Derrubada da mata; coivara; caa e pesca; fabrico de instrumentos; construo de casas, proteo da famlia e da aldeia; guerra. 26. QUESTES VESTIBULARES 1.(COVEST)Como afirma Henri Marrou, para recuperar e compreender o passado humano em sua totalidade, complexidade e completa riqueza o historiador deve: a) Ater-se seqncia minuciosa e detalhada dos fatos histricos. b) Priorizar os aspectos econmicos dos acontecimentos da vida humana. c) Conseguir ser absolutamente imparcial, para recuperar integralmente os fatos do passado. d) Centrar sua ateno nas aes dos governantes, j que so eles que fazem a Histria; *e) Ser aberto s demais cincias valorizando os mltiplos aspectos de uma formao social. 2.(COVEST) A Histria um profeta com o olhar voltado para trs: pelo que foi e contra o que foi, anuncia o que ser (Eduardo Galeano) . Na afirmativa de Galeano fica evidente que: V0 0 Na anlise histrica ocorre a reunio das dimenses bsicas do tempo : passado, presente e futuro. F11 S o conhecimento histrico permite controle sobre o futuro e vida dos homens. F2 2 A anlise histria possibilita uma viso fatalista da caminhada da humanidade. F3 3 A figura do profeta representa, simbolicamente, a conscincia histrica da humanidade. F4 4 O estudo da Histria objetiva descrever o passado, sem associ-lo ao presente. 27. 3.(COVEST) Na Pr-Histria encontramos fases do desenvolvimento humano. Qual a alternativa que apresenta caractersticas das atividades do homem na fase do Neoltico? a) Os homens praticavam uma economia coletora para obteno de alimentos. b) Os homens fabricavam seus instrumentos para a obteno de alimentos e abrigo.c) Os homens aprenderam a controlar o fogo. d) Os homens conheciam uma economia comercial e j praticavam os juros. X e) Os homens cultivavam plantas e domesticavam animais, tornando-se produtores de alimentos. 4.(UFRS) Foi fator decisivo para a sobrevivncia dos povos do perodo Neoltico: a) A utilizao de metais como cobre e bronze. b) O nomadismo tpico dos povos caadores e coletores. Xc) A Revoluo Neoltica. d) A Revoluo Urbana e a formao dos Imprios Teocrticos. e) A formao de religies monotestas.