prescrição do crédito tributário

Download Prescrição do Crédito Tributário

Post on 02-Aug-2015

41 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERPREDE DE ENSINO LUIZ FLVIO GOMES

PRESCRIO DO CRDITO TRIBUTRIO

EDUARDO CARVALHO ALMEIDA

SOROCABA / SO PAULO 2012

Universidade Anhanguera-Uniderp

PS-GRADUAO

Unidade de Transmisso

UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERPREDE DE ENSINO LUIZ FLVIO GOMESPRESCRIO DO CRDITO TRIBUTRIO

Nome do Aluno: Eduardo Carvalho Almeida Orientador: Brena Tamegao Lopes de Noronha

RESUMO A Prescrio do Crdito Tributrio, bem sabemos, o instituto jurdico pelo qual se alcana a extino do direito de cobrana do fisco em face do contribuinte e viceversa, sobretudo, a extino do crdito tributrio. O objetivo desse trabalho compreender a prescrio tributria em seus mais variados aspectos, para tanto, partindo de suas razes teleolgicas; passando pela classificao de sua natureza jurdica; conceito; termo inicial e final; e finalmente seu confronto com outros temas correlatos, dando uma nfase maior s suas resultantes que, direta e ou indiretamente, afetam os envolvidos na relao jurdico-tributria. Esperamos assim contribuir com a comunidade acadmica e cientfica fortalecendo a relevncia do instituto para toda a sociedade. Palavras-chave: prescrio, crdito, tributrio, extino.

2

ABSTRACT A Prescription for the Tax Credit, we know, is the legal institution by which it reaches the termination of the collection of the tax in the face of the taxpayer and vice versa, especially the abolition of tax credits. The aim of this study is to understand the tax prescribed in its various aspects, for both, starting with its teleological reasons, taking the classification of their legal nature, concept, term start and end, and finally her confrontation with other related topics, giving a greater emphasis to their result, which directly and indirectly affect those involved in the legal and tax. We hope to contribute to the academic and scientific community to strengthen the relevance of the institute for the whole society..

Keywords: prescription, credit, tax and extinction.

Universidade Anhanguera-Uniderp

PS-GRADUAO1. INTRODUO

Unidade de Transmisso

A escolha por um tema relacionado ao Crdito Tributrio se deu justamente por representar algo que a muito incita calorosas discusses e diversos estudos, e ainda assim, se encontra muito longe de ser, qui jamais o ser, objeto de um entendimento unssono, haja vista o dinamismo das relaes jurdicotributrias de fato. Dessa forma, considerando as infindveis celeumas que orbitam o tema, neste projeto cuidaremos de apenas alguns de seus principais desdobramentos, qual seja, as deflexes do instituto da prescrio do crdito nas relaes jurdicotributrias. Pois, bem sabemos que boa parte da arrecadao das receitas do Estado provm justamente do recebimento de crditos tributrios. Todavia, e talvez em razo do gigantismo estatal e sua pouca eficincia administrativa, comumente nos deparamos com toda sorte de atos, muitas vezes ilcitos, que, praticados pelos entes arrecadantes, e sobre a falsa percepo da legalidade, tendem a executar crditos j alcanados pelos efeitos irreversveis da prescrio. Assim, o estudo do instituto da prescrio tributria, paralelo ao princpio da segurana jurdica, urge imprescindvel delimitao do exerccio do direito de ao no tempo, seja ele por iniciativa do contribuinte ou do Fisco. Resulta da o presente artigo, subdividido em trs captulos, a saber: 1. O DIREITO E O TEMPO; 2. CONCEITOS FUNDAMENTAIS PARA O ESTUDO DA PRESCRIO NO DIREITO TRIBUTRIO; 3. A PRESCRIO E SEUS MAIS RELEVANTES ASPECTOS.

3

2. OBJETIVOO objetivo desse trabalho compreender o que de fato vem a ser prescrio; em quais circunstncias ela se opera no Direito Tributrio; e quais so suas consequncias para os entes direta e indiretamente envolvidos. Destarte, superados tais objetivos, esperamos contribuir com a

comunidade acadmica e cientfica fortalecendo a relevncia de to importante instituto para a sociedade.

Universidade Anhanguera-Uniderp

PS-GRADUAO3. METODOLOGIA

Unidade de Transmisso

Basicamente, empregamos como metodologia, pesquisas bibliogrficas e jurisprudenciais, estas, sempre que possvel, nos sites do Supremo Tribunal Federal e Superior Tribunal de Justia.

4. REFERENCIAL TERICOComo bases referenciais deste projeto, nos serviro os ministrios e ensinamentos de alguns dos mais contemporneos e respeitados doutrinadores ptrios, dentre eles: ALBERTO XAVIER, DE PLCIDO E SILVA, EDUARDO SABBAG, EURICO MARCOS DINIZ DE SANTI, HUGO DE BRITO MACHADO, KYOSHI HARADA, LEANDRO PAULSEN, PAULO DE BARROS CARVALHO, dentre outros. Tudo sem distanciarmos das melhores e mais recentes jurisprudncia dos tribunais superiores, para que, assim e to somente, venhamos a reproduzir a orientao que mais se coaduna e se aproxima do entendimento hoje majoritrio, sem, contudo, nos eximirmos de expressar nosso entendimento a respeito dos temas aqui abordados.

4

Universidade Anhanguera-Uniderp

PS-GRADUAO5. DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO 1. O DIREITO E O TEMPO

Unidade de Transmisso

Para estudarmos o instituto da prescrio, se faz imprescindvel tecermos, ainda que brevemente, algumas consideraes afetas a relao do direito com o tempo. O tempo. O tempo1 durao relativa das coisas que cria no ser humano a ideia de presente, passado e futuro; perodo contnuo no qual os eventos se sucedem; determinado perodo considerado em relao aos acontecimentos nele ocorridos; dimenso que permite identificar dois eventos que, caso contrrio, seriam idnticos e que ocorrem no mesmo ponto do espao; dessa forma, sendo o direito a ordem jurdica objetiva que busca disciplinar e regular as relaes interpessoais, no poderia se conceber, tampouco se operar, sem que para isso se constitua num determinado lapso de tempo, assim como ocorre com a delimitao do direito no espao. Em obra histrica, EURICO MARCOS DINIZ DE SANTI2 ao discorrer sobre a relao do direito e o tempo como fato jurdico ensina que:O direito sempre se preocupou com o tempo: pens-lo significa ocupar-se da fugacidade das condutas, da efemeridade dos fatos e da inexorabilidade da linguagem que os cristaliza, por meio das provas jurdicas que propiciam o conhecimento e a manipulao dos acontecimentos relevantes para o direito. H tempo nos suportes fsicos do direito. H tempo na Constituio. E h tempo no exerccio das competncias previstas na Constituio, fonte material das leis. Tambm nas hipteses das normas veiculadas pelas leis encontramos tempo. E podemos pensar tambm em tempo no conseqente normativo. Tempo h, tambm, nos eventos jurdicos descritos por essas hipteses normativas: incio, durao e termo. Atos administrativos e sentenas recebem, invariavelmente, sua marca. H tempo, ainda, no contedo desses atos normativos que se referem a fatos passados e s normas que juridicizaram esses fatos. O princpio da irretroatividade subordina-se ao tempo: a lei passada juridiciza o fato passado; a lei presente, o fato presente; a lei futura ainda no vigente, por isso o fato futuro no juridicizvel ainda. S o fato passado efetivamente passvel de ser absorvido pelo direito. Assim : o direito projeta-se para o futuro, mas colhe no passado as condutas que juridiciza no presente.

5

1 2

Dicionrio Houaiss eletrnico. SANTI, Eurico Marcos Diniz de. p.32.

Universidade Anhanguera-Uniderp

PS-GRADUAO

Unidade de Transmisso

Conquanto, temos que o direito se relaciona diretamente com o tempo e o espao, porm, deste ltimo no nos ocuparemos neste trabalho, no que o seja intil, mas sim por no ser especfico ao tema em voga. Retomando, podemos agora confortavelmente afirmar que o tempo est em todos os atos e fatos; sejam eles jurdicos ou no; de maior ou menor relevncia; ou mesmo no passado, presente ou futuro. Em tudo h, houve e haver a influncia macia do tempo, at mesmo h tempo no prprio tempo. Sutilmente, j conseguimos delinear algumas das consequncias que o imprio das normas, como um todo que compe o direito, poder acarretar aos legislados, dentre as quais especialmente destacamos a to combatida insegurana jurdica, uma vez que sobre esta repousa o centro das atenes deste trabalho e, assim, de forma proposital, a teremos como pano de fundo dessa pesquisa, em franca aluso a clssica anedota de Ccero3. Portanto, ao afirmarmos que esta pesquisa ser elaborada luz da segurana jurdica ou, em contranota, da insegurana jurdica, importa saber as consequncias e efeitos da prescrio do crdito tributrio, como instituto jurdico criado para limitar o direito tributrio no tempo, cedio que a prescrio causa de extino do crdito tributrio, nos termos do Cdigo Tributrio Nacional:Art. 156. Extinguem o crdito tributrio: (...) V - a prescrio e a decadncia;

6

Dmocles era um corteso bastante bajulador na corte do tirano Dionsio, de Siracusa. Ele dizia que, como um grande homem de poder e autoridade, Dionsio era verdadeiramente afortunado. Dionsio ofereceu-se para trocar de lugar com ele por um dia, para que ele tambm pudesse sentir o gosto de toda esta sorte, sendo servido em ouro e prata, atendido por rapazes de extraordinria beleza, e servido com as melhores comidas. No meio de todo o luxo, Dionsio ordenou que uma espada fosse pendurada sobre o pescoo de Dmocles, presa apenas por um fio de rabo de cavalo. Ao ver a espada afiada suspensa diretamente sobre sua cabea, perdeu o interesse pela excelente comida e pelos belos rapazes e abdicou de seu posto, dizendo que no queria mais ser to afortunado. A espada de Dmocles uma aluso frequentemente usada para remeter a este conto, representando a insegurana daqueles com grande poder (devido possibilidade deste poder lhes ser tomado de repente) ou, mais genericamente, a qualquer sentimento de danao iminente.

3

Universidade Anhanguera-Uniderp

PS-GRADUAO

Unidade de Transmisso

2. CONCEITOS FUNDAMENTAIS PARA O ESTUDO DA PRESC

Recommended

View more >