Pré-História, História Antiga

Download Pré-História, História Antiga

Post on 06-Jul-2015

3.203 views

Category:

Education

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

...

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. Prof. Flaviano Callou- Fbio CallouPr-histria e Histria Antiga</li></ul><p> 2. Pr-histria a) Caracterizao: perodo entre o aparecimento de ser humano at o surgimento da escrita (4 mil a.C.); b) Perodos: Paleoltico:caa, pesca e coleta;utilizavam cavernas; pequenos grupos de homindeos;ornamentao no final do perodo. Neoltico: Polimento da pedra; Utilizao da agricultura; Domesticao dos animais; Sedentarizao; Formao de comunidades maiores. Final do Neoltico (Idade dos Metais): Fundio e moldagem do cobre; Construo de Megalticos (dlmens e menires). 3. Sambaquis Sambaquisso importantes stios arqueolgicos estudados pelos arquelogos. Seu nome se origina do tupitamba'k , que significa monte de conchas. Eram locais de habitao ou demarcao territorial, habitados porpaleondios , podendo estar localizados prximos ao mar ou rios. Contm vestgios da passagem do homem, como artefatos, urnas funerrias, cermica e restos de fogueira. O maior sambaqui do mundo, em extenso, est localizado na cidade de Jaguaruna, Santa Catarina, Brasil. 4. Sambaqui no litoral do RS 5. 6. habilissapiensflorenseserectusboiseiheidelbergensisneanderthal 7. EGITO ANTIGO (5mil a.C. at 1.200 a.C.) a) Rei Mens une as sociedades do Nila e funda a Primeira Dinastia (2.850 a.C.); b) Primeiras povoaes (nomos), governadas por lderes tribais (nomarcas); c) Diviso dos Perodos: - Antigo Imprio: Isolamento territorial e cultural; Construo das Pirmides; Nobreza fundiria (antigos nomarcas); Anarquia no fim do perodo. - Mdio Imprio: Reorganizao do poder; Ampliao dos canais de irrigao; Prosperidade econmica; Invaso dos Hicsos (sia, 1.674 a.C.); 8. - Novo Imprio: Expulso dos Hicsos (1.567 a.C.); Expanso territorial; Comrcio com os vizinhos; - Cultura: Religio: politesta; Mumificao e culto aos mortos; Arquitetura avanada; Escrita: hierglifos (sagrada). 9. 10. Civilizaes Mesopotmicas 11. MESOPOTMIA (4mil a.C. at 561 a.C.) a) Mesopotmia: entre rios (Tigre e Eufrates); b)Babilnicos (4mil a.C. at 1.275 a.C.): - Cdigo de Hamurbi (1.800 a.C.); - Escrita cuneiforme (em forma de cunha); - Florescimento econmico e cultural; - Investimentos em irrigaes. c) Assrios (1.700 a.C. at 610 a.C.): - Sua capital, nos anos mais prsperos, foi Nnive; - Ferozes guerreiros e expanso do Imprio; - Foram dominados pelos Babilnicos (2 Imprio, Nabucodonosor); d) 2 Imprio Babilnico (604 a.C. at 563 a.C.): - Jardins suspensos da Babilnia; - Florescimento econmico, cultural e militar; - Decadncia: lutas internas, dominados pelos Persas. 12. 13. Civilizao Hebraica 14. HEBREUS (2.000 a.C.) a) Referncias histricas na Bblia; b) Monotesmo por volta de 1.800 a.C.; c) Escravizados pelos egpcios (400 anos); d) Centro religioso dos hebreus: Jerusalm; e) Mito do povo escolhido por Deus (Jeov); Mito da travessia do deserto, Moiss e as Tbuas dos Dez Mandamentos; f) 721 a.C.: Dispora judaica, invaso babilnica; g) Sculo I: invaso dos Romanos, destruio do Templo de Jerusalm; h) Sculo II: destruio de Jerusalm (Romanos), segunda Dispora. 15. Antecedentes O povohebreutambm era denominado israelita ou judeus. Sua regio, por sua vez, era conhecida comoCana , Israel ou Palestina. Faziam parte da grande regio chamada deCrescente Frtil , banhados pelo rio Jordo. Sua histria se desenvolveu diferente de outros povos da antiguidade. Eles foram o primeiro povo a afirmar a f em um nico Deus, a quem chamavamJav . Eram, portanto,monotestas . Sua religio chamada dejudasmo , e deu origem ao cristianismo. 16. Fase: Patriarcas Patriarcas foram os lderes religiosos originais do povo hebreu. O primeiro patriarca foiAbrao , que, aproximadamente em 2000 a.C., saiu de Ur, na Mesopotmia, e emigrou com sua famlia para Cana. Durante muito tempo, os hebreus se dedicaram agricultura e ao pastoreio naquelas terras. Porm, um perodo de fome e seca fez os hebreus emigrarem para o Egito, por volta de 1700 a.C. No Egito, eles foram escravizados at, aproximadamente, 1250 a.C. Sob orientao do patriarcaMoiss , foram libertados. 17. Abrao e o Anjo 18. Fase: Juzes Por terem passado tanto tempo como escravos, a terra de Cana foi povoada por outras tribos. A reconquista da terra de Cana foi liderada por autoridades polticas, religiosas e militares, denominadasJuzes . Josu , que sucedeu Moiss, foi o primeiro Juiz. Liderou a vitria sobre outros povos, conquistando a cidade deJeric . 19. Josu, o Sol e Galileu O sol gira em torno da Terra? 20. Fase: Reis </p> <ul><li>A instalao de uma monarquia, a partir de 1050 a.C., foi necessria para unificar as tribos hebraicas. </li></ul><ul><li>O primeiro rei foiSaul , sucedido porDavi . Este ltimo estabeleceu a capital emJerusalm . </li></ul><ul><li>O terceiro rei foiSalomo , cujo governo assinalou o apogeu da monarquia. Ele mandou construir oTemplo de Jerusalm . </li></ul><ul><li>Com a morte de Salomo, em 930 a.C. o povo se dividiu em dois: </li></ul><ul><li><ul><li>1- Dez tribos no norte formaram o reino de Israel, capital na Samaria. </li></ul></li></ul><ul><li><ul><li>2- Duas tribos no sul formaram o reino de Jud, capital em Jerusalm. </li></ul></li></ul><p> 21. David ocupou o lugar de Golias na crise palestina... 22. Fase: Dominao Estrangeira Em 722 a.C., Israel caiu em poder dos Assrios, que deportaram os hebreus para outras partes de seu imprio. Em 587 a.C., os babilnios conquistaram Jud, destruram o templo e deportaram milhares de hebreus para a Babilnia. Em 333 a.C., a Palestina foi conquistada pelas tropas de Alexandre, o Grande. Em 63 a.C., foi dominada pelos romanos. Neste contexto,Jesus Cristonasceu. Alguns judeus achavam que ele viria libertar Israel dos povos invasores. No aconteceu, e at hoje grande parte dos judeus no credita a Jesus o ttulo deMessiasou filho de Deus. Em 134 d.C., ainda sob domnio romano, os judeus foram expulsos de sua terra e se espalharam pelo mundo. Este evento conhecido comoDispora . 23. 24. Civilizao Persa 25. PERSAS (2.000 a.C.) a) Localidade: atual Ir; b) Dedicado ao comrcio, principal atividade econmica; c) Poltica dominada pelo imperador (autocracia); d) Expanso territorial (560 a.C. at 529 a.C.); e) 539 a.C.: conquista da Babilnia e fronteira na ndia; f) Religio: Zoroastrismo ou Masdesmo (Zoroastro ou Zaratrusta, profeta e lder espiritual); g) Tentativas consecutivas de invadir a Grcia; h) Decadncia: derrota para os Macednios (Alexandre, 331 a.C.); i) Imprio dividido em Satrpias e governada pelos Strapas. 26. 27. Civilizao Fencia 28. FENCIOS (2.000 a.C.) a) Localizao: atual Lbano; b) Povo dedicado ao comrcio martimo; c) Principais Cidades-Estado: Biblos, Tiro e Sidon; d) Religio politesta, cada cidade era dedicada a um Deus (baal = senhor); e) Expanso atravs de cidades-colnia no litoraldo Mediterrneo; f) Fundao de Cartago pelos Fencios; g) Criadores do alfabeto (cada sinal um som,no total de 22); Uma das bases do alfabeto latino. 29. Poltica Na poltica, a Fencia vivia em regime de monarquia. O rei era denominadoSufeta . No entanto, ao contrrio de outras regies, os reis governavam assessorados por um conselho de comerciantes. Os fencios no tinham um governo centralizado. Eram divididos em cidades-estado. As principaiscidades-estadofencias eram Biblos, Tiro, Sdon e Beritos. 30. Sociedade A sociedade fencia eraestamental , ou seja, no havia mobilidade social. Era constituda de sacerdotes, aristocratas, comerciantes, homens livres e escravos. 31. Alfabeto fencio, incorporado pelos Gregos . 32. Economia Na economia, os fencios se destacaram no comrcio martimo, construo naval, produo txtil e metalurgia. Por causa do aumento populacional, os fencios criaram colnias em boa parte do Mar Mediterrneo. As principais colnias fundadas foramCartago , no norte da frica, eCdiz , na Espanha. 33. 34. 35. Civilizao Cretense 36. CRETA (2.000 a.C.) a) Localizao: ilha de Creta, Mar Egeu (Grcia); b) Principal Cidade-Estado: Cnossos; c) Grandes navegadores, possuam grande frota martima; d) Principal atividade econmica: comrcio com civilizaes do Mediterrneo; Mercadorias refinadas e de grande valor no mercado; e) Religio: Politestas. Mito do Minotauro (metade homem, metade touro); f) Decadncia: por volta de 1.400 a.C., com a invaso da Pennsula Balcnica pelos Drios; g) Civilizao creto-micnica: base para o povo grego; os Aqueus (povo indo-europeu) instalou vilas e tomou contato com Creta; Micenas, principal centro econmico e poltico (destruda pelos Drios). 37. Importncia do touro na cultura cretense. Mito de Teseu e o Labirinto do Minotauro... 38. 39. Grcia Antiga 40. MUNDO GREGO (2.600 a.C. at 30 a.C.) a) Localizao: Grcia e litoral do Mediterrneo; b) Povos formadores: Aqueus, Jnios, Eleos e Drios; c) Primeira dispora: invaso dos Drios, destruio de Micnas; fuga de Aqueus e Jnios para as ilhas; 41. 42. Perodo Pr-Homrico OPerodo Pr-Homricoocorreu entre 2000 a.C e 900 a.C, aproximadamente.Tribos de pastores nmades chegaram Grcia em sucessivas ondas migratrias. Entre estas tribos estavam os aqueus, jnios, elios e drios.Os aqueus desenvolveram acivilizao micnica , absorvendo alguns aspectos culturais dacivilizao minica . A civilizao minica se desenvolveu na ilha de Creta, ao sul da Grcia. Seu nome deriva de Minos, como era conhecido o seurei. Considera-se que os complexos palcios de Cnossos, capital cretense, deram origem ao mito do Minotauro. 43. Perodo Homrico OPerodo Homricoocorreu entre 900 a.C a 700 a.C, aproximadamente. O nome deriva do poeta Homero, a quem se atribui a criao de dois famosos poemas:IladaeOdissia . Estes poemas deram base para a compreenso deste perodo.A Ilada narra a guerra entre Grcia e Tria (lion), na sia Menor. Por sua vez, a Odissia narra o retorno de Ulisses (Odisseu) sua terra natal. Neste perodo, a vida na Grcia tinha por base a grande famlia, denominadaGenos . No entanto, o crescimento da populao e a falta de terras frteis fez estas comunidades entrarem em crise. Os escravos passaram cada vez mais a fazer parte das atividades econmicas. Surgiram, ento, as cidades-estado, cada uma com organizao social e poltica prprias. 44. 45. Perodo Arcaico OPerodo Arcaicoocorreu entre 700 a.C a 500 a.C., aproximadamente. Este perodo foi caracterizado por um grande aumento populacional, que levou a fundao de colnias, como Bizncio, Siracusa e Npoles. Neste perodo, desenvolveu-se a filosofia, que significa amor sabedoria, uma das maiores contribuies gregas para a civilizao ocidental. Alm disso, as cidades-estado se desenvolveram. A aristocracia, com cada vez mais poder, passou a comandar. A poltica passou por vrias transies, at o surgimento da democracia. 46. Scrates (469 399 a.C.) | | | V Plato (428 348 a.C.) | | | V Aristteles (384 322 a.C.) 47. Democracia Ademocraciagrega era limitada a uma parcela da populao: apenas homens livres adultos eram considerados cidados.Mulheres, crianas, escravos e estrangeiros no eram considerados cidados. Logo, no podiam votar. A votao era feito naostraka , ou conchas. As leis, ou assuntos relativos a votao, variavam. Denominava-seostracismoo ato de exilar indivduos atravs do voto naostraka . A democracia grega era denominada direta, pois o cidado votava direto nas leis. Nossa democracia denominada representativa, pois votamos em representantes que, por sua vez, votam nas leis. Vale ressaltar que, geralmente, os participantes das assemblias pertenciam a grupos de elite, com grande nmero de escravos. 48. Ostraka 49. Perodo Clssico OPerodo Clssicoocorreu entre 500 a.C. e 338 a.C., aproximadamente. considerado, por alguns historiadores, a Idade do Ouro da civilizao grega. Neste perodo, algumas cidades-estado se uniram para enfrentar os persas, nasguerras mdicas . No fim, os gregos saram vitoriosos. Por ter liderado os gregos na vitria contra os persas, Atenas se tornou uma das cidades-estado mais importantes da Grcia. Reuniu outras cidades sob sua influncia, atravs daLiga de Delos . Atenas e Esparta, por suas diferenas, acabaram entrando em conflito, na chamadaGuerra do Peloponeso . Desta guerra, Esparta saiu vitoriosa. 50. Perodo Helenstico OPerodo Helensticoocorreu entre 338 a.C. e 30 a.C., aproximadamente. Aps a Guerra do Peloponeso, a Grcia continuou agitada por causa de lutas internas. Filipe, rei da Macednia, aproveitando-se disso, dominou toda a Grcia. Seu filho,Alexandre Magno , continuou as conquistas, construindo um rpido e vasto imprio, que se estendeu at a ndia. Morreu aos 33 anos de idade. Suas conquistas ajudaram a difundir a cultura grega para o oriente. Esta fuso entre a cultura grega e oriental denominada helenismo . 51. 52. Roma Antiga 53. Perodo Monrquico </p> <ul><li>OPerodo Monrquicoocorreu entre 753 a.C. e 509 a.C., aproximadamente. </li></ul><ul><li>Durante este perodo, Roma foi dominada pelos etruscos. Sob os reis etruscos, foram realizadas obraspblicas, como drenagem de pntanos,construo de esgotos, templos, etc. </li></ul><ul><li>Em 509 a.C., os romanos derrubaram orei etrusco Tarqunio, o Soberbo, efundaram uma repblica. </li></ul><p> 54. Sociedade </p> <ul><li>Asociedade , neste perodo, se dividia em classes: </li></ul><ul><li><ul><li>Patrcios:grandes proprietrios de terras. </li></ul></li></ul><ul><li><ul><li>Clientes:grupo de pessoas, geralmente plebeus ou estrangeiros, que estavam ligados aos patrcios. </li></ul></li></ul><ul><li><ul><li>Plebeus:formavam a maioria da populao, constituindo-se de pequenos agricultores, comerciantes, pastores e artesos. </li></ul></li></ul><ul><li><ul><li>Escravos:no tinham direitos polticos, no sendo considerados cidados. Muitos escravos se tornavam gladiadores em Roma. </li></ul></li></ul><p> 55. Perodo Republicano OPerodo Republicanoocorreu entre 509 a.C. e 23 a.C., aproximadamente.Neste perodo, Roma foi governada por dois cnsules. Estes eram auxiliados por senadores, responsveis pelas finanas, assuntos externos e criao de leis.Durante perodos de guerras, a cidade podia ser governada por um ditador. Repblica uma palavra de origem latina que significa coisa pblica. Porm, as instituies eram comandadas pelos patrcios, tendo os plebeus pouca ou nenhuma participao poltica . 56. Senado Romano 57. Perodo Republicano Esta situao se inverteu com uma luta entre patrcios e plebeus, que se estendeu por quase dois sculos, e que resultou na conquista de alguns direitos por parte da plebe. Dentre estesdireitos , podemos destacar a Lei das Doze Tbuas, que definia direitos e deveres dos plebeus. Estas leis viraram referncia no estudo do Direito. Foi criada a Lei da Canulia, que permitia o casamento entre patrcios e plebeus. Estes conquistaram, tambm, o direito de exercer cargos sacerdotais e polticos. Alm disso, surgiram os Tribunos da Plebe, que representavam os interesses dos plebeus no senado. 58. Crise na Repblica A abundncia de escravos, nas mos de grandes proprietrios de terras, gerou um desequilbrio econmico e social. As lutas polticas fez surgir dois partidos rivais: o partido aristocrtico, que defendia o interesse dos mais ricos; e o popular, que desejava redistribuio de terras. Nesta luta poltica se destacaram Tibrio e Caio Graco, irmos que tentaram um projeto de reforma agrria entre 133 a.C. e 121 a.C. Ambos foram assassinados. Algumas guerras civis deram origens a ditaduras militares, cujos governantes utilizavam o exrcito para se manter no poder. De 107 a.C. a 79 a.C. Mrio e Sila assumiram o governo. Por volta de 72 a.C., o gladiador Esprtaco comandou uma revolta de 70 mil escravos....</p>