pre historia e criacionismo

Download Pre Historia e Criacionismo

Post on 07-Jun-2015

885 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

V SEMINRIO A Filosofia das Origens09 E 10 de agosto de 2008MATUSALM ALVES OLIVEIRA Coordenao de Exteno: Wellington Wanderley

PR-HISTRIA E CRIACIONISMO

A idia de prhistria est ligada ao pensamento eurocntrico, que contempla a noo de Progresso Histrico.

Assumir que a Histria comea com a inveno da escrita, dentro da perspectiva evolucionista, que parte da humanidade j havia se desenvolvido, enquanto os grupos cujo desenvolvimento corresponderia aos padres da Idade da Pedra estariam atrasados.

Essa idia permitiu s naes europias considerarem-se superiores e serviu para justificar a conquista de povos, naes, reinos e continentes.

Essa noo evolucionista constituiu uma base falsamente cientfica para a prtica do RACISMO.

A seqncia dos tempos no produz necessriamente uma evoluo do inferior para o superior.

Inferior X SuperiorNo possvel comparar duas culturas diferentes para estabelecer a superioridade de uma em relao outra.

Os conhecimentos que temos da Pr-Histria so derivados de fragmentos obtidos em escavaes.

PERODOS PRHISTRICOSPALEOLTICO4 milhes 10 mil a.C

IDADE DA PEDRA LASCADA. COLETA, CAA E PESCA.

IDADE DA PEDRA POLIDA. NEOLTICO10 mil 4 mil a.C

AGRICULTURA PASTOREIO ORGANIZAES SOCIAIS.

IDADE DOS METAIS

METALURGIA. ORGANIZAES SOCIAIS COMPLEXAS.

Histria da PrhistriaO Conceito de Pr-histria surgiu no Sc. XIX.Durante sculos acreditou-se que o homem foi criado por Deus.Em 1816, Christian J. Thomsen, do Museu Dinamarques, deu ordem crescentes as colees de antiguidades. Classificando em trs perodos: IDADE DA PEDRA; IDADE DO BRONZE; IDADE DO FERRO.Matusalm Alves Oliveira

Com a Teoria do Evolucionismo, houve, uma Revoluo no conhecimento das origens do homens.Matusalm Alves Oliveira

No sculo XIX, conceito de Histria como cincia voltada para o estudo do passado a partir dos documentos escritos. A inveno da escrita seria o incio da Histria.Matusalm Alves Oliveira

E o passado mais distante? Como defini-lo? Com o evolucionismo, aceitou-se que haveria restos mais antigos associados ao homem. Em 1856, no Vale do rio Neander, encontrou-se a calota craniana de um homem primitivo.

Homem Neandertal.Matusalm Alves Oliveira

Em 1865, surgiram os termos Paleoltico (Idade da Pedra Antiga) e Neoltico (Idade da Pedra Recente). A Pr-histria trata dos ltimos 100 a 200 mil anos, perodo que existe a espcie humana.Matusalm Alves Oliveira

Como se pode conhecer a Prhistria? estudo dos vestgios materiais.

ARQUEOLGI AMatusalm Alves Oliveira

A Cermica nos informar como as pessoas armazenavam produtos ou como comiam.

As pinturas e gravuras rupestres.Artefatos feitos com ossos de animais, madeira ou outros materiais perecveis.

Cultura MaterialMatusalm Alves Oliveira

Restos de esqueletos humanos A Planta de uma aldeia Pr-histrica.Comparao entre grupos tnicos analogia etnogrfica.Matusalm Alves Oliveira

A EVOLUO DA ESPCIE HUMANA:NomeAustralopithecu s Homo habilis PERODO4,2 1,4 milhes 2 1,5 milhes 1,5 milhes 300 mil 200 40 mil

CRNIO700 cm3 750 cm3 900 cm3

LOCAL frica frica frica, sia, Europa frica, sia, Europa Todos.

CARACTERSTICA

Postura semi-ereta, uso de ferramentas. Fabricao de artefatos rudimentares. Coluna ereta, controle do fogo, caador habilidoso. Fala, religiosidade, cerimoniais fnebres. Todas as atuais.

Homo erectusHomo sapiens neandertalensis

1300 1600 cm3 1300 1600 cm3

Homo sapiens sapiens

100 mil hoje

Evidncias Cientificas e o Registro Bblico.

Nenhum historiador negligenciar um fato porque est registrado na Bblia.

Cronologia histrica

Ado e Eva (4134 a. C.)............................................. Idade do Bronze Antigo-Calcoltico (4300-3300 c. C.) -----------------------------------------------

Perodo prdiluvianoOrigem da terra e da vida - (Gen. 1)Preparao da terra Para habitao do ser Humano - (Salmo 104)

Queda Caim e Abel Lavrador e Pastoreio Descendentes de Sete e de Caim, contradies (Tecnologia X Vida Natural) DILUVIO

Caim Abel Sete

Criao do homem (Gen. 1) Relato bblico e de outros povos sobre a origem do homemEstabelecimento no Jardim do dem

Corrupo geral do Gnero humano

Dados Coletados em Genesis Capitulos 5 e 7:6Abel-----------------

Sete 105 anos Jerede 162 anos

Enos 90 anos Enoque 65 anos No 600 anos

Cain 70 anos

Maalal el 65 anos

Matusal m 187 anos

Lamequ e 182 anos

DiluvioAnos1656O Arqueologo Sir. Leornado Woolley (1929 33), descobre restos da poca antediluviana.

Perodo PsDiluvianoCo

Repovoao da Terra por Sem, Co e Jaf. Gen. 10

SEM Origem aos rabes e Israelitas Morenos

Gerou a Cuse ou Cuxe, deu origem a raas coloridas, amarelas e escuras, os povos da frica, Egito, Etipia.

Jaf Origem aos brancos, Europeus.

Ninrode construiu suas cidades foz do Rio Eufrates. Seus descendentes os sumrios, foram os primeiros povos considerados civilizados pelos arquelogos.

Os Sumrios usavam nmeros de uma dezena para contagem e de seis dezenas para dividir igualmente a circunferncia Quando a escrita foi inventada, anotaes eram feitas em Placas de argila mida. Abrao deixa sua terra prxima dos sumerianos e funda uma nova nao.

Os Sumrios sabiam como fundir cobre, estanho, prata, ouro e mais tarde o ferro.

SEM

ELO ASSUR ARFAXADE LUDE AR

SAL

HEBER

PELEGUE JOCT

UZ HUL GTER MESEQUE SEB HAVIL SABT SABTECA NINRODE RAAM LUDIM ANAMIM LEABIM NAFTUIM PATRUSIM CASLUIM CAFTORIM SIDOM AMORREUS ARQUEUS ZEMAREUS ASQUENAZ RIF TOGARMA ELIS TRSIS QUITIM DODADIM

PUTE

ALMODA SALEFE HAZARMAV JER HADORO UZAL DICLA OBAL ABIMAEL OFIR HAVIL JOBABE

CUXE

N O CO MIZRAIM

SAB DED

FILISTEUS

CANA

HETE GIRGASEUS SINEUS HAMATEUS

JEBUSEUS HEVEUS ARVADEUS

JAF

GMER MAGOGUE MADAI JAV TUBAL MESEQUE TIRAS

A CONSTRUO DA TORRE DE BABEL

QUEM FORAM OS HOMENS DAS CAVERNAS? De onde vieram? Foram elas lentamente emergindo da escurido bestial para se tornarem as iluminadas naes atuais?

Multiplica as naes e as faz perecer; dispersa as naes, e de novo as reconduz. Tira o entendimento aos chefes dos povos da terra, e os faz vaguear pelos desertos, sem caminho. Nas trevas andam s apalpadelas, sem terem luz, e os faz desatinar como brios.(J 12:2325)

De mngua e fome se debilitaram; e recolhiam-se para os lugares secos, tenebrosos, assolados e desertos. Apanhavam malvas junto aos arbustos, e o seu mantimento eram as razes dos zimbros. Do meio dos homens eram expulsos, e gritavam contra eles, como contra o ladro; Para habitarem nos barrancos dos vales, e nas cavernas da terra e das rochas. Bramavam entre os arbustos, e ajuntavam-se debaixo das urtigas. Eram filhos de doidos, e filhos de gente sem nome, e da terra foram expulsos.(J 30:3-8)

Sempre existiram, na sociedade, membros que no se adaptam, so marginalizados, vivendo isolados. Fugitivos da tirania, ou das restries da sociedade. Formavam bandos.

Por causa da competio, tinham que procurar lugares imprprios: florestas, montanhas e margens de rios ou abrigos em cavernas.

As habitaes de vero ficavam prximas da entrada das cavernas. Os lugares particulares eram para ritos religiosos. Havia conflitos entre as tribos.

Os desenhos de animais nas cavernas mostravam bravura nas caadas. Os animais nas paredes pintados com argila colorida misturada com gorduras e com cinza e carvo. Usavam pedras agudas para riscar as paredes.

Vrias dessas pessoas eram canibais. comiam carne humana como parte de algum ritual mstico ou como alimentao normal. Em geral Tratavam seus mortos com respeito.

AS INCETEZAS DA PRHISTRIA Viso de Robert Charrox

Robert Charroux foi arquelogo, mas a sua busca estendeu-se alm das fronteiras da sua profisso. Explorou no s stios arqueolgicos, mas tambm a histria e a atividade dos homens longe dos caminhos explorados pela cincia.

O arquelogo relata que a pr-histria imaginativa.

O PROBLEMA DA PRHISTRIA

Arquelogos de todas as partes do mundo chegaram concluso de que grande parte da Pr-histria, conforme descrita em livros inadequada. E parte dela est simplesmente errada(...) a Prhistria, como a aprendemos, baseia-se em diversas hipteses que no podem ser mais aceitas como vlidas... (RENFREW, c. Before Civilization, Penguin, 1978).FINAL

CaimA linhagem de Caim relacionada com o estabelecimento da primeira cidade, e com o desenvolvimento das artes e ofcios da vida urbana (Gn. 4:16-24).

Jabal vinculado vida pastoril e nmade (Gn. 4:20). Tubalcaim mencionado com a cincia da metalurgia e ao artesanato de ferro e bronze (Gn. 4:22).

Jubal arte da msica e inveno de instrumentos musicais - a harpa e a flauta (Gn. 4:21).

AbelEra Pastor de Ovelhas.

SeteDeus me concedeu outro descendente em lugar de Abel, que Caim matou. ... Ado... Gerou um filho sua semelhana, conforme sua imagem, e lhe chamou Sete. Gnesis 4:25 e 5:3

...OS DESCENDENTES DE SETE SUBIRAM AS MONTANHAS E L FIZERAM SUA MORADA, SEPARADOS DOS FILHOS DE CAIM... Manuscristo 86, 1886.

Processo de aculturao entre os descendentes de Sete e de Caim.

A destruio do mundo por um dilvio registrado por povos dos trs continentes:

SUMRIAPoema pico de Guilgamech narra a histria de Utnapishtim.

MAHABHARATAIndiano com Baisbasbata

MITOLOGIA GREGACom Deucalio

TAMENDONARINa Amrica do Sul

COXCOXNo Mxico

YIMANo Ir

ING

APRESENTAO: Matusalm Alves Oliveira COORDENAO DE EXTENO (CEDUC): Wellington Wanderley