Práticas e ideias que fazem a diferença

Download Práticas e ideias que fazem a diferença

Post on 10-Jan-2017

219 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • N 13 - ANO 27 - QUINTA-FEIRA, DE DE 201449 25 SETEMBRO

    Prticas e ideias que fazem a diferenaPRMIO SER HUMANO

    Desde 2010, os ndices de frequncia e gravidade dos acidentes de trabalho entre empregados prprios e terceiri-zados aumentavam na Light. De 2010 para 2011, cresceram mais de 50% e os casos fatais passa-ram de dois para cinco; e o ano de 2012 seguia a mesma tendncia. Foi realizado um diagnstico organizacional que comprovou uma cultura de segurana incipiente. Era preciso empreender uma significativa mudana cultural, que gerasse envolvimento coletivo.

    O programa tem como objetivo gerar reflexo acerca da impor-tncia da preservao e valoriza-o da vida por meio da per-cepo do risco, da responsabili-dade individual e coletiva, do comportamento seguro e das atitudes prevencionistas. Ne-nhum trabalho seria to impor-tante ou urgente que no pudesse ser realizado com segurana.

    Dentre as iniciativas, destacam-se: criao coletiva dos princpi-os do programa, formao de multiplicadores do programa, sensibilizao em sala de aula com toda a fora de trabalho, reviso de polticas e procedi-mentos, comunicao massiva e ampliao da parceria e do relacionamento com as empre-sas prestadoras de servio.

    Os resultados j so tangveis: reduo nos ndices de frequn-cia (-32%) e gravidade (-90%) dos acidentes. Em 2013, a empresa chegou ao marco de zero acidentes fatais ou incapa-citantes. O programa tornou-se sinnimo de transformao cultural da companhia e tem permitido deixar um legado na vida dos colaboradores.

    Contatos: aline.nuffer@light.com.br e jacqueline. carrijo@light.com.br

    A partir desta semana, pelo site www.premioserhumano.com.br, possvel conferir a galeria de fotos e os resumos dos 35 trabalhos vencedores do Prmio Ser Humano Oswaldo Checchia 2014, da ABRH-Nacional. Nesta edio, o Pessoas de ValoRH traz uma degustao com as sinopses dos cases que obtiveram maior pontuao em cada modalidade.

    A autora ingressou na graduao em Design atravs do Prouni com bolsa integral, sem a qual no poderia frequentar uma universida-de particular. O tema escolhido para o Trabalho de Concluso do Curso foi a forma encontrada de retribuir sociedade essa oportuni-dade. E, tambm, porque, para ela, o design vai alm da forma e funo dos objetos, possuindo proprieda-des para ajudar a sociedade e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Da a escolha de um tema vinculado sade mental, rea distante do design, mas que precisa de inovao.

    A dependncia qumica uma doena carente de ferramentas para auxiliar e potencializar o engajamento dos usurios ao tratamento e fortalecer os laos afetivos quebrados com a famlia em funo do vcio.

    O case a construo de um jogo de tabuleiro composto de cartas e casas de ao, com o objetivo de ajudar os participantes a aprender conceitos da psicoeducao, criar estratgias de preveno recada e trabalhar em equipe com o seu familiar na dramatizao de uma situao de risco, promovendo, assim, a aproximao dessas pessoas.

    uma espcie de simulao do dia a dia de um paciente e sua famlia, que permite tratar de assuntos srios de forma ldica e leve. Assim, o aprendizado dos conceitos e as estratgias criadas durante o jogo so mais eficazes e melhor assimilados, auxiliando na manuteno da abstinncia e envolvendo o paciente e a famlia no tratamento.

    Contato: vivianepecaibes@gmail.com

    O case teve como motivao identificar se as caractersticas comportamentais das pessoas as movem para uma atuao profis-sional de satisfao e resultado, assim como buscar compreender e no s implesmente ju lgar as pessoas.

    O trabalho objetivou avaliar a relao de diferentes modelos mentais psicolgicos com a gerao de resduos slidos industriais. Quantiqualitativa, a metodologia foi aplicada em uma empresa do segmento txtil, utilizando como base a definio do modelo mental dos colaborado-res, com aplicao e anlise do teste psicolgico QUATI, distribuio dos colaboradores por modelo mental psicolgico em clulas de trabalho e avaliao da gerao de resduo por clula.

    Os resultados mostraram que colaboradores com modelo mental racional e cuidadoso geraram menor quantidade de resduos e aqueles com modelo mental experimental geraram maior quantidade de resduos se compara-do com o ndice atual da empresa, permitindo uma melhor composi-o de colaboradores por clula.

    O impacto financeiro apontou no setor estudado uma economia de matria-prima de R$ 700 mil ao ano. Os resultados de cunho comportamental contribuem para uma gesto de pessoas voltada tanto para o potencial relacionado ao perfil quanto para a otimizao do capital humano na reduo da gerao de resduos, fazendo com que organizaes possam realmen-te se tornar ecoeficientes e mais rentveis.

    Contato: psicologocleomir@yahoo.com.br

    Na implantao da Gesto em Saneamento, o DMAE objetiva a universalizao e promoo da sade e da qualidade de vida e promoo da sustentabilidade dos servios. A partir disso, entre 2010 e 2012, foi desenvolvido um projeto- piloto de Trabalho Tcnico Social, com equipe multidisciplinar, no sistema de esgotamento sanitrio Sarandi, em Porto Alegre.

    Foi percebido que no havia participao das pessoas nas obras de esgotamento sanitrio: o poder pblico construa redes, mas as ligaes domiciliares no eram realizadas. Ou, quando as pessoas faziam essas ligaes, descartavam lixo nelas e as obstruam. O objetivo era mostrar que o Trabalho Tcnico Social podia auxiliar na resoluo de problemas em conjunto com a comunidade.

    A metodologia aplicada foi de fomentar a participao social atravs da mobilizao e organiza-o comunitria; educao sanit-ria e ambiental; e controle social. Foi utilizado um conjunto de instrumentos concomitantes qualitativos e quantitativos para que se pudesse informar, esclare-cer, ensinar, apreender, fiscalizar, controlar, planejar, discutir, brincar, passear e conhecer.

    Nesse enfoque, os benefcios oriundos das atitudes e mudanas de comportamento permitiram o desenvolvimento das competnci-as: anlise, deciso, planejamento e pesquisa, ou seja, o que os atores sociais precisam para o pleno exerccio da cidadania, de forma que a sustentabilidade dos empre-endimentos locais seja alcanada.

    Contatos: andreia.costa@dmae.prefpoa.com.br e aprendizagem@dmae.prefpoa.com.br

    A principal motivao por trs do projeto de aprendizagem Conectar Juvenil a preocupa-o com a formao integral de jovens em situao de risco social, promovendo o seu acesso ao mundo corporativo. Mais do que ajud-los na capacitao profissional com a experincia real no ambiente de trabalho, o programa interfere diretamente na vida desses jovens, ajudando-os a realiza-rem seus sonhos.

    O Conectar Juvenil formata-do para que os alunos tenham a vivncia corporativa, alm do suporte das aulas tericas. O programa tem durao de 15 meses, sendo que 25% da carga horria so ministradas no Instituto e 75% da carga horria prtica acontece dentro da empresa. Ao trmino do curso, os jovens recebem a certifica- o e m A s s i s t e n t e Administrativo e Comercial.

    Para ingressar no projeto, necessr io par t ic ipar do processo seletivo, alm de passar por uma entrevista individual, dinmicas de grupo e elaborao de redao. Ao ser aprovado, o jovem inicia simultaneamente o trabalho na companhia onde foi contratado, junto com o curso no Instituto Nextel.

    Os resultados obtidos at agora so significativos: quase 4.000 jovens atendidos e 71% deles encaminhados para o mercado formal de trabalho.

    Contato: leticia.ishiyama@nextel.com.br

    Light Servios de Eletricidade (RJ) Programa Vida! Construo de uma cultura de valor vida e acidente zero

    Categoria Ps-GraduaoCleomir Vaz Univille (SC)A personalidade humana e a gerao de resduos slidos industriais: Um estudo de modelo psicolgico

    DMAE Departamento Municipal de gua e Esgotos da Prefeitura de Porto Alegre (RS) Trabalho social em saneamento: Uma experincia comunitria

    Instituto Nextel (SP)Projeto Conectar Juvenil

    Andreia Junqueira, diretora de Gente, e Paulo Sardinha, presidente da ABRH-RJ

    Viviane (esq.) com Crismri Delfino, vice-presidente da ABRH-RS

    Cleomir e Cristiane Magda Leal da Silva, presidente da ABRH-SC Regional Jaragu do Sul

    Flvio Ferreira Presser (esq.), diretor geral, e Cssio Mattos, vice-presidente Financeiro da ABRH-Nacional

    Amrico Figueiredo (esq.), presidente do instituto, com Almiro dos Reis Neto, presidente da ABRH-SP

    Foto

    s: An

    a Fu

    ccia

    DESENVOLVIMENTO SUSTENTVELE RESPONSABILIDADE SOCIAL

    GESTO DE PESSOAS ACADMICA

    GESTO DE PESSOAS ACADMICA

    GESTO DE PESSOAS ORGANIZAO

    DESENVOLVIMENTO SUSTENTVELE RESPONSABILIDADE SOCIAL

    Amanh, a partir das 18h30, ser realizado mais um encontro Valo-rizao da Diversidade da ABRH-Nacional. Chegou a vez de a ABRH-RO receber o evento, que acontece no salo de convenes da Casa da Indstria da Fiero (Federao das

    Indstrias do Estado de Rondnia), em Porto Velho.

    J no dia 2 de outubro, s 8h30, o encontro tem a ABRH-ES como anfitri e ser realizado no auditrio do CRA-ES (Conselho Regional de

    O objetivo , por meio da capilari-dade da associao, sensibilizar e conscientizar os profissionais de RH do pas sobre o seu papel na difuso da diversidade como meio de promover a sustentabilidade corporativa.

    SECCIONAIS EM AO

    Diversidade itinerante

    Administrao do Esprito Santo), em Vitria. Criado neste ano por Jorgete Leite Lemos, titular da diretoria da Diversidade da ABRH-Nacional, o evento j foi realizado em seis estados Bahia, Piau, Paraba, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Amazonas.

    ORGANIZAO CIDAD ORGANIZAO DO TERCEIRO SETORCategoria GraduaoViviane Peaibes de Mello Unisinos (RS)O design estratgico como agente no tratamento da dependncia qumica atravs de um jogo teraputico

    Pgina 1