prÁtica profissional perÍcia contÁbil, cÁlculos trabalhistas e laudo pericial

Download PRÁTICA PROFISSIONAL PERÍCIA CONTÁBIL, CÁLCULOS TRABALHISTAS E LAUDO PERICIAL

Post on 07-Apr-2016

220 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PRTICA PROFISSIONAL

    PERCIA CONTBIL, CLCULOS TRABALHISTAS E LAUDO PERICIAL

  • JustificativaA atividade de percia um segmento da contabilidade e proporciona um alto grau de qualificao profissional, exigindo um conhecimento profundo dos fatos e legislao especfica da matria sobre qual recai.O presente relatrio de estgio, pretende demonstrar que a percia contbil uma atividade de extremo envolvimento com estudos, que visam proporcionar aos usurios dos dados gerados pela Contabilidade, total transparncia sobre os fatos, muitas vezes servindo de prova cabal na tomada de decises.

  • Objetivo GeralRealizar os laudos periciais, conhecer as normas tcnicas e as metodologias cientficas dos clculos trabalhistas.Objetivos Especficos Elaborar os laudos de instruo; Realizar os clculos necessrios na fase de instruo; Elaborar os clculos trabalhistas com base na sentena condenatria culminado no Laudo de liquidao de Sentena.

  • Sumrio do TrabalhoPARTE TERICAPercia ContbilPerito Contador

    PARTE PRTICAHistrico da EmpresaHistrico do ReclamanteTranscrio das SentenasClculos TrabalhistasConsideraes Finais

  • PERCIA CONTBIL A expresso percia advm do Latim: Peritia, que em seu sentido prprio significa Conhecimento, bem como Experincia.

    Segundo DAuria, Percia conhecimento e experincia das coisas. A funo pericial , portanto, aquela pela qual uma pessoa conhecedora e experimentada em certas matrias e assuntos examina as coisas e os fatos, reportando sua autenticidade e opinando sobre as causas, essncia e efeitos da matria examinada.

  • No Brasil o Cdigo de Processo Civil de 1939 j possua regras sobre percia. Em 1946 com o Decreto-Lei n. 9295/40, criou o Conselho Federal de Contabilidade e definiu essa atribuies ao contador.

    O Decreto-Lei n. 7661/45, com as alteraes a lei n. 4983/66, atribui regras bsicas de Percia Contbil, que definem as atribuies ao Contador.

  • Segundo as Normas Brasileiras de Contabilidade NBCT 13: a percia contbil constitui o conjunto de procedimentos tcnicos e cientficos destinados a levar instncia decisria elementos de prova necessrios a subsidiar justa soluo do litgio, mediante laudo pericial contbil, e ou parecer pericial contbil, em conformidade com as normas jurdicas e profissionais, e a legislao especfica no que for pertinente.

  • TIPOS DE PERCIA

    Percia JudicialA percia judicial aquela realizada dentro dos procedimentos processuais do Poder Judicirio, por determinao, requerimento ou necessidade de seus agentes ativos e se processa segundo regras legais especficas. Percia SemijudicialA percia semijudicial aquela realizada dentro do aparato institucional do Estado, porm fora do Poder Judicirio, tendo como finalidade principal ser meio de prova nos ordenamentos institucionais usurios.

  • Percia Extrajudicial aquela realizada fora do Estado, por necessidade e escolha de entes fsicos e jurdicos particulares privados, vales dizer no sentido estrito, ou seja, no submetveis a uma outra pessoa encarregada de arbitrar a matria conflituosa.Percia Arbitral aquela percia realizada no juzo arbitral no sendo enquadrvel em nenhuma das anteriores por suas caractersticas especialssimas de atuar parcialmente como se judicial ou extrajudicial fosse.

  • PLANEJAMENTOO planejamento deve considerar, os seguintes fatores relevantes na execuo dos trabalhos:

    O conhecimento detalhado dos fatos concernentes demanda; as diligncias a serem realizadas; os livros e documentos a serem compulsados; a natureza, a oportunidade e a extenso dos procedimentos de percia a serem aplicados;

  • a equipe tcnica necessria para a execuo do trabalho; os servios especializados, necessrios para a execuo do trabalho; os quesitos, quando formulados; e o tempo necessrio para elaborao do trabalho.

  • EXECUOO perito-contador assistente pode, to logo, tenha conhecimento da percia, manter contato com o perito-contador, pondo-se a disposio para o planejamento e a execuo conjunta da percia. Uma vez aceita a participao, o perito-contador deve permitir o seu acesso aos trabalhos.Para a execuo da percia contbil, o perito-contador e o perito-contador assistente devem ater-se ao objeto do trabalho a ser realizado.O perito-contador e o perito-contador assistente devem documentar, mediante papis de trabalho, os elementos relevantes que serviram de suporte concluso formalizada no laudo pericial contbil e no parecer pericial contbil.

  • PROCEDIMENTOSOs procedimentos de percia contbil visam fundamentar as concluses que sero levadas ao laudo pericial contbil ou parecer pericial contbil, e abrangem, total ou parcialmente, segundo a natureza e a complexidade da matria, exame, vistoria, indagao, investigao, arbitramento, mensurao, avaliao e certificao.O exame a anlise de livros, registros das transaes e documentos.A vistoria a diligncia que objetiva a verificao e a constatao de situao, coisa ou fato, de forma circunstancial.

  • O arbitramento a determinao de valores ou a soluo de controvrsia por critrio tcnico.A mensurao o ato de estabelecer o valor de coisas, bens, direitos, obrigaes, despesas e receitas.A certificao o ato de atestar a informao trazida do laudo pericial contbil pelo perito-contador, conferindo-lhe carter de autenticidade pela f pblica atribuda a este profissional.

  • LAUDO PERICIAL CONTBIL

    Segundo as Normas Brasileiras de Contabilidade laudo pericial contbil a pea escrita no qual o perito-contador expressa, de forma circunstanciada, clara e objetiva, as snteses do objeto da percia, os estudos e as observaes que realizou, as diligncias realizadas, os critrios adotados e os resultados fundamentados, e as suas concluses.

  • PARECER PERICIAL CONTBILO parecer pericial contbil a pea escrita na qual o perito-contador assistente expressa, de forma circunstanciada, clara e objetiva, os estudos, as observaes e as diligncias que realizou e as concluses fundamentadas pelos trabalhos. O parecer pericial contbil, na esfera judicial, serve para subsidiar o juzo e as partes, bem como para analisar de forma tcnica e cientfica o laudo pericial contbil.

  • Na esfera extrajudicial, serve para subsidiar o rbitro e as partes nas suas tomadas de deciso.E na esfera arbitral, serve para subsidiar o rbitro e as partes nas tomadas de deciso.

  • PERITO CONTADORPerito o Contador regularmente registrado no Conselho Regional de Contabilidade, que exerce a atividade pericial de forma pessoal, devendo ser profundo conhecedor, por suas qualidades e experincia, da matria periciada.

    Para Antnio Lopes de S, o perito precisa ser um profissional habilitado, legal, cultural e intelectualmente, e exercer virtudes morais e ticas com total compromisso com a verdade.

  • NORMAS PROFISSIONAIS DO PERITOO Conselho Federal de Contabilidade adotou normas para a Percia Contbil porque percebeu a necessidade de explicitar sociedade, principalmente a um dos pilares desta, a Justia, que os contadores esto atentos e cnscios de suas responsabilidades e deveres para com elas.

    Competncia Tcnico-Profissional Independncia Impedimento Honorrios Sigilo

  • Responsabilidade e Zelo Utilizao do Trabalho de Especialista Educao Continuada Da substituio

  • EMPRESA KUNDE INDSTRIAS GRFICAS LTDAFundada em 1/08/51,pelos scios Egon Kunde, Jorge Kunde e Arno Kurst, sob a denominao Representaes Kunde Ltda, tinha o objetivo de trabalhar no ramo da tipografia e livraria.Mais tarde passou a chamar-se Kunde Indstrias Grficas Ltda, onde a tipografia era seu maior produto. Seu capital inicial era de CR$300.000,00, e tinha inicialmente 10 funcionrios, que nos anos 70 aumentou para 50.

  • O parque grfico, que em 1951 era de duas mquinas impressoras tipogrficas, passou neste meio sculo por todas as transformaes tecnolgicas, chegando aos nosso dias com modernas mquinas importadas para uso na impresso e pr-impresso.

    Alm de Off Set a cores, adentrou a empresa no setor flexografia, com impressora rotativa de cinco cores mais verniz, possibilitando impresses coloridas perfeitas tanto em papel como em vinil, polipropileno, celofante, polister e poliuretano.

  • Seu mercado basicamente a regio sul do Brasil, no entanto j atendeu clientes de todos os estados da federao. Sua linha de produo vai desde uma Nota fiscal at sofisticados impressos a cores, como Relatrios Empresariais, revistas e peridicos, folders, para a indstria da alimentao, operando se necessrio em turnos contnuos de at 24 horas dirias.

  • HISTRICO DO RECLAMANTE

    ROMALINO PINHEIRO, brasileiro, solteiro, industririo, inscrito no CIC 377.497.060-20, residente na localidade denominada Linha So Salvador, zona rural, municpio de Santa Rosa.Data de admisso: 01/05/84.Data de demisso: 14/08/96.

  • QUESITOS So as perguntas de natureza tcnica ou cientfica a serem respondidas pelo perito. So, em geral, apreciadas pelo magistrado e pelas partes a fim de evitar indagaes impertinentes, fora do mbito da lide proposta, bem como diligncias desnecessrias ou procrastinatrias o que se debate nos autos do processo.

  • QUESTIONRIOQuais as funes por ele desempenhadas? O reclamante recebia adicional de insalubridade e/ou periculosidade? A reclamada remunerava todas as horas extras assim consideradas as excedentes a oitava diria, de conformidade com os cartes de ponto acostados aos autos?As horas extraordinrias remuneradas foram integradas nos descansos semanais remunerados?

    (Ainda faltam as respostas)

  • Queira o ilustrado Expert demonstrar o salrio que resultou da mdia salarial determinada pela MP 434 e o salrio que o reclamante perceberia caso fosse aplicada poltica salarial at ento vigente (variao do IRSM do quadrimestre), na forma descrita no item 05 da inicial?